Bíblia no Facebook: Página de conteúdo bíblico tem mais de 1,5 milhões de “curtidas” na rede social

facebookCom quase 1 bilhão de usuários cadastrados, o Facebook se tornou uma das maiores plataformas de divulgação de conteúdo na internet. Mobilizando multidões em torno de pessoas e ideias, as redes sociais tem sido um meio utilizado por vários segmentos para divulgar suas ideias e ideais. Os grupos religiosos não ficaram longe desse movimento para as redes sociais, e páginas com conteúdo religioso agregam milhares, e às vezes milhões de usuários, como é o caso da página Bíblia no Facebook, que já soma mais de um milhão e meio de “curtidas”.
O pastor Renato Vargens escreveu em seu blog um texto comentando sobre o uso da rede social pelo povo cristão, e ressaltou que apesar de ser um espaço muitas vezes usado “para divulgar fofocas, imoralidades, tolices, chocarrices e palavrões”, ele afirma ter “absoluta certeza de que esta grande rede social pode em muito contribuir para sua edificação”.
Varges escreveu ainda uma lista de 10 formas para usar o Facebook para a glória de Deus:
1- Use o Facebook para fazer amigos.
2- Use o Facebook para consolidar relacionamentos.
3- Use o Facebook para “pastorear”, apascentar e discipular o povo de Deus.
4- Use o Facebook para criar pontes relacionais.
5- Use o Facebook para edificar o povo de Deus com postagens abençoadoras.
6- Use o Facebook para animar e fortalecer o fraco na fé.
7- Use o Facebook para celebrar a vida, a família e a amizade.
8- Use o Facebook para evangelizar e testemunhar do amor de Cristo.
9- Use o Facebook para celebrar a Cristo.
10- Use o Facebook para a glória de Deus.
Por Dan Martins

Fonte: Gospel+ / Jornal Gospel News

48% da população não confia em pastores ou padres

21-08-12 CONFIE EM DEUSA confiança na religião organizada tem diminuído desde a década de 1970, indica um relatório do Instituto de Pesquisas Gallup. Seus dados mais recentes mostram que apenas 44% dos americanos têm “muita/bastante” confiança na “igreja ou religião organizada”. Uma leve queda em relação aos 46% de uma pesquisa similar feita em 2007.
Os números fazem parte de uma pesquisa conduzida anualmente pelo Gallup que investiga a “confiança nas instituições”. Os evangélicos expressam mais confiança na religião organizada que os católicos (56% contra 46%).
Os pesquisadores sugerem que “os escândalos sexuais envolvendo o clero e vários abusos têm afetado crescente ceticismo dos americanos em relação à igreja e à religião organizada”, mas “o declínio na confiança não indica, necessariamente, um declínio no apego pessoal à religião”. Igreja/religião organizada ficou em quarto lugar entre as 16 instituições pesquisadas, que incluiu escolas públicas, bancos, canais de televisão e o sistema de saúde.
Para 54% da população, a religião é “muito importante” em suas vidas, um número que tem se mantido estável desde o final da década de 1970.
A pesquisa pediu que os entrevistados indicassem quem são as profissões que consideram mais honestas e éticas. Em primeiro lugar ficaram os enfermeiros ou farmacêuticos, com 85% de aprovação.
Apenas 52% dos entrevistados deram notas altas para os sacerdotes. Mas é um índice dois por cento maior que uma pesquisa semelhante de 2009, que indicou o nível mais baixo da confiança pública no clero em 32 anos.
Confiança nos líderes religiosos teve seu ponto mais alto em 1985, com 67% e manteve-se consistentemente baixo nos últimos 50 anos.
Os vendedores de automóveis e os políticos são as profissões consideradas “menos honestas”.

Fonte: Gospel Prime / Jornal Gospel News

Ministério voltado à recuperação de casais relata conquistas ao longo de 2012: “Um casamento salvo a cada seis minutos”

