Cantora Gospel morre cantando durante culto

A cantora gospel Milaine Marcelino Nascimento morreu no domingo (31) à noite vítima de parada cardiorrespiratória fulminante durante um culto na Igreja Evangélica Avivamento Bíblico em Sarandi (a 12 quilômetros de Maringá). Ela estava cantando no momento em que passou mal e caiu desacordada no palco.
Em Maringá há 10 anos, a cantora de 29 anos frequentava assiduamente a Igreja Assembleia de Deus do Jardim Alvorada e não tinha histórico de problemas de saúde. “Ela era uma jovem muito amável, carismática, todos aqui na igreja gostavam muito dela”, contou o pastor Osmir Coutinho.
Nos dois últimos anos Milaine percorreu vários Estados divulgando o CD de música gospel gravado em 2008. Atendendo a convites ela se apresentou no Nordeste, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e até mesmo nos países vizinhos Argentina e Paraguai.
iGoospel.com – Portal gospel com notícias,música,videos,chat,bate-papo evangélico e muito mais acesse: www.igoospel.com / www.chat.igoospel.com / www.busca.igoospel.com.
Milaine está sendo velada na Igreja Assembleia de Deus, na Rua Pastor Anísio Francisco da Silva, 732, no Jardim Alvorada. O sepultamento será no Cemitério Municipal de Londrina às 16 horas.

Fonte: odiario

Johnny Cash entra para o Hall da Fama da Música Gospel

O cantor e compositor Johnny Cash, morte em 2003, é um dos quatro novos integrantes do Hall da Fama da Música Gospel americano.
Cash cresceu ouvindo canções gospel, tendo se aproximado da religião e música cristãs como forma de se livrar de seus vícios. Durante quase meio século de carreira, vendeu mais de 50 milhões de discos e ganhou 11 prêmios Grammy.
O músico morreu em 12 de setembro de 2003 após anos de saúde fragilizada devido aos diabetes e excessos, especialmente do álcool. Sua morte ocorreu apenas quatro meses depois da esposa, June Carter Cash. A história do casal pode ser vista no longa “Johnny & June” (2005), de James Mangold.
A cerimônia de introdução de Cash será realizada no dia 24 de janeiro, no Tennessee. Na ocasião, também serão apresentados os outros recém-incorporados DeGarmo & Key, The Golden Gate Quartet e Bill “Hoss” Allen.
Criado em 1971, o Hall da Fama da Música Gospel atualmente conta mais de 150 integrantes.

Fonte: O Verbo / eBand

Ja Rule será pastor de jovens em filme americano

O Rapper Ja Rule vai estrelar o filme baseado na fé “I´m in Love with a Church Girl” (Estou Apaixonado pela Garota da Igreja), de um ex-presidiário que hoje é um pastor.
O Rapper Ja Rule estrela em “I’m in Love with the Church Girl,” filme escrito pelo pastor Galley Molina, um ex-presidiário de San Jose, Califórnia. O filme está previsto para ser lançado em 2011.
O filme também é estrelado pela cantora e atriz Adrienne Bailon (integrante do já dissolvido Cheetah Girls), o Cristão convertido Stephen Baldwin e renomado artista da música Toby Mac.
“I’m in Love with a Church Girl,” um filme lançado direto para DVD, foi escrito pelo próprio Pastor Galley Molina, ainda em sua cela na prisão. Ele conta a história de como estava no topo da principal rota do tráfico de drogas, em meados da década de 1990 e como sua vida mudou depois que alguém levou a repensar sobre sua fé.
Ele agora é o pastor de jovens da Igreja Evergreen Valley, em San Jose, Califórnia.
“Em 1996, foi condenado a cinco anos de prisão,” disse ele. “Durante esse tempo, mesmo antes de eu ser preso, eu já estava frequentando a Igreja. Não é que eu fui embora e depois encontrei a Deus. Deus e eu já tínhamos algum tempo juntos. Deus usou isso. E a isso se deve o slogan do filme ‘às vezes Deus usa medidas extremas para lidar com situações extremas.’”
Enquanto ele estava lançando a idéia do filme, os estúdios queriam transformá-la em filme sobre gangues de rua e de violência, disse ele. Mas ele se recusou a usar o glamour do mundo do rap. Ele comentou, “Você provavelmente não vai ouvir hip hop no filme, mas é tudo orquestra de cordas de grandes jovens com lindas canções de adoração.”
Molina está orgulhoso em anunciar que ele montou todo o elenco. Ele afirmou que escolheu tanto Baldwin como Bailon por sua sólida formação cristã e de seus talentos, e ele conhecia Ja Rule de seus tempos de música.
“Ja Rule tem ministrado. Ele é um amigo querido. Estamos orando muito por ele. Ele tem estado aberto, tem sido tão [receptivo] para a Palavra,” disse Molina.
Molina também fundou sua própria companhia de produção independente, Reverence Gospel Midia, da qual ele espera lançar dois filmes ao ano com fundamentos de fé. “I’m in Love with a Church Girl” é seu filme de estréia para a empresa.
O pastor de jovens tinha a intenção de contar sua história em um livro, mas decidiu fazer um filme. Ele observou que o filme iria interpor tanto o público secular como o Cristão.
Um rapaz de rua, disse ele, diria: “Nossa, muito bom, gostei, uma história bem legal,” enquanto um Cristão diria “Aleluia Deus, é uma grande história, isso é inspirador.”
“Eu percebi que você não pode estabelecer limites. O povo de Deus é o povo de Deus,” observou.

Fonte: Portal Eu Creio

Banda Dissonia no Gospel Party – A Festa! (2ª edição) dia 06 de Novembro

Banda Dissonia, de São José – SC, de rock alternativo cristão, com três anos de estrada e foco em músicas próprias com letras de edificação e evangelismo. Tem como influências musicais bandas como Foo Fighters, Incubus, Dead fish, P.O.D, Rodox, Oficina G3, Resgate, Hillsong, 4/1, Red Hot Chili Peppers, Blink 182, Brooke Fraser, Flyleaf, U2, As Tall As Lions entre outras.
Integrantes:
Mauricio Fischer – Voz e Guitarra  – Congrega na Igreja do Nazareno – Barreiros
Bruno Arceno – Guitarra – Congrega na Igreja Luterana de Barreiros
Raphael Donida – Baixo – Congrega na Igreja Luterana de Barreiros
Harry Tiefense – Bateria – Congrega na Igreja Luterana de Barreiros
É importante salientar que nós quatro temos histórias semelhantes, de anos vividos longe de Cristo e tocando em bandas seculares até o momento em que fomos encurralados e resgatados  pelo amor de Cristo. Em gratidão a este amor estamos dispostos falar dele através da linguagem através da qual melhor nos expressamos e pela qual Deus usou como importante instrumento na nossa conversão, que é a música.
Desde já agradecemos pelo incentivo e pelo carinho, por serem nossos aliados nesta missão que estamos dispostos a cumprir!

Em Cristo,
Banda Dissonia

Confira mais sobre a banda neste site http://jornalgospelnews.com.br/bandas/

Vencedora do “Jovens Talentos” do Raul Gil é a mais nova contratada da Sony Music

Chegou-se ao veredicto final do concurso “Jovens Talentos” do programa do Raul Gil no SBT. E o resultado foi a vitória da cantora Brenda dos Santos, 15, que durante semanas se destacou entre todos os concorrentes.
Com a presença no palco do Vice-Presidente da Sony Music, Sérgio Bittencourt, a grande final foi acompanhada com grande expectativa e ao fim, por apenas um único ponto de diferença, o apresentador Raul Gil confirmou a vitória da jovem Brenda dos Santos, evangélica, moradora de Osasco na Grande São Paulo.
Com muita emoção, Brenda agradeceu a Deus, seus familiares, amigos e a todos que torceram por ela. Nesta quinta-feira (14), a jovem cantora estará visitando a sede da gravadora no Rio de Janeiro para assinatura de contrato com a gravadora Sony Music onde irá fazer parte do cast gospel da empresa onde já está prevista a gravação de um CD e DVD com as participações de alguns outros participantes do programa de TV
A grande campeã do quadro “Jovens talentos”, do “Programa Raul Gil”, Brenda dos Santos, confessou que nunca imaginou que poderia ganhar o programa. Ela destacou que ficou muito emocionada com a vitória.
“Quando cantei ‘Tente outra vez’ na final foi com certeza a minha melhor apresentação. Foi o momento que me senti mais a vontade no palco”, ressaltou Brenda. “Foi muito bom. Nunca imaginei que ganharia o programa. Foi muito emocionante”, complementou.
“Nos próximos dias, teremos muitas novidades e definições quanto ao projeto e sem dúvida, faremos um projeto muito diferenciado!”, comentou Mauricio Soares, diretor executivo A&R Sony Music de música gospel.

