É chegada a hora da ceifa

Quando o plantio realizado numa lavoura passa do ponto de ser colhida, se não for efetuada a ceifa, os grãos caem, as espigas começam a murchar ou secar, os galhos enfraquecem e as raízes apodrecem. Enfim, perdem-se todo o trabalho da preparação da terra, do lançar das sementes, da remoção das ervas daninhas, do cultivo da lavoura.

Cremos que no momento certo, na hora exata, o Senhor retornará para buscar aquilo que prometeu: Sua Igreja santa, imaculada e irrepreensível.

E como temos nos preparado para esse glorioso momento?

O que temos guardado para o dia da redenção?

Como estão nossas vestes para nos apresentarmos ao Senhor? Como temos nos portado perante as pessoas e o mundo?

Infelizmente, quando fazemos uma introspecção ou auto-avaliação dos nossos comportamentos e atitudes,

tememos não estarmos satisfatoriamente apresentáveis a Deus como realmente deveríamos. Não porque

desejamos, mas, porque na maioria das vezes nos deixamos influenciar pelo meio, pelas pessoas ou sistemas que nos empurram para uma maneira de viver, que, para sermos aceitos aqui, nesta terra, acabamos negligenciando o verdadeiro propósito ao qual o Senhor tem nos chamado.

Graças ao Senhor, que Sua misericórdia é grande e incomparável!

Jesus Cristo disse: Ide e ensinai a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado, estarei convosco todos os dias, até o fim dos Séculos.

Se olharmos para o que disse Jesus, é muito fácil fazer discípulos, pois Ele prometeu estar conosco todos os dias até o dia da redenção. Isso não é maravilhoso? Ou seja, não depende de nós, da nossa capacidade, da nossa inteligência ou conhecimento.

Basta nos dispormos a andar e permitir que o Senhor ande conosco e saberemos o que dizer, o que fazer e

que atitude tomar em cada momento ou situação que nos encontrarmos.

O Senhor Jesus disse que o Pai não deseja que nenhum se perca, mas sim que todos sejam salvos.

Só depende de Mim, só depende de Você!

Deixemos Deus nos usar como ceifeiros da última hora, cooperadores de Cristo, mensageiros do Senhor.

Qual a vantagem?

Veja bem: além de nos salvar no momento da colheita, ainda receberemos recompensas, não terrenas, mas, recompensas Celestiais e duradouras.

A decisão cabe a cada um de nós.

Salomar Tagliapietra

Conheça nosso colunista
Veja mais artigos deste colunista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *