Sinais do reino de Deus nas expressões de arte e louvor

O povo de Deus que se expressa através do louvor e música em tantos cantos deste país está perdendo seu senso de missão. É interessante notar isto ao olharmos as manifestações artísticas que vemos hoje no meio evangélico, manifestações cada vez mais entrincheiradas dentro dos templos ou ambientes de encontros chamados de adoração. E quando saímos de nossos guetos, levamos a arte, a música e o louvor numa linguagem burra, desconexa e não contextualizada.
Insistimos em sermos lâmpadas dentro de uma caixa de lâmpadas e em ser sal dentro do saleiro, perdendo portanto, a finalidade de sua razão de existência, isto é, iluminar no meio da escuridão e salgar impedindo que a carne se apodreça tão rapidamente e que ganhe sabor. Desejamos viver protegidos, sem desafios que exijam de nós aprendizado, disciplina e preparo.
Adoradores e artistas perdem e desprezam a noção de usarmos a vida, a música e todo o tipo de expressão artística para manifestarmos e testemunharmos do evangelho que abraçamos. Por causa de uma teologia distorcida e pouco bíblica, insistimos em ensinar e orientar que os artistas devem “largar o mundo” e não podem mais atuar fora dos limites eclesiásticos e nem atuar profissionalmente, contrariando o ensino de Jesus de sermos testemunhas e presentes no mundo como testemunhas do amor e presença de Deus..
Alguns artistas chamados cristãos cantam letras mais vez mais superficiais, camufladas, que mais “escondem” o conteúdo da Palavra de Deus, músicas e letras de conteúdo o mais dúbio possível, para que possam tocar em rádios seculares. Ainda pior, usarmos músicas populares conhecidas, e colocarmos versões de letra com linguajar e conteúdo “crentês” (inclusive de filmes como Titanic…). Manifestação artística medíocre, pobre, superficial, mal feita. E vamos assistindo a arte “naufragando” num mar de ignorância e falso senso de santidade.
Vivi recentemene uma experiência onde percebi claramente esta tensão, quando numa mesma cidade e num mesmo dia, estava acontecendo um encontro de louvor num espaço gospel, onde jovens estavam dançando e pulando ao som dos “mantras” atuais (músicas repetitivas de 4 acordes e de longa duração). O evento servia apenas como entretenimento ou mais uma atração, inclusive quando o “som” parava os jovens não ficavam nem para a ministração da Palavra de Deus.
E em outro local uma banda de cristãos faziam a abertura de um show de rock (hardcore), com letras explícitas do evangelho de Jesus. Os jovens não cristãos que chegavam ali, preparados para uma noite de piração e bebedeira, ouviam a Palavra de Deus num testemunho destemido daqueles rapazes.
Ao meu lado, um outro jovem músico cristão, sincero, e que foi convidado para estar ali, que reclamava por estar assistindo aquele trabalho já que “havia negado o mundo” e achava que não deveria estar ali; percebi nele um jovem soldado de Cristo que foi desmobilizado por aqueles que, com preconceitos e uma mentalidade religiosa retrógada e de falsa santidade, o ensinaram e discipularam.
Meu coração se encheu de alegria por ver aquela manifestação de poder e da presença do reino de Deus ali e na vida daquele conjunto que abriu o evento. Perguntei-me se Jesus estaria no encontro de louvor ou ali num ambiente tão desfavorável e aparententemente antagônico à mensagem do evangelho musicada? Imagino que o Senhor iria priorizar estar presente entre incrédulos, com um coração cheio de compaixão e misericórdia!
Lembrei-me de Janires, Comunidade S-8, Desafio Jovem, Jocum, Mocidade Para Cristo, Edson e Tita Lobo, Wanda Sá, Abraham Laboriel, Rique Pantoja, Sal da Terra. Daniel Maia, artistas e ministérios que fizeram nascer trabalhos criativos de testemunho através da música, teatro, dança e outras manifestações da arte e da arte cristã.
Ouvindo meu bom amigo e músico cristão Carlinhos Veiga nestes dias em Vitória num encontro de criatividade, cantando com sua viola e pregando a palavra do Mestre, e meu irmão Shibas de BH dançando, fiquei pensando em quanto nos acovardamos em assumir o testemunho cristão restaurando a cultura e as artes em todas as suas manifestações e quanto temos perdido de tempo e oportunidades em nosso amado Brasil.
E continuamos perdendo músicos e artistas competentes, que vão sendo expelidos, abandonados, por cometerem o “incômodo” de pedir aos pastores e artistas que se preparem e façam a coisa com excelência e disciplina, que sejam criativos e ousados, e que não abracem simplesmente modelos importados estéticos e sonoros de arte. Não podemos perder o senso de missão no que somos e fazemos!!!
É bom ver o reino se espalhando, sendo plantado no coração dos homens em todas as culturas, de um modo constante e misterioso,  mas que cresce mais e mais a cada dia. Que sejamos cristãos e artistas da ekklesia, comunidade dos santos, verdadeiramente “chamados para fora”, presença e testemunho no meio de uma geração perversa, corrupta e errante.

Por Nelson Bomilcar
Fonte: Provoice

SC Gospel Festival movimentou Camboriú no final de semana

Os dois dias de shows do SC Gospel Festival foram suficientes para deixar a Praça das Figueiras em Camboriú totalmente tomada por fiéis. Na sexta-feira a noite quem comandou a festa  foi o ministério de louvor Filhos do Homem e no sábado foi a vez do ex-vocalista do Raimundos, Rodolfo Abrantes levar uma multidão de pessoas a adorarem a Deus em pleno centro da cidade. As apresentações rolaram de graça e o evento pretende ser realizado novamente no ano que vem.
Segundo um dos organizadores, Peeter Lee Grando, o festival superou as expectativas. “Tivemos uma grande participação da nossa comunidade e isso nos deixou muito feliz. O tempo também colaborou o que fez com que muitas pessoas viessem até a Praça. Tivemos inclusive, um grupo de pessoas que vieram de Indaial de moto para assistirem aos shows”, declarou.
Durante o evento não foram registrados nenhum tipo de ocorrência. “Fico feliz em saber que tudo transcorreu dentro da normalidade. O povo evangélico é um povo comportado e isso é muito bom”, disse.
Quem também se apresentou no palco da Praça das Figueiras foram os artistas locais como: Banda Hidrante, Eliane de Jesus, Quarteto Yorrane, Banca Oitava Aliança e a dupla Ungidos do Rei.
Santa Catarina Gospel Festival 2 300×275 SC Gospel Festival movimentou Camboriú no final de semana
Para a Prefeita Luzia Coppi Mathias, valorizar a prata da casa é fundamental. “Quando nós valorizamos aquilo que é da nossa terra, estamos valorizando cada cidadão do nosso município. Fiquei muito feliz com o evento. Os organizadores estão de parabéns”, declarou.
O SC Gospel Festival teve a realização da Associação dos Voluntários do Vale do Itajaí (AVVI), e o apoio da Prefeitura de Camboriú, Funturismo, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte e do Governo do Estado de SC.

Fonte: SC Gospel Festival

Cassiane é destaque no meio digital

Não é só nas lojas, nas igrejas ou mesmo nas FMs pelo país, que o CD “Viva” da cantora Cassiane  está fazendo um estrondoso sucesso! Também no ambiente digital a cantora vem conquistando terreno a cada dia mais e hoje já figura com 2 canções entre as 10 mais baixadas dos artistas Sony Music.
Cassiane é destaque no meio digital Cassiane é destaque no meio digital
No período de 16 a 22 de agosto, na lista TOP Download Mobile formado pelos canais Vivo Downloads Store, Idéias Music Store e TIM Music Store, a cantora desponta na 6ª posição com a canção “A Unção de Deus” e na 10ª posição com a faixa “O Nazareno”. Entre os artistas Sony Music nacionais, a cantora é a única artista que conta com 2 músicas no Top 10 e no geral perde apenas para a megastar Beyoncé que figura com 3 canções na mesma lista

Fonte: Sony Music Gospel

Ministério Filhos do Homem

Ministerio Filhos do HomemA história do ministério filhos do homem confunde-se com a história da Comunidade Cristã Vida Para os Povos, na cidade de Pato Branco – PR. Igreja fundada e pastoreada pelos pastores Eliseo e Clotilde Batiston.
Desde o inicio da Igreja, em 1989 , um grupo de crianças barulhentas já começavam a dar sinal do que queriam fazer na vida.
Logo que Rauli e eu nos encontramos, aos 12 anos, começamos a sonhar em tocar juntos na igreja.
Na época, ele tocava sax e eu bateria. Pouco tempo depois vieram Fabiano e Adriano, e assim começa a história da banda. Crianças querendo realizar os sonhos de Deus. Levando a adoração na igreja local.
Quando eu estava fazendo 16 ganhei um “gancho” no louvor da igreja, hehehe, um ano sem poder tocar, HUAHUAHUA…
Acontece no aprendizado. Nosso pastor sempre foi muito sério a respeito de santidade e comportamento no louvor da igreja. Bom, saí do “gancho” em sete meses. (na condicional, por bom comportamento kkk)
Logo Deus me deu uma palavra:
– Por ter recebido a humilhação e a disciplina em silêncio e obediência, por ter honrado a decisão da liderança sem murmuração te levantarei em Mateus 20:28; versículo que diz:
“…tal como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos…”.
Por volta de 1996, o pastor Eliseo Batiston, meu pai, foi a um clube durante o carnaval fazer evangelismo de impacto. Resultado: converteu-se a banda que estava tocando o baile. Neste ataque de ousadia de nosso pastor, Deus trouxe para a igreja os primeiros membros profissionais do FdH. Então o pastor Eliseo me chamou e me deu uma missão: levantar discipulado e sustento para os músicos que ele tinha ganhado para Jesus, para que em, no máximo, um ano e meio, todos tivessem bagagem de Deus e consagração suficientes para ministrar na igreja sem precisar tocar na noite para viver. Surgiram então, a escola de musica Shekinah, e a idéia de gravar um cd que contasse nossa experiência de adoração e conversão.
Banda-Filhos-do-HomemDepois de dois anos de “sangue, suor e lágrimas” ficou pronto o cd Filhos do Homem – MUNDO COLISEU, fruto de oração, expectativa e muito, muito trato de Deus para este grupo de adolescente e jovens cheios de vontade, mas com pouquíssima maturidade. Mas Jesus foi preparado trinta anos para exercer três de ministério. Foi assim com João Batista, com Davi, Moisés e tantos outros homens de Deus que aprenderam a obediência por meio do que sofreram. E ainda estamos aprendendo. Dia a dia rimos com as bênçãos e choramos com o trato, pedindo a Deus que nos aperfeiçoe no pleno conhecimento do Santo de Israel.
O cd ficou bem legal, pelo menos em minha opinião. Mas no momento em que o pastor ouviu o cd, Deus falou ao seu coração, e em meio à alegria e às lágrimas ele me disse:
– “Filho, Deus me falou que vocês serão uma banda de adoração, este cd está lindo, mas Deus o esta pedindo como as primícias, somente para Ele. Sendo assim este primeiro cd nunca será prensado e lançado, vai ficar no cofre da igreja como uma memória de que o nosso melhor fruto é para Deus.”
Hoje, depois de 15 anos de ministério entendo que nosso melhor fruto é a obediência do nosso coração.
Pr. Eliseo então me pediu que gravasse um cd de adoração e devocional, onde ele pudesse ouvir a voz da igreja, tanto quanto ouvia os instrumentos. Levou-nos para uma chácara, o recanto Shekinah, onde ficamos imersos, eu, o Fabi, e o Adri ouvindo a Deus por um mês. Do Shekinah, saímos com canções como: Me Leva Onde Possa Ouvir e Te Amo, Ó Deus. E com um cd que no título já definia a identidade da equipe: SOMOS TEUS FILHOS. A história e a alegria de nossa igreja impressa em um cd, com simplicidade e sinceridade, características que pedimos a Deus que não percamos jamais. Quando isto esteve perto de acontecer, contamos com o olhar de amor e com a vara do Pai, que corrige àqueles a quem Ele ama.
Banda-Filhos-do-HomemHoje Filhos do Homem, alem de os quatro originais, Cris, Rauli, Fabiano e Adriano conta também com dois homens de Deus e excelentes músicos que nos foram acrescentados pelo Espírito Santo: Jadão no baixo e Ribamar Júnior na bateria. E comandando a parte técnica do som do FdH o Marcião.
E que seja sempre assim. Bebemos do cálice de Cristo com alegria, e convidamos você que esta lendo este texto a beber conosco. Buscando, custe o que custar, santidade, adoração e multiplicação através de conhecer a Deus e obedecê-lo a cada dia mais.
Saúde…
Pr. Cris Batiston – Ministério Filhos do Homem

Raio X do Culto Racional

Como tudo começou?