Fonte: Assessoria de Imprensa Sony Music

“Claro Que É Gospel” encerra Expo Cristã com chave de ouro

Davi e Renato Pimentel - Créditos - Karina Bernassi

A segunda edição do Show “Claro Que É Gospel”, considerado uma das maiores celebrações do cenário gospel, encerrou com chave de ouro a Expo Cristã no último dia 12 de setembro na Expo Center Norte em São Paulo. A  diversidade artística  foi marca registrada e as apresentações agitaram o público durante oito horas ao som de cantores como Ton Carfi e Rodrigo Soeiro e banda Freedom, que recentemente lançou seu novo álbum “O Início”, entre outros artistas. Dessa vez os organizadores deram preferência a novos nomes que tem se destacado no meio por seu talento e diversidade musical, ao contrário da primeira edição, que ocorreu em março deste ano com a presença única de Aline Barros.
Os participantes puderam conferir a qualidade musical e estrutural que, segundo o produtor e diretor Renato Pimentel, só foi possível graças ao trabalho e integração da equipe: “Trabalhamos pesado para oferecer ao público que passou por aqui o que há de melhor em estrutura e qualidade técnica, prezando também a qualidade artística, que sem dúvida nenhuma foi o ponto alto do nosso evento”, afirma. O cantor e compositor e produtor musical Rodrigo Soeiro confirma a importância da organização de um show como esse: “Eu não fazia idéia da estrutura que foi montada. A qualidade de som, iluminação, captação de imagens era impressionante, além é claro, da tranquila direção de Renato Pimentel que nos deixou seguros quanto ao verdadeiro propósito de estarmos aqui”.
O evento  foi uma realização da Treecomm Entretenimento, com o apoio cultural de Guaravita e promoveu uma prévia das novidades que estão surgindo no cenário da música gospel, que vem crescendo e ganhando notoriedade no mercado em geral pela qualidade dos artistas que representam o segmento.

Fonte: Luana Dourado – Assessoria Márcia Stival

Sinais do reino de Deus nas expressões de arte e louvor

O povo de Deus que se expressa através do louvor e música em tantos cantos deste país está perdendo seu senso de missão. É interessante notar isto ao olharmos as manifestações artísticas que vemos hoje no meio evangélico, manifestações cada vez mais entrincheiradas dentro dos templos ou ambientes de encontros chamados de adoração. E quando saímos de nossos guetos, levamos a arte, a música e o louvor numa linguagem burra, desconexa e não contextualizada.
Insistimos em sermos lâmpadas dentro de uma caixa de lâmpadas e em ser sal dentro do saleiro, perdendo portanto, a finalidade de sua razão de existência, isto é, iluminar no meio da escuridão e salgar impedindo que a carne se apodreça tão rapidamente e que ganhe sabor. Desejamos viver protegidos, sem desafios que exijam de nós aprendizado, disciplina e preparo.
Adoradores e artistas perdem e desprezam a noção de usarmos a vida, a música e todo o tipo de expressão artística para manifestarmos e testemunharmos do evangelho que abraçamos. Por causa de uma teologia distorcida e pouco bíblica, insistimos em ensinar e orientar que os artistas devem “largar o mundo” e não podem mais atuar fora dos limites eclesiásticos e nem atuar profissionalmente, contrariando o ensino de Jesus de sermos testemunhas e presentes no mundo como testemunhas do amor e presença de Deus..
Alguns artistas chamados cristãos cantam letras mais vez mais superficiais, camufladas, que mais “escondem” o conteúdo da Palavra de Deus, músicas e letras de conteúdo o mais dúbio possível, para que possam tocar em rádios seculares. Ainda pior, usarmos músicas populares conhecidas, e colocarmos versões de letra com linguajar e conteúdo “crentês” (inclusive de filmes como Titanic…). Manifestação artística medíocre, pobre, superficial, mal feita. E vamos assistindo a arte “naufragando” num mar de ignorância e falso senso de santidade.
Vivi recentemene uma experiência onde percebi claramente esta tensão, quando numa mesma cidade e num mesmo dia, estava acontecendo um encontro de louvor num espaço gospel, onde jovens estavam dançando e pulando ao som dos “mantras” atuais (músicas repetitivas de 4 acordes e de longa duração). O evento servia apenas como entretenimento ou mais uma atração, inclusive quando o “som” parava os jovens não ficavam nem para a ministração da Palavra de Deus.
E em outro local uma banda de cristãos faziam a abertura de um show de rock (hardcore), com letras explícitas do evangelho de Jesus. Os jovens não cristãos que chegavam ali, preparados para uma noite de piração e bebedeira, ouviam a Palavra de Deus num testemunho destemido daqueles rapazes.
Ao meu lado, um outro jovem músico cristão, sincero, e que foi convidado para estar ali, que reclamava por estar assistindo aquele trabalho já que “havia negado o mundo” e achava que não deveria estar ali; percebi nele um jovem soldado de Cristo que foi desmobilizado por aqueles que, com preconceitos e uma mentalidade religiosa retrógada e de falsa santidade, o ensinaram e discipularam.
Meu coração se encheu de alegria por ver aquela manifestação de poder e da presença do reino de Deus ali e na vida daquele conjunto que abriu o evento. Perguntei-me se Jesus estaria no encontro de louvor ou ali num ambiente tão desfavorável e aparententemente antagônico à mensagem do evangelho musicada? Imagino que o Senhor iria priorizar estar presente entre incrédulos, com um coração cheio de compaixão e misericórdia!
Lembrei-me de Janires, Comunidade S-8, Desafio Jovem, Jocum, Mocidade Para Cristo, Edson e Tita Lobo, Wanda Sá, Abraham Laboriel, Rique Pantoja, Sal da Terra. Daniel Maia, artistas e ministérios que fizeram nascer trabalhos criativos de testemunho através da música, teatro, dança e outras manifestações da arte e da arte cristã.
Ouvindo meu bom amigo e músico cristão Carlinhos Veiga nestes dias em Vitória num encontro de criatividade, cantando com sua viola e pregando a palavra do Mestre, e meu irmão Shibas de BH dançando, fiquei pensando em quanto nos acovardamos em assumir o testemunho cristão restaurando a cultura e as artes em todas as suas manifestações e quanto temos perdido de tempo e oportunidades em nosso amado Brasil.
E continuamos perdendo músicos e artistas competentes, que vão sendo expelidos, abandonados, por cometerem o “incômodo” de pedir aos pastores e artistas que se preparem e façam a coisa com excelência e disciplina, que sejam criativos e ousados, e que não abracem simplesmente modelos importados estéticos e sonoros de arte. Não podemos perder o senso de missão no que somos e fazemos!!!
É bom ver o reino se espalhando, sendo plantado no coração dos homens em todas as culturas, de um modo constante e misterioso,  mas que cresce mais e mais a cada dia. Que sejamos cristãos e artistas da ekklesia, comunidade dos santos, verdadeiramente “chamados para fora”, presença e testemunho no meio de uma geração perversa, corrupta e errante.

