Existem dois tipos de festas, e você só pode escolher uma delas.

Mas estou falando daquelas festas gigantes, com comida quase que infinita e alegria que não acaba. As duas são, aparentemente, bem interessantes.
Existem dois tipos de festas, e você só pode escolher uma delas.
Para você entrar na primeira festa, precisa dos seguintes requisitos:
Estar disposto a tudo
Desejar provar ‘coisas’ novas
Seguir o slogan “o que é feito na festa, fica na festa”
Aproveitar o máximo e se comprometer o mínimo
Ser jovem de coração, querer viver o carpe diem e ter a felicidade hoje.
Esta festa promete:
Prazeres incríveis
Músicas surreais
Curtição garantida
Noites inesquecíveis
Esquecer os problemas saindo de si
Amizades temporárias, que abafam a tristeza e solidão
Os que vão à esta festa frequentemente, se intitulam como aqueles que ‘aproveitam a vida’. Eles afirmam que estão curtindo o máximo possível dos anos de sua juventude, e que ainda que este tipo de festa traga alguns probleminhas, dizem que é o melhor jeito de se viver.
Mas qual é a outra festa? Como disse, somente uma das duas pode ser escolhida.
A segunda festa requere mais, mas também promete mais:
Requisitos:
Estar disposto a tudo
Buscar algo que não é deste mundo
Seguir o slogan “faça aos outros o que quero que façam a mim”
Comprometer todas decisões e atitudes de sua vida pelo ideal do amor
Não viver para si, mas estar disposto a viver uma renúncia de si para ter uma recompensa eterna.
Recompensas:
Uma vida infinita
Melhor gastronomia e vinho já experimentados
Ser escolhido como um líder para governar povos
O fim do choro, da tristeza e dos problemas que existem
Viver em comunidade, no lugar mais belo que será criado na história.
E aí, qual você acha que encaixa com seu perfil?
Estas festas são nossas opções de vida. Logicamente, nem tudo é festa nesse mundo, mas fiz essa analogia para analisarmos onde está nosso coração.
O marketing da primeira festa é: “Seja livre de regras”, “a vida é curta, curta a vida”, “deixa a vida me levar”, entre outros. Esta primeira festa é sobre o agora, mesmo que traga danos irrecuperáveis no amanhã.
A segunda festa é sobre o amanhã, mas exige uma entrega completa agora. Ela traz o maior dos benefícios, que a outra festa não traz: uma vida que durará para sempre, sem nunca mais haver tristeza.
Muitas vezes vivemos sem pensarmos o que estamos vivendo. Este mundo é como a primeira festa, e o Reino de Deus como a segunda festa.
Planeje-se, almeje usufruir da segunda festa. Você é um convidado de ambas, mas não abra mão de valores eternos por coisas que não duram, que desaparecem como a neblina que passa.
Que você aceite o convite para a maior festa de todos os tempos, feita por Deus, a Festa de Deus!
Neste monte o Senhor dos Exércitos preparará um farto banquete para todos os povos, um banquete de vinho envelhecido, com carnes suculentas e o melhor vinho.
Neste monte ele destruirá o véu que envolve todos os povos, a cortina que cobre todas as nações;
destruirá a morte para sempre. O Soberano Senhor enxugará as lágrimas de todo o rosto e retirará de toda a terra a zombaria do seu povo.
Foi o Senhor quem disse!
Isaías 25:6-8

Fonte: Não morda a maçã / Jornal Gospel News

Sociedade Bíblica do Brasil promove seminário sobre dependência química: “A recuperação se dá de mãos dadas”

A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) realizará nessa sexta-feira (31) o V Seminário sobre Dependência Química. O evento tem como objetivo debater sobre a dependência química e a importância da Bíblia no processo de recuperação dos dependentes químicos e em sua reintegração social.

O seminário será realizado em Barueri, a 30 km de São Paulo, onde fica o Museu da Bíblia, a gráfica e a sede da entidade, e será aberto a dependentes químicos em tratamento e seus familiares, bem como a dirigentes de comunidades terapêuticas, organizações que trabalham na prevenção e tratamento, e aos profissionais da área e interessados no assunto.

A SBB realiza essa quinta edição do seminário em parceria com as Comunidades Terapêuticas em Rede (COMTER) e o Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas (COMAD) no Centro de Eventos de Barueri. A entidade prepara também edições do evento, ainda esse ano, nas cidades de Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

O secretário de Comunicação e Ação Social da SBB, o pastor Erní Seibert, destaca a importância da participação da família do dependente em sua recuperação, tema central do evento.