Felipe – Um projeto de resgate que Deus fez em nossas vidas… Quando eu estava desviado em 2006, sem propósito nenhum de vida, fui fazer uma visita na Igreja Quadrangular do Bairro Ipiranga e ali Deus impactou meu coração de uma forma diferente. Então eu disse: Deus hoje eu quero começar uma nova história. Um mês depois de eu ter me reconciliado com o Senhor, teve um festival de talentos lá nesta Igreja. Embora não houvesse um nome ou caráter de grupo começamos um projeto de usar o rap como forma de evangelismo para ganhar almas.

Como se deu a formação do Grupo?

Felipe – Em maio de 2006. A formação era eu o Carlinhos e o Sandro, que hoje faz parte do grupo Eficaz. O espaço para o Rap Gospel era muito carente, as portas eram muito fechadas com relação ao Rap. Conheci o Carlinhos que era Diácono da Igreja e começamos uma amizade muito grande. O Carlinhos era sedento para ganhar almas. Eu tinha uma experiência com Rap e o Carlinhos tinha experiência com Deus, o que ele tinha faltava em mim e o que eu tinha faltava pra ele e Deus nos usou para unir as coisas.

Paulista – Eu congregava na mesma Igreja, eu e o Carlinhos somos irmãos de sangue. Fui convidado pra bater foto das apresentações do grupo e achava bacana o que Deus tava fazendo e Ele falou ao meu coração através do Rap, pois nunca tinha visto aquilo dentro da Igreja.

Mirian – Eu vim do Rio Grande do Sul, nasci num lar cristão, desde os 09 anos cantava no coral da Igreja e toda minha família canta e são músicos. Sempre fiz parte do Ministério de louvor. Vim morar e congregar em São José na Igreja dos guris, e quando surgiu a noite dos talentos me vieram com o convite para fazer o “back” pra eles. Nunca tive pretensão de cantar rap, sempre fui mais de louvor e adoração. Então fui orar pra ver se era da vontade de Deus que entrasse pro grupo – sempre levei a obra de Deus muito a sério. Deus já tinha falado comigo, mas nunca imaginei que seria através do Rap…

Cris – Eu já tava formado no colegial, gostava de rap por gostar, tava só trabalhando com Sonorização que aprendi na Igreja, mas recebi convite pra trabalhar no mundo também. Tanto em evento gospel como secular, só que eu vi que daquele jeito tava me afastando da igreja. Conheci os meninos cantando em eventos gospel, nunca passou pela minha cabeça ser DJ ou entrar numa banda de rap. Mas orei, pedi pra Deus um ministério pra poder ficar mais firme porque eu vi que aquele ali não era o meu caminho.

No que consiste o projeto?

Felipe – Nós determinamos que não importaria quem nos escutasse, o que aconteceria o objetivo era ganhar almas pra Jesus. O Carlinhos sempre falava uma coisa muito importante: “A gente tem que ser acima de tudo homens de Deus, não só ir lá e cantar as músicas, temos que ser homens de Deus”.

Quem compõe as músicas?

Carlinhos – O Felipe me ensinou a escrever para Honra e Glória do Senhor e a gente divide a maioria das composições. Mas, todo mundo participa e escreve.

Qual a mensagem que o Culto Racional procura transmitir através das suas músicas?

Carlinhos – Em primeiro lugar a Glória de Deus manifesta, na seqüência o testemunho vivido, a gente não canta coisas que a gente nunca viveu. A gente prega aquilo que a gente já passou e aquilo que a gente ta passando e vivendo.

Felipe – A gente procura passar nas músicas a solução não os problemas. O rap tem muito disso, mostrar o problema, nós mostramos em todas as nossas músicas a solução. Relatando o que Deus fez em nossas vidas, o que Ele pode fazer.

Houve renuncia pra levar adiante o projeto?

Felipe – Quando eu convidei o Carlinhos pra fazer parte do Culto Racional eu disse:”Cara tu quer mesmo fazer isso?” Então esquece todos os outros compromissos, com exceção da família é claro, e vamo embora, nós vamo ter que ensaiar. E ele Meu vamo aí… Porque isso ardia muito no nosso coração.

Qual a mensagem que o Culto deseja deixar pros leitores?

Carlinhos – Algo mais importante que quero deixar até mesmo de referência pras outras bandas, pros outros grupos é a Honra. A honra é uma palavra que faz toda a diferença na vida de quem quer ta fazendo a obra de Deus, pra quem quer ta nessa pegada. Porque tu honrar o teu pastor, ser submisso, saber a hora certa de ir, saber ouvir, se calar, principalmente receber o não. Se o Pastor disser que hoje não vamos cantar, não cantamos, pode ser marcha pra Jesus, SC Gospel Festival, se ele falou não é não. Ele é o nosso visionário, foi ele que Deus constituiu como nosso Pastor. E, se isso é quebrado, o grupo sofre conseqüências até mesmo de acabar. É de extrema importância ser submisso ao pastor, respeitar a liderança da Igreja, freqüentar os cultos e não só fazer shows, ser membro verdadeiramente da sua Igreja.

Os pastores são que nem os pais, eles sabem o que é melhor para nós bem mais do que as ovelhas.

A obediência quebra a maldição.

Como vocês encaram o ministério do Culto Racional?

Carlinhos – É muito especial, é de muita seriedade cada vez que a gente sobe no altar, pode ter 10 ou 10.000 pessoas, a gente pá mano, a gente não sobe de qualquer jeito e Deus sempre tem nos surpreendido. Tem coisas que a gente faz pra Deus que as câmeras não registram, temos ido a presídios, centro de recuperações, febens, trocamos nossos momentos de sono, de descanso muitas vezes para estarmos ministrando pras mais diferente pessoas. Já ministramos pra milhares de pessoas num só evento, mas nada substitui a alegria de tu ter um tempo pra ministrar, contar teu testemunho, fazer um apelo e ver as pessoas ali aceitando a Jesus.

Como vocês vêem o Culto Racional em si?

Paulista – Pra mim é minha segunda família, toda honra e toda glória seja dada a Deus. Mas, foi o projeto que me resgatou.

Cris – Pra mim é o amor de Cristo pelas almas, a gente só ta devolvendo aquilo que ele nos deu, assim como ele nos ama, nós estamos falando do amor Dele pra quem não conhece.

Mirian – É uma família, eu digo que os meninos são meus outros irmãos, a gente ta muito ligado, entrelaçados.

Carlinhos – Pra mim é: Corpo de Cristo, Obra de Deus e estilo de vida.

Felipe – Deus usa a vida deles pra manter a minha vida e se pudesse botar o Culto Racional no meu sobrenome seria a minha vida. Não falo de rap, não falo de música nem de subir no palco. Falo de Culto Racional, falo disso aqui que tu ta vendo e de cada um porque eu não consigo mais viver minha vida sem eles, porque já são parte de mim.

Salve Salve povo de Deus!

No último dia 05/12 rolou na Igreja Livre em Jesus a apresentação do raper paulistano Lito Atalaia.

Lito gravou DVD em 2008 com vozes finas da black music tais como Sérgio Saas, Ton Carfi, Daniel Panthro, Raiz Coral, Paulo César Baruk, Luciano Claw, entre outros. Vale à pena conferir o trabalho.

Em janeiro foi lançado um dos primeiros DVD’s de música eletrônica Gospel do Brasil! Gravado no Rio de Janeiro no dia 07/11, o projeto Union 7 teve a participação de diversos DJ’s de todo o Brasil, tais como DJ Naldo Junior, DJ Atnilson, DJ Alex Couto e eu, DJ Walter Gryllo. Union 7 significa a união perfeita entre o DJ e Produtor Frank Nuckless com a sua esposa Gláucia que, juntos, comandam diversos equipamentos de música eletrônica e cantam ao vivo Glorificando o nome de Jesus.