Focus on the familySe em 2012 um cristão foi morto a cada cinco minutos devido à perseguição religiosa mundo afora, o ministério Focus On The Family (FOTF) – em tradução livre, Foco na Família – contribuiu com inúmeros casais ajudando-os a permanecerem juntos.
Segundo relato divulgado pelo próprio FOTF, um casamento a cada seis minutos foi restaurado através das iniciativas realizadas pelo ministério.
O vice-presidente do FOTF John Fuller declarou, em entrevista ao Christian Post, que a separação em alguns momentos, é uma tentação: “O estado de casamento é difícil, e eu não sei de nenhum cristão que não são atraídos pelo divórcio, de alguma forma ou de outra”.
Porém ele afirma que há motivos de esperança e fontes de inspiração: “Para cada casamento à beira da falência, sei que há um que alcançou 40, 50, 60 anos de fidelidade, o que tem tudo a ver com a união”.
John Fuller é apresentador do programa de rádio que é transmitido diariamente desde 1977 pelo FOTF. Ele divide os microfones com Jim Daily, com quem recebeu o título de “Programa de Rádio do Ano 2012”, da National Religious Broadcasters, uma associação de mídia do segmento.
-O que fazemos na transmissão é tentar chegar… A transmissão em particular, tem grande impacto emocional sobre as pessoas. O que tentamos dizer a eles é: se você não tem a quem recorrer, se você não tem um pastor ou amigo de confiança que você se sinta confortável em confiar ou falar sobre alguns passos para chegar onde você precisa estar, faça-nos uma ligação – revela Fuller.
Por: Tiago Chagas

Fonte: Gospel+ / Jornal Gospel News

A fé em Cristo é o melhor remédio para depressão?

Já virou lugar-comum dizer que a depressão é o mal do século. Aliás, ela já o foi no século passado, e adentrou no terceiro milênio com força total, alavancada por uma série de fatores típicos da modernidade, como o estresse da vida moderna, a falência dos relacionamentos interpessoais e, mais recentemente, o agravamento da crise econômica global. A Organização Mundial da Saúde considera a depressão como a segunda maior causa de deficiência no mundo, depois apenas das doenças cardiovasculares, e a expectativa é que se torne a número um nos próximos dez anos. Nos Estados Unidos, de cinco a 10% dos adultos experimentam os sintomas da depressão. Mais de 25% das pessoas enfrentarão a depressão em algum momento de suas vidas, e quinze por cento dos adultos americanos fazem uso constante de medicamentos antidepressivos.
Como explicar esses números? Em parte, eles são resultado de uma dupla mudança nas atitudes culturais sobre depressão. Grupos como a Aliança Nacional em Doenças Mentais e companhias farmacêuticas têm agressivamente promovido a idéia de que ela não é uma falha característica, mas um problema biológico – doença, mesmo – e precisa de uma solução biológica, ou seja, terapia medicamentosa. E, de tão disseminada, já não é algo a ser escondido. Consequentemente, a depressão saiu do armário. Alguns críticos argumentam que, junto com a epidemia de depressão, vem um baixo diagnóstico limiar. Os professores Allan Horwitz e Jerome Wakefield, autores de A perda da tristeza, alertam que os psiquiatras deixaram de fornecer espaço para as agruras emocionais de seus clientes ou aqueles altos e baixos usuais da vida, rotulando até flutuações de humor como sintoma depressivo.
Críticos como Horwitz e Wakefield  estão certos em parte. É verdade que profissionais e instituições de saúde mental tenham baixado o limiar para o reconhecimento da enfermidade, o que faz com que outros sintomas, muitos deles passageiros e circunstanciais, sejam diagnosticados como depressão. Por outro lado, ainda que se trace o quadro da depressão nos Estados Unidos ao longo dos últimos 20 anos usando um critério fixo, será notado um crescimento significativo na ocorrência de novos casos. Então, apesar de os números poderem estar inflados, esse solavanco inquestionavelmente serve para as margens de lucro das empresas farmacêuticas, que têm um substancial e documentado crescimento para tentar explicar.
Sofrimento emocional – Depressão é geralmente diagnosticada quando o paciente exibe um ou ambos dos dois sintomas principais – humor depressivo e falta de interesse nas atividades do dia a dia, junto com quatro ou mais sintomas como sentimentos de inutilidade ou culpa inapropriada, diminuição da habilidade de se concentrar ou tomar decisões, fadiga além do normal ou do razoável em face da própria rotina e agitação psicomotora (caracterizada quando a pessoa não consegue se aquietar), insônia ou excesso de sono. Pode haver também queda ou aumento significativo de peso ou apetite, além de, nos casos mais extremos, pensamentos recorrentes de morte ou suicídio.
A definição clínica é estéril, entretanto, é falha em capturar a principal característica da pessoa que sofre severamente de depressão: o sofrimento emocional. Não se trata simplesmente de um estado da mente ou um modo negativo de ver a vida, mas de algo que afeta o corpo físico também. Sinais de um episódio significativo de depressão incluem avaliações negativas e sem razão de amigos, da família e de si mesmos, dor emocional e problemas físicos. A nossa sociedade colheu benefícios consideráveis da fusão como ampla rede e assumindo que tudo que é adquirido é uma doença.
Agora, doentes e seus familiares estão mais sintonizados com a carga emocional do sofrimento da depressão, e contam com medicações que combatem esses fatores. É um ganho significativo. Por outro lado, a definição ampla como uma doença também traz consequências desfavoráveis. Esse modelo reconhece certamente o aspecto biológico da natureza humana e a possibilidade de que seja inteiramente desordenado; porém, falha em considerar outras dimensões no jogo. Por exemplo, o modelo da doença ignora ambientes sociais como possíveis contribuintes para o desencadeamento do processo depressivo, visualizando as pessoas deprimidas como indivíduos isolados com uma forte fronteira entre o limite de seu corpo e tudo do lado de fora. Pessoas depressivas são reduzidas a corpos quebrados e cérebros que precisam de conserto.  Ainda que o aspecto biológico da depressão seja mais complexo que um simples desequilíbrio químico, a enfermidade é associada, não obstante, como regulação insignificante dos mensageiros químicos do cérebro, como a serotonina.
Hospital de Deus – A igreja é o hospital de Deus. Sempre foi cheia de pessoas “no conserto”, já que o próprio Cristo enfatizou que não veio para os que se consideram sãos, mas para os doentes. Não deve ser surpresa, então, que os depressivos estejam não somente nos hospitais e clínicas, mas nas igrejas também. Contudo, a depressão permanece tanto familiar quanto misteriosa para pastores e líderes, para não mencionar aqueles que dividem o banco de igreja com pessoas depressivas – quando não são os próprios a experimentá-la. É claro que todo mundo já experimentou um dia “para baixo”, frequentemente por nenhuma razão clara. Mas a profundidade de uma depressão severa permanece um mistério – e já atormentava gente como Davi, que no Salmo 31 traça acerca de si mesmo uma descrição típica de um deprimido: “Seja misericordioso comigo, ó Senhor, pois estou em aflição; meus olhos se consomem de tristeza, e minha alma e meu corpo, de desgosto. Minha vida é consumida pela angústia e meus anos pelos gemidos. Minha força falha por causa da minha aflição, e meus ossos estão fracos.”
Depressão severa é frequentemente um mal além de qualquer descrição. E quando tais profundos e dolorosos sentimentos não podem ser explanados, eles cortam o coração de um ser espiritual. Se as igrejas querem efetivamente ministrar a pessoas nesta condição, elas devem contar com toda a complexidade do ser humano. Estudos de grupos religiosos – de judeus ortodoxos a cristãos evangélicos – revelam evidências de que a fé não os imuniza contra seus sintomas, embora muitos pensem o contrário. Em uma típica congregação de 200 adultos, 50 vão experimentar depressão em algum momento de suas vidas, e no mínimo trinta fazem uso de algum antidepressivo.
O problema é que, além das causas tipicamente biológicas, pensamentos distorcidos contribuem para o desencadeamento da depressão. Aqueles que são depressivos não se avaliam rigorosamente – ou seja, tendem a pensar simplesmente que não são tão bons quanto os outros –, e constantemente depreciam o próprio valor. Aaron Beck, o pai da mais popular psicoterapia de hoje, a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC), propõe que a depressão deriva em grande parte dessas distorções cognitivas. Quando usados sensatamente, antidepressivos e terapia comportamental cognitiva podem restaurar a estabilidade nos indivíduos de negociar melhor os desafios do dia-a-dia.
Para aqueles que estão no auge da depressão paralisante, os efeitos dos remédios e da TCC podem levar à gratidão pela graça comum. Eles deveriam agradecer. Essas aproximações nem providenciam muita ajuda em entender o mais fundamental e intratável problema do qual a epidemia da depressão é um sintoma. Essa aproximação provê alívio necessário, mas não respostas ou prevenção. Os modelos médicos fizeram sucesso rápido porque eles podem somente ir tão longe quanto sua compreensão do tema do problema irá levá-los. E tratam do mesmo assunto: o ser humano.
As instituições culturais e autoridades podem até algumas vezes tratar o ser humano como se fossem apenas cérebros em corpos, mas isso não faz com que pessoas de fato limitem-se a esta equação. Para aqueles com olhos para ver, a epidemia da depressão é uma testemunha da complexa natureza humana. Em particular, ela nos lembra que somos criaturas sociais e espirituais, assim como físicas, e que as aflições da sociedade caída estão frequentemente gravadas nos corpos dos seus membros. Na verdade, algumas vezes um episódio que parece com quadro depressivo não indica que o corpo humano esteja funcionado mal – a dor emocional pode ser uma resposta apropriada para o sofrimento em um mundo errado.
Chorar com os que choram – O autor do livro bíblico das Lamentações pode ter sentido dor quando contemplou a destruição de Jerusalém, por volta do ano 588 a.C. “ Já se consumiram os meus olhos com lágrimas; turbada está a minha alma; o meu coração se derramou pela terra por causa do quebrantamento da filha do meu povo, pois desfalecem os meninos e as crianças de peito pelas ruas da cidade.”
Os cristãos são chamados para chorar com os que choram e receber sua dor emocional como resultado da empatia. Se a Igreja crescer adormecida para a dor e sofrimento que a cerca, perderá sua humanidade. O ensinamento de cristão sobre o pecado e seus efeitos liberta a Igreja da surpresa sobre o estado desordenado do assunto humano. Ela pode reconhecer os efeitos do pecado tanto dentro quanto fora e apontar para Deus, que ressuscitou o único que entrou completamente na condição humana e foi capaz de quebrar o poder do pecado, da morte e do inferno.
Aqueles que suportam as marcas da perda da esperança em seus corpos precisam de uma comunidade que lhes aponte o caminho. Eles precisam de comunidades que exercitem a esperança novamente e se deliciar nas promessas de Deus para o mundo vindouro. Eles precisam ver que essa grande promessa, assegurada pela ressurreição de Cristo, compele o ser humano a trabalhar no meio dos destroços na esperança. E fazendo isso, a Igreja provê aos seus membros depressivos uma esperança plausível e lembrança tangível da mensagem que eles mais precisam ouvir: Esse pecado, cravado na realidade, não tem a última palavra. Cristo, consagrado na sua Igreja, é a solução final.

MINHA VIDA COM OS ANTI-DEPRESSIVOS
“Comecei a tomar antidepressivos há oito anos. Eu era solteiro e bastante envolvido com a vida religiosa e PhD em Teologia. A combinação do estresse da academia, o estilo de vida solitário e um ambiente espiritualmente tóxico me enviou para uma severa depressão. Felizmente, havia ganhado bastante experiência no assunto com outras crises ao longo da vida, já que o problema também era hereditário, e reconheci o que estava acontecendo em tempo de buscar ajuda profissional. Dentro de poucas sessões, meu terapeuta cristão me recomendou antidepressivos. Eu nunca os tinha tomado antes e tive resistência inicialmente, mas minha depressão era tão intensa que eu logo concordei em tentar.
“Os resultados não foram rápidos ou miraculosos. Dentro de semanas, minha depressão piorou. Eu já não me sentia sobrecarregado ou que Deus estava longe de ser encontrado. Eu estava isento de confusão e paralisia mental para tomar decisões importantes em minha vida que levaram, entre outras coisas, ao casamento e família que hoje eu tenho. Os remédios, combinados com aconselhamento, melhoraram sensivelmente a minha vida. Meu terapeuta recomendou que eu continuasse os tomando – definitivamente, se necessário –, o que fiz pelos seis anos seguintes. Mas, lentamente, percebi que a medicação estava me afetando de uma maneira que não me agradava. Comecei a ficar realista e impaciente, insensível e espiritualmente complacente. Os antidepressivos faziam com que me sentisse bem mesmo quando eu não deveria. Parecia que eu flutuava sobre as circunstâncias da vida, envolvido numa esfera farmacêutica de impenetrabilidade emocional.
“E então, pouco menos de dois anos atrás, eu parei de tomar medicamentos para depressão. Sou grato a Deus pelo modo como eles me ajudaram quando eu estava em crise e os recomendaria a outras pessoas em situação semelhante. Mas estou desconfiado do modo com que os antidepressivos podem nos acostumar a sentimentos como compaixão, aflição, culpa e arrependimento – emoções que são essenciais para a maturidade espiritual. E o pior é que a sociedade vê essas drogas como uma espécie de saída mágica. Antidepressivos são uma vantagem para quem verdadeiramente precisa deles, mas não são uma panacéia para a condição humana.”
Luz na escuridão
“Eu tenho uma doença crônica mental, uma desordem cerebral que costumava ser chamada de depressão maníaca, mas agora é denominada, menos ofensivamente, de desvio bipolar. Comecei minha jornada no mundo da doença mental com uma depressão pós-parto depois do nascimento do meu segundo filho. Procurei ajuda de psiquiatras, assistentes sociais e profissionais de saúde mental. Submeti-me a terapia ativa com sucessivos profissionais por muitos anos e recebi prescrições de muitos medicamentos psiquiátricos, que pouco aliviaram meus sintomas. Cheguei a ser hospitalizada e recebi até tratamentos terapêuticos eletroconvulsivos. Tudo isso ajudou, eu devo dizer, apesar da minha repugnância a remédios e hospitais. Esse processo todo ajudou-me a reconstruir algo de mim mesma, e pude continuar a ser a mãe, sacerdotisa e escritora que acredito que Deus quer que eu seja.
“O problema era que, durante esse período de doença, eu me perguntava frequentemente o porquê de tudo aquilo, ou seja, como uma cristã de fé poderia ser submetida àquela tortura da alma? E como eu poderia dizer que aquilo não tinha nada a ver com Deus, que é o pressuposto dos psiquiatras em geral, para quem a fé é geralmente encarada como uma muleta, ou, pior ainda, sintoma de doença? E ainda como eu poderia confessar minha fé nesse Senhor que era “socorro bem presente na tribulação”? E se minha depressão tivesse alguma coisa a ver com pecado, punição ou castigo divino? E se eu fosse, para usar uma frase de Jonathan Edwards, simplesmente um “pecador nas mãos de um Deus irado”?
“Mas depressão não é só tristeza ou aflição. Depressão não é somente pensamento negativo, ou simplesmente ‘estar para baixo’, como se diz. Depressão é como estar andando descalço no vidro quebrado, sentindo o peso do corpo moer ainda mais os fragmentos que nos ferem. Quando eu estou depressiva, todo pensamento, toda respiração, todo momento consciente machuca. E, com o meu problema de bipolaridade, muitas vezes acontece o oposto – sinto-me cintilante, tanto para mim mesma, e em minha imaginação, como para o mundo todo. Mas mania é mais que velocidade mental, euforia ou gênio criativo no trabalho. Algumas vezes, quando aponta para uma psicose desabrochada, pode ser aterrador. A doença mental não nos permite simplesmente tirar o corpo fora: não há como se salvar pelos próprios esforços.
“No meu caso, a fé oferece um mundo de esperança real, encontrada no Cristo crucificado. Nos meus cantos de doença mental, o entendimento da esperança cristã me dá conforto e encorajamento, mesmo se não houver alívio dos sintomas. A ressurreição de Cristo mata até o poder da morte, e promete que Deus irá tirar toda lágrima no último dia. O sofrimento não é eliminado pela ressurreição, mas transformado por ela – mas nós ainda temos lágrimas no presente. Nós ainda morremos. Mas toda a Criação será redimida da dor e da aflição. A aflição e tristeza não existirão mais. As lágrimas acabarão. Até cérebros doentes como o meu serão restaurados.”

Kathryn Greene-McCreight
Fonte: Cristianismo Hoje / Jornal Gospel News

Cristão, não duvides de si mesmo !

deus-nc3a3o-usa-pessoas-capacitadas-mas-sim-disponiveis“… fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.” Efésios 6:10
Não te surpreendas quando Deus pedir a você um passo de fé, e faça algo para que não te sintas apto. Assim é o operar do Senhor; e Ele age assim para que se apoie mais nEle e menos em você mesmo. Isso quer dizer que não vai errar nunca? Não, pois certamente você errará em algum momento, mas no lugar de desanimar-te, verás tuas falhas como parte de aprendizagem e elas te ajudaram a alcançar coisas maiores. Estamos acostumados a pensar: ” Eu nunca vou conseguir cumprir essa tarefa”, o problema ao pensar tal coisa, é que está olhando para si mesmo, no lugar de Deus. Quando Deus chamou a Josué para ser sucessor de Moíses, lhe prometeu: “…Como estive com Moíses, estarei contigo…” ( Josué 1:5)
Assim também é em sua vida, Deus prometeu está contigo todos os dias de tua vida, e isso é tudo que precisa. Sua força se manifesta em suas fraquezas (2 Coríntios 12:9). Lembre-se que você poderá extrair qualquer característica que te falte no âmbito natural, da conta que você tem no âmbito espiritual. “…fortalecei-vos no Senhor (receberá poder em tua união com Ele)e na força do seu poder (essa força que provê o Todo poderoso)…” Efésios 6:10
De que tipo de força falamos? De uma sem limites ! E onde a obtenho? Da fonte original: Deus !!! Ao trabalhar com Ele, estará equipado e cheio de poder, assim que não te veja díminuido. Armado com sua fortaleza, você têm muita capacidade do que acredita, e poderá fazer muito mais coisas do que você tem feito até agora. Por tanto deposita sua confiança em Deus e deixe de dúvidar de você mesmo !!!

Fonte: Estudos Cristãos / Jornal Gospel News

Mensagem Cristã: Divulgue a Paz de Deus nesse Natal

paz-alegria-jesus-deus-cordeiro-israel-natalE, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo: Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens.  (Lucas 2:13-14)
O Natal é uma temporada muito importante do ano, é quando o mundo inteiro ouve a mensagem do nascimento de Jesus, e as pessoas ficam mais bondosa. É o tempo perfeito para semear sementes de amor na vida das pessoas que encontramos pelo nosso caminho.
Essas sementes as vezes podem ser na forma de uma palavra amável a alguém em meio da multidão das comprar. Outras vezes, podem tomar a forma de uma oportunidade de orar por alguém e ministra-lo. Não importa onde você se encontre, esteja preparado para aproveitar qualquer oportunidade para ajudar aos demais.
Eu tive algumas experiências lindas quando fui semear alguns dólares a alguém em necessidade. Ao entregar-lhe o dinheiro a pessoa lhe disse: “ Esse dinheiro é do Senhor Jesus Cristo. Eu sirvo a Ele e Ele me indicou  que ajude a você “.
É maravilhoso ver como as pessoas está mais disposta a ouvir quando dizemos as coisas com amor. Muitas pessoas nunca conhecerão a ninguém que de verdade lhe mostre interesse e amor por ela.
Nesse tempo de Natal , seja essa classe de pessoa com os demais. Divulgue a mensagem de paz que é possível sim em Jesus Cristo, e sua boa vontade para com os homens.
Quem sabe quantas dessas sementes formem raízes um dia e faça entrar em alguém o glorioso reino de Deus
Por: Kenneth Copeland

Fonte: Estudos Cristãos / Jornal Gospel News

Ministério Fogo de Sião lança revista infantil

foguinho_1O ministério Fogo de Sião lançou a primeira edição da revista Foguinho, em Setembro de 2012 na Expo cristã, São Paulo.
Com o intuito de celebrar o novo empreendimento o grupo vai distribuir em creches e orfanatos na região de Curitiba a primeira leva desta revistinha, a qual vai evangelizar as crianças trazendo a palavra de Deus de forma interativa.
A revista Foguinho, enfoca na idéia de falar de Deus na linguagem das crianças. Todo o material conta com histórias de enfoque bíblico e educacional, ensinando valores como respeito, educação e saúde. Estão inclusos também desenhos para colorir, passatempos e diversas atividades com fins educacionais.
Os interessados em receber os exemplares, entrar no site www.fogodesiao.com e fazer o contato com a assessoria.
Thaís Silvério
Assessoria FOGO DE SIÃO
ass@fogodesiao.com/www.fogodesiao.com
(41) 3026-3036

Fonte: Jornal Gospel News

A Verdade sobre Papai Noel se teu filho te perguntar.

papai-noel-lendo-a-carta-wallpaper-18971Resposta: Ainda que Papai Noel seja um mito, sua identidade está baseada em parte há um grande cristão chamado São Nicolás de Myra, que viveu no século IV. Nicolás nasceu em um lar cristão, e seus pais lhe deixaram uma boa herança que ele distribuiu com os pobres. Sendo muito jovem, se ordenou como sacerdote e era reconhecido por sua compaixão e generosidade. Tinha fama de dar presentes anonimamente e deixava pequenas bolsas de dinheiro nas casas dos necessitados (algumas vezes pela chaminé) no meio da noite para evitar ser visto.
Nicolás morreu em 6 de dezembro entre 340 a 350 d.C, e desde esse dia se começou a comemorar com uma festa em que as crianças deixava comida para Nicolás e feno para seu asno. Se dizia que ele desceria do céu durante a noite para trocar a comida por jogos e presentes – mas somente paras as crianças que se comportavam bem. Há muitas versões diferentes sobre a lenda de São Nicolás, mas todas formam parte da inspiração e imagem de um velhinho bondoso, com uma roupa vermelha e que traz presentes a quem conhecemos agora como Papai Noel.
Muitos pais cristãos estão em duvidas se devem ou não brincar “de ser Papai Noel” com seus filhos. Por um lado, isso faz parte da celebração de Natal mágica e divertida deixando recordações maravilhosas dessa celebração por muitos anos no futuro. Por outro lado, o centro da atenção no Natal deveria ser Jesus Cristo e o muito que Ele tem nos dado. Então, é a história de Papai Noel uma adição inocente as festividades natalinas, ou devo ignorar por completo esse personagem?
Os pais necessitam usar seu próprio juízo ao decidir se incluem ou não, o Papai Noel nessa festividade, mas aqui algumas coisas devem ser consideradas:
As crianças que acreditam que os presentes que recebem no Natal vêm de um personagem mágico com recursos inesgotáveis, são menos propensos a apreciar o que ganharam e o sacrifício que seus pais fizeram para dar-lhes esses presentes.
A cobiça e o materialismo podem cobrir essas celebrações, nas quais representam mais em dar-se amor e adorar a Deus. Aquelas crianças cujo os pais tem um orçamento limitado, sentem-se que foram ignorados por Papai Noel, ou pior ainda que ele os considera crianças más.
Outro aspecto ainda mais sério, é que ao dizer a nossos filhos que Papai Noel baixa pela chaminé cada ano para deixar os presentes, é obviamente uma mentira.
Vivemos em uma sociedade que acredita que mentir por uma “boa” causa é aceitável. No entanto isso é contra o que a bíblia nos diz: ” Porque Quem quer amar a vida, E ver os dias bons, Refreie a sua língua do mal, E os seus lábios não falem engano”. (1 Pedro 3:10). Então dizer aos nossos filhos que Papai Noel é real é um engano intencional, e segue sendo uma mentira.
Ainda que menos comum, algumas crianças se sentem verdadeiramente enganados e traídos por seus pais quando descobrem que Papai Noel não é real. As crianças confiam no que seus pais lhe dizem é verdade, e é nossa responsabilidade não trair sua confiança. Se fizermos,  eles não acreditaram em coisas mais importantes que lhe digamos, como a verdade sobre Jesus Cristo, a quem  eles não podem ver fisicamente.
Isso não significa que devamos omitir no Natal por completo a figura do Papai Noel. As crianças podem divertir-se com a ideia de Papai Noel, mas sabendo que se trata somente de uma brincadeira. Eles podem fazer suas listas, sentar-se no colo do Papai Noel em um centro comercial para tirar fotos. Isso não lhe roubará a alegria das festividades e dará aos pais uma oportunidade de falar com seus filhos sobre as piedosas qualidades do verdadeiro Nicolás, quem dedicou a sua vida a servir a outros e converter-se em um vivo exemplo: Jesus Cristo !
Traduzido: Pra Regiane Vargas

Fonte: gotquestions.org/ Estudos Cristãos / Jornal Gospel News

PESSOAL VAMOS AJUDAR NO NATAL DAS 1000 CRIANÇAS DA VILA APARECIDA ?

foto-montagem-640x640ESTAMOS PEDINDO POR BRINQUEDOS, FRAUDA E DOCES EM GERAL.
UM BRINQUEDO PODE AJUDAR MUITO NO DESENVOLVIMENTO DE UMA CRIANÇA, POIS INSENTIVA A SONHAR E CONQUISTAR MAIS SONHOS E DESEJOS.
O Natal chegou… para todos
Há quase uma década, Vânia, moradora da comunidade da Vila Aparecida, no Continente, organiza uma verdadeira festa de Natal para crianças carentes. Com muito esforço, ela distribui doces e brinquedos. O que recebe em troca? O sorriso de centenas de crianças
Tudo o que ela quer é ver a alegria das crianças e no momento de um sorriso vislumbrar um futuro melhor para cada um dos pequeninos que recebem sua atenção em forma de doces e brinquedos. Vânia tem há quase uma década vem reunindo um número crescente de crianças em sua festa de Natal.
Superando os obstáculos, ela chegou à incrível marca de quase mil crianças! Se por um lado isso deve ser comemorado, por outro, aumenta o grau de dificuldade para atender a todos de forma adequada. “Esta época do ano, para mim, deve ser sinônimo de paz, de amor e de muita felicidade. Mas não apenas para uma parte das crianças da cidade. Todas devem ter o direito de sonhar e de se alegrar no Natal”, diz com emoção.
Tudo começou quando Vânia passou por um drama pessoal: uma depressão severa após a perda de seu filho de apenas 7 anos, vítima de um acidente. O menino morreu nos braços da mãe. A dor insuportável só começou a ser superada com a festa para as crianças. “Foi a minha motivação para um recomeço. Diminuiu um pouco o vazio em meu coração, porque em cada rostinho vejo um pouco da alegria do meu filho”, recorda.
VOCÊ PODE AJUDAR!
Nesse ano, Vânia está com ainda mais dificuldades, pois se encontra adoentada. Mesmo assim, ela não quer deixar a criançada na mão. Afinal, eles ficam esperando por esse dia durante o ano inteiro!
O já tradicional bolo de 15 metros, que ela sempre fez questão de distribuir às crianças, nesse Natal não poderá ser feito por conta de suas condições de saúde e preço elevado.
Para realizar pelo menos uma parte da festa, Vânia está pedindo doações. Ela quer presentear crianças, com brinquedos e doces, e adultos, com cestas básicas.
As crianças que participam da festa têm faixa etária de 2 meses a 11 anos e os brinquedos podem ser novos ou usados, contanto que estejam em bom estado.
Ah! Quem quiser doar fraldas, de diferentes tamanhos, também serão bem-vindas! Não faltam bebês na Vila Aparecida!
O evento está marcado para o dia 23, domingo, antevéspera do Natal.
Natal das Crianças da Vila Aparecida.
Faça o bem para quem precisa.
Ajude!
Doe:
– cestas básicas
– brinquedos (novos os usados em bom estado)
– doces, balas e guloseimas em geral
– fraldas descartáveis (todos os tamanhos)
Quem quiser e puder ajudar pode entrar em contato com a organização da festa pelos telefones 48-8407 2367
Para enviar os brinquedos para Rua: Tenente Silveira 600, apt:1004, CEP.: 88010-300 – Florianopolis – SC
E lembre-se:
O que parece pouco para você, para essas famílias é muito.
O que parece muito, para essas famílias é tudo.
Por: Francisco Gomes

