Entrevista com Pr Gilson sobre sexualidade dos casais no meio evangélico.

Como um casal evangélico pode saber qual é o limite entre o prazer e o pecado?
Pr. Gilson – Creio, em primeiro lugar, que o instrumento pelo qual devemos estipular nossos limites é a Palavra de Deus. A Bíblia não é um manual de sexo, mas com certeza nos dá parâmetros para fixar os limites da sexualidade humana. Por exemplo, a Bíblia deixa claro que a relação sexual deve acontecer somente entre um homem e uma mulher (Gn 2.24), no contexto do casamento(Hb 13.14).
Se uma pessoa procura prazer para sua sexualidade fora dos parâmetros traçados por Deus, então podemos dizer que está cometendo pecado. Pois pecado, originalmente falando, significa errar o alvo. Nesse caso, o alvo de Deus para o sexo é sempre heterossexual (Lv 18.22) no contexto do casamento (Hb 13.14), para gerar filhos (Gn 1.28) e proporcionar prazer tanto ao homem quanto para a mulher (Pv 5.18 e 1 Co 7.3,4).
Um casal evangélico pode, por exemplo, lançar mão de “artifícios” para apimentar a vida sexual?
Pr. Gilson – Creio que uma vida sexual feliz no casamento independe de artifícios, mas por outro lado, precisamos transmitir ao casais que não é pecado e é até recomendável os casais procurarem enriquecer o cenário para que sejam mais realizados e satisfeitos nessa área. Por exemplo, todos devem saber que o homem tem sua libido despertada a partir da visão e a mulher através da audição, principalmente.
Nesse sentido, os casais podem tomar certos cuidados para que, dentro da ética cristã, a libido de ambos seja despertada. Para ser bem prático: Devemos ensinar as mulheres a investirem de quando em quando na compra de uma camisola nova e sensual. Sensualidade, quando é usada para despertar o desejo do marido, não é errado.
O homem precisa entender que a mulher se desperta para a relação quando ouve palavras amáveis do marido e que para ela a relação sexual começa antes mesmo das preliminares.
Outra dica: Gotas de perfumes ou pétalas de rosas sobre o lençol, luz vermelha indireta, uma vela, uma música romântica não vão fazer nenhum mal ao casal. Muito pelo contrário, enriquecerão a relação. Isso é fantasia, e esse tipo de fantasia é saudável para o relacionamento sexual do casal.
Os casais cristão precisam ler mais Cantares de Salomão e extraírem dicas preciosas para uma realização plena na vida sexual. Cantares de Salomão fala de música, beijos, carícias e muitas coisas aprovadas por Deus para os casais serem felizes.
A utilização de filmes pornográficos, apetrechos de “sex-shop”, ou “fantasias” podem ser adotados por casais evangélicos?
Pr. Gilson – Oriento os casais que tenho ministrado a se afastarem de filmes pornográficos. Além de incluir outras pessoas, nesse caso, através de imagens, filmes pornográficos reduzem algo belo que Deus criou em imagens falsas e irreais.
Quanto aos apetrechos de “sex-shop” como eu disse, algumas atitudes bem menos onerosas e que não ferem a sensibilidade pessoal podem ser usadas para esquentar a relação.
Quanto as fantasias, elas podem ser usadas, desde que não firam o princípio da heterossexualidade, da monogamia, do respeito mútuo, da fidelidade conjugal, da privacidade, da liberdade individual, da saúde do cônjuge e que proporcionem prazer a ambos.
Cantares de Salomão 7.12 há um registro de uma fantasia. Quando ela disse: “Vamos até às vinhas e ali te darei o meu amor”, você acha que estava convidando o seu amado para irem até à vinha contar uvinhas?
Outra coisa importante. Quando um casal cristão está em comunhão com Deus, o Espírito Santo, com certeza, falará ao coração de ambos quando algo estive errado, fora dos planos de Deus e ferindo o coração e a liberdade do outro.
Como não se render aos apelos dos meios de comunicação que mostram que é interessante trair, adotar “aventuras” para melhorar a vida sexual do casal?
Pr. Gilson – A mídia tem procurado passar a mensagem que o casamento é uma espécie de túmulo do sexo. Mas, quando lemos a Palavra de Deus, podemos verificar vários textos que nos apontam que as relações sexuais, de acordo com os princípios cristãos, podem ser gratificante e prazeroso para um homem e uma mulher. E com isso não será preciso recorrer a relações extra-conjugais. Uma noite de sexo extra-conjugal poderá resultar em uma vida inteira de choro.
Precisamos alertar aos casais cristãos que devem se afastar de imagens que incentivem a obscenidade, a promiscuidade. A televisão, as revistas chamadas masculinas e a internet estão cheias de apelos que podem arruinar a vida sexual de um casal cristão. Infelizmente muitos casais estão sendo levados cativos pelo vício da pornografia.
O que é saudável dentro de uma vida sexual de acordo com a Palavra de Deus?
Pr. Gilson – Eu daria os seguintes conselhos:
Primeiro: Convide Deus para fazer parte desta área da vida conjugal. Deus não quer os casais cristãos o expulsem do quarto quando estão tendo relações sexuais.
Segundo: Procurem conversar sobre a vida sexual. Não tenham medo de falar sobre esse assunto. Digam o que gosta e o que não gosta. Digam o que traz prazer e o que inibe.
Terceiro: Não deixem se influenciar pelos padrões do mundo. Os padrões do mundo estão distantes dos padrões de Deus.
Quarto: Quando enfrentarem problemas nessa área (disfunções sexuais, enfermidades) não tenham medo de procurar ajuda de profissionais comprometidos com os valores do evangelho.
Quinto: Não deixem que nada (filhos, trabalho, parentes, igreja) prejudiquem a vida sexual. Tanto em termos de quantidade nas relações como na qualidade das mesmas.
Sexto: Sexo não está somente restrito ao binômio (pênis e vagina). Sexo é muito mais do que a junção desses dois órgãos criados por Deus. Uma boa vida sexual está ligada aos cinco sentidos do corpo humano.
Sétimo: Procurem ler livros cristãos que tratam desse tema. Existem muitos livros nas livrarias evangélicas que abordam o assunto.
Oitavo: Orem exclusivamente sobre a vida sexual. Agradeçam a Deus pelos filhos que vieram, pelo prazer e a intimidade que o sexo oferece.

Fonte: Click Família  / Jornal Gospel News

Namoro Cristão

Namorar é bom demais! Mas antes é preciso responder algumas perguntas…
Como Posso ter um namoro aprovado por Deus?
NAMORO CRISTÃO: Período de amizade, conhecimento mútuo, oração e estudo da Palavra de Deus.
NOIVADO CRISTÃO: Período de planejamento e preparação para o casamento, compra de móveis, arrumação da casa, etc., tudo deve ser feito com muita oração e direção na Palavra.
CASAMENTO CRISTÃO: Envolvimento espiritual, mental e físico. O Senhor deixou claro que só através do casamento o homem e a mulher seriam os dois uma só carne, ou seja, teriam relacionamento físico.
a. – Os padrões do namoro cristão são bem diferentes dos padrões que o sistema do mundo tem. No sistema do mundo, na maioria dos casos, o namoro está alicerçado no prazer físico e egoísta. Na maioria das vezes o sexo é a base do relacionamento, e, talvez depois, acontece o casamento.
b. – O namoro cristão precisa ser diferente, Deus coloca limites para a nossa vida em tudo, porque em nós há um desejo depravado para pecar, vindo assim a nossa destruição.
c. – O namoro cristão precisa ser uma amizade que cresce em oração e estudo da Palavra de Deus; o casal tem oportunidades de se conhecer e aplicar o conhecimento da Palavra de Deus ao seu relacionamento. O objetivo do namoro cristão deve ser o conhecimento mútuo e o prazer da amizade.
A VONTADE DE DEUS É A NOSSA SANTIFICAÇÃO: (ITes. 4:1-8)
Santificar-se é viver dentro dos padrões da Palavra de Deus, é ter temor do Senhor no coração e rejeitar tudo aquilo que é pecaminoso e prejudicial para a nossa alma. : (vs. 3)
Em IPe. 1:16, o Senhor nos diz: “Sede santos, porque eu sou santo”.
Em Jo. 17:17 diz: “Santifica-os na verdade, a Tua Palavra é a verdade”.
Quando fazemos a vontade de Deus, experimentamos a verdadeira alegria e o verdadeiro propósito da vida. Mas quando desobedecemos a vontade de Deus, nos tornamos tristes, vazios, angustiados e sem propósito na vida e vem o embrutecimento da nossa personalidade. (Jd. 10)
TEMOS A RESPONSABILIDADE DO NOSSO PRÓPRIO CORPO DIANTE DE DEUS: (I Tes. 4:4-5)
O nosso corpo é o templo do Espírito Santo, é a habitação de Deus aqui na terra, fomos comprados com o sangue de Jesus Cristo o Filho de Deus. Portanto não somos mais de nós mesmos, ou seja, não podemos fazer com o nosso corpo o que fazíamos no passado, mas através do nosso corpo devemos glorificar o Nome do Senhor. (ICor. 6:15-20)
SOMOS RESPONSÁVEIS DIANTE DE DEUS, POR AQUILO QUE CAUSAMOS NAS OUTRAS PESSOAS, ATRAVÉS DOS NOSSOS CORPOS E ATITUDES: (ITes. 4:6)
Defraudar ou Oprimir significa: Despertar desejo em alguém, não podendo ser satisfeito dentro dos padrões da Palavra e Vontade de Deus. (Ex. carícias, gestos, palavras, uso de roupas, etc…).
REJEITAR TODAS ESTAS COISAS, É REJEITAR A DEUS E NÃO A HOMENS: (I Tes. 4:8)
Muitas vezes somos tentados a fazer algo errado, principalmente quando achamos que não tem ninguém por perto nos vendo; mas nos enganamos, porque a Bíblia diz que Deus está vendo tudo (Heb. 4:13). Por isso, quando voluntariamente pecamos desobedecendo a Palavra de Deus, o Espírito Santo se entristece em nós, além disso, estaremos dando lugar ao diabo e entrando em decadência espiritual. O sexo fora do casamento é algo reprovável e condenável por Deus. O Senhor não criou o homem para o pecado, mas sim, para a santidade. (I Cor. 6:9-11; Atos 15:29; Mt. 5:32; Apc. 22:14-15)
*Nunca devemos nos esquecer: “A santidade é bela”. (Salmo 96:9 e 27:4)
*NAS TRÊS ETAPAS, (NAMORO, NOIVADO E CASAMENTO) JESUS CRISTO PRECISA SER O CENTRO DAS NOSSAS ATENÇÕES: (Fp. 1:21). Só conseguiremos ser felizes quando Jesus Cristo estiver no centro de nossas vidas e dos nossos relacionamentos. Só depois que permitirmos que o Senhor reine sobre nós é que conseguiremos êxito em tudo que fizermos.
PARA QUE O NAMORO SEJA DA VONTADE DE DEUS…
1- Nunca Namorar com uma pessoa que não crê em Deus. 2Cor. 6:14-18
2- O Namoro precisa começar sempre com Oração. Fp.4:6
3- Comunicar aos pais de ambos, sobre suas intenções. Ef. 6:1-3
4- Nunca viver no “agarra-agarra”, principalmente na rua. Col. 4:5
5- Nunca namorar dentro da Igreja. A Igreja é um lugar de adoração a Deus.
6- Não deixar o grupo de jovens por causa do namoro. Heb. 10:25
POR QUE NAMORAR?
O que você pensa sobre o namoro? Você já fez essa pergunta a si mesmo? Ela pode ajudar muito a definir com que idade deve-se começar a namorar. Tudo depende da maneira como você vai encará-lo. Se for com seriedade e compromisso , pode-se dizer que o seu equilíbrio emocional está começando.
Iniciar um namoro com 12 ou 13 anos, geralmente causa privações de estar com outros amigos ,jogar o esporte que gosta, porque o(a) namorado(a) pode ficar com ciúmes. Por que queimar etapas da sua vida antes da hora? Assumir a seriedade do namoro tão cedo? Adolescência é para se curtir os amigos, viver muitas aventuras. Será que você está preparado(a) para dedicar-se tanto a uma pessoa?
O namoro não é apenas um momento de emoção a dois. Ele é um período muito importante e deve ser levado a sério em nossas vidas. A sua base deve ser firmada num amor de verdade e não em uma paixão desenfreada. E isso leva tempo para se adquirir.
O namoro é o tempo das descobertas. Descobrir o máximo como é o outro: sua personalidade, temperamento, caráter, afinidades e hábitos. Além de oferecer também uma oportunidade para se desenvolver amizade e companheirismo. Você entrou num namoro só por causa das carícias? Cuidado! Elas são muito atraentes e envolventes, mas costumam cegar nosso entendimento para outras áreas importantes. Numa dessas, você pensa que o(a) garoto(a) é um príncipe (ou princesa),de repente você está com o maior “sapo” nas mãos.
COM QUEM VOU NAMORAR?
Você já pensou nas qualidades que espera encontrar na pessoa amada? Observe as dicas a seguir e decida somente após uma séria avaliação.
Dicas para um bom namoro
• O que ele (a) pensa sobre Deus?
• Ele (a) dá testemunho de uma vida comprometida com Deus?
• Ele (a) é bondoso(a)? Educado(a)?
• Como ele(a) reage às suas fraquezas e defeitos?
• Como reage aos problemas que a vida traz?
• Como ele(a) reage à auto- É companheiro(a)? É amigo(a)?
• É briguento(a)?
• Ele(a) é sensível? Demonstra consideração?
• Já estabeleceu alvos para o futuro?
• Como ele(a) lida com dinheiro?
Sem dúvida, é difícil encontrar todas essas qualidades numa só pessoa. Veja se a pessoa corresponde às expectativas que você considera essenciais. Coloque seus anseios quanto a ela em oração e espere em Deus. Lembre-se que Ele pode responder sim, não ou espere.
O coração humano sempre tem dificuldade em ESPERAR. Deus por toda a Bíblia, nos orienta a esperar por Ele, como em Salmo 46.10- “Aquietai-vos e sabei que eu Sou Deus.” Quando ao invés de aquietar, nós nos inquietamos e começamos a agir por conta própria, acumulamos frustrações e problemas.
Ao procurarmos o querer do Senhor para nossas vidas, descobrimos a grande verdade descrita em Rm 12.2-“A vontade de Deus é boa perfeita e agradável”. Ele sempre quer o melhor para nós.
Você encontrou a pessoa certa? Já sente-se com maturidade suficiente para encarar o amor e suas responsabilidades? Orou ao Senhor, e obteve uma resposta afirmativa, até de seus pais? Vá em frente, invista nesse namoro. Vai valer a pena! Caso contrário, vá curtir sua juventude, seus amigos e cada etapa desta emocionante fase da vida , pois ainda não é o seu tempo para namorar.
Namorar é muito bom! Mas, namorar dentro da vontade de Deus é melhor ainda!!!
UM NAMORO QUE VEM DE DEUS
Quando Isaque estava pronto para se casar, seu pai Abraão enviou um servo a sua pátria para escolher uma esposa para Isaque. O servo encontrou Rebeca e trouxe-a na volta para Canaã, para ser esposa de Isaque. Ele só se encontrou com Rebeca pouco antes de se casarem e não a namorou (Gênesis 24). Isso pode parecer estranho, até mesmo espantoso, para uma pessoa jovem de hoje em dia, mas os casamentos arranjados pelos pais eram comuns nos tempos bíblicos. O que dizer do romance? E se o homem e a mulher não fossem fisicamente atraídos um pelo outro? Esses casamentos, com freqüência, duravam precisamente porque não eram iniciados na base da atração física ou do amor romântico, uma emoção que é freqüentemente difícil de sustentar.
Hoje, contudo, é mais comum os jovens selecionarem seus próprios companheiros. Enquanto o namoro nem sempre leva ao casamento, é o método usual de se encontrar um parceiro para o casamento. O namoro sempre permite que se observe e se conheça mais sobre aquela pessoa especial a quem se está considerando como um possível companheiro.
Obviamente, o namoro pode e deve ser agradável, mas também é sério. A seleção de um parceiro para o casamento é uma das mais significativas decisões que uma pessoa fará na vida. A Bíblia ensina que quando um homem e uma mulher se casam, deverão permanecer casados pelo resto de suas vidas. O divórcio é autorizado por Deus somente em casos quando o adultério foi cometido por um dos parceiros (Mateus 19:3-9; 5:31-32). Uma má escolha do companheiro é uma decisão que pode causar muito sofrimento, mais tarde, na vida. Por outro lado, um bom companheiro é uma bênção maravilhosa em nossa vida (Provérbios 18:22).
QUE TIPO DE PARCEIRO DEVERÁ UM HOMEM OU UMA MULHER ESTAR PROCURANDO?
Freqüentemente, os jovens escolhem seus namorados na base da aparência física. Rapazes querem namorar mulheres com corpo bem feito e feições atraentes. As moças querem namorar homens com corpo forte e feições elegantes. Infelizmente, a atração física não é uma garantia de que um jovem será um bom esposo ou de que uma moça venha a ser uma boa esposa.
Não é errado, certamente, ser-se atraído pela beleza física, mas o bom caráter é o que dá a felicidade no casamento (1 Pedro 3:1-6). Quando as pessoas namoram, que traços de caráter deveriam elas estar procurando em seus namorados? Observando as responsabilidades de esposos e esposas, podemos descobrir alguns dos traços que são necessários a um casamento bem sucedido. As Escrituras também nos dizem sobre alguns traços de caráter que são importantes em qualquer relação humana.
PROCURANDO UM BOM ESPOSO
A responsabilidade do esposo é amar sua esposa sem egoísmo, assim como Cristo amou a igreja (Efésios 5:25-29). Ele precisa estar pronto a sacrificar-se por ela, a amá-la nos tempos difíceis. O esposo é a cabeça da esposa, mas precisa respeitá-la como aquela que se submeteu a ele voluntariamente, isto é, aquela que se tornou o “vaso mais fraco” por sua própria escolha (1 Pedro 3:7). Como provedor de sua família, ele precisa possuir a vontade de trabalhar com suas mãos e sua mente (Gênesis 3:17-19; 1 Timóteo 5:8). Quando uma mulher namora, ela deverá estar-se fazendo as seguintes perguntas sobre o homem com quem ela está se encontrando. Ele demonstra uma atitude desprendida? Ele mostra respeito pelas mulheres? Ela deverá ser bastante prudente para observar como ele age com sua mãe, a quem ele é mandado honrar pelas Escrituras (Efésios 6:2). Ele tem demonstrado capacidade para terminar tarefas desagradáveis que precisam ser feitas ou ele perde o interesse rapidamente e desiste?
PROCURANDO UMA BOA ESPOSA
A responsabilidade da esposa é amar seu esposo e filhos e cuidar da casa (Tito 2:4-5; 1 Timóteo 5:14). Os cuidados da casa, incluindo o trato e o ensinamento dos filhos, exigem muito trabalho e paciência. Ela precisa querer submeter-se à autoridade de seu esposo, justamente como a igreja precisa submeter-se a sua cabeça, Jesus Cristo, em todas as coisas (Efésios 5:22-24). Assim como a mulher, o homem deverá estar-se fazendo algumas perguntas a respeito da pessoa que ele está encontrando. Ela adorna a pessoa interior do seu coração adequadamente, manifestando um espírito que é “manso e tranqüilo” (1 Pedro 3:3-4)? Ela mostra respeito pela autoridade de seus pais? Se não, ela mais tarde mostrará respeito pela autoridade de seu esposo? Ela demonstrou capacidade e disposição para trabalhar nas tarefas domésticas até que elas estejam terminadas e bem feitas? Todo o homem jovem faria bem em ler Provérbios 31:10-31 e considerar as qualidades da mulher descrita nesse texto.
TRAÇOS GERAIS DE CARÁTER
Há outros traços de caráter e atitudes que são de suma importância para o sucesso no casamento. Por exemplo, a confiança é a base do casamento. Aqueles que servem para o casamento deverão falar sempre a verdade, não só um com o outro, mas em qualquer circunstância (Colossenses 3:9). Haverá ocasiões em um casamento quando um parceiro não terá como verificar a veracidade do outro. Para que esse casamento perdure, cada um precisa ser capaz de ter confiança na honestidade e fidelidade do outro. A pessoa que estou namorando diz sempre a verdade a mim e aos outros?
Duas pessoas quaisquer, numa relação tão íntima como o casamento, eventualmente pecarão uma contra a outra. Para que essa relação permaneça sadia, ambos precisam ser capazes de admitir o erro e pedir perdão. Isso exige humildade, que não é a ausência de confiança em si mesmo, mas antes uma avaliação adequada de si mesmo em relação com Deus e com os outros. A arrogância e a hipocrisia que ela produz podem destruir um casamento. A pessoa que estou namorando manifesta uma humildade genuína?
Talvez uma das fraquezas humanas mais comuns é a raiva desenfreada. Impaciência com irritabilidade fazem uma combinação terrível, que freqüentemente destrói a comunicação num casamento e às vezes resulta em violência física de um parceiro contra o outro. A Bíblia adverte repetidamente contra o perigo da ira incontida (Tiago 1:19-20; Efésios 4:26-27,31-32). Explosões de temperamento durante o período de namoro são um sinal claro de que o casamento com uma pessoa assim trará dificuldades.
Espiritualidade e respeito pela palavra de Deus são os traços que formam uma base firme para todos estes outros traços de caráter e atitudes. Aqueles que vivem num nível puramente físico, cuidando apenas dos prazeres da carne, dão maus parceiros de casamento porque tendem a ser abertamente egoístas e freqüentemente lhes falta domínio próprio. A pessoa que estou namorando está interessada em servir a Deus? Essa pessoa demonstra interesse por coisas espirituais? Aqueles homens e mulheres que estão habituados a seguir a palavra de Deus na vida são melhores esposos, simplesmente porque a Bíblia contém a receita para um casamento bem sucedido.
SUGESTÕES PARA O NAMORO
O processo de amadurecimento físico e mental dos jovens traz tanto potência quanto perigo. É claro, nossos corpos freqüentemente amadurecem mais depressa que nosso juízo. Além disso, os desejos sexuais são com freqüência mais fortes na adolescência e na juventude do que em qualquer outro período da vida. Por esta razão, é importantíssimo que os jovens percebam a importância de manter a pureza sexual. A Bíblia é clara sobre o fato que ter relações sexuais antes do casamento é pecaminoso (1 Coríntios 6:13-18; 7:1-2). Umas poucas orientações simples para o namoro ajudarão a diminuir o perigo de ser-se apanhado na impureza.
Evite o contato físico excessivo. As chamas da paixão freqüentemente são avivadas pelo contato físico íntimo até o ponto em que nenhuma pessoa quer parar. Muitos homens e mulheres tem pensado que poderiam se conter em certas circunstâncias, mas perderam sua pureza num momento de fraqueza. “Tomará alguém fogo no seio, sem que as suas vestes se incendeiem? Ou andará alguém sobre brasas, sem que se queimem os seus pés?” (Provérbios 6:27-28).
Não se encha de desejos pecaminosos, evitando situações que provoquem a tentação (Romanos 13:14). É possível resistir à tentação, mas precisamos querer buscar o meio de escapar (1 Coríntios 10:12-13). Evite os lugares escuros, isolados. Planeje as atividades do namoro em vez de se deixar levar pela paixão do momento. Roupas modestas também ajudam a evitar a tentação. As mulheres, especialmente, deveriam vestir-se de tal modo que reflita sua castidade e pureza; vestir-se de roupas escandalosas é sugerir ao seu namorado que ela pode estar querendo se envolver em comportamento lascivo.
Evite namorar com pouca idade. Por causa do principal propósito do namoro, isto é, encontrar um companheiro, é um erro começar a namorar muito cedo. Tal prática meramente coloca meninos e meninas em situações para as quais não estão preparados. Infelizmente os jovens, freqüente e erradamente consideram o comportamento lascivo como um sinal de maturidade e desejam desesperadamente tornar-se adultos. Os pais dos jovens não deveriam permitir-lhes namorar enquanto não amadurecerem suficientemente para entender os perigos e as responsabilidades do namoro.
Tem sido observado que geralmente casamos com alguém que namoramos! Por essa razão, os homens e as mulheres precisam agir com cuidado no namoro. Olhar para o caráter da pessoa que namoramos, em vez de ver somente sua aparência física, pode ajudar a garantir a escolha de um bom parceiro. A prudência no namoro nos ajudará a evitar os trágicos erros e pecados que podem danificar seriamente nossas oportunidades de futura felicidade nesta vida, e na eternidade.
Os Dez Mandamentos do Namoro
Namoro é uma fase muito bonita. É definida como o ato de galantear, cortejar, procurar inspirar amor a alguém. O namoro cristão, tenha a idade que tiver, deve ser uma convivência afetiva preliminar que amadurece e prepara o casal para o compromisso mais profundo. O contrário disso, longe dos princípios de Deus, pode resultar em uma experiência nociva e traumática. Observe alguns princípios que ajudam a manter o seu namoro dentro do ponto de vista de Deus.
1. Não namore por lazer: namoro não é passatempo e o cristão consciente deve encarar o namoro como uma etapa importante e básica para um relacionamento duradouro e feliz. Casamentos sólidos decorrem de namoros bem ajustados.
2. Não se prenda em um jugo desigual (II Co 6:14-18): iniciar um namoro com alguém que não crê em Deus pode resultar em um casamento equivocado.
3. Imponha limites no relacionamento: o namoro moderno, segundo o ponto de vista dos incrédulos, está deformado e nele intimidade sexual ou práticas que levam a uma intimidade cada vez maior são normais, mas o namoro do cristão não deve ser assim, o que nos leva ao próximo mandamento.
4. Deus criou o sexo para ser praticado entre duas pessoas que se amam e têm entre si amor e um compromisso permanente.
5. Promova o diálogo e a comunicação: conversar é essencial, estabeleça uma comunicação constante, franca e direta e não evite conversar sobre qualquer assunto.
6. Cultive o romantismo: a convivência a dois deve ser marcada por gentileza, cordialidade e romantismo. Isso não é cafona, nem é coisa do passado e traz brilho ao relacionamento.
7. Mantenha a dignidade e o respeito: o namoro equilibrado tem um tratamento recíproco de dignidade, respeito e valorização. O respeito é imprescindível para um compromisso respeitoso e duradouro. Desrespeito é falta de amor.
8. Pratique a fidelidade: infidelidade no namoro leva à infidelidade no casamento. Fidelidade é elemento imprescindível em qualquer tipo de relacionamento coerente à vontade de Deus, que abomina a leviandade.
9. Assuma publicamente seu relacionamento: uma pessoa madura e coerente com a vontade de Deus não precisa e nem deve lutar contra seus sentimentos ou escondê-los.
10. Forme um triângulo amoroso: namoro realmente cristão só é bom a três: o casal e Deus. Ele deve ser o centro e o objetivo do namoro.
Deixe Deus orientar e consolidar seu namoro. Viva integralmente as bênçãos que Deus tem para você através do namoro. E seja feliz.
NAMORO VIRTUAL É PECADO?
A grande questão sobre sites de namoro virtual está justamente em como usar esse serviço. E para o cristão surge uma dúvida ainda maior: “É pecado?”
“Nossa sociedade, cada vez mais, é uma sociedade das coisas `prontas’. Desapareceu o artesão. Queremos a família pronta. O casamento pronto. A amizade pronta. A pessoa pronta. Mas todo relacionamento exige tempo, paciência e dedicação. No amor, só se salva quem for artesão.” Essa afirmativa é do consultor comportamental, Antônio Roberto Soares. Suas palavras foram publicadas no artigo intitulado “A Construção do Amor” e publicado no Jornal Estado de Minas, de 16 de maio, 2002. Antônio Roberto Soares tem 58 anos de idade. Começou estudando Filosofia, depois cursou Direito, Administração de Empresas e vários cursos de Psicologia Organizacional e do Comportamento. Hoje, trabalha como consultor de empresas e atua na área há mais de 25 anos. É casado e tem 7 filhos. Suas palavras são pertinentes, se analisarmos que hoje vivemos a chamada era do imediatismo, que tem na internet uma grande aliada.
Se por um lado a internet é vantajosa no sentido de velocidade, já que as informações são transmitidas quase que instantaneamente e em tempo real, essa mesma velocidade deixa suas marcas. A paciência nesse contexto já não é uma grande virtude. Se considerarmos que hoje tudo é relativo, inclusive e principalmente os valores, tudo é válido. Mas será mesmo tudo válido?
No caso da internet, por exemplo, a rapidez com que as coisas acontecem é surpreendente. E as relações interpessoais também não poderiam ser uma exceção. Esse é um fator de preocupação até mesmo para especialistas da área. Milhões de pessoas em todo o mundo passam horas em frente ao computador na busca da sua “cara metade virtual”. Para se ter uma idéia o portal Terra, um dos maiores do Brasil, possui mais de 7 mil pessoas cadastradas no site “Almas Gêmeas” – site de namoro virtual – e que tem como slogan: “Namoros virtuais são mais reais do que você imagina”. O chamado namoro virtual é uma realidade da sociedade moderna. E essa é uma realidade que se caracteriza pela falta de compromisso e o anonimato. Esses são um dos atrativos dessa nova onda, onda essa que pode conduzir, cada vez mais, a portos nada seguros. É o caso recente do imigrante brasileiro, Saul dos Reis Júnior, de 24 anos, há catorze vivendo nos Estados Unidos, que matou a americana Christina Long, de apenas 13 anos. Christina foi morta dentro do carro do brasileiro, no estacionamento de um shopping center, no dia 17 de maio deste ano. Os dois se conheceram pela internet, por meio de um bate-papo virtual. O que poderia ser uma simples “brincadeira” acabou em tragédia. A vida de Saul nunca mais será a mesma. Se for julgado por homicídio, poderá ir para o corredor da morte.
Santidade por trás do teclado
A grande questão sobre sites de namoro virtual está justamente em como usar esse serviço. E para o cristão surge uma dúvida ainda maior: “É pecado?” Ciro Eustáquio, pastor na Igreja Batista da Lagoinha afirma: “O dia dos namorados se aproxima e as pessoas estarão cada vez mais propensas e determinadas a encontrar sua cara- metade para que aquele dia não passe em branco. Nós, cristãos, precisamos buscar de Deus o discernimento para que possamos buscar sim, mas com moderação e dentro do propósito de Deus que é a pureza e a santidade. Sendo assim, a pessoa que vai navegar pelas páginas da internet, que vai procurar alguns chats para um papo legal, visando, quem sabe, encontrar aquela pessoa com a qual vai se casar, precisa navegar pela internet em santidade”, comenta. Como, então, podemos usufruir da internet sem “defraudar” os princípios da Palavra de Deus?” Isso é possível. Ciro Eustáquio, oferece algumas dicas. Ele, juntamente com sua esposa, Iara Diniz, lidera o Ministério Edificando um Novo Lar, que tem como objetivo dentre outros oferecer todo o suporte necessário à formação de uma família.
1. Novas amizades. “Procure fazer amizades visitando sites evangélicos. A maioria deles possui salas de bate-papo onde você poderá entrar e ter agradáveis surpresas, pois, ali estão os nossos irmãos. Os sites não evangélicos estão contaminados porque o que domina as pessoas que lá estão é a mente do mundo, e o mundo jaz do maligno.”
2. Discernimento. “Tenha sempre em mente que os assuntos a serem tratados deverão acontecer de forma harmoniosa e pura. Cuidado com as pessoas que logo sugerem uma certa intimidade. São sites evangélicos, mas a porta está aberta e entra quem quiser. Utilize o discernimento que Deus te deu para saber se está diante de uma ovelha ou um lobo.”
3. Sabedoria. Fale das coisas do Senhor. A melhor maneira de conhecer alguém é falando daquilo que Deus tem feito em sua vida. Assim, poderá testemunhar e ouvir a experiência da outra pessoa. Saberá com certeza se é uma nova criatura ou não.
4. Prudência: “Não dê de imediato as suas informações pessoais como telefone, endereço e outras referências. Afinal de contas, até que possa conhecer bem a pessoa que está do outro lado, vai demorar um pouquinho.”
5. Novos paradigmas: “Estabeleça seus valores. Lembre-se da passagem de Romanos 12 verso 1 que nos adverte”: “E não vos conformeis com este século, mas, transformai-vos pela renovação da vossa mente para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”
6. Confiança: “Finalmente valorize a si próprio(a). Deus não tem o bom, mas sim o melhor para você. Tão somente creia e espere no Senhor porque certamente bênçãos sem medida serão derramadas sobre a sua vida a partir do momento que você tiver de conhecer aquela pessoa que você vai fazê-la feliz e vice-versa.”
A Bíblia transcende ao tempo. As orientações de Deus são as mesmas desde o tempo do pergaminho até a chegada da comunicação virtual. Por isto está escrito: “Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão.” (Mc 13:31.) A santidade é o quesito indispensável para que se possa ver a Deus. O desejo do Senhor é que cada cristão se conserve puro, em santidade. “Porquanto está escrito: Sereis santos, porque eu sou santo.” (I Pe 1:16.) Ao se comunicar via internet, o cristão deve sempre observar os cuidados para se conservar santo, não deixando de ser santuário do Altíssimo por estar atrás de um teclado. “Para vos confirmar os corações, de sorte que sejam irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus com todos os seus santos.” (I Ts 3:13.)

Fonte: www.lagoinha.com / Jornal Gospel News

Homens gays e mulheres até 19 anos apresentaram maior aumento de infecção pelo HIV

No Brasil, há 630 mil pessoas com Aids, e o maior aumento de casos é entre as mulheres jovens e o público gay masculino, informou o Ministério da Saúde.
“O maior aumento foi entre jovens gays, das jovens travestis. E da mulheres de 13 a 19 anos. Isso chama muito atenção para nós”, destacou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.
Segundo o estudo, a probabilidade de homens gays, de 18 a 24 anos, é 13 vezes maior do que rapazes heterossexuais. Por isso, eles serão um dos focos das campanhas, como a do dia 1º de dezembro.
A preocupação com as jovens de 15 a 24 anos se deve ao aumento dos casos e proximidade com a incidência encontrada entre os homens da mesma faixa etária. A relação de mulheres infectadas, em 2010, é de 1,6 casos a cada 100 mil habitantes, enquanto o de homens é de 2 casos a cada 100 mil habitantes, nesta faixa.
A tendência do crescimento da doença entre o público jovem é mundial. Relatório do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, divulgado na última segunda-feira (21), que, apenas em 2010, houve mais de 7.000 novas infecções por dia em todo o mundo, dos quais 34% entre jovens de 15 a 24 anos.
Maior incidência
Apesar de a campanha identificar a maior vulnerabilidade entre jovens e gays, a maior taxa de incidência da doença em 2010, foi na faixa etária de 35 a 39 anos, em ambos os sexos.
A pesquisa mostrou ainda que a diferença entre homens e mulheres infectados é cada vez menor. Em 1989, eram seis homens para cada mulher infectada. Em 2010, a razão é de 1,7 homem para cada mulher.
Somente em 2010, a taxa de incidência entre homens infectados foi de 22,9 por 100 mil habitantes e nas mulheres, a taxa é de 13,2 por 100 mil habitantes.
Queda em transmissão de mãe para filho
Um dos resultados apontados do aumento das campanhas governamentais foi a diminuição da transmissão vertical – aquela que a mãe infectada passa para o filho. Houve uma queda de 41%, segundo o Ministério da Saúde, entre 1998 a 2010.
“Observamos a redução da transmissão da mortalidade e da transmissão vertical. O acesso das mulheres no pré-natal fazer o diagnóstico foi fundamental”, afirmou o coordenador da Unaids no Brasil, Pedro Chequer.

Fonte: UOL / Jornal Gospel News

Virgindade de adultos é discutida na TV e na internet

The Virgin Diaries e movimento pró-virgindade provocam o debate sobre a importância dessa decisão
O canal de TV a cabo norte-americano TLC produziu um novo reality show que está  gerando um acirrado debate por lá. Como o nome sugere, “The Virgin Diaries” [Diário dos Virgens] mostra como é a rotina de adultos que estão casando virgens.  A maioria dos entrevistados tem cerca de 30 anos.
Timothy Kuryak, vice-presidente do TLC e criador do programa explica: “Perder a virgindade é uma decisão importante… Achei que algumas pessoas gostariam de compartilhar essas decisões com o mundo” Alguns críticos dizem que  seus participantes são “vítimas de exploração ”. Kuryak rebate: “Não estamos tentando fazer expor ninguém ou tratar do assunto de maneira banal. Queremos documentar as histórias dessas pessoas e mostrar por que tomaram essa decisão”.
O primeiro episódio foi ao ar no primeiro domingo de dezembro  e rapidamente teve repercussão  na mídia. Mesmo parecendo estranho para os padrões da sociedade atual, virgindade até o casamento não é algo que existe apenas em um programa de televisão.
A decisão de somente ter a primeira relação sexual após trocarem alianças geralmente é uma questão religiosa. No primeiro programa, Ryan, 31, e Shanna, 27, deram seu primeiro beijo no altar, logo depois do “sim”. A maneira desajeitada como isso ocorreu provocou gargalhadas nos convidados e nos familiares presentes. Também virou a piada da semana nos Estados Unidos, com vários comediantes fazendo comentários sobre as imagens inusitadas do beijo.
O beijo de Ryan em sua noiva foi o primeiro em toda a sua vida. Shanna disse que já tinha beijado outro rapaz.  Mas para eles a opinião mais importante é a de Deus. Os dois nasceram em famílias evangélicas e relatam em sua página na internet ryanandshanna.com a maneira como se conheceram e a importância da fé no seu relacionamento.
A edição da rede de TV acabou ressaltando aspectos cômicos da vida de várias pessoas que apareceram no programa, o que diminuiu a força de suas convicções. Mesmo assim, o assunto ganhou espaço também nas igrejas americanas, que usaram o episódio para tentar estimular os jovens para que saibam aguardar.
Francisco Carlos Anello, ginecologista especialista em sexualidade, entende  a valorização da virgindade com um movimento natural na sociedade. “Depois de um período de muita liberdade sexual, como vimos recentemente, é comum surgir uma onda mais conservadora. É cíclico”, explica.
No Brasil não há um reality show sobre esse tema, mas existem movimentos pró-virgindade como “Eu escolhi esperar”. Ele surgiu nas igrejas evangélicas, mas atrai pessoas de outras religiões, como os católicos.
A ideia do projeto foi do pastor Nelson Júnior, 35, e ganhou força nas redes sociais. São mais de 72 mil seguidores no Twitter (@EscolhiEsperar) e  135 mil fãs no Facebook. “O objetivo é dar apoio às pessoas que decidem se guardar para o casamento. Muitas vezes os jovens que fazem essa escolha são motivo de deboche dos amigos. É uma maneira de conhecer e conversar com pessoas que compartilham o mesmo pensamento”, esclarece o pastor.
“Eu tomei essa decisão quando era menina, nem tinha namorado ainda. Eu fui orientada pelos meus pais para entender o sexo como algo bonito, divino, mas que precisa ser feito no tempo certo, que é depois do casamento”, conta a evangélica Amanda Neuman, 21, que mora em Aracajú (SE).
Ela diz que se apoia na fé para lidar com a sexualidade. “O desejo sempre existe, não nego, mas você precisa alimentar o espírito para poder vencer a carne. Como se faz isso? Orando, lendo a bíblia e se evolvendo com as atividades da igreja”, explica.
Amanda está de casamento marcado para 2012 com o agente fiscal Danilo Silva, 25, que também é virgem. “É muito mais difícil para o homem. Porque para a mulher ainda é bonitinho ela ser virgem, muitos pais gostam e apoiam. Já o homem tem que perder a virgindade cedo, nem que seja num prostíbulo. Ele é muito mais cobrado. Nós tentamos lutar o máximo contra o desejo. Ele existe, mas não pode nos dominar. A gente evita conversas, ambientes e pessoas que possam representar tentações”, completa Danilo.
Com informações IG, Christian Post e ABC News

Fonte: Jornal Gospel News

Adultério: você está se imunizando?

Cada vez mais ouvimos casos de infidelidade conjugal nos dias de hoje. Antigamente a diferença da traição por parte do marido era assustadoramente superior em relação a infidelidade por parte da esposa. A porcentagem de mulheres que traem seus maridos, sobre cada vez mais. Inclusive nos círculos evangélicos!
Existem vacinas para um marido ou uma esposa não trair sexualmente seu cônjuge? O que podemos fazer para estar, como casais, cada vez mais imunes à infidelidade sexual? Claro que essa vacina não está disponível na farmácia ao lado, mas podemos estar mais imunes tomando algumas atitudes práticas no nosso dia-a-dia.
Uma das mais renomadas especialistas americanas em casos de infidelidade, Vaughan afirma “É como tomar um pílula diariamente para o resto de sua vida”.
Vamos descrever algumas das atitudes, que você marido e esposa, podem fazer para que não caiam nessa armadilha que todos os dias são colocadas.
1 – Jamais diga que não cometerá adultério.
Se existe um livro que deveria ser reeditado, com certeza esse livro se chama O mito da grama mais verde. No capitulo cinco do referido livro, o autor faz uma citação importante. Diz ele, citando Ellen Williams: “Se você está pensando, em seu íntimo: “um caso jamais poderia me acontecer” está em dificuldades. Crer que somos imunes nos deixa completamente expostos e desprotegidos.
Se você que ser fiel ao seu cônjuge, não caia nessa cilada de pensar que você jamais irá cometer esse pecado que tantos males tem causado aos casamentos, famílias, igrejas e a sociedade em geral. Lembra-se do que disse Paulo: “Aquele que está em pé, olhe para que não caia” (1 Co 10.12). Assim você estará sempre vigilante, fazendo todo o possível pra que isso não aconteça.
Quando reconhecemos que podemos cair na tentação do adultério, estamos dizendo a nós mesmos que quem nos sustenta é Deus (Sl 125.1).
Portanto, se você quer ser imunizado contra o veneno do adultério, mantenha-se humilde e reconhecendo que quem nos livra da tentação e que nos dá capacidade para resistir às ciladas malignas é Deus (Lc 22.46; Ef 6.11)
2 – Seja transparente com seu cônjuge.
Uma outra atitude para não cair em adultério é manter o seu cônjuge informado de qualquer aproximação suspeita por parte de uma outra pessoa do sexo oposto. Quando os casais mantêm o canal de comunicação aberto existe liberdade para se compartilhar sentimentos e possível admirador por parte de uma pessoa.
Não se iluda: a aproximação e olhares suspeitos estão em todas as parte. Podendo inclusive partir de um irmão ou irmã que esteja participando dos eventos de sua própria igreja. Quando um marido pede a esposa para ajudá-lo a observar o comportamento estranho de uma pessoa suspeita, de uma abordagem suspeita, ele está dizendo: “Querida, eu tenho um compromisso exclusivo com você e gostaria que me ajudasse a observar o comportamento de fulano ou ciclano”.
O que estamos querendo afirmar não que você deva abster-se de amizades sadias com pessoas do sexo oposto. Mas quando se acende aquela luz amarela indicando que não existe mais um relacionamento sadio e que a outra pessoa está entrando no campo sensual é hora de comunicar e compartilhar com o seu cônjuge.
3 – Mantenha-se afastado da pornografia.
Hoje existe uma nova modalidade de infidelidade: a virtual. Em nossos trabalhos com casais temos visto muitos casais com sérios problemas conjugais tendo como pano-de-fundo o vício de visitas a sites de conteúdo pornográficos, bem como chats (salas de bate-papo) na Internet.
A entrada para sites pornográficos é bem mais fácil do que se pensa. Muitos provedores, especialmente os que oferecem Internet grátis, estão apelando e atraindo homens e mulheres para visitarem fotos de modelos em poses sensuais e provocantes.
A visita de sites pornográficos e salas de bate-papo de conteúdo obsceno, além de ser um tipo de infidelidade, abre uma tremenda brecha para um relacionamento físico futuro (Jó 31.1)
4 – Torne o relacionamento sexual com seu cônjuge algo excitante e prazeroso.
Muitos maridos e esposas estão como aqueles animais da savanas africanas. Certa vez, vendo um desses programas em que mostra como é a vida animal nas savanas africanas, vi um leopardo abater com certa facilidade um cervo manco. Se aquele cervo tivesse com as pernas em perfeito estado, talvez com muita velocidade e um pouco de sorte, poderia sair a salvo daquela perseguição. Mas o leopardo, com o seu instituto predador, escolheu sabiamente aquele cervo com problemas nas pernas.
Muitos maridos e esposas estão como aquele cervo. Estão mancos na vida sexual, passando assim a ser uma presa fácil.
Portanto, uma pílula que devemos tomar diariamente para imunizar-se de um adultério é viver uma vida sexual prazerosa, excitante e criativa com o cônjuge que Deus nos deu (Pv 5.15).
Se tivermos um banquete sexual com nosso cônjuge, será mais fácil não comer migalhas lá fora. Lembre-se: Leão saciado não devora o domador!
5 – Pegue um táxi.
O filme Infidelidade aborda a questão da infidelidade de uma esposa que tinha um marido que a amava e uma família harmoniosa. Num certo dia, de um tremendo vendaval da cidade de New York, ela se vê dentro de um apartamento com um belo e sedutor rapaz. O que era um gesto de solidariedade passou a ser uma relação extremamente explosiva de pura sensualidade entre uma mulher casada e o jovem sedutor.
No final do filme, analisando toda a desgraça que trouxe para seu casamento e sua família, lembrando daquele dia de vendaval nas ruas nova-iorquinas sua mente fez com lembrasse que naquele exato momento estava passando um táxi. Ao invés de ceder o convite do jovem sedutor para subir em seu apartamento e trocar de roupa poderia perfeitamente pegar um táxi e voltar para casa.
Lembra-se de José? Quando ele percebeu que humanamente não poderia resistir, a melhor saída foi pegar um táxi. Claro que naquele tempo não existia táxi, mas ele fez o que aquela mulher deveria ter feito: fugir, dar no pé (Gn 39.12).
6 – Ore sempre.
Lembra da oração do Pai Nosso? Jesus nos ensinou que deveríamos orar da seguinte maneira: “Pai, não nos deixe cair em tentação; mas livra-nos do mal” (Mt 6.13). Ore sempre para Deus livrar você e seu cônjuge da tentação. Uma boa leitura de Provérbios 6: 20-35 também nos dará uma grande ajuda para não sermos presas fáceis.
Concluindo, converse com seu cônjuge sobre esses assuntos acima expostos. Firmem um contrato de sempre orarem um pelo outro, de estarem abertos para uma mútua ajuda de um ataque exterior no campo da sexualidade. Conversem sobre como podem melhorar o relacionamento sexual. Façam um contrato de jamais visitarem sites pornográficos.
Lembre-se: Quando tudo falhar, pegue um táxi! Dá o fora, corra. Faça como José, dê no pé. Mais do que uma rima, é uma boa dica!

Fonte: E Jesus / Jornal Gospel News

Compreendendo o desenvolvimento das Crianças

INTRODUÇÃO:
Amados, antes de tentarmos compreender a criança que estará diante de nós a cada Domingo, é conveniente fazermos uma reflexão sobre o nosso papel de obreiros do Senhor, trabalhando em sua seara. Devemos lembrar que temos em nossas mãos a responsabilidade de apresentar o nosso Deus vivo à estes pequeninos seres que, fisicamente, psicologicamente e espiritualmente são tão carentes d’Ele e não sabem. Mostrar estes aspectos ainda que rapidamente, é o que nos propomos neste trabalho.
I – A CRIANÇA FISICAMENTE:
1 – BERÇÁRIO: ( zero à 3 anos )
Ao nascer a criança já pode fazer vários movimentos e enfrenta a 3 grandes trabalhos:
– Enfocar os olhos
– Aprender a andar
– Aprender a falar
– Pode parecer que não há trabalho para o obreiro do Senhor nesta fase, mas eu afirmo: existe sim!
– Primeiro passo é procurar conhecê-los melhor e a seus pais também!
– As crianças do Rol de Berço crescem rapidamente.
– Seus músculos exigem ação e por isso são turbulentos.
– Elas falam pouco, mas, entendem quase tudo.
– Tenha paciência e calma.
– Use brinquedos fortes, grandes e leves.
– Dê-lhes atenção e não fique zangada.
– Cante corinhos com gestos e providencie para que a sua sala seja a mais confortável possível.
2 – JARDIM DE INFÂNCIA: ( 04 à 06 anos )
-Crescem rápido, tem maior controle motor.
– São ativas e cansam-se facilmente.
– Não conte histórias demoradas, não use palavras difíceis e não faça perguntas que exijam que ela se lembre.
– Alterne atividades calmas com atividades de movimento procure ter uma sala equipamento adequado e material apropriado para trabalhinhos.
– Tenha farmacinha de emergência.
3 – PRIMÁRIOS: ( 07 à 09 anos )
– Têm responsabilidade vibrante e curiosa.
– Cada idade desta faixa etária têm suas próprias características mas apesar de não serem iguais, há traços comuns entre elas.
– Nesta idade descobrem a escola secular os seus encantos e por saberem fazer comparações a Rede de Crianças pode ficar em segundo plano se o professor da mesma não levar a sério o seu trabalho, não dê tempo a eles de ficarem sem nada para ver, ouvir ou participar.
– Use amplamente recursos visuais.
4 – JUNIORES: (10 à 12 anos )
– Trabalhar com essa faixa etária não é fácil.
– Mas é muito gratificante.
– Os juniores não são mais crianças mas não podem ser considerado jovens.
– Sentem necessidade de serem liderados por alguém que os compreenda e os ajude a conhecerem a si mesmos.
– O professo de juniores deve ter um programa ativo.
– Evite fique sentados por muito tempo na mesma posição, evite louvores que pareçam infantis, crie suspense ao arrumar seu material para a aula e dê trabalhos atrativos e úteis para eles fazerem.
– Evite classe mista, se possível.
5 – ADOLESCENTES: ( 13 à 16 anos )
– Procure conhecê-los dentro e fora da Rede de Crianças.
– Tente identificar-se com eles.
– São desajeitados e muito críticos.
– Na tentativa de se adaptarem aos dois mundos existentes ( o seu, interior, e o outro, exterior ) entram em conflitos .
– Apesar de seu desenvolvimento rápido, podem estar bem dispostos num dia e no outro não querem fazer absolutamente nada.
– Varie seus métodos de ensino e faça com que eles participem ativamente da aula. Nunca dê-lhes atividades sem explicar-lhes o seu objetivo.
– Evite classes mistas ( as moças desenvolvem-se mais cedo que os rapazes ).
II – A CRIANÇA PSICOLOGICAMENTE:
1 – BERÇÁRIO: ( zero à 3 anos )
– São sensíveis, precisam de atenção, sendo ou muito boas ou rebeldes demais.
– Evite incidentes que possam ficar gravados em sua memória.
– Não deixe que ela se sinta coagida.
– Dê-lhe segurança e amor.
– Procure não faltar.
– Não gostam de serem mandadas mas fazem coisas que você sugerir.
2 – JARDIM DA INFÂNCIA: ( 04 à 06 anos )
– Gostam de brincar em conjunto mas têm tendência a destruir coisas.
– São egoístas, desejam aprovação dos outros e dos adultos.
– Não grite com elas.
– Já controlam o choro apesar de serem explosivos.
– Gostam de ajudar, são bondosos, mas também são teimosos e medrosas.
– Evite histórias que tenham suspense negativo.
3 – PRIMÁRIOS: ( 07 à 09 anos )
– São comunicativos, necessitam de companhia respeitam autoridade e são cooperadores.
– Têm muito “Fogo de Palha”.
– Não espere muito por eles.
– Ensine obediência através de sugestões com amor, e nunca dando ordens.
– Ensine o valor de competir, incentivando-os cooperando para o bom andamento da classe.
4 – JUNIORES: ( 10 à 12 anos )
– Têm boa memória, lêem muito, sentem necessidade de segurança.
– Gostam de organizar grupos do mesmo sexo.
? As meninas pensam mais em namoro, adoram heróis e são perfeccionistas.
? São instáveis emocionalmente, sensíveis ao desprezo, falta de amor ou hipocrisia.
? Promova passeios para a classe, ajude-os na formação de bons hábitos de leitura.
? Seja amigo constante e sincero
? Evite abraços ou outros gestos pois eles não gostam.
? Ame-os com o coração e não com gestos carinhosos.
5 – ADOLESCENTES: ( 13 à 16 anos )
? Estão sempre em busca de novidades.
? Muitos curiosos quanto a sexo e drogas.
? Querem ser adultos, independentemente e pertencer a comunidade.
? Fica encabulado com facilidade e têm consciência de seus problemas.
? Têm interesse pelo sexo oposto, mas seus sentimentos são inconstantes.
? Providencie preletores cristãos para falar sobre sexo e drogas.
? Conduza seus pensamentos em direção a Cristo.
? Providencie reuniões Sociais Mistas.
III – A CRIANÇA ESPIRITUALMENTE:
1 – BERÇÁRIO: ( zero à 3 anos )
? Têm sede de conhecer a Deus vivo e atuante.
? Têm a capacidade para entender e experimentar o amor de Deus, ouvidos, vendo e experimentando.
? Gostam de orar e dizer palavras simples para Deus, agradecendo por tudo.
? Tentam cantarolar os corinhos durante a semana.
? Desafina, inventa palavras mas canta com alegria.
? Gostam de ouvir sobre a criação ensinar-lhe que Deus criou o seu corpo.
? Evite expressões abstratas porque elas levam a sério.
2 – JARDIM DA INFÂNCIA: ( 04 à 06 anos )
? Pensa em Deus de um modo pessoal e consegue dar-lhe verdadeiro louvor.
? Ensine-a a orar de maneira pessoal com o senhor.
? Diga-lhe muitas vezes que Deus odeia o pecado.
? Tem curiosidade sobre a morte.
? Acredita nos adultos e está pronta a ouvir de Cristo.
? É a época propícia para apelo.
3 – PRIMÁRIO: ( 07 à 09 anos )
? São impacientes e não gostam de histórias em capítulos que duram muito tempo ou que sejam em seguida.
? Gosta da Escola Dominical e têm fé em Deus.
? Já entendem que Cristo as comprou com seu sangue e que pertencem a Jesus, querendo trabalhar para ele.
? Ensina-lhes a pedir a Deus a solução de qualquer problema.
? Ajude-os a conhecer Jesus, o melhor amigo.
? Dê-lhes trabalhos práticos. Distribuição de folhetos, ligações telefônicas para amigos não crentes, participação de corais, jograis, teatro e etc…
4 – JUNIORES: ( 10 à 12 anos )
? Reconhecem o pecado como algo que desagrada a Deus e a si mesmo.
? Têm fome de Deus.
? Sua fé é simples e a sua cabeça está cheia de dúvidas sobre a Bíblia.
? Gostam de encontrar respostas por si mesmos na Bíblia.
? Compreendemos melhor os simbolismos.
? Querem Cristo como Salvador e Senhor.
? Explique-lhes o valor do sangue de Cristo.
? “Se confessarmos os nossos pecados , ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” I João 01:09
? Desafie-os a orar, fazendo pedidos específicos e pela resposta de Deus, vão saber a realidade divina e a sua atuação hoje na vida diária.
? Ofereça-lhes as ferramentas próprias para descobrir na Bíblia as soluções para seus problemas.
? Leve-os aos pés do Senhor e ajude-os a entender a importância de colocar a Cristo como líder de suas vidas.
5 – ADOLESCENTES: ( 13 à 16 anos )
? Estão prontos para salvação. Pode levá-los a Cristo sem receio.
? Ajude-os no seu crescimento Cristão: valor da oração, hora devocional, estudos Bíblicos, etc.
? Aplique-as verdades Bíblicas à vida de cada aluno, pois eles têm muitas dúvidas sobre o cristianismo.
? Dê-lhes oportunidade para fazerem perguntas e responde sempre apontando princípios Bíblicos.
? Treine-os e descubra suas aptidões para trabalhos da igreja.

Fonte:  Ministério Monte Sião / Jornal Gospel News

Como Criar Filhos Masculinos e Filhas Femininas

Se existe uma chave para criar filhos masculinos e filhas femininas, creio ser a influência marcante e constante da presença dos pais com seus filhos! Este é o verdadeiro discipulado, a impressão digital deixada por um pai no filho, a mãe na filha, e vice-versa. Como vamos criar um filho à distância? “Pai” significa ser discipulador! E o verdadeiro discipulado significa participar no processo de formar Cristo em outras pessoas. Começa em casa. Sou o primeiro responsável para tornar meus filhos súditos do Rei Jesus. Onde já se viu um discipulado acontecer sem o contato constante e íntimo? Tentamos hoje com nossos muitos modismos, mas não conseguimos. Para Jesus formar discípulos, exigiu-se dele 24 horas por dia durante 3 anos! Tentamos escapar, criando palavras como “mentor”, pois reconhecemos que não somos suficientemente abertos, transparentes, vulneráveis ou perfeitos (!) para outras pessoas nos observarem de perto. Criamos “programas” de discipulado para tentar resolver isso. Ao mesmo tempo ignoramos o contexto ideal que temos para deixar uma marca profundíssima na vida de outros-nossos filhos!

Quando olhamos para a Bíblia, logo nos seus primeiros capítulos, percebemos que se espera que a imagem de Deus nos pais (Gn 1.27,28) seja reproduzida nos filhos (Gn 5.1-3). Portanto, a preocupação principal dos pais deve ser criar filhos à imagem de Deus (a imagem de Deus resgatada) e depois permitir que Deus mesmo, pelo Seu Espírito, desenvolva os papéis da verdadeira masculinidade e feminilidade conforme Ef 5:22-31.

Infelizmente, o Inimigo continua seu ataque feroz contra a imagem de Deus (1 Pd 5:7; Ap 12:9,10). E como ele não pode atacar diretamente a Deus, sua estratégia é atacar ao homem, feito a imagem de Deus, desfigurando-o por meio das tentações e do pecado. É como se o homem fosse um espelho refletindo a glória de Deus, mas, que, de repente, o diabo vem e nele lança sua lama. A lama que o diabo lança no espelho impede-o de refletir perfeitamente a glória de Deus. O mesmo tem acontecido com as famílias: elas são alvo da lama diabólica.
Haverá algum meio de se limpar a lama jogada nos espelhos individuais e familiares? Sim! Jesus veio resgatar a imagem de Deus no indivíduo e na família pela sua obra na cruz (2 Co 5.17-21). Em Jesus, pelo poder do Espírito, a verdadeira masculinidade e feminilidade podem ser resgatadas (Ef 5.18-6.4).

Mas, afinal, o que significa ser masculino ou feminino?
Será que ser Homem significa ser bom de briga, artilheiro no futebol e ter capacidade de consertar qualquer problema mecânica?
Ou ter “pelos no peito” e conquistar muitas garotas são provas da verdadeira masculinidade?
E quanto às mulheres, será que ser uma boa cozinheira é sinônimo de ser feminina?
Ou ter um corpo “malhado” e ser sedutora são as marcas da verdadeira feminilidade?
A verdade é que as pessoas têm seus conceitos formados muitas vezes pelos amigos ou pela mídia e, portanto, suas bases neste assunto são seculares e mundanas.
A verdadeira definição de masculinidade e feminilidade é uma questão, segundo a Bíblia, do coração – um coração que segue o padrão de Deus traçado para ambos os sexos, especialmente no contexto do casamento.
Permitamos que Deus defina nossa sexualidade, e não a cultura. Em sua Palavra, Deus define o homem como sendo o “líder-servo” do lar, que ama, protege, providencia, educa, cuida e disciplina; e a mulher como sendo a “auxiliadora idônea”, que cuida do lar, cria seus filhos, ama-os e ao marido (Confira: Gn 2:15-18; Pv 31:10-31; Ef 5:21-31; 1 Pd 3:1-7; 1 Tm 3; Tito 2:1-5).

Deus mesmo que nos deu a definição exata de nossos papéis como homens e mulheres, também nos deu, por meio da família, o privilégio de ensinar aos nossos filhos estes mesmos papéis. Provérbios 22.6 nos diz:
Ensina a criança no caminho em que deve andar e, ainda quando for velho, não se desviará dele.

Com isso Salomão quer nos mostrar que criar nossos filhos à imagem de Deus exigirá treinamento e dedicação (Dt 6:4-9; Sl 78; Ef 6:4). Dedicação para abrirmos pacientemente uma “trilha” para nossos filhos e treiná-los perseverantemente para seguirem esta trilha aberta. É um processo abrangente que demanda muito do nosso tempo, mas, se queremos de fato formar nossos filhos, devemos investir neles a maior quantidade de tempo possível com qualidade. Embora durante este demorado processo devemos ser sensíveis à natureza de nossos filhos, em nenhum momento podemos esquecer que nosso dever nele é sermos “pró-ativos”. Ou seja, os pais devem antever as situações e buscarem sabedoria na Palavra para se prepararem para enfrentá-las, visto que o caminho natural da criança é estultícia e vergonha (Pv 29:15, 22:15). Todavia, este esforço para criar nossos filhos à imagem de Deus traz sua recompensa: a alma dos pais experimentará delícias! (Pv 29.17).

 

Gostaria de sugerir ao leitor dez idéias práticas que têm sido muito úteis para nós na criação de nossos filhos:

1. Liberdade Apropriada (Pv 29.15):

A liberdade que vamos dar aos nossos filhos deve ser progressiva e responsável. Isto significa que no começo da vida do filho o pai o dirige em todas as situações. Somente à medida que o filho amadurece e vai tomando consciência de suas responsabilidades é que o pai vai gradativamente deixando-o tomar suas próprias decisões;

2. Demonstrar carinho por meio de contatos físicos:

Nossos filhos precisam saber que nós temos um grande carinho por eles. Quando ainda são pequenos podemos pegá-los no colo e quando maiores podemos abraçá-los. Com estes gestos transmitimos a eles todo nosso carinho. Se Jesus pôde tocar num leproso, certamente posso abraçar meu filho! Uma coisa que sempre fiz com meus meninos foi brincar de “lutinha”. Eles gostavam muito disso. Gestos simples como estes, cultivados no ambiente familiar com respeito dão segurança aos nossos filhos;

3. Palavras de afirmação e encorajamento( Ef 4.29):

Se transmitimos o nosso carinho por meio de gestos, por meio de nossas palavras transmitimos nosso amor e apreciação pelos filhos. Muitos homens e mulheres vivem hoje amargurados com seus pais porque nunca ouviram deles sequer uma palavra de apreciação. E é tão simples!! Veja algumas frases simples que você pode lhes dizer:
“Realmente você é uma mocinha”
“Você está se tornando um homem de Deus”
“Tenho muito orgulho de você ser meu filho”
“Você parece mais e mais com a sua mãe (seu pai)”

4. Ensino Formal e Informal ( Dt 6.4-9 ):

O ensino formal se dá quando ensinamos alguma lição aos nossos filhos, seja ela religiosa, ética ou moral. Com este tipo e ensino já estamos acostumados. Porém, nossa instrução a eles não deve ser restringida a estes momentos formais apenas. Devemos aproveitar todos os momentos para ministrar ensino aos nossos filhos.

5. Promova “Encontros Familiares”:

Não desperdice a oportunidade de tomar as refeições com todos os filhos. Na hora do almoço, por exemplo, não deixe que eles tomem sua refeição assistindo televisão enquanto vocês pais a tomam na cozinha (ou vice-versa!). Não! Junte toda a família à mesa e desfrutem da comunhão neste tempo. Planeje as “férias da família”. Decidam juntos aonde ir e como desfrutar ao máximo as férias como família. Outra idéia para encontros familiares é uma “reunião de leitura”. Escolha um livro para ler e reúna a família na sala e você, papai, leia a história para ela!

6. Promova também Encontros Particulares:

Com meus filhos tenho posto em prática a idéia de levá-los individualmente comigo para tomarmos café da manhã em alguma padaria. Quando chega o dia de determinado filho tomar café comigo apenas ele fica muito feliz, aliás, todos ficam. É um tempo muito especial, é um tempo de termos uma “conversa de pai para filho”. As viagens também são ótimas oportunidades. Quando vou viajar e posso, sempre levo comigo um de meus filhos.

7. Crie para os filhos “Heróis Evangélicos”

É muito comum as crianças admirarem um “herói”. Esteja atento para pessoas ao seu redor que possam ser um “herói” digno de ser admirado. Por exemplo: “o vovô é um herói por ter nos educado no caminho do Senhor” Seja você mesmo, papai, um herói para seu filho! Você pode ser para ele o melhor goleiro, caçador ou pescador!

8. Desenvolva Projetos e Interesses particulares da Família:

A vida traz inúmeras oportunidades para desfrutarmos a vida familiar. Por exemplo, minha esposa e eu gostamos de praticar cooper e nós envolvemos nossos filhos nesta atividade física. Talvez você e seu cônjuge gostem de andar de bicicleta, então, andem com seus filhos! Há muitas coisas em que a família toda pode se envolver e torná-las como interesse particular dela: música, trabalhos manuais e etc.

9. “Rito de Passagem”:

Outra idéia simples que marca muito a vida de nossos filhos é comemorar o seu décimo quinto aniversário com um “rito de passagem”. Quando o menino atingir uma maturidade tal que você quer honrá-lo com mais privilégios E responsabilidades (por exemplo, ao completar 15 ou talvez 16 anos), chame seus avôs, tios e irmãos da igreja que influenciam sua vida para presenciarem a transição do “menino para adulto” e peça-lhes que cada um traga uma palavra de encorajamento ao aniversariante. O mesmo se dá com a menina: chame as avós, tias e irmãs da igreja para que também presenciem sua “maioridade” e lhe dêem palavras de encorajamento e instrução. Com certeza será uma festa de aniversário que seus filhos nunca vão esquecer e, ao mesmo tempo, vão torná-los mais conscientes de sua nova postura doravante diante da sociedade.

10. Envolva sua família em ministérios na Igreja:

Você já pensou em fazer parte do coral de sua igreja com toda a sua família junta? Pois bem, não perca oportunidades como esta! A igreja local oferece diversas oportunidades para que a família sirva ao Senhor unida. Nossa família, por exemplo, está envolvida com o ministério de música de nossa igreja; a família de um colega se envolve com o ministério de crianças fazendo apresentações de fantoches.

Quando Deus planejou a família, Ele tinha em mente criar as melhores condições para que a vida humana fosse plena de significado e realizada.
Quando assumimos a vontade de Deus para a nossa família, na dependência Dele, estamos aceitando uma oportunidade real e verdadeira de vivermos felizes e realizados. Olhando por esse prisma bíblico, criar nossos filhos à imagem de Cristo não é um fardo, mas, sim, um grande privilégio.

Ao terminar, gostaria de deixar a você, pai ou mãe, uma palavra de ânimo. Se você se sentir incapaz de formar seu filho, lembre-se de que nenhum pai é capaz porque todos somos pecadores (Rm 3.23). Criar filhos ou filhas segundo a vontade de Deus não depende tanto de nossas forças, mas de dependermos de Deus e obedecer-lhe as instruções contidas em sua Palavra.

“E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus ( Fp 4.7 )”.

 

 

Pr. Josué Gonçalves


Terapeuta familiar, pastor sênior do Ministério Família Debaixo da Graça – Assembleias de Deus em Bragança Paulista – SP onde mora com a esposa, Rousemary, e os três filhos, Letícia, Douglas e Pedro. O pastor Josué é membro da CGADB – Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil e AEVB – Associação Evangélica Brasileira. Bacharel em teologia pelo IBAD – Instituto Bíblico das Assembleias de Deus, com especialização em aconselhamento pastoral e terapia de casais, exerce um ministério específico com famílias desde 1990. É conferencista internacional, tendo ministrado em todo o Brasil, e em países como, Japão, Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Portugal, Luxemburgo Alemanha.

_____________________________________________

Fonte : Folha Gospel

Luciano Costa Jornal Gospel News

Ex-homossexual, Daniel Felipe testemunha encontro com Deus

Na infância, Daniel Felipe não gostava tanto de futebol, pipa e outas brincadeiras comuns dos garotos.
Por conta disso, sempre foi alvo de brincadeiras de mau gosto. Ainda garoto descobriu que não era filho do homem que imaginava ser pai dele.
Decepcionado, Daniel se envolveu com drogas e com a homossexualidade. Ainda assim o vazio em sua vida continuava. Até que um verdadeiro encontro com Deus mudou sua história.
“Quando eu disse sim de verdade eu senti as àguas do Senhor sobre mim, foi uma coisa maravilhosa”, conta.
Conheça a história e o testemunho do jovem Daniel nos vídeos abaixo.



Fonte: Guiame / Jornal Gospel News

Sarah Sheeva leva Culto das Princesas e Congresso de Santificação aos Estados Unidos

O Congresso de Santificação e o Culto das Princesas não são ministrados apenas no Brasil. Sarah Sheeva realizou algumas ministrações no estado da Flórida neste mês de setembro.
Shekinah Missionary Church e LifePoint Church foram duas igrejas em que ela percebeu que muitos lutam contra o esfriamento espiritual.
“A batalha espiritual é grande. Muitos estão em busca de estabilidade financeira, e acabam deixando a vida espiritual em segundo plano o que é um terrível erro, pois a Palavra diz para buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus e Sua justiça, que todas as outras coisas nos serão acrescentadas”, escreveu ela, em um email ao The Christian Post.
A pastora, que já foi ninfomaníaca e hoje defende a abstinência sexual, recebeu testemunhos de brasileiros, americanos e espanhóis que participaram das programações.
No culto das princesas, Sarah Sheeva ministra apenas para mulheres. “Nele as mulheres solteiras aprendem como parar de atrair homens “cachorros” (“jerk” ou “players”) para suas vidas”, explica.
Ela planeja ainda realizar mais um Culto das Princesas em Kearny, Nova Jersey, no dia 04 de outubro, bem como o Congresso de Santificação nos dias 6 e 7 de outubro, na igreja Comunidade Evangélica Vida Abundante (CEVA).

Fonte: Guiame / Jornal Gospel News

“A virgindade é uma preciosidade”, defende o pastor Jaime Kemp

Jovem brasileira irá leiloar a virgindade para um documentário
“A virgindade é uma preciosidade”, defende o pastor Jaime Kemp
‘Virgins Wanted’ é o nome de um documentário que tem recrutado virgens por mais de um ano. Trata-se de um documentário sobre virgindade.
Entre as jovens que decidiram abrir mão da primeira relação sexual com um grande amor por leiloar a virgindade está a brasileira Catarina, de 20 anos.
“Vejo isso como um negócio. Tenho a oportunidade de viajar, fazer parte de um filme e conseguir uma gratificação com isso”, diz a jovem.
O pastor Jaime Kemp, doutor em ministério da família, diz que o documentário está abusando de uma menina.
“As mentes estão deturpadas. Com certeza isso vai vender. As pessoas tem curiosidade. Isso se trata de dinheiro”, expõe o pastor.

Fonte: Guiame / Jornal Gospel News