E a última! Silvera (FLG) está com um novo CD solo pronto para ser lançado no início deste ano! Já ouvi as faixas em primeira mão e está p-e-r-f-e-i-t-o!

DJ Gryllo: 8421-1615

XPRIME PROJECT

A Xprime é formada por 4 integrantes:
– Binho – Vocalista e guitarra
– Lucas – Guitarra Efeito e back-vocal
– Melilo – Contra-baixo
– Jorge – Bateria

A banda que surgiu em 2007 com a junção de membros de duas igrejas de Florianópolis desenvolve um estilo musical Rock Contemporâneo. Divulga suas obras através de músicas impactantes e com melodias e estilo próprio.

As letras levam mensagens positivas incentivando mudanças pessoais e transformação de caráter. A Xprime desenvolve hoje um trabalho voltado para os mais diversos públicos sendo apresentado através de temas direcionados para determinadas áreas do comportamento humano. O primeiro trabalho a ser divulgado possui como tema a música “Enquanto eu Te amei” fazendo parte do repertório do primeiro CD que está em processo de gravação. Esse tema traz em sua essência uma mensagem de reconciliação do relacionamento entre Deus e o homem prejudicado pela atual situação da humanidade. Tem como principal motivo a ganância, a cobiça, a inveja, a falta de amor e compaixão. Tudo isso afasta o homem do seu criador.
A seguir conheceremos um pouco da história da XPRIME PROJECT contada pelo seu líder Binho.
“Desde criança sonhava em ser um grande músico e poder glorificar o nome de Deus através dela. Pedia muito para que meu pai me ensinasse todos os instrumentos, e com o passar do tempo os meus sonhos também cresceram. A vontade de glorificar a Deus através dos talentos que me deu e com pela sua graça divina consegui multiplicá-los. Sustentar minha família com os frutos desse trabalho e do empenho das pessoas envolvidas. Com o passar dos anos a necessidade de tornar todo esse sonho em realidade ficou mais forte e minhas decisões na vida passaram a ser todas direcionadas a XPRIME PROJECT. Meus pensamentos, minha vida profissional, minhas inspirações, tudo partia do principio de que um dia Deus me traria a vitória. Eu olhava para muitas bandas nacionais e internacionais pensando que um dia poderia ser eu, ser a minha banda. Olhava nos olhos de cada cantor ou músico durante apresentações e pensava: “Um dia eu estarei ali Deus e Tu sabes o meu real objetivo”. Meu trabalho e minha perseverança se multiplicavam com o passar dos dias. As minhas composições evoluíram e caminharam diretamente para temas similares, quando percebi o propósito de Deus: trazer o homem de volta ao seu relacionamento original com Deus , sem erros, sem contaminação, voltando ao verdadeiro e sincero amor, afinal cada dia que passa nos relacionamos menos com Ele trazendo devastação a humanidade, em todos os sentidos. Meus erros não me fizeram parar e resolvi concretizar o projeto reunindo velhos amigos músicos, todos pessoas simples, humildes, amigos de Deus e focados no objetivo da XPRIME. Como resultado dessa união resolvemos inscrever nossa música “Enquanto eu Te amei” em uma das maiores rádios gospel do pais, no seu primeiro festival nacional de música. Nossa fé e esperança foram então depositadas ali e mesmo nas horas em que achávamos que não conseguiríamos algo me dizia que não era o fim. Dedicamos nosso tempo, nossas noites de sono, todo o ânimo e empenho no grande sonho e por fim Deus nos confirmou com uma vitória em primeiro lugar. Vencer o Festival Nacional Sara Brasil FM é maravilhoso. Hoje olhamos para trás e confiamos ainda mais no que Deus tem para nós. Acreditamos que nossos sonhos só serão apagados se permitirmos. Ninguém tem o poder para isso. Quando são depositados nas mãos de Deus permanecem vivos e serão realizados para sua honra e glória.” Binho (Vocalista e guitarrista da banda).

http://www.myspace.com/xprimeproject