Por Nelson Bomilcar
Fonte: Provoice

SC Gospel Festival movimentou Camboriú no final de semana

Os dois dias de shows do SC Gospel Festival foram suficientes para deixar a Praça das Figueiras em Camboriú totalmente tomada por fiéis. Na sexta-feira a noite quem comandou a festa  foi o ministério de louvor Filhos do Homem e no sábado foi a vez do ex-vocalista do Raimundos, Rodolfo Abrantes levar uma multidão de pessoas a adorarem a Deus em pleno centro da cidade. As apresentações rolaram de graça e o evento pretende ser realizado novamente no ano que vem.
Segundo um dos organizadores, Peeter Lee Grando, o festival superou as expectativas. “Tivemos uma grande participação da nossa comunidade e isso nos deixou muito feliz. O tempo também colaborou o que fez com que muitas pessoas viessem até a Praça. Tivemos inclusive, um grupo de pessoas que vieram de Indaial de moto para assistirem aos shows”, declarou.
Durante o evento não foram registrados nenhum tipo de ocorrência. “Fico feliz em saber que tudo transcorreu dentro da normalidade. O povo evangélico é um povo comportado e isso é muito bom”, disse.
Quem também se apresentou no palco da Praça das Figueiras foram os artistas locais como: Banda Hidrante, Eliane de Jesus, Quarteto Yorrane, Banca Oitava Aliança e a dupla Ungidos do Rei.
Santa Catarina Gospel Festival 2 300×275 SC Gospel Festival movimentou Camboriú no final de semana
Para a Prefeita Luzia Coppi Mathias, valorizar a prata da casa é fundamental. “Quando nós valorizamos aquilo que é da nossa terra, estamos valorizando cada cidadão do nosso município. Fiquei muito feliz com o evento. Os organizadores estão de parabéns”, declarou.
O SC Gospel Festival teve a realização da Associação dos Voluntários do Vale do Itajaí (AVVI), e o apoio da Prefeitura de Camboriú, Funturismo, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte e do Governo do Estado de SC.

Fonte: SC Gospel Festival