Kaká, Exemplo Mundial de Atleta de Cristo

Ricardo Izecson dos Santos Leite, mais conhecido como Kaká (Brasília, 22 de abril de 1982), Kaká é um futebolista brasileiro que joga como meio-campo.
Foi o ganhador dos prêmios Bola de ouro e Melhor jogador do mundo do ano de 2007, Kaká também foi nomeado em 2008 como uma das 100 personalidades mais importantes da atualidade.
Kaká juntamente com o jogador da Internazionale Zlatan Ibrahimovic, possui um dos maiores salários de jogadores no mundo.
Carreira
Kaká foi revelado pelo São Paulo em 2001 e se destacou, de logo, marcando os dois gols do São Paulo FC contra o Botafogo, na vitória por 2 a 1, na final do Torneio Rio – São Paulo, quando tinha apenas 18 anos de idade. Em 2003 foi contratado pelo Milan por 8,5 milhões de dólares, o que foi muito questionado devido às
pessoas acharem que o valor foi muito baixo em relação ao talento que ele possui. Conquistou o título italiano logo em sua primeira temporada. Kaká esteve na Seleção Brasileira que conquistou a Copa do Mundo de 2002 e na seleção que disputou a Copa do Mundo de 2006.
Ministério
O meio de campo Kaká, da Seleção Brasileira está se preparando para evoluir, em sua religião. Segundo informações do Jornal O Globo, o jovem, que é evangélico convicto, está se preparando para virar pastor. O jogador, que é casado com Caroline Celico, está estudando Teologia, para atingir seu objetivo.
Ainda de acordo com o jornal, a revelação foi feita pelo próprio jogador, e foi ao ar no Esporte Espetacular na Rede Globo.
No papo, ele contou ainda que entrou em campo sem condições de jogo na partida que eliminou o Brasil da Copa do Mundo de 2006, contra a França.
A reportagem do site OFuxico entrou em contato com a assessoria de imprensa do craque que revelou que Kaká pretende se tornar um pastor assim que se aposentar dos campos.
Kaká é evangélico praticante desde criança e freqüenta a Igreja Renascer em Cristo. Nas comemorações de seus gols, a frase mais usada pelo jogador é: Deus é Fiel, que também está gravada em sua chuteira. Além disso, o craque não deixa de usar uma pulseira com o nome Jesus. June 9, 2009 por Alex Lima • Leave a Comment.
Kaká tem se comportado como um verdadeiro homem de Deus, diante de sua carreira, imprensa e televisão, sempre dando bom testemunho, o craque tem grandes planos para o futuro, e revela “Um dia serei pastor!”.
Em entrevista, o atleta admitiu detalhes de sua intimidade com a mulher Caroline.
Em entrevista à publicação Vanity Fair, Kaká, meia do Milan e da Seleção Brasileira, admitiu detalhes de sua intimidade com a mulher Caroline. O atleta confessou a dificuldade de se casar sem nunca ter tido uma relação sexual. “Sou um jovem normal e não foi fácil chegar ao casamento sem nunca ter estado com uma mulher”, disse. “Com Caroline, nos beijávamos e o desejo existia, mas sempre soubemos parar” continuou.
Kaká explicou o motivo que os levaram à escolha pela virgindade até o matrimônio. “A Bíblia ensina que o verdadeiro amor se alcança apenas com o casamento, com a troca de sangue, o que a mulher perde com a virgindade”, afirmou. “Para nós, a primeira noite foi belíssima”, completou o jogador evangélico.
O meia disse ainda que, ao lado de sua mulher Caroline, fez muitos sacrifícios no passado. “Entre nós, quando ela ainda estava no Brasil, havia um pacto: podíamos sair com os amigos, mas, à meia-noite, voltávamos para casa e nos ligávamos”.
Clubes
2000-13/08/2003: São Paulo FC-SP
14/08/2003-08/06/2009: Milan AC – Itália
09/06/2009: Real de Madrid – Espanha
Títulos por equipe
Torneio Rio – São Paulo: 2001
Supercampeonato Paulista: 2002
Copa do Mundo: 2002
Supercopa da Europa: 2003 e 2007
Campeonato Italiano: 2004
Supercopa Italiana: 2004
Copa das Confederações: 2005
Liga dos Campeões da Europa: 2007
Mundial dos Clubes FIFA: 2007
Troféu Berlusconi (Milão): 2005
Títulos pessoais
Bola de ouro brasileira (Placar): 2002
Maior esperança do campeonato italiano: 2003
Melhor jogador do campeonato italiano: 2004
Il Bravo (Melhor estrangeiro do campeonato italiano): 2004
Melhor artilheiro da Liga dos Campeões (Europa): 2007
Melhor jogador FIFPRO: 2007
Bola de ouro (revista France Football): 2007
Melhor jogador da  nal da Copa Intercontinental: 2007
Melhor jogador FIFA: 2007
Jornal El Pais (melhor jogador): 2007
Copa das Confederações: 2009