– No processo de recuperação, é fundamental que os familiares da pessoa com dependência química estejam envolvidos. Para que isso ocorra, a família necessita de apoio, orientação e esperança – afirma o pastor, que apresentará no seminário a palestra “A Bíblia e a Família”, e destaca que a Bíblia e a sua mensagem são uma ferramenta essencial, tanto para a pessoa em recuperação quanto para os que estão ao seu lado.

O evento terá início às 8 horas dessa sexta e tem também prevista em sua programação, além da palestra ministrada por Seibert, apresentações do Coral Nova Visão, de encenação teatral com a Trupe Rodapé, do trabalho da COMTER, e a palestra “Entendendo a Família no Processo Terapêutico”, ministrada pela coordenadora do Centro de Tratamento de Dependência Química Vila Serena (SP), Silze Morgado.

 

Redação Gospel+

Luciano Costa Jornal Gospel News

O Bom Samaritano-Um projeto guiado por Deus há 15 anos

Acreditar em um sonho, obedecendo a vontade de Deus, é o caminho para uma história de sucesso. Seguindo este preceito, quem apostou no Desafio Jovem O Bom Samaritano, tem motivos de sobra para comemorar o sabor da vitória. Desde que foi implantada, a instituição já beneficiou milhares de pessoas vindas de quase todos  os estados brasileiros. Atualmente, novos projetos estão sendo desenvolvidos dentro do programa de recuperação de homens e mulheres, antes tidos como dependentes químicos. A tarefa é mais que desafiadora para uma equipe de cristãos que acredita no poder da transformação pela fé.

Ainstituição atende atualmente 75 homens e 16 mulheres, em duas chácaras mantidas por doações voluntárias. Nenhum aluno paga matrícula ou mensalidade. O projeto aceita qualquer indivíduo que manifeste interesse em uma mudança de vida. O trabalho do “Desafio Jovem O Bom Samaritano” busca e recupera vidas que estavam à margem da sociedade.

Há doze anos, a Igreja Assembléia de Deus de Florianópolis implantou um programa de atendimento a pessoas em situação de rua. A idéia que beneficiaria milhares de jovens partiu de uma anciã da Igreja. Na época, com 59 anos de idade, Vilma Lúcia Duarte, recebeu o telefonema de um rapaz que lhe pediu ajuda. Segundo ela, o rapaz era uma vítima das drogas. Queria sair daquela situação, mas não tinha sequer uma casa para morar. “Ele estava sem direção. A circunstância me preocupou bastante. Formamos uma equipe e conversamos com o pastor da Igreja que nos deu total apoio, inclusive, nos orientando a procurar um local para que um centro de recuperação fosse construído”, relembra irmã Vilma.

O primeiro endereço do Centro de Apoio Masculino era no bairro Sorocaba, em Biguaçu. A pequena chácara tinha capacidade para abrigar apenas 25 pessoas, mas já era uma grande conquista. Com a concessão da chácara, a Igreja deu início a um trabalho inovador. Equipes de voluntários foram às ruas, pelas madrugadas, abordando mendigos, prostitutas e viciados. Quem aceitava ajuda era encaminhado ao centro que, na ocasião, só podia abrigar homens.

Pouco a pouco, o trabalho foi divulgado pelo país inteiro. Órgãos e instituições de vários estados brasileiros passaram a encaminhar pessoas ao Desafio Jovem  O Bom Samaritano.  Acompanhando esse crescimento, a Igreja também conseguiu uma chácara maior para acomodar os homens. O Centro de Apoio Masculino passou a funcionar no bairro de Forquilhas, em São José, em uma chácara cedida pelo presbítero Gentil Santiago.

E, no dia nove de janeiro de 2000, foi inaugurado o Centro de Apoio Feminino, no Bairro Colônia Santana. O terreno foi cedido provisoriamente pela serva do Senhor, Noemi Mendes, já falecida.

Atendimento a todos

O trabalho que iniciou com atendimento de pessoas desabrigadas estendeu-se às várias classes sociais. Calcula-se que em doze anos de atendimento, o Centro de Apoio Masculino já atendeu mais de oito mil pessoas. Entre os beneficiados estão professores, artistas plásticos, jornalistas, arquitetos, empresários e outros profissionais que tiveram suas vidas marcadas por algum tipo de dependência química.

