Dicas para você contar pros amigo a novidade do namoro sem o expor demais

garotos-contam -tudo-sobre-ela31404Quando estamos namorando ficamos tão felizes que queremos contar pra todo mundo a novidade.
Com a nova onda de ‘redes sociais’, espalhar a notícia é ainda mais fácil, basta mudar o status do facebook, por exemplo, pra que todos os seus amigos saibam que agora você está em um ‘relacionamento sério’.
Mas, até que ponto essa exposição é bom pra o seu namoro?
Em entrevista sobre o assunto, Didiê Cunha, engenheiro de som, disse que não mudar o status da rede social não significa nada.”Não tem nada a ver a vida pessoal com a rede social que você usa”.
Na opinião do engenheiro a pessoa pode simplesmente estar se precavendo de muitas exposições na rede e a melhor estratégia nesse caso é aturar a situação até que o outro se sinta confortável para mudar seu status, mas, caso isso não aconteça, isso não deve ser motivo para se chatear. “Tem muita gente casada que não muda o status do facebook. Si você sabe que está com a pessoa já é o suficiente”.
Didiê Cunha disse ainda que acha que quanto mais discrição melhor. “Essa movimentação na mudança de status gera curiosidade dos outros e tantas perguntas podem trazer até um mal estar no casal”.
E o mal entendido por conta do ex? Como solucionar isso?
Para Didiê, quando o ex ou a ex curte ou comenta alguma coisa que seu namorado (a) escreveu isso também pode não significar nada. “Às vezes, ele ou ela, pode não ter mais nada com o ex, mas, por outro lado o ex ainda tem alguma coisa mal resolvida com seu namorado”.
Os maiores mal entendidos na rede social são os principais motivos que levam ao fim dos relacionamentos atualmente por isso o cuidado co o que escrevemos é fundamental. As redes sociais são públicas e muitas pessoas tem acesso ao que escrevemos e não temos como controlar a forma como nossos amigos interpretam cada coisa nem como impedi-los de comentar algo que publicamos.
“Até ser simpático pode ser mal interpretado. Vale ter todo cuidado na rede porque uma vírgula no lugar errado pode mudar todo o sentido da frase” diz Didiê.
Mesmo os desentendimentos causados pelos conteúdos escritos na rede ou pela mudança (ou não mudança) no status da rede, o maior problema detectado ainda são as fotos.
Quando se esta em um relacionamento é normal guardar fotos do casal, mas quando o relacionamento termina se livrar das fotos não é fácil e se começa um novo namoro, ai a coisa só tende a piorar.
O atual sempre quer que as fotos do ex sumam da rede tal qual a velocidade de seu pensamento, mas, a grande questão é: e si esse relacionamento também terminar vão ser mais fotos jogadas fora?
Didiê Cunha da a dica: salvar as fotos no seu computador, dessa forma você vai ter acesso a elas quando quiser. “O melhor é não postar fotos de ninguém, assim se o namoro terminar você não terá motivo para brigas e ainda terá suas fotos para olhar quando quiser”.
Agora é só você verificar sua rede e analisar se está ou não expondo demais seu namoro.
Com informações de: GNT

Fonte: Guiame / Jornal Gospel News

Papa diz que aborto, eutanásia e casamento gay afetam a paz mundial

 Papa Bento XVIO Papa Bento XVI atacou o aborto, o casamento gay e a eutanásia, que segundo o pontífice colocam em perigo a paz, na mensagem que será lida no primeiro dia do ano por ocasião da Jornada Mundial da Paz, divulgada com antecedência pelo Vaticano.
“Os que trabalham pela paz são os que amam, defendem e promovem a vida em sua integridade”, escreveu o Papa na mensagem que será lida em todas as paróquias no dia 1º de janeiro de 2013.
“Aqueles que não apreciam suficientemente o valor da vida humana e, em consequência, defendem por exemplo a liberação do aborto, talvez não percebam que, deste modo, propõem a busca de uma paz ilusória. (…) A morte de um ser inerme e inocente nunca poderá trazer felicidade ou paz”, afirma o Papa.
“Quem quer a paz não pode tolerar atentados e delitos contra a vida”, completou.
“Qualquer agressão à vida, em especial em sua origem, provoca inevitavelmente danos irreparáveis ao desenvolvimento, à paz e ao meio ambiente”, sentencia o pontífice.
“Como é possível pretender conseguir a paz, o desenvolvimento integral dos povos ou a própria salvaguarda do ambiente, sem que seja tutelado o direito à vida dos mais frágeis, começando pelos que ainda não nasceram?”, questiona o chefe da Igreja Católica.
“Tampouco é justo codificar de maneira sub-reptícia falsos direitos ou liberdades, que, baseados em uma visão reducionista e relativista do ser humano, e por meio do uso hábil de expressões ambíguas encaminhadas a favorecer um suposto direito ao aborto e à eutanásia, ameaçam o direito fundamental à vida”, adverte.
Na mensagem, o Papa elogia os “artesãos da paz” e pede a construção da paz “por meio de um novo modelo de desenvolvimento e de economia”.
Bento XVI afirma que “para sair da atual crise financeira e econômica, que tem como efeito um aumento das desigualdades, são necessárias pessoas, grupos e instituições que promovam a vida, favorecendo a criatividade humana para aproveitar inclusive a crise como uma oportunidade de discernimento e um novo modelo econômico”.
Ele convida os católicos a “atender a crise alimentar, muito mais grave que a financeira” e a apoiar os agricultores para que desenvolvam sua atividade “de modo digno e sustentável”.
O Papa reitera na mensagem que “a paz não é um sonho, não é uma utopia: é possível”.

Fonte: Estado de Minas / Jornal Gospel News

Brasileiros começam a planejar o futuro mais cedo

O maior site de relacionamento evangélico da América Latina, www.AmorEmCristo.com prepara evento que marca reflexão sobre 2012 e os objetivos para o próximo ano.
Em contagem regressiva para o fim do ano, os brasileiros já começam a refletir sobre os objetivos alcançados nos últimos meses e planejar as metas para 2013. As Bênçãos podem estar nos setores profissional, pessoal, saúde e principalmente no amor. Para agradecer os resultados e iniciar as comemorações pelo ano em que completa uma década de existência, o www.AmorEmCristo.com realizará culto coletivo e gratuito no próximo dia 10 de dezembro, segunda-feira, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Veja os detalhes do evento Facebook  www.facebook.com/AmorEmCristo ou no blog:  http://blog.amoremcristo.com/
Com mais de dois milhões de usuários, o portal reunirá centenas de pessoas em uma noite repleta de músicas, orações e entretenimentos para clamar por um 2012 repleto de bençãos. No ano em que o Brasil será palco de importantes eventos internacionais, o maior site de relacionamentos da América Latina promete muitas novidades. Após fechar importantes parcerias este ano, os diretores do www.AmorEmCristo.com já traçam novos planos.
“Em dezembro, estamos lançando o www.CasadoEmCristo.com, um portal que facilitará todos os preparativos para quem está planejamento um casamento cristão. Este ano, ampliamos bastante a interação com os usuários, incrementando o nosso blog, lançando canais de testemunhos no Youtube, além de parcerias como a que fizemos com o cantor Henrique  Cerqueira para disponibilizar as músicas dele no site, apoio à Mostra de Cinema Cristão e o encontro ‘É Pra Ficar ou Pra Vale’, em que foram debatidos os modos de relacionamentos” além do jantar romântico na semana dos namorados em Junho, afirma o CEO do site, Carlos Vinícius Buzulin, que este ano passou a registrar ? mil novos fãs por dia no Facebook do www.AmorEmCristo.com, que também tem versões em inglês e espanhol.
O evento “É pra ficar ou pra valer” reuniu quase 100 pessoas com intuito de esclarecer questionamentos sobre amor, namoro e sexo no universo evangélico. Também esse ano, o site organizou um jantar para o Dia dos Namorados em homenagem às pessoas que se conheceram através do www.AmorEmCristo.com. No mesmo mês, o cantor Henrique Cerqueira inaugurou a galeria de músicas do site de relacionamentos, após uma parceria com a SomLivre. Outras novidades foram a criação da nova seção do blog com notícias e dicas sobre segurança nos relacionamentos online, a criação de um canal no Youtube e a intensa atualização na página do Facebook que passou a atrair mais de 100 mil novos fãs por mês.
Prestes a completar uma década de existência em 2013, o www.AmorEmCristo.com, que já formou casais pelo mundo todo e agora prepara diversos eventos para comemoração que acontecerá ao longo do ano, conta com um crescimento de 30% no número de acessos em relação ao ano passado.
Com entrada gratuita, o culto, que espera receber centenas de pessoas, será realizado na sede da Comunidade Batista do Rio de Janeiro (Avenida das Américas, 7907, shopping Open Mall, subsolo, Barra da Tijuca) a partir das 20h. No evento, haverá a participação do Ministério de Louvo AmorEmCristo, do Ministério de Louvor Nova Jerusalém e do Pastor Pedrão que além de Ministrarem as canções e a Palavra de Deus, irão realizar uma sessão de autógrafos. O Nova Jerusalém na turnê de lançamento do álbum Diante do Rei e o Pr. Pedrão lançando seu livro: Cheguei no Limite e Nunca Mais Fui o Mesmo.
Mais informações através do Facebook: www.facebook.com/AmorEmCristo ou do blog: http://blog.amoremcristo.com/.
Por: Alessandra Roza
(21) 8732-4123
Gerente | Assessora de imprensa

Fonte: Jornal Gospel News

Adolescente deixa igreja evangélica e põe virgindade à venda

A condição de saúde da mãe levou uma adolescente evangélica a oferecer a virgindade em leilão na internet. Rebeca Bernardo Ribeiro, 18 anos, teve a ideia após ver a iniciativa da jovem catarinense Ingrid Migliorini, que através de um reality show internacional, conseguiu R$ 1,5 milhão por sua virgindade.
Segundo Rebeca, sua mãe é aposentada por invalidez devido a um AVC (acidente vascular cerebral) sofrido há quatro anos, o que resultou em graves sequelas, como por exemplo, a dificuldade de se alimentar e falar, além da incapacidade de tomar banho sozinha.
-Eu vi o vídeo da Catarina (Ingrid), vi a coragem dela de não ter medo de ser julgada, não nego que vi o quanto ela conseguiu adquirir e pensei em quanto posso adquirir e mudar minha vida. Eu estava passando muita dificuldade, até para conseguir ajuda para comprar remédios, marcar exames. A gente vive com um salário mínimo. Até já tentei trabalhar, mas aqui na cidade paga pouco. Só consegui ganhar R$ 40, R$ 100 por trabalho um mês inteiro. Não faz diferença esse dinheiro porque teria que pagar uma pessoa para cuidar da minha mãe – relatou ao G1.
Segundo a jovem, a repercussão de sua iniciativa foi vista com maus olhos pelos vizinhos, e ela desistiu do leilão por medo de represálias: “Tirei do ar logo porque eu não estava podendo frequentar a rua, tinha medo do que as pessoas poderiam fazer”, conta ela, que ainda estuda e atualmente cursa o 2º ano do Ensino Médio.
A jovem conta que deixou de frequentar a igreja desde que a condição de saúde de sua mãe foi prejudicada, mas que não tem sido criticada pelos amigos por isso: “Eles não concordam, mas também não me deixam de lado. Acham que eu não preciso ser julgada e sim aconselhada e apoiada”.
Segundo Rebeca, ao publicar o vídeo, recebeu uma proposta de R$ 70 mil de um empresário baiano, e uma oferta de um estrangeiro, que chegou a oferecer R$ 6 milhões. Entretanto, perante a repercussão, ela resolveu mudar de ideia e desistir do leilão.
Por Tiago Chagas

Fonte: Gospel+ / Jornal Gospel News

Dia Mundial de Luta contra AIDS

O dia 1 de dezembro foi internacionalmente instituído como o Dia Mundial de Combate à Aids e é quando o mundo une forças para a conscientização sobre essa doença. Desde o final dos anos 80, tal dia vigora no calendário de milhares de pessoas ao redor do mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde, ao final de 2007, 33 milhões de pessoas conviviam com o vírus do HIV no planeta, e diariamente surgem 7.500 novos casos.
A data foi criada para relembrar o combate à doença e despertar nas pessoas a consciência para a necessidade de prevenção, assim como aumentar a compreensão sobre o problema e tentar aumentar a tolerância e a compaixão às pessoas que foram infectadas.

Fonte: Jornal Gospel News

Livraria Cultura, em Curitiba, lança obra sobre submissão feminina

 Ao longo dos últimos anos a mulher garantiu o seu espaço nos mais diversos setores da sociedade, alcançou a tão sonhada independência e lutou por seus direitos. Mas quais os prós e contras de todas essas conquistas? Essa emancipação trouxe também desvantagens? Este é um dos pontos discutidos no livro Submissa? – Todos têm um dono, da jornalista Fabiana Bertotti.
A obra foi lançada na noite da última terça-feira, 30 de outubro, na Livraria Cultura, no Shopping Curitiba, na capital paranaense. A autora dialogou com os leitores e realizou sessão de autógrafos.
Denise Lopes, líder do Ministério da Mulher na Igreja Adventista para o Sul do Brasil, entende que o conteúdo do livro pode orientar a mulher cristã sobre a sua real missão na igreja, na família e na sociedade, papel que muitas ainda confundem, conforme acredita. “Na busca pela igualdade, pelos seus direitos e espaço, a mulher acaba perdendo, muitas vezes, a noção de qual é a sua missão e o propósito de Deus para ela”, analisa Denise.
A escritora acredita que na ânsia de mostrar que podem, e que estão em pé de igualdade com os homens, as mulheres acabaram escravizadas pelo dinheiro, pela indústria da moda, pela vaidade e até pelo sexo.
Com um texto leve e bem humorado, ela retrata situações vivenciadas pelas mulheres que muitas vezes enfrentam tripla jornada, e não se sentem confortáveis em demonstrar fragilidade, dependência ou submissão.
A jornalista e apresentadora de TV, Giselle Camargo, presente no lançamento da obra, acredita que esse cenário é contraditório, pois ao mesmo tempo em que a mulher colabora com vários setores, a sua saída do lar traz prejuízos para a sociedade como um todo. “A mulher ainda está achando um meio termo porque mesmo as que saem, têm filhos e conseguem conciliar as atividades, acabam carregando um sentimento de culpa”, argumenta.
Segundo a autora, a mulher precisa compreender que tem sim grandes vantagens em aspectos como afeição e flexibilidade, aproveitando tais atributos para o bem da família e da sociedade. “A mulher cristã sai na frente quando compreende esse seu papel. Ela se torna não só uma esposa, amiga ou mãe melhor, mas uma mulher melhor. Para isso, entretanto, ela precisa entender o valor que tem para ela mesma e perante Deus”, reforça.
O aspecto da auto estima é um dos temas do livro que chamaram a atenção da publicitária Marcelle Goulart. “Entender o valor que a gente tem para Deus foi algo que tocou muito o meu coração; saber que Deus chega a comparar a sua igreja com uma mulher. Me emocionei até”, relata a leitora.
Para o editor de livros da Positivo, Elias Alexandre Júnior, a publicação, que já teve a primeira edição esgotada, levanta uma discussão atual e é uma leitura recomendada não apenas para o público feminino. “O livro é bom para os homens também para a gente poder compreender e começar a respeitar esse momento em que as mulheres estão ganhando um espaço muito grande dentro da sociedade”, sugere.
Por Márcio Tonetti

Fonte: Gospel Prime / Jornal Gospel News

Namorar à distância, é possível estar perto, ainda que longe?

Noites viradas à frente do computador, despedidas dolorosas em aeroportos ou rodoviárias, a conta de telefone nas alturas e a saudade como sentimento de caráter crônico. Pode-se ilustrar assim um típico namoro à distância. Ajudado pelas constantes inovações das tecnologias de comunicação e convergência de mídias, este perfil de relacionamento está ganhando espaço entre jovens, adolescentes e até adultos do Brasil e do mundo.
Mas alguns fatores como confiança, o isolamento social e a falta de contato pessoal com quem se namora ainda preocupam muitos jovens que se deparam com possibilidades de um relacionamento assim. Em entrevista exclusiva ao Guia-me, jovens e orientadores cristãos falaram sobre os pontos positivos e negativos que um relacionamento à distância pode apresentar a um casal de namorados.
A cearense Lais Facó sabe bem o que é ter um computador como necessidade básica para namorar. Em uma de suas frequentes viagens a Curitiba, a advogada conheceu o seu namorado, Rodrigo Lara. Porém somente um ano depois se reencontraram na rede de relacionamentos Orkut e se adicionaram também no MSN. Em aproximadamente 6 meses, o casal já começou a se preparar para o casamento, que está marcado para Julho de 2010. Ao falar sobre o início de seu namoro, a moça lembrou que a distância não assustou o casal.
”[A distância] nos fez sentir saudade e o desejo de estar juntos aumentou. Tudo começou quando estávamos distantes, nos apaixonamos à distancia, e apesar de estarmos longe, conseguimos nos tornar íntimos, acho que devido ao tempo (muito tempo) que dedicamos um ao outro”, afirmou.
Segundo Lais e Rodrigo, a intimidade em um relacionamento à distância não surge completa e repentinamente, mas sim gradativamente, por meio de conversas sadias entre o casal e um bom aproveitamento do tempo dedicado ao namoro. Transparência, sensibilidade e saúde espiritual de ambas as partes também foram lembrados pelos dois jovens como essenciais para o sucesso de um namoro assim.
”Acreditamos é possível conhecer bem uma pessoa, mesmo estando distante dela, desde que você leve conversas sábias. Não é a proximidade que te faz conhecer a pessoa, mas o tempo que vc gasta com ela, entao. Se apesar da distancia vc consegue ter tempo com a pessoa, é possível você conhece-la. Importante tb o esforço de sentir o outro e de ser o mais transparente possivel. O fato de buscar a Deus juntos também traz uma conexão muito forte”, lembraram.
Seis meses de namoro são suficientes para que haja uma certeza para a vida toda (ainda mais estando distante)? Para Rodrigo e Lais esse foi o tempo suficiente para a chegada da confirmação divina em seus corações sobre o relacionamento que levavam. Segundo eles, o namoro já teve início baseado em um propósito firme e, após esse tempo, o sentimento da aprovação de Deus já era certo para eles. Isso os deixou em paz para tomar a importante decisão.
”O que nos fez noivar foi a resposta de Deus confirmando que nosso sentimento agradava o coração dEle. Não sabemos dizer se perto ou longe teríamos a mesma atitude, mas desde que nos falamos pela primeira vez, depois que começamos a nos gostar, decidimos que somente namoraríamos no intuito de casar”, asseguraram.
Prós X Contras
Ao falar sobre pontos positivos e negativos de um relacionamento que recebe constantes intervenções da distância, Lais lembra que tais características se evidenciam em vários momentos. O tempo gasto com o diálogo e a falta da companhia de quem se ama foram alguns dos pontos contrastantes citados pela jovem.
”Tem pontos positivos e negativos. Os positivos são que temos muito tempo para conversar, sem nos preocuparmos com outras coisas, o tempo que gastamos em conversar é de qualidade, pois estamos concentrados nisso, acho que é o mais relevante. No mais a distancia é uma chatice, você sente muita saudade, leva uma vida sempre desacompanhado”, comentaram.
Os distúrbios de comunicação causados por canais ”incompletos” como messengers, emails, telefone ou o conhecido Skype foram lembrado por Diego Haendel como fatores que dificultam um relacionamento à distância. O rapaz já está namorando à distância pela segunda vez. Segundo o jovem seminarista do Instituto Palavra da Vida, em Atibaia (SP), é difícil depender da tecnologia para fazer ”ajustes na relação”. Para ele, o contato visual em uma conversa é de extrema importância para que haja a plena compreensão do que é dito e as quedas de conexão ou interrupções de telefonemas nem sempre são vistos com compreensão.
”É muito difícil fazer ajustes na relação estando a distância. Resolver problemas desta forma é complicado, porque dependemos da tecnologia, que sempre nos trai. Estar no meio de uma conversa ou discutindo acerca de algo é muito chato sem estar olhando nos olhos, e pior, se a internet cai, ou telefone cai a linha, isso pode ser interpretado pela outra pessoa da pior maneira, o que pode gerar algo bem maior”, salientou.
O diálogo como ponto positivo de um namoro nesse perfil também foi reforçado por Diego. Apoiando a opinião de Lais e Rodrigo, o seminarista acredita que a falta de contato físico contribui para que a conversa seja a principal forma de demonstrações de carinho entre o casal, o que pode também ser bem aproveitada para a formação de um relacionamento saudável, no qual homem e mulher podem se conhecer mais em nivel de afinidades, gostos, história etc.
“O diálogo é mais enfatizado, como não tem contato físico o que se pode fazer é realmente conversar, você acaba conhecendo melhor a outra pessoa (por conhecer entenda afinidades, gostos, desgostos, história…) e desenvolvendo um bom papo, que é super importante para um relacionamento. Sem dúvida isso é muito bom”, afirmou.
Confiança
É possível confiar, mesmo estando distante? Respondendo a tal pergunta, Diego Haendel assumiu que é difícil, porém não impossível. Particularidades do estilo de cada pessoa e a forma como o relacionamento se formou são pontos citados pelo jovem como influentes na força da confiança que pode haver entre um casal. Mas lembra que a ”segurança” causada pela proximidade pode ser apenas ilusória.
“Não é nada fácil. Mas depende de cada um, e também de como o relacionamento foi construído. O certo é que de perto ou de longe algumas coisas ruins podem acontecer. O fato de estar perto nunca impediu ninguém de nada. Pessoas casadas cometem atos desleais e moram juntas. Então meu pensamento é de que se estou com alguém é porque confio e não posso fazer nada mais do que isso”, lembrou.
A psicóloga e autora de palestras direcionadas ao público jovem, Lia Honório afirma que para muitas pessoas é realmente difícil estabelecer vínculos de confiança em um relacionamento e tal dificuldade pode ser causada por inúmeros motivos. A história familiar de cada um é lembrada pela profissional como um fator que influencia o modo como cada um olha lida com o próprio namoro. Segundo a terapeuta, a distância e a diferença de círculos de amizade podem contribuir para que pensamenos fantasiosos se formem nas mentes dos namorados e é aí que a sinceridade e transparência se fazem necessários mais uma vez.
“As nossas histórias familiares, a forma como fomos criados, amados e aceitos orientam diretamente a nossa relação de confiança no outro. Contudo, estar longe significa não participar persencialmente da rotina do outro e ter que lidar com o fato de que outras pessoas estão usufruindo da presença de seu parceiro, enquanto você não. Quando se namora à distância, os fatos tomam proporções mais intensas e exageradas e não é diferente com os ciúmes. Por isso, para se conseguir confiar no outro, é necessário que ambos tentem compartilhar da rotina, dos encontros e dos fatos diários com muita clareza para que o outro sinta segurança”, alertou.
Apesar das vantagens de se gastar bastante tempo com diálogo em um relacionamento à distância, Lia lembrou que estar ”ao vivo” com a pessoa amada e olhar nos olhos da pessoa amada também é importante. Segundo a psicóloga, é importante que o casal não se fixe em um relacionamento virtual, mas também busque a harmonia quando estiver em encontros pessoais. Para a profissional o ”querer estar junto” e a plena admiração – com qualidades e defeitos – em relação ao parceiro(a) é essencial para um bom relacionamento.
”Nem só de conversa vive um relacionamento. É importante que se goste do jeito, do cheiro, da voz, da risada, enfim, que admire não só as idéias do outro, mas todo ele(a). É importante que haja alegria de se estar perto. Muitas vezes, as pessoas conseguem desenvolver um relacionamento muito bom via meios de comunicação, mas não se entendem ‘ao vivo’, pois não estão habituados às manias, ‘tiques’ e comportamentos de seu namorado(a) e algumas vezes porque não foram totalmente sinceros um com o outro”, lembrou.
Evitando surpresas desagradáveis
Um casal chegar ao altar sem se conhecer pessoalmente é loucura? Seria possível que um casamento tivesse sucesso se inciando assim? Segundo Lia Honório, há certos ‘perigos’ em se iniciar um relacionamento sem que haja um contato pessoal antecipado. Para a terapeuta, mesmo que o relacionamento seja levado à distância, é importante que o casal preze por um tempo qualidade juntos. ”É de extrema importância casais distantes que pretendem se casar conseguirem passar tempos de qualidade juntos, antes de subirem ao altar: evitará muitas surpresas no casamento”, assegurou.
Reforçando a opinião de Lia Honório, o líder de jovens da Igreja Presbiteriana de Itapeva (SP) e integrante de uma banda cristã chamada ”Siga o Mestre”, Bryan Temple lembrou que um contato pessoal – até antes mesmo de se iniciar o namoro – é importante para que haja segurança entre o casal. Segundo ele, o olhar de uma pessoa pode transparecer muito sobre ela mesma e seus sentimentos.
”Para mim o namoro é algo que precede o casamento e não é nem um pouco prudente firmar esse compromisso com alguém que nunca se viu. Além disso, não há nada mais genuíno, enfático e esclarecedor do que um olhar. Algumas pessoas alegam entender melhor alguém quando se olha nos olhos do mesmo e eu defendo que isso procede. Portanto, é absolutamente essencial que alguém conheça pessoalmente seu futuro namorado ou namorada”, afirmou.
Isolamento
Namorados que passam meses ou até mesmo anos distantes, aproveitam os poucos momentos que tem na companhia um do outro para matarem a saudade. Porém muitas vezes acaba ocorrendo um fato que se torna um problema para as amizades do casal: o ”isolamento”, ou seja, a vontade de compensar a falta do(a) namorado(a) é tanta que as outras companhias acabam sendo esquecidas. Bryan lembra o perigo que tal fator representa na vida de um jovem.
”As amizades não podem ser deixadas de lado por conta do namoro, então quando o casal se achar rodeados de amigos não se pode desprezá-los, afinal de contas a vida não se vive unicamente ao lado da pessoa com quem casarmos, mas  também se vive ao lado de amigos, parentes, colegas etc. Amizades verdadeiras fazem parte da felicidade de um ser humano”, alertou o líder.
Para o pastor e conselheiro da juventude da Igreja Presbiteriana de Itajubá (MG), Marcelo Seião o isolamento dos namorados pode trazer perigos ainda maiores para o casal. Segundo o líder, o pecado sexual pode ser um dos graves resultados desta intensidade pela busca de momentos a sós.
”Temos que entender que namoro não é casamento! E que o isolamento traz em seu bojo coisas que devemos ter cuidado. Muitos casais que já conversei caíram no abismo do pecado, tomando justamente esse primeiro passo. Depois veio a consequencia: um filho que não fora planejado! O namoro sério permite que outras pessoas participem desse relacionamento de maneira positiva, como pai, mãe, tio, tia, amigos, cachorro e papagaio”, lembrou.
Por João Neto

Fonte: Portal Guiame / Jornal Gospel News

Ex-gays revelam que recorreram a terapias religiosas e oração para reverter a homossexualidade. Confira

Apesar de existir um forte movimento contrário às terapias em grupo que visam reparar uma orientação homossexual nos Estados Unidos, homens que se declaram ex-gays frequentemente vem a público testemunhar suas experiências.
O embate entre os adeptos do modelo de terapia que promete curar um comportamento homossexual e os contrários a esse método ganha capítulos marcantes conforme o tempo passa. O governador do estado norte-americano da Califórnia, Jerry Brown, assinou uma lei proibindo terapias de cura gay, enquanto que diversos outros estados votaram e proibiram por lei o casamento homossexual.
Entre os defensores das terapias de comportamento está Blake Smith, 58 anos, e autodenominado ex-gay: “Depois dos 50 anos, pela primeira vez consigo olhar para uma mulher e achá-la realmente gostosa”, conta, mencionando que isso só se tornou possível após participar de grupos de terapia.
Cristão, Smith sempre viu o homossexualismo como algo errado, mas precisava lutar diariamente contra os impulsos: “Meu corpo todo ansiava por contatos sexuais masculinos”, revela. Em seu segundo casamento –  o primeiro durou 17 anos e fracassou devido aos desejos homossexuais – Blake Smith diz que após a terapia, se viu livre de tais desejos: “Meus sentimentos homossexuais praticamente desapareceram”.
Atualmente, Blake Smith está em seu segundo casamento, vivendo com sua esposa há oito anos em Bakersfield, Califórnia, segundo informações da Folha.
Outro testemunho de abandono à prática homossexual vem de Cameron Michael Swaim, 20 anos, que revela ainda estar no início da luta para superar seus desejos homossexuais. Cameron conta que tentou levar a vida como gay: “Mas não me acomodei a esse estilo de vida”.
Ele enfatiza que “tem de haver um meio de curar esse mal”, e motivado por isso, tem participado de reuniões aos finais de semana em um grupo de apoio. Seus pais, com quem vive, tem apoiado sua iniciativa. O pai de Cameron é pastor da Igreja dos Amigos Evangélicos do Sudoeste, em Orange County, também na Califórnia.
Entre os temas tratados nas reuniões estão os relacionamentos familiares e a partir disso, Cameron diz que vem ganhando força contra o homossexualismo: “Estou criando confiança no convívio com homens, e isso aumenta minha confiança quando estou em companhia de mulheres”, afirma o jovem, que faz planos de em cinco anos, estar noivo ou casado.
Por Tiago Chagas

Fonte: Gospel+ / Jornal Gospel News

Após divulgar reprise de “Rei Davi”, Record apresenta “A Fazenda de Verão” com ênfase em participantes homossexuais

Após anunciar a reprise da minissérie bíblica Rei Davi, em meio aos protestos encabeçados por setores da Igreja Universal do Reino contra a novela Salve Jorge, da TV Globo, a TV Record está no centro de outra polêmica.
O reality show “A Fazenda de Verão”, apresentado pela emissora do bispo Edir Macedo, traz entre seus participantes, um publicitário homossexual e uma garota bissexual. O fato foi considerado por lideranças evangélicas como apologia à promiscuidade.
Em seu perfil no Twitter, o pastor Marco Feliciano criticou a direção da TV Record devido ao contraste de mensagem nas atrações da emissora: “Santo engodo! Record alardeia Rei Davi para os cristãos não assistirem Salve Jorge, e lança A Fazenda com um gay e uma bissexual apostando na azaração. E por um momento pensei que realmente estavam pensando em proteger as famílias, guardando os bons costumes cristãos. Como sou inocente”, publicou Feliciano.
O blogueiro e colunista do Gospel+, Paulo Teixeira, publicou no site Holofote.Net um comentário a respeito da polêmica: “[A] campanha de esclarecimento ao público cristão sobre a mensagem subliminar existente na novela da Globo. Não se tem o objetivo de fazer o telespectador  mudar de canal, a fim de assistir algum outro programa televisivo, mas apenas alertá-lo sobre as influências espirituais. Quanto a atitude de se fazer campanha contra um determinado programa televisivo, levando as críticas para a esfera espiritual, sendo que na verdade o objetivo-fim é lucrar com outra programação no mesmo horário, este blogueiro entende que tal estratégia faz até o maligno aplaudir”, contextualiza Teixeira.
Paulo Teixeira destaca ainda em seu texto, o fato de a emissora do bispo Edir Macedo ressaltar a sexualidade dos participantes do reality show “A Fazenda de Verão”, como forma de apologia: “Por que a apresentação dos mesmos leva-se em conta a sexualidade deles? A resposta é simples: a emissora ‘evangélica’ não quer ficar de fora da ‘onda do momento’, onde o ‘legal’ é dar destaque a representantes da comunidade LGBT”.
Internautas evangélicos manifestaram repúdio à postura da emissora nas redes sociais, e lamentaram a falta de priorização do evangelho na TV Record: “Edir Macedo, como outros, perderam a grande chance de levar a palavra genuína de Deus às pessoas, preferiram o cheiro do dinheiro do poder e o que eles podem fazer e comprar. Triste”, escreveu uma internauta de Santos-SP em um portal de notícias.
Outro internauta, identificado apenas como Estevão, lembrou da dificuldade em viver o que se prega: “Pois é, uma emissora que prega Deus, amor, oração, milagres etc., fazendo um espetáculo destes… Pregar é fácil, mas viver o evangelho é muito difícil… Pregar o evangelho na prática é ter uma programação voltada para o respeito e amor… na Record só se vê violência… mentiras etc., e nosso povo espiritual não vê isto? Seguem cegamente a emissora com o intuito de derrubar a Globo, vista por eles [IURD] como obra do capeta. Dá para entender?”, questionou.
Por Tiago Chagas

Fonte: Gospel+ / Jornal Gospel News

O que pregamos vai além da virgindade, diz pastor do Eu Escolhi Esperar

Em entrevista exclusiva ao Gospel Prime o pastor Nelson explica esse projeto voltado para jovens cristãos
Com mais de 800 mil curtidas no Facebook e mais de 100 mil seguidores no Twitter o movimento “Eu Escolhi Esperar” tenta resgatar valores perdidos entre os jovens brasileiros, começando pela própria Igreja. Mas engana-se quem pensa que o projeto trata apenas de virgindade e sexo depois do casamento.
Liderando este projeto, o pastor Nelson Júnior explica que na verdade o projeto é para toda a família tendo como objetivo resgatar os valores da família. “Na verdade pregamos para a família. De 8 a 80 anos – crianças, adolescentes, adultos, pais, avós”, diz.
“Não ministramos só virgindade, é muito além disso. Ministramos valores e princípios familiares baseados na Bíblia. Nosso foco é restauração familiar, uma vida completa em Cristo”, explica ele.
Em um ano e meio de trabalhos o projeto passou a correr pelo país com congressos que juntam pessoas de todas as idades. O pastor tem estado a frente de cada ministração, mas já vê a necessidade de preparar líderes para auxiliá-lo neste trabalho.
Durante a Expocristã 2012 o projeto esteve com um stand na feira mostrando seus trabalhos e fazendo contato não só com o público, mas com pastores que desejam trabalhar com estes mesmos valores. Isso mostra que a igreja brasileira tem sentido falta de falar abertamente sobre relacionamentos e sobre vida cristã.
Pensando nessa necessidade, além de preparar líderes o pastor Nelson também tem planos de lançar livros para ampliar a literatura evangélica nesses temas. “Hoje já temos livros com o meu testemunho e de minha esposa e livros para jovens. E além disso solidificar o movimento”, conta ele que prepara novidades para o próximo ano.
Entre os projetos de 2013 está levar o movimento “Eu Escolhi Esperar” para outros países da América Latina. “Temos recebido um ótimo feedback de países da America Latina como Bolívia, Argentina e Chile. Eles nos convidam para ministrar lá e querem orientações para implantar o movimento. Caso isso aconteça teremos que expandir em outras línguas principalmente no espanhol. Estamos orando e vendo o que conseguimos fazer de forma efetiva”.

Fonte: Gospel Prime / Jornal Gospel News