Fonte: Jornal Gospel News

Brasileiros começam a planejar o futuro mais cedo

O maior site de relacionamento evangélico da América Latina, www.AmorEmCristo.com prepara evento que marca reflexão sobre 2012 e os objetivos para o próximo ano.
Em contagem regressiva para o fim do ano, os brasileiros já começam a refletir sobre os objetivos alcançados nos últimos meses e planejar as metas para 2013. As Bênçãos podem estar nos setores profissional, pessoal, saúde e principalmente no amor. Para agradecer os resultados e iniciar as comemorações pelo ano em que completa uma década de existência, o www.AmorEmCristo.com realizará culto coletivo e gratuito no próximo dia 10 de dezembro, segunda-feira, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Veja os detalhes do evento Facebook  www.facebook.com/AmorEmCristo ou no blog:  http://blog.amoremcristo.com/
Com mais de dois milhões de usuários, o portal reunirá centenas de pessoas em uma noite repleta de músicas, orações e entretenimentos para clamar por um 2012 repleto de bençãos. No ano em que o Brasil será palco de importantes eventos internacionais, o maior site de relacionamentos da América Latina promete muitas novidades. Após fechar importantes parcerias este ano, os diretores do www.AmorEmCristo.com já traçam novos planos.
“Em dezembro, estamos lançando o www.CasadoEmCristo.com, um portal que facilitará todos os preparativos para quem está planejamento um casamento cristão. Este ano, ampliamos bastante a interação com os usuários, incrementando o nosso blog, lançando canais de testemunhos no Youtube, além de parcerias como a que fizemos com o cantor Henrique  Cerqueira para disponibilizar as músicas dele no site, apoio à Mostra de Cinema Cristão e o encontro ‘É Pra Ficar ou Pra Vale’, em que foram debatidos os modos de relacionamentos” além do jantar romântico na semana dos namorados em Junho, afirma o CEO do site, Carlos Vinícius Buzulin, que este ano passou a registrar ? mil novos fãs por dia no Facebook do www.AmorEmCristo.com, que também tem versões em inglês e espanhol.
O evento “É pra ficar ou pra valer” reuniu quase 100 pessoas com intuito de esclarecer questionamentos sobre amor, namoro e sexo no universo evangélico. Também esse ano, o site organizou um jantar para o Dia dos Namorados em homenagem às pessoas que se conheceram através do www.AmorEmCristo.com. No mesmo mês, o cantor Henrique Cerqueira inaugurou a galeria de músicas do site de relacionamentos, após uma parceria com a SomLivre. Outras novidades foram a criação da nova seção do blog com notícias e dicas sobre segurança nos relacionamentos online, a criação de um canal no Youtube e a intensa atualização na página do Facebook que passou a atrair mais de 100 mil novos fãs por mês.
Prestes a completar uma década de existência em 2013, o www.AmorEmCristo.com, que já formou casais pelo mundo todo e agora prepara diversos eventos para comemoração que acontecerá ao longo do ano, conta com um crescimento de 30% no número de acessos em relação ao ano passado.
Com entrada gratuita, o culto, que espera receber centenas de pessoas, será realizado na sede da Comunidade Batista do Rio de Janeiro (Avenida das Américas, 7907, shopping Open Mall, subsolo, Barra da Tijuca) a partir das 20h. No evento, haverá a participação do Ministério de Louvo AmorEmCristo, do Ministério de Louvor Nova Jerusalém e do Pastor Pedrão que além de Ministrarem as canções e a Palavra de Deus, irão realizar uma sessão de autógrafos. O Nova Jerusalém na turnê de lançamento do álbum Diante do Rei e o Pr. Pedrão lançando seu livro: Cheguei no Limite e Nunca Mais Fui o Mesmo.
Mais informações através do Facebook: www.facebook.com/AmorEmCristo ou do blog: http://blog.amoremcristo.com/.
Por: Alessandra Roza
(21) 8732-4123
Gerente | Assessora de imprensa

Fonte: Jornal Gospel News