EXISTE DEUS DE FATO?

5305944915_82166403d9_z
Explicar quem é Deus é tentar o impossível. Não tem como tirar Sua compreensão de um tubo de ensaio. Se Deus pudesse ser explicado ou totalmente compreendido, simplesmente deixaria de ser Deus. De tudo o que sei, ouvi, li, senti e vi, cheguei a conclusão de que não tenho a menor ideia do que seja DEUS, a não ser que Sua essência seja AMOR. E o conceito de amor não se limita a uma explicação. Mas descobri que, embora não possa explicá-Lo, posso demonstrar algo que evidencia Sua existência. Por exemplo, o princípio universal dos opostos nos revela algo bem especial sobre a existência de Deus. Existe o sólido-líquido, vazio-cheio, tudo-nada, quente-frio, etc… e existem também o certo-errado, o BEM-MAL… a Luz e as trevas. Logo, a prova mais esdrúxula da existência de Deus, está exatamente na existência do mal. É impossível aceitar uma realidade e negar o seu oposto. Para crer na existência do mal(que está a nossos olhos), torna-se obrigatório admitir a existência de Deus. Para confirmar a existência de Satanás, basta ir a uma de suas reuniões; lá estará ele(que não é onipresente), ou representado por um de seus anjos em pessoa. Portanto, para saber se Deus existe de fato, basta perguntar a Satanás – é só ir até um de seus templos(que existe) a perguntar pessoalmente a ele sobre a existência de Deus. Certamente ele ficará desconcertado, mas não terá como negar a existência Daquele que o criou perfeito. Por favor, isto não é sugestão e sim argumentação. Não vemos a Deus pessoalmente devido a uma óbvia incompatibilidade; sem o misterioso filtro divino de Sua graça, mesmo o mais santo dos seres desta terra seria instantaneamente fulminado pela Sua glória. Mas podemos vê-Lo através da Sua ação direta, pelas milhares de evidências que diariamente atravessam nosso caminho. Mas veja, o oposto de Deus não é Satanás. Se isso fosse uma verdade, eu estaria deificando-o, ou seja, colocando o diabo no mesmo nível de Deus e até admitindo uma queda-de-braços entre ambos. O oposto de Deus é o mal. Também não significa que o mal esteja no mesmo nível de Deus e sim que é oposto ao Seu caráter – tanto que, na Sua onisciência, o mal é uma questão resolvida. Deus criou a Lúcifer, mas não criou o mal. Por que Deus não criou o mal? Porque o mal simplesmente não é uma criação e sim algo que surgiu na mente de uma criatura que fez mau uso de sua liberdade. Logo, Deus não é o responsável pela existência do mal. Alguns não creem nessa ênfase sobrenatural do bem e do mal e preferem acreditar apenas a nível do pensamento individual; no entanto, não crer numa realidade mais ampla, no contexto que ora vivemos, seria o mesmo que negar a própria razão e o motivo que nos faz existir. Não crer na existência de Deus também levaria ao óbvio de negar a própria existência. Negar a ambos os fatos, não faria a menor diferença no funcionalismo da exata e complexa “roldana” do universo inteligente de Deus, ou seja, a existência de Deus independe da crença do homem. De qualquer forma, a palavra de Deus afirma que “sem fé é impossível agradar-Lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que Ele existe, e que é galardoador dos que O buscam.”Hebreus 11:6. Mas pasme agora! Como a lógica humana não faz sentido aos olhos de Deus, logo, muito breve, algo assombrosamente sublime irá contrariar a universalidade deste particular oposto, quando o mal deixará de existir e o bem voltará a reinar soberano. Aí então será o original BEM-BEM desmascarando a falácia do BIG-BANG, para sempre! Este planeta sofre a ação deste maldito oposto, vulgo pecado, um intruso, que será destruído, porque é a única coisa no universo que não deve sua origem a Deus, tampouco leva a Sua assinatura. A palavra de Deus nos garante que o “mal não se levantará segunda vez.”Naum 1:9. O amor e a justiça de Deus serão confirmados diante dos habitantes de todo o universo, provando que o pecado não compensou. Trilhões e zilhões de criaturas deste vasto universo de Deus estão ansiosos, acompanhando o desfecho do grande conflito entre o bem e o mal, apenas aguardando pelo momento oportuno para a uma só voz dizerem: “Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?… Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.”1 Coríntios 15:54-57 – Estou sem palavras… A Deus toda honra e adoração para todo sempre! Amém.

Por: Rubens Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *