Igreja Renascer em Cristo

Tudo começou na sala da casa do Apóstolo Estevam e da Bispa Sonia, onde iniciaram as primeiras reuniões com a família e alguns poucos amigos. O Apostolo Estevam e sua família abrigaram 12 pessoas dependentes químicos, que durante anos foram acompanhados, discipulados e tratados com carinho e atenção. Era o embrião de um dos pilares ministeriais mais destacados da igreja – um lindo trabalho que é desenvolvido há 20 anos com jovens e adultos que se encontram mergulhados no vazio do mundo das drogas.
A cada encontro, mais pessoas se juntavam e, esse espaço começou a ficar pequeno. Resolveram então levar as reuniões para o salão de uma pizzaria na Vila Mariana, zona sul da cidade de São Paulo.
Surgiu o convite da Igreja Evangélica Árabe que cedeu um espaço no subsolo para algumas reuniões semanais.
Começava ali, uma grande explosão de salvação e fé que viria se transformar no que atualmente é a igreja Renascer: um celeiro de milhares de vidas transformadas pelas boas novas do evangelho de Jesus Cristo.
Já se passaram 20 anos, e, os mesmos ideais e valores do princípio respaldam a visão da igreja e de seus líderes fundadores – o amor pelas vidas e o desejo de cumprir a plenitude da vontade de Deus.
Hoje, são várias igrejas espalhadas por todo o Brasil e pelo mundo e reuniões semanais em milhares de residências dos fiéis.
Os frutos da igreja falam por si só: Em um só ano, as igrejas Renascer em Cristo realizaram 32 mil batismos nas águas, 57 mil vidas foram restauradas e voltaram a servir ao Senhor – uma colheita do ministério ‘Volta Logo’.
A campanha ‘mais 1’, nde uma pessoa que freqüenta a igreja leva mais um convidado, trouxe para os braços do Senhor 200 mil pessoas. Neste mesmo ano, aconteceram 318 mil conversões.
A Renascer em Cristo desenvolve anualmente inúmeros eventos como as gravações do Renascer Praise, ministério de louvor da igreja que já lançou 16 CD’s e 9 DVD’s, com destaque para o álbum gravado em Israel, onde se tornou no primeiro grupo musical a fazer um espetáculo em uma arena a céu aberto em Jerusalém. Nas últimas edições gravadas nos Jardins do Museu do Ipiranga em São Paulo, a platéia superou as 60 mil pessoas, e contou com uma mega estrutura de som, palco e luz e um imenso coral.
Também durante o ano, a Igreja Renascer realiza o ‘Encontro Nacional de Homens’, ‘Encontro Nacional de Mulheres’, ‘ A Conferência Apostólica Internacional’, com a presença de apóstolos preletores de vários continentes e o ‘SOS da Vida Gospel Festival’, tradicional evento de música que há mais de 17 anos movimenta milhares de pessoas em São Paulo e nas principais Capitais para 2 dias de shows com atrações da música cristã nacional e internacional.
Comunicação e Mídia
Um outro braço importante da igreja é o ministério de comunicação.
Entendendo ser a comunicação uma eficaz ferramenta de evangelização, a igreja Renascer desde sua fundação vem investindo com muito esforço e dedicação de seus líderes e membros no desenvolvimento de um projeto de rádio, televisão, internet e mídia impressa.
São inúmeros os testemunhos de vidas alcançadas pelas 24 horas de programação da Rede Gospel de Televisão, da Rede Gospel de Rádio, do Portal iGospel e jornal. A programação da Televisão parte da cabeça de rede que fica em São Paulo e importante retransmissora na cidade de Lages SC e capitais do pais. Diariamente centenas de milhares de lares são edificados pelas histórias emocionantes de vidas antes entregues à depressão, afundadas no vício, enfermas na alma, no corpo e no espírito, sem perspectiva e sem futuro, mas depois totalmente restauradas pelo poder da fé. Em Florianópolis, diariamente através de emissora parceira, temos nossa programação diária das 9 às 11h. com o servo de DEUS Bispo Sergio Benites.
CIEAB
Criada em junho de 2005, a  CIEAB – Confederação das Igrejas Evangélicas Apostólicas do Brasil –  nasceu no coração do apóstolo Estevam Hernandes com o propósito de dar cobertura espiritual e ser um agente curador e disciplinar para que o Corpo de Cristo cresça de forma sadia e abençoada, atendendo, assim, a inúmeras Igrejas que têm caminhado de forma isolada, sem o amparo necessário para o seu desenvolvimento.
A CIEAB é um novo conceito de órgão representativo, pois está baseada no fundamento apostólico da Igreja de Cristo e vem agregar, em comunhão e edificação, Igrejas de diferentes denominações, porém com o mesmo chamado de Deus.
A CIEAB já conta atualmente com mais de 1600 Pastores líderes que representam mais de 250 ministérios diferentes, cada um trazendo um numero representativo de Igrejas.
‘Ora Brasil’, é um projeto grandioso de intercessão pelo nosso país, que leva a marca da CIEAB. Essa campanha é algo que o Senhor tem colocado nas mãos do Apóstolo Estevam Hernandes e que promete sacudir as estruturas espirituais do nosso país. “Faça da sua oração a sua bandeira por um Brasil melhor” é o slogan da campanha.
Em todas as ações desenvolvidas pela CIEAB, o que vem ficando claro é a visão do Apóstolo Estevam Hernandes de compartilhar todas as conquistas da igreja Renascer com a igreja de Jesus Cristo como um todo.
“Ó quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união… ali o Senhor ordena a sua bênção e a vida para sempre”, Salmo 133

Sal da Terra, uma igreja feita pra você

Pr Thiago (centro) e esposa.

Fundada no ano de 2009, a IGREJA CRISTÃ SAL DA TERRA, chegou para se firmar como uma grande Igreja na grande Florianópolis. Com uma visão moderna, a IGREJA CRISTÃ SAL DA TERRA, tem como maior objetivo impactar vidas para Cristo nos quatro cantos desta terra.
Com apenas 1 ano de fundação, a IGREJA SAL DA TERRA tem se consolidado como uma igreja de milagres e de grandes transformações de vidas.
Localizada no bairro de barreiros em São José, mais precisamente na Rua Abelardo Manoel Peixer, 160, A igreja já conta com cultos lotados, 03 grupos de estudos nos bairros de barreiros, palhoça e trindade, e abrindo grupos de estudos em mais 02 bairros, Serraria e Jardim Atlântico.
Hoje depois de 1 ano, a igreja já conta alem destes grupos de estudos e dos cultos lotados, com seu programa de rádio na rede Sara Brasil FM, como portal na internet (www.saldaterrasc.com.br), com agrande parceria com o Jornal Gospel News através doseu pastor presidente Pr Thiago Andrade e também com um grande ministério de louvor, o ministério Impactar.
Com uma visão de igreja “família”, a IGREJA SAL DA TERRA, tem crescido verdadeiramente unida, onde a ovelha não é meramente uma expectadora, mas sim integrante e participante desta família e do crescimento da obra.
Segundo o seu pastor presidente THIAGO ANDRADE, existem alguns fatores que tem sido determinantes para o crescimento desta igreja que tem apenas um ano, mas já tem feito a diferença.
Leia atentamente estes valores citados pelo pastor Thiago Andrade:
VALORES CRISTÃOS
Desde o primeiro culto, priorizamos os valores Cristãos. Igreja é família, e família tem valores. Estes valores que em si são simples mas infelizmente tem faltado dentro das igrejas que tem transformado vidas. Hoje a SAL DA TERRA tem formado cristãos com valores e caráter.
PALAVRA DE DEUS
Igreja que é igreja tem que ter Palavra. É ela que liberta e transforma, não tem outro jeito. Eventos sãobons, mas nada, absolutamente nada substitui a Palavra de Deus. Na SAL educamos os membros a terum caderno de anotações para anotar a Palavra. Priorizamos sempre os grupos de estudo, eles fazem muita diferença! Não é qualquer um que ministra na SAL, tem que ter conteúdo, unção e revelação de Deus.
LOUVOR
A SAL investe no louvor. Seus ministros são semanalmente acompanhados por uma professora de canto profissional para prepará-los para darem o melhor louvor, pois além da unção a qualidade é muito importante. Temos que dar o melhor para Deus Além de ter o ministério de louvor da SAL DA TERRA, a igreja conta ainda com o MINISTÉRIO IMPACTAR,como uma forte e poderosa arma no louvor.
O MINISTÉRIO IMPACTAR
Atualmente tem um CD gravado, com o nome de “Nascidos para impactar”, e está em processo de gravação do seu segundo álbum.
CULTOS DINAMICOS
As reuniões da SAL, são diferentes, trabalhamos sempre com cultos dinâmicos que preparam seusmembros para os desafios do dia-dia, este é o papel da igreja. Não costumo dar o peixe não, prefiro ensinar a pescar pois assim eu vejo o crescimento e não a mendicância.
VISIBILIDADE
Uma igreja tem que ser vista, por isto estamos presentes no ORKUT, TWITTER e na web:
a) www.saldaterrasc.com.br;
b) www.prthiagoandrade.com;
c) www.ministerioimpactar.com
No jornal GOSPEL NEWS, rádio SARA BRASIL FM todo sábado, das 14:00 às 15:00 horas.
EVANGELISMO
A igreja do século XXI tem que chegar na comunidade, temos equipes de evangelismo, além de eventos de impacto evangelístico, como o REAVIVA FESTIVAL que este ano levou mais de 800 pessoas no Conexão Jovem em Biguaçú e várias vidas foram resgatadas. Além de i d e a l i z a rmo s o s e m i n á r i o“NASCIDOS PARA IMPACTAR”, que é v o l t a d o p a r a edificação da igreja, sempre com grandes homens de Deus trazendo a Palavra.
ORGANIZAÇÃO
Este é um ponto preponderante para o crescimento mos equipes organizadas em ministérios para melhor desempenho da obra de Deus. da obra. Reino de Deus é coisa séria! Não podemos levar de qualquer maneira. Na SAL DA TERRA temos equipes organizadas em ministérios para melhor desempenho da obra de Deus.
PASTOREIO
O pastoreio é o verdadeiro cuidado e a consolidação para o crescimento. Pastor que é pastor tem cheiro de ovelha! Pensando nisso, a SAL DA TERRA conta com uma equipe de pastores preparados para o verdadeiro pastoreio. Além de mim, PR THIAGO ANDRADE, a igreja conta ainda com um total de 5 pastores preparados para pastorear verdadeiramente vidas!
COBERTURA ESPIRITUAL
Pastor que é pastor, também tem pastor! Por isto eu PR THIAGO ANDRADE, mesmo sendo pastor presidente da SAL DA TERRA tenho sim meu pastor. Um grande homem de Deus, PR ALDERY NELSON ROCHA, doutor em teologia, um dos maiores teólogos da face da Terra, idealizador da bíblia revelada DINELSON, Diretor do “ INTERNATIONAL SEMINARY HOSANNA AND BIBLE SCHOOL de Pompano Beach –Flórida –USA, e sua esposa Pra ANETE ROCHA.
Maiores informações: www.meujesus.com.br.
ORAÇÃO
Igreja tem que ter oração, por isto a IGREJA SAL DA TERRA tem toda primeira sexta-feira do mês a VIGÍLIA DA GRATIDÃO onde agradecemos a Deus pelo que Ele tem feito por nós.
Estes são alguns pontos determinantes para uma igreja solida e estruturada na Palavra de Deus.
Com estes pontos a SAL DA TERRA tem a cada dia sido um poderoso instrumento de Deus para transformação de edificação de vidas!
Está sem igreja???
O que você está esperando??
Venha você também ser SAL!!!

Igreja Evangélica Assembléia de Deus

Em 19 de novembro de 1910 chegavam à Belém do Pará, procedentes de Chicago (EUA), os missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren.
Ambos batistas, porém, batizados com o Espírito Santo, no grande avivamento pentecostal derramado no início deste século nos Estados Unidos.
Vingren era candidato ao campo missionário de sua denominação na China, mas, após o batismo com Espírito Santo, sentiu não ser vontade de Deus. Buscando conhecê-la melhor, Deus revelou a ele e ao seu companheiro Daniel Berg, através de uma profecia na casa do irmão Adolfo Uldim, que os queria no Pará. Nessa profecia, o Senhor informou que seriam um povo de costumes diferentes, comidas simples, mas que, entretanto, havia uma grande obra para realizar no meio deste povo – glória a Deus. Após a oração, já que ninguém sabia onde era o “PARÁ”, foram a uma livraria e consultando um Atlas viram que Pará era um Estado do Norte do Brasil e Belém, sua capital. Daí, em lances decisivos e até impossíveis para os homens, o Senhor providenciou os meios para que chegassem até aqui. Quando desembarcaram em Belém, numa tarde ensolarada, ninguém os estava esperando, não eram enviados por nenhuma missão. Eram encomendados pelo Espírito Santo. Caminharam pela então Avenida 15 de Agosto, hoje Presidente Vargas, até a Praça da    Republica e ali sentaram em um dos seus primeiros bancos aguardando orientação divina. Adriano Nobre, que era crente presbiteriano e que falava inglês (foi o primeiro professor de Gunnar e Daniel), o qual os encaminhou até a Igreja Batista, situada na Rua João Balbi, 406 (hoje demolida), onde  caram hospedados no porão do prédio, por algum tempo. Era o primeiro contato com a terra para a qual tinham sido enviados. Nada tinha faltado até aquele momento. Arranjou emprego de fundidor na antiga Port Of Parh (hoje dividida em Cia. Docas do Para e ENASA) e Gunnar Vingren dedicava-se ao estudo do idioma. A noite transmitia ao Daniel o que havia aprendido. Assim Daniel trabalhava para o sustento de ambos. Era Deus cuidando de seus  lhos. Passado seis meses o irmão Vingren foi convidado para dirigir um culto de oração.
Aproveitou o momento e leu no Novo Testamento alguns versos sobre o Espírito Santo. Foi o su ciente para que se acendesse o desejo do batismo de fogo.
A partir dai havia fervorosas orações na casa da irmã Celina Albuquerque, na Rua Siqueira Mendes, 79, Cidade Velha. Tanto Vingren como Daniel esperavam que a Igreja lhes dessem o apoio que almejavam.
Pensavam que, como em sua pátria, poderiam continuar batistas batizados com o Espírito Santo. Porém, poucos lhe deram apoio.
Apesar disso, Vingren continuava amoroso e uma de suas particularidades era orar pelos enfermos. Aqueles que aceitavam a doutrina pentecostal tornavam as reuniões de oração mais fervorosas, na casa da irmã Celina.
Assim, na noite de 07 de junho de 1911 houve mais uma abençoada reunião. A maioria foi embora quando terminou o culto, porém Celina Albuquerque e outra irmã continuaram pela noite adentro buscando o batismo.
Precisamente à 1 hora da manhã, ao raiar o dia 08 de junho a irmã Celina foi batizada com o Espírito Santo, falando em novas línguas, e isto por duas horas seguidas, conforme depoimento de Vingren em seu diário: “A primeira operação do batismo com o Espírito Santo feita pelo Senhor Jesus em terras brasileiras.” Era então o dia 08 de junho de 1911. Esse acontecimento deu margem à expulsão de todos os simpatizantes da doutrina pentecostal da Igreja Batista.
O irmão Antônio Mendes Garcia, narra o que aconteceu na ocasião: “Um parente de Adriano Nobre (Raimundo Nobre) e outros irmãos resolveram fazer uma reunião. Nessa ocasião o irmão que tomou o direito, disse: Essa nossa reunião tem por saber quem pertence a essa nova seita. Os irmãos  ficaram espantados. Alguns quiseram falar, mas não tiveram consentimento do dirigente, que continuou. Quem faz parte desta seita se manifeste: diversos irmãos se levantaram. Então ele disse: Proponho que sejam cortados da Igreja; Alguém exclamou: Apoiado. Com isto  fizeram oração e foi encerrada a sessão.
Isto ocorreu no dia 13. Aos expulsos juntaram-se outros que não haviam comparecido ao templo, de sorte que 19 crentes resolveram organizar-se em igreja regular, que eram os seguintes por seus nomes: José Plácido da Costa (Superintendente da Igreja Batista) Piedade da Costa, Henrique Albuquerque, Celina Albuquerque. Maria de Nazaré, Manuel Maria Rodrigues, Jerusa Dias Rodrigues, José Batista de Carvalho, Maria José Batista de Carvalho, Antônio Mendes Garcia, Manuel Dias Rodrigues, Emilia Dias Rodrigues, Joaquim Silva, Benvinda Silva, Ana Silva, Tereza Silva de Jesus, Isabel e João Domingues”.
Com um número reduzido de membros estavam lançadas as bases do Movimento e as raízes se estenderiam por todo o solo brasileiro com a denominação de Assembléia de Deus.
Na mesma noite da expulsão, ao chegarem à casa da irmã Celina, os irmãos resolveram passar a se congregar ali, o que normalmente foi feito pelo espaço de mais ou menos três meses, com cultos dirigidos pelo missionário Vingren e pelo irmão Plácido. Daniel Berg pouco falava por ainda estar atrasado no aprendizado da língua. Disso tudo surgiu a necessidade de que o trabalho fosse organizado como igreja, o que se deu a 18 de junho de 1911, quando por deliberação unânime, foi fundada a Assembléia de Deus no Brasil, tendo em Daniel Berg e Gunnar Vingren os primeiros orientadores.
O termo Assembléia de Deus dado a denominação não tem uma origem definida entre nós, entretanto, sugere-se estar ligada as Igrejas que na América do Norte professam a mesma doutrina e recebem a designação de Assembléia de Deus ou Igreja Pentecostal. Sobre a questão é aceitável o seguinte testemunho do irmão Manoel Rodrigues. “Estou perfeitamente lembrado da primeira vez que se tocou neste assunto. Tínhamos saído de um culto na Vila Coroa. Estávamos na parada do bonde Bemal do Couto, canto com a Santa Casa de Misericórdia. O irmão Vingren perguntou-nos que nome deveria darse a Igreja, explicando que na América do Norte usavam o termo Assembléia de Deus ou Igreja Pentecostal. Todos os presentes concordaram em que deveria ser Assembléia de Deus.
Em 11 de Janeiro de 1968 a denominação foi registrada o cialmente como pessoa jurídica. Com o nome de Assembléia de Deus.
Organizada, a igreja aclamou seu primeiro pastor na pessoa de Gunnar Vingren que permaneceu até 1924, quando se transferiu para o Rio de Janeiro, então capital do Brasil. Como auxiliar direto, Daniel Berg ocupava-se da evangelização. Este servo de Deus evangelizou Belém de casa em casa.
Também na antiga Estrada de Ferro de Bragança fez o mesmo trabalho. Quase 300 km de Belém a Bragança e ele fez a pé esta grande caminhada, levando a preciosa semente de casa em