Surfistas de Cristo

MISSÃO
A Missão Surfistas de Cristo (MSC) Brasil, teve seu início em 1989, na cidade de Olinda em Pernambuco e através dos anos foi se tornando um movimento nacional.
A MSC existe para ser uma presença cristã e testemunhar para toda a comunidade do surfe. Atualmente sua sede se encontra na cidade do Guarujá, litoral Sul de São Paulo e seu trabalho se estende a vários estados da costa brasileira. A MSC Brasil é filiada ao Christian Surfers International, rede mundial de ministérios ligados ao surfe, cujas atividades começaram na Austrália em 1976. O movimento está presente em vários países ao redor do mundo, incluindo Austrália, Nova Zelândia, Indonésia, Japão, Tahiti,
Africa do Sul, Reino Unido, França, Espanha, Portugal, Alemanha, Irlanda, Estados Unidos, Havaí, Costa Rica, Puerto Rico, Venezuela, Peru e Chile.

O que fazemos?

A MSC tem como objetivo central contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos surfistas através da aplicação de princípios cristãos e projetos que visam a transformação do indivíduo e do meio em que vivem, utilizando o surfe como ferramenta de integração e bem estar social.
O trabalho é desenvolvido sob a ótica do relacionamento em três valores principais:
Relacionamento com Deus — CONSCIÊNCIA PESSOAL
Relacionamento com o próximo – CONSCIÊNCIA COLETIVA
Relacionamento com o meio ambiente – CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA

Valores centrais: EVANGELISMO
Somos evangelistas na intenção, focados em Cristo e na Bíblia Sagrada.

SURFISTAS:
Estamos mobilizando surfistas para alcançar outros surfistas, com uma mensagem cultural relevante.

SURFE:
Submetemos nosso surfe a Cristo através do serviço, ao invés de servir ao surfe através de ambições egoístas.

COMUNIDADE:
Somos integrados com as comunidades locais, e compromissados com amarmos uns aos outros.

SERVIÇO:
Nosso ministério é baseado no serviço a outros, através de relacionamento.

IGREJAS:
Estamos localmente situados e somos acompanhados por várias Igrejas, de várias denominações e legitimamente evangélicas.

PARCERIAS:
Estamos trabalhando com Deus e com o que Ele está fazendo através de outras pessoas, respeitando e fazendo parcerias com outros ministérios.
RAÍZES:
Somos um movimento de baixo para cima, capacitando e desenvolvendo os ministérios locais.

VOLUNTARIADO:
Estamos mobilizando voluntários cristãos para o evangelismo, ajudando-os a preencher o chamado de Deus e desenvolver seu potencial.

OB J E T I VOS:
Evangelização:
Com certeza este é o nosso maior foco, a transformação de vidas pelo poder do Espírito Santo de Deus através da fé em Jesus Cristo, da oração, da leitura bíblica e da mudança de hábitos.
Implantação de valores Cristãos:
Implantar valores como: cuidado com a natureza, a importância da família, da disciplina, responsabilidade, do altruísmo, da vida santa, regrada e saudável, longe da “vida louca” de sexo drogas e surf.

Através de parcerias servir a comunidade com projetos sociais, bem como servir as igrejas locais e outras missões, unindo forças para propagar o Evangelho. É também nosso objetivo servir outras entidades com material humano com o objetivo de promover melhoria pra a sociedade em geral.

Implantar outros núcleos da missão:
Cremos que o surf, como qualquer outro esporte, é um excelente meio para levar a palavra de Deus. Portanto a implantação de outros núcleos da missão surfistas de Cristo em outros pontos da ilha, do estado, e da América do Sul, fazem parte de nossa visão de propagar o Evangelho.

De Surfista de Cristo a Vice Prefeito da Capital

Família Bita e Cláudia     Foto de Luiz PeixotoBita e Cláudia 2 Foto de Luiz Peixoto

Sempre fui um garoto aplicado na escola, tirando excelentes notas e chegando a ganhar medalha de melhor aluno de um colégio muito bem conceituado de Florianópolis. Jogava basquete, mas queria um esporte onde não tivesse que dividir a vitória com outros. Foi então que optei pelo surf.
No meio de toda esta história tinha um vazio muito grande em meu coração que tentei preencher com namoradas, viagens ao exterior (minha família tinha um nível de vida bastante alto e podia me proporcionar o que eu desejasse), amigos, festas, passei no vestibular e ganhei um carro, namorava até uma miss, mas nada disso me fazia a cabeça, bem pelo contrário, sentia que a cada dia a euforia passava e o vazio continuava.
Foi então que me apresentaram as drogas. Durante dois anos me afundei usando direto e não conseguia mais passar sem ela… e o vazio foi aumentando. Até que um dia após ganhar um campeonato, deixar a namorada em casa, indo em meu carro novo para o apartamento na beira-mar, um amigo me disse a frase
que ficou martelando minha cabeça: – Bita, você deve ser o cara mais feliz do mundo! Eu olhei para ele e, sinceramente não consegui responder aquela frase com convicção. Aos 21 anos de idade uma idéia passou a ser fixa em minha mente: desejo de morrer. Aquele desejo não saía da minha mente e comecei a pensar em várias maneiras de alcançar meu objetivo. Nesta loucura toda, uma noite olhei dentro da gaveta ao lado de minha cama e lá estava uma Bíblia que os Gideões Internacionais haviam entregado no Colégio
Catarinense 11 anos antes. Peguei aquela Bíblia e ao abrir a primeira coisa que li foi: Jo. 3:3-5-
“E HAVIA entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. “Aquela expressão: “nascer de novo” não saía da minha cabeça… Nascer da água e do Espírito… Eu precisava nascer de novo. Foi então que no dia 7 de julho, às 7:00h da manhã eu senti um impulso que me levou à praia do “Santinho”. Lá eu entrei no mar e dei o mergulho da minha vida. Desci até bater os pés no fundo de areia e voltei à superfície gritando:
Eu nasci de novo, eu nasci de novo!

Minha namorada da época olhou e pensou que tinha ficado pirado. Cheguei em casa comecei a gritar para os meus pais que havia nascido de novo e que a partir daquele dia não usaria mais drogas (detalhe: eles nem sabiam que eu as usava e ficaram apavorados). No mesmo dia passei por uma psiquiatra. Daquele dia em diante comecei a orar toda hora e me alimentar da Palavra. Como na minha cabeça “crente” era tudo o que representava cara fechada e tinham usos e costumes, eu continuei freqüentando a Igreja de tradição dos meus pais.
A sede por Jesus aumentava. Meus pais não se conformavam e não satisfeitos, me levaram a mais três psiquiatras que deram um mesmo veredicto: o que ele tem é uma admiração enorme por Jesus e isto ninguém vai poder tirar dele. Aleluia!!!
Neste tempo comecei a achar que praia não deveria ser o lugar de um cristão. Não estava mais conseguindo bons resultados nos campeonatos e pensava seriamente em parar de surfar, achando que isto era um sinal de Deus para que eu parasse. Na noite em que eu estava bem decidido a não ir mais à praia tive um sonho maravilhoso: Eu, entrando em uma igreja com uma prancha azul marinho escrito Jesus Salva em amarelo ouro. No outro dia mandei fazer a prancha e meu patrocinador da “Tropical Brasil”, Avelino Bastos relutou, mas fez a prancha com os detalhes que Deus havia me mostrado no sonho. Um mês depois saía no Fantástico uma reportagem feita pelo Cacau Menezes sobre a mudança de vida do hoteleiro surfista que virou surfista de Cristo. Naquele momento revi pela televisão as cenas do meu sonho: eu entrando em uma igreja, com a prancha e declarando que Jesus agora era o meu Senhor. Esta mesma reportagem passou no Esporte Espetacular e circulou por vários programas locais. Assim fiquei conhecido como o primeiro surfista de Cristo do Brasil.

No começo muitos amigos diziam que eu estava louco, principalmente quando resolvi evangelizar na própria praia, levando comigo a prancha. O primeiro campeonato nacional que participei com aquela prancha, fui escolhido como surfista revelação saindo uma reportagem na Revista Veja. Foi muito interessante, pois uma das baterias quem estava correndo como meu adversário era o Dadá Figueiredo; na época ele era doidão, punk e demonstrava um estilo de vida totalmente oposto ao meu. O Jornal Folha de São Paulo colocou uma matéria enorme com o título: “Deus contra o diabo”. Depois de mais ou menos dez anos Dadá Figueiredo foi a uma de nossas reuniões com surfistas e aceitou Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. Agora jogamos no mesmo time: mais do que vencedores. Assim como estes fatos com o Dadá muitos amigos tiravam a maior onda, tentavam me fazer fumar maconha novamente e fazer tudo aquilo que não fazia mais parte da minha nova vida. Estes mesmos amigos hoje me pedem oração, alguns já estão convertidos e outros admiram e respeitam muito nosso trabalho.
Neste tempo terminei com a namorada que tinha. Já conhecia a Cláudia, tínhamos namorado nos tempos de loucura. O que Deus fez foi maravilhoso: um mês antes de eu ler a Bíblia sozinho, ela se converteu e também mudou radicalmente de vida. Quando nos encontramos de novo já éramos novas criaturas e logo vimos que o sentimento do passado voltou muito forte e começamos a namorar. Fomos juntos para uma Igreja Evangélica e ficamos cada vez mais firmes e determinados em nosso propósito de pregar a Palavra. Namoramos dois anos e meio e casamos. Já estamos casados há 24 anos e temos dois fi-lhos: Paula (20) e Rubinho (13).

Na fase de namoro montamos uma reunião para “ATLETAS de CRISTO”. Muitos jovens se converteram atletas ou não. Fazíamos uma reunião semanal e quando íamos aos campeonatos pregávamos com a galera na praia ou à noite em hotéis e clubes. Foi um tempo de muita colheita. Fizemos durante anos uma vez por semana um show dos Atletas de Cristo na frente da Catedral.
Infelizmente não mais permitiram. Freqüentamos uma Igreja Batista e depois de muito tempo resolvemos sair. No mesmo mês entramos para outra Igreja Evangélica, onde fomos consagrados a bispos e ficamos durante 16 anos.
Em 2004 fomos convidados a ser vice-prefeito de Florianópolis, junto com Dário Berger. Como homem público tivemos a oportunidade de mostrar o quanto um cristão pode contribuir com sua cidade. Muitas foram às oportunidades de pregar sobre o amor de Jesus a diversas camadas da sociedade. Hoje ocupamos duas pastas na Prefeitura: Secretário para Assuntos Internacionais e Secretário de Defesa do Cidadão e Segurança Pública.
Em 2007, saímos da Igreja em que estávamos e fundamos outra aqui em Florianópolis, com o nome LIVRE EM JESUS. Lá evangelizamos, reunindo semanalmente para shows de rap e rock centenas de jovens e finais de semanas reunimos as famílias destes jovens. Podemos afirmar que seguir a vontade de
Deus é a chave da felicidade eterna, pois “estamos como quem sonha”.