O diretor executivo da instituição, Pr. Moisés Martins, garante que todos os alunos são tratados da mesma maneira, sem nenhum tipo de distinção. Para ele, essa é uma regra importante para o sucesso do trabalho. “Quem entra no Bom Samaritano é recebido como mais um membro dessa grande família. É claro que toda família tem suas normas. Aqui não é diferente”, acrescenta o diretor que há dez anos administra a instituição.

Nenhum tratamento químico é utilizado no processo de recuperação dos alunos. Todos seguem uma rotina que envolve organização pessoal, aconselhamento, oração e estudos bíblicos. O tempo mínimo de tratamento estipulado pela coordenação do centro é de nove meses. Entretanto, o aluno tem liberdade para permanecer na casa o tempo que quiser. Muitos só deixam o lugar depois de casados.

Resgate da cidadania

Além do ensino de supletivo para primeiro e segundo graus, os alunos também contam com aulas de violão e informática. Muitos até descobrem aptidões artísticas participando de oficinas de cerâmica e entalhamento em madeira, onde são produzidas verdadeiras obras de arte. As peças artesanais produzidas nas oficinas são comercializadas na Praça da Alfândega, no centro de Florianópolis. Os valores arrecadados com as vendas são revertidos para a manutenção da obra.

No momento, a principal meta da equipe administrativa é a conquista de parcerias com novas empresas para a implantação de cursos profissionalizantes que facilitem a inclusão dos jovens no mercado. “Temos uma preocupação muito grande com o futuro profissional de nossos alunos. Todo cidadão é digno de um emprego. Só se consegue um trabalho decente tendo uma profissão. Por isso, iniciamos 2009 com projetos voltados à capacitação de nossos alunos”, diz o diretor.

Diariamente a equipe administrativa do Centro recebe dezenas de telefonemas, em busca de internamentos. Contudo, nem sempre é possível atender a todos os pedidos por falta de espaço. “A idéia é construir novos alojamentos e ampliar outros espaços já existentes. Dessa maneira conseguiremos atender um número maior de necessitados”, acrescenta Moisés. Ainda este ano, a chácara onde funciona o Centro de Apoio Masculino deverá sofrer readaptações do espaço físico, para seguir normas da Vigilância Sanitária.


“O Martelo de Deus”: casa de recuperação presta assistência a dependentes químicos e familiares

O projeto “O Martelo de Deus” é uma casa de recuperação para dependentes químicos que atua em Fortaleza, Ceará.

As iniciativas do projeto atendem a adolescentes, jovens e adultos, homens e mulheres, que precisam de auxílio e orientação para abandonar o vício, com monitores, educadores, assistentes sociais, psicólogos, entre outros.

São realizadas ainda, atividades de prevenção ao uso de drogas, com palestras em escolas públicas e privadas.

Os familiares dos dependentes químicos atendidos pelo projeto “O Martelo de Deus” também recebem orientações para atuarem como intermediadores das ações de recuperação, além de acompanharem o tratamento pós-internação, junto com os colaboradores da casa.

A sede do projeto fica localizada na Rua Abelardo Ferreira, nº 890, no Jardim Iracema, em Fortaleza-CE. Os telefones para contato são 85 3284-3907/9684-0343/8719-9351.

As instalações da casa de recuperação para homens ficam localizadas na Rua Rio Paraguai, nº 62, Jardim Iracema, e a casa feminina está localizada na Rua Antonieta Clotilde, nº 500, Jardim Iracema.

Para saber mais sobre o projeto, acesse o site projetoomartelodedeus.com.br ou envie e-mail paraprojetoomartelodedeus@hotmail.com. Para efetuar doações financeiras, os dados são os seguintes:

Associação Cearense de Inclusão e Assistência Social
Banco do Brasil
Agência 4052-5
Conta Corrente 9236-3

Fonte: Gospel+

Luciano Costa Jornal Gospel News

“Vivo uma vida restaurada!” diz ex-usuário de drogas convertido

O pastor Joel Engel vem impactando a vida de muitas pessoas durante todos esses anos de ministério. Por onde passa ministrando Engel vê o poder de Deus agindo e milagres acontecendo.

Através do projeto Operação Resgate, os pastores Joel e Mara Engel vem transformando a vida de ex-usuários de drogas, entre eles, está Marcelo Souza da Silva. Confira seu emocionante testemunho.

“Durante quinze anos fui usuário de drogas, usei de tudo. No meio disso tudo fui diagnosticado com transtorno bipolar e por causa do uso contínuo de drogas, cada vez mais a doença foi piorando. Fui internado a força dependeria de remédios e médicos toda vida, pois precisa da medicação para controle do humor.

Então, minha mãe resolveu me levar ao encontro do Ministério Engel em Santa Maria. Cheguei à reunião dopado de tanto remédio. Após o culto conversei com o Pastor Joel Engel e ele me convidou para participar do Encontro com Deus! Lá Deus simplesmente me curou totalmente.
Hoje estou curado, liberto das drogas e remédios. Trabalho, tenho uma família abençoada e duas filhas. Vivo uma vida restaurada! Graças a Jesus e as reuniões do Pastor Joel Engel e a sua ajuda que até hoje faz a diferença em minha vida.”

Por: Ministério Joel Engel

Fonte: Jornal Gospel News

 

Projeto Restauração: ONG acolhe dependentes químicos e oferece tratamento profissional

O Projeto Restauração -Projer foi fundado pela Igreja do Evangelho Quadrangular em Agosto de 2010, como iniciativa para suprir a necessidade de atuar na abordagem e tratamento eficaz do usuário de drogas e sua família que buscam ajuda.
O Projer segue o modelo assistencial de Comunidade Terapêutica, onde é oferecido um ambiente protegido, com equipe técnica e eticamente orientada, cujos principais instrumentos terapêuticos são a espiritualidade e a convivência entre os pares.
Com o objetivo de ajudar dependentes químicos e familiares a se tornarem pessoas livres através da mudança de seu estilo de vida e contribuir para o resgate da cidadania, buscando encontrar novas possibilidades de reabilitação física e psicológica e de reinserção social favorecendo a transformação da vida, a ONG  recebe para tratamento homens maiores de 18 anos com algum tipo de dependência química (álcool, crack, cocaína, tabaco, maconha entre outras”.
O Projer oferece acompanhamento medico, psicológico e espiritual, além de atividades esportivas e resgate da disciplina através de um programa de tratamento com normas e rotinas que são aplicadas no dia a dia da casa.
As famílias possuem momento específicos para acompanhamento do programa de tratamento. Quinzenalmente ocorrem reuniões familiares em grupo e quando necessário atendimento individual com horário marcado.
Atualmente o Projer é mantido pela IEQ Jd Vergínia e parceiros. Todos os profissionais e obreiros envolvidos são voluntários.
“Muitos resultados temos alcançado com a recuperação de jovens e adultos que conseguiram através do Projer transformar suas vidas ficando livres das drogas, resgatando a família, sendo inseridos no trabalho e vida social. Vale a pena!”, afirma Denise Becker.
Se quiser colaborar com o Projer, a ONG tem necessidade de material de construção para ampliação do banheiro dos obreiros e reformas geral da casa; Profissional voluntário de educação física; Parceiro para doação de combustível para deslocamento aos cultos;
Material de higiene e limpeza; Alimentos como óleo de soja, café, açúcar, macarrão, molho de tomate, suco e margarina. Denise explica as carências do projeto: “Muitas vezes temos necessidades pontuais, pois, atendemos usuários de drogas sem famílias onde precisamos providenciar roupas, produtos de higiene pessoal e manutenção deste no processo de tratamento”.
Para entrar em contato com o projeto, ligue 41 3677 9499 / 3086 0101 (no momento desligado, mas ficaremos apenas com esta linha fixa) e 9864 6150 (Tim), ou através do e-mail
projer@projer.org.br. Saiba mais sobre o projeto visitando o site projer.org.br.

Fonte: Gospel+ / Jornal Gospel News

Missão SAL ajuda a evangelizar homossexuais e drogados em SP

´Salvação, Amor e Libertação´ a grupos privados do Evangelho
Desde 2007, o Missão SAL é um projeto da cidade de Santo André (SP) que destina suas ações em pregar para grupos que costumam ser privados do Evangelho.
Em sua maior parte, o centro de interesse da instituição são os indivíduos viciados em drogas, moradores de rua, garotas de programa, gays e travestis.
As áreas de atuação são lugares da Região Metropolitana de São Paulo e arredores, que ficam mais propensos a estas ocorrências.
Para cuidar de viciados em crack, por exemplo, o grupo presta suas atividades na região conhecida como “cracolândia”.
O pastor da Igreja Batista, Paulo Capeletti, é responsável por coordenar o movimento e esteve com o site Genizah para explicar sobre os valores e ideais da Missão SAL.
O site revela que a sigla SAL significa “Salvação, Amor e Libertação”, conceito que traduz o objetivo dos missionários de resgatar pessoas excluídas pela sociedade com os ensinamentos de Jesus Cristo.
Tudo é seguido em um processo feito por etapas, que são concebidas através do que a Palavra de Deus tem a instruir.
Primeiramente, há o resgate do indivíduo de acordo com suas dificuldades e o momento em que passa, para em logo em seguida receber assistência e reparação.
No final, após restaurá-lo como cidadão, a pessoa é reintegrado à sociedade.
A casa Comunidade Nova Chance é o local que é atribuído para esta última etapa, de restituição.
O local fica incumbido de inserir a pessoa em convívio com um ambiente humano em que se sinta aceito e incorporado, como se estivesse em família.
Atualmente, a Comunidade Nova Chance conta com a presença de mais de 30 pessoas que moram no estabelecimento e permanecem em processo de reintegração.

Fonte: Christian Post / Jornal Gospel News

Igreja Renascer inaugura Centro de Recuperação Feminino

Shows e palestras marcam a inauguração do primeiro centro de recuperação para mulheres da cidade de Caraguatatuba
Acontece hoje, 25 de fevereiro, a inauguração do Centro de Recuperação Renascer Feminino, um projeto em parceria com a prefeitura de Caraguatatuba, litoral de São Paulo, com a Igreja Renascer em Cristo que tem como objetivo tratar mulheres com mais de 18 anos que tenham dependências químicas.
Centenas de jovens da denominação fundada por Estevam Hernandes foram até o litoral participar da inauguração. Entre os eventos marcados para acontecer na Colônia de Férias do Sindicato dos Metalúrgicos está uma palestra “Sou careta, drogas, bah!” com os jornalistas Reinaldo Gottino e Percival de Souza.
Em seguida vai acontecer o descerramento da placa inaugural no centro de recuperação, um prédio cedido pelo Governo Municipal que tem capacidade para receber 60 pessoas. Destas, 60% devem ser pacientes da própria cidade e 40% das vagas para dependentes de outros municípios.
O projeto é pioneiro e vai oferecer apoio não só às internas como também aos seus familiares através do GAUF, Grupo de Apoio aos Usuários e Familiares, um ministério da Igreja Renascer que conscientiza as dependentes da importância de fazer o tratamento. Após oito reuniões ela será encaminhada para o centro onde receberá o tratamento de reabilitação.
Como parte da festa de inauguração do Centro de Recuperação Renascer Feminino acontecerá a partir das 18h na Avenida da Praia a apresentação de diversas bandas gospel ligadas como Bando DOPA, banda Baque, Ao Cubo, Renascer Praise e Mariana Valadão. A entrada para esse show é gratuita.
Com informações Prefeitura de Caraguá

Fonte: Gospel Prime / Jornal Gospel News

Projeto de pastor busca libertar viciados em crack: Só Jesus pode libertar do vício

O crack é uma droga mais forte que a cocaína e mais barata que as outras drogas. O número de usuários dessa droga tem se multiplicado muito, o que ocasiana um problema grave de saúde e uma série de problemas sociais.
Antes encontrada mais comumente entre carcerários e entre pessoas de renda mais baixa nas grandes cidades, hoje a droga está invadindo o interior do país. Segundo o site 24H News, na cidade Tangará da Serra, no Estado do Mato Grosso, o crack chegou de forma avassaladora. Mais de 90% das internações nas casas de recuperação, ultimamente, são por vício em crack.
Ruth Brandão Salgado da Silva, coordenadora da Casa de recuperação “Viver sóbrio”, que fica em Progresso, afirmou que cerca de 95% dos internos que a casa atende são dependentes do crack.
A mesma situação é encontrada em outra casa terapêutica, a Casa Nascer de Novo, que fica no antigo Mirante (Serra Tapirapuã). Nesta casa, a faixa etária para o tratamento é de pessoas entre 14 e 21 anos, que passam por um tratamento de seis meses.
Próximo ao Assentamento Antônio Conselheiro, na Agrovila 24, outra casa de recuperação atende a dependentes químicos, a Casa “Salvando Vidas”. Esta instituição recebeu 372 dependentes só em 2011, advindos de várias localidades da região, do Brasil e até de fora, da Bolívia. Atualmente a casa possui 21 internos e 17 destes são ex-dependentes de crack.
O diretor da Casa, o pastor Valmir Vieira dos Santos, afirmou que a Casa recebe uma média de 20 a 30 internos ao mês. O pastor conta que alguns dos atendidos são apenas envolvidos com bebidas, mas a maioria é dependente de drogas. “Sempre começam com a maconha, depois usam pasta base e acabam no crack”, conta o pastor.
A base do tratamento na Casa “Salvando Vidas” é espiritual. “Eles aprendem a palavra de Deus, oram, recebem ensinamentos através de terapia ocupacional com horta, pesca, além de canto e outras atividades”, explicou ele.
“Essas pessoas precisam recuperar sua autoestima. Elas chegam lá como marginais e saem cidadãos recuperados”
A Casa de Recuperação “Salvando Vidas” sobrevive de doações e de um convênio com a Prefeitura no valor de R$ 40 mil, que o pastor comenta ser pouco em virtude da demanda crescente, que aumenta anualmente.
O pastor afirma que a eficácia do tratamento é de cerca de 65%. 33% se recuperam na primeira internação e 32% na segunda ou terceira. “Os outros 35% acabam voltando para o mundo da droga, para a cadeia, uma cadeira de rodas ou acabam morrendo”. Pastor Valdir contou, como exemplo, que um rapaz de 24 anos, que passou pela Casa várias vezes foi assassinado, no final do ano passado envolvido nessa realidade de vício.
A Casa Salvando Vidas, que existe há 4 anos, atende a pessoas de todas as idades. “O crack é como a Aids, o câncer, que não escolhe classe social – está em todos os lugares” – fala o pastor.
“A situação do crack é muito difícil. Não existe medicina que cure. Essas pessoas chegam lá sem perspectiva de vida, sem nada e o que fazemos é devolver a auto estima a elas. Não adianta medicamentos – só Jesus Cristo pode libertá-los” – constata o pastor.

Fonte: Gospel+/ Jornal Gospel News

Culto Racional: projeto de usar o rap (ritmo e poesia) para falar da palavra de Deus

O Culto Racional, faz parte do cenário do rap nacional há cinco anos e tem feito a diferença musical e social em todo Brasil.
O projeto de usar o rap (ritmo e poesia) para falar da palavra de Deus iniciou- se no dia 1 de maio de 2006, com a intenção de expressar de forma musical a experiência de vida dos integrantes, tendo como objetivo maior, falar e tornar conhecido o nome de Jesus, que foi o que fez toda a diferença na vida dos integrantes do grupo, os livrando do crime, das drogas como o crack e da depressão, estes que hoje são os problemas sociais que mais tem afetado as famílias de todo o mundo, tudo isso sem deixar de esboçar o orgulho de ser crente, de ter uma vida diferente, o grupo deseja ser referencia sim, referencia de servos de Deus que possuem um pastor e que tem a sua vida dedicada inteiramente para servir ao Senhor.
Após cinco anos de existência do Culto Racional, eles têm a experiência de mais de 400 apresentações, incluindo as marchas para Jesus de 2007, 2008, 2009, 2010 e 2011 em Florianópolis, turnês realizadas em alguns estados Brasileiros.
A discografia do grupo é composta pelo disco “Shekinah” lançado em agosto de 2010 e já esta sendo construído o segundo disco, o título é “Dependência ou morte”, em breve mais novidades.
Quatro integrantes formam o time de evangelistas que estão sobre a cobertura espiritual do Bispo Flori e da Igreja Batista Palavra Viva (www.clicpalavraviva.com.br). Atualmente o grupo é integralmente responsável pela Igreja Batista Palavra Viva de São Paulo, na Zona Leste, no bairro Tatuapé, juntamente com o Pastor Roberto Fagundes, Carlinhos e Marçal, são
pastores auxiliares, Black Mey, é coordenadora de todo departamento musical, e Dj Cris é o responsável pela estrutura de som.
O Culto Racional se originou no sul do Brasil, em Florianópolis, mas atualmente o grupo reside em São Paulo, onde executa o Projeto Salve, que é um evento mensal na Igreja Palavra Viva do Tatuapé-SP, incluindo também a realização de ações musicais nos colégios da grande São Paulo, é realizada a distribuição gratuita da Mixtape “Culto Racional – Projeto Salve”.
Eles se preocupam com vidas, e tem investido na transformação da sociedade, conheça mais dos projetos no site www.cultoracional.com.br opção “projetos” e faça parte dessa ação.

Fonte: Jornal Gospel News