O ASPECTO LEGAL DO PECADO

outubro 26, 2014 319 Comments

evil justiceDe acordo com o texto sagrado, pecado é a transgressão da lei (I João 3:4). Outra versão do texto usa a palavra “iniquidade”. O conceito de iniquidade é tornar normal o que é pecado, não sentir culpa pelo pecado cometido, de tanto uma pessoa cometer o mesmo pecado ou coisa errada, não se arrepender,  pois já acha o que fez absolutamente normal. A versão americana NLT é bem explicativa: “Todo aquele que peca está  quebrando a lei de Deus,  porque todo pecado é contrário à lei de Deus.

Uma transgressão é configurada a partir da ciência da lei pelo indivíduo, baseada na fidelidade de sua interpretação pessoal em consonância com a incorporação de valores pessoais, ou seja, o indivíduo somente será responsável pelo conhecimento adquirido. De certa forma, o homem já nasce com um código de ética embutido no coração; ou seja, está nele uma natural intuição do que é certo ou errado, sem a necessidade de um prévio conhecimento da lei. Por ex. não é necessário conhecer a letra da lei para saber que matar ou roubar é errado. A transgressão da letra da lei ordena a condenação, porém o que legitima a condenação é a culpa do transgressor. Pecado não é a transgressão da letra da lei e sim a sua transgressão voluntária;  porque é possível transgredir a lei sem ter  culpa – e sem culpa, não há punição. Transgressão sem culpa não é pecado. O erro é um resultado do pecado universal, mas errar nem sempre é pecado. Todo pecado é um erro, mas nem todo erro é pecado. Tropeçar numa quina é um erro, mas não é um pecado. Errar um cálculo também não é um pecado. O erro pode gerar um pecado, dependendo da reação do sujeito, por ex. você pode errar o cálculo ao tentar pular uma poça d’água e cair no meio dela – o que falar em seguida pode gerar um pecado. Acidentes não causados por negligência, são erros que não devem ser punidos, pela ausência da culpa. Neste caso, é possível matar alguém sem cometer o pecado do assassinato. É inegável que a vítima de estupro teve uma relação sexual ilícita; pela letra da lei deveria ser punida porque o ato foi consumado, mas a ausência da culpa leva a vítima a absolvição, uma vez que não ficou configurado o pecado do adultério voluntário. Você pode tirar um produto do mercado sem pagar por ele, sem ganhá-lo e ainda não cometer o pecado do furto; basta o funcionário Caixa olvidar o seu registro. É possível trabalhar no sábado sem transgredi-lo – basta ajudar alguém em situação de emergência. Também é possível mentir sem pecar – basta dar uma informação equivocada com sincera convicção – porque tudo o que não é a exata expressão da verdade passa a ser o seu oposto. Não existe uma verdade parcial. Uma omissão consciente equivale a uma transgressão absoluta. Você pode desobedecer a seus pais sem transgredir o quinto mandamento – basta recusar um pedido de comprar cigarro ou droga na esquina. Enganar-se também é um erro que não implica em pecado, desde que não seja causado pela omissão do conhecimento. Uma transgressão causada pela desatualização do conhecimento, pelo medo da posterior responsabilidade é considerada pecado. Racionalizar uma transgressão não é o mesmo que justificá-la, e pode induzir à ratificação da culpa.

Portanto, jamais o individuo deve apegar-se somente à letra da lei. Essa foi a intensa luta de Jesus Cristo com os doutores da lei e fariseus do Seu tempo. Ele, o próprio Legislador,  veio dar a devida interpretação ao real sentido da lei; porque a aplicação da lei não está encerrada num pacote fechado e acabado de procedimentos comportamentais fixos. Para estabelecer a justiça na apuração da culpa, é preciso que a interpretação da lei esteja baseada numa análise criteriosa dos fatos que circundam uma transgressão, confrontados com o conhecimento do transgressor. O radicalismo e fundamentalismo exacerbado levam à intolerância religiosa pela lei distorcida, a grande responsável por  massacres ao longo dos séculos. Porém, antes de julgar qualquer caso, esteja ciente de que somente Deus, o Criador, tem o poder de fazer a leitura necessária para a apuração de uma verdade. O homem não tem a capacidade de fazer tal leitura, então utiliza-se da tecnologia e de toda uma parafernália  de recursos forensicos de  investigação criminal para se chegar a uma verdade, às vezes equivocada. Não é em vão que a justiça humana é chamada de “trapos de imundícia”. Submetamos nossa vida ao grande Deus, o Criador do universo e  juiz de toda terra. É Ele mesmo que graciosamente diz a você e a mim hoje: “Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro”. Isa. 43:25

Por: Rubens Silva
Tags: , , Artigos, Estudos, Mensagens

Leave a Reply

(required)

(required)


Alice Melody “Meus 15 anos”

Meus 15 anos! Não é um filme, mas parecia um conto de fadas no país das maravilhas, o aniversário...

Eleições 2018: Evangélicos saem na frente, têm presença na mídia, diz pesquisadora

A pesquisadora da Universidade Federal Fluminense Christina Vital é co-autora do livro “Religião e Política: Medos Sociais, Extremismo Religioso...

“Jesus me transformou”: zagueiro Alex Silva revela que chegou ao fundo do poço antes de conversão ao Evangelho

O zagueiro Alex Silva enfrentou o fundo do poço em sua carreira, mas após sua conversão ao Evangelho tenta,...

Primeiro CD da dupla Rayssa e Ravel já está no estoque da Graça Music e single foi lançado na Deezer com exclusividade

O CD Feliz demais, o primeiro da dupla Rayssa e Ravel pela Graça Music, chegou da fábrica nesta sexta-feira,...

Camila Campos lança no Youtube série de mensagens baseadas no livro que escreveu com o pai

  A cantora Camila Campos, em parceria com o pai, o pastor Divino Pereira, lançou no Youtube a série,...

“Deus fará”, o novo CD da Danielle Rizzutti pela Graça Music

Na Graça Music desde 2013, Danielle Rizzutti já lançou dois CDs: Minhas canções, que ultrapassou a marca de 80...

SBB alcança a marca de 150 milhões de Bíblias produzidas

  A produção, contabilizada desde a criação da Gráfica da Bíblia, em 1995, reafirma a posição do Brasil como...

Jesus Vida Verão 2017 com muitas estréias

Graça Filmes: há cinco anos valorizando a família

Referência no mercado gospel, empresa confirma seu compromisso com a família brasileira e anuncia o lançamento de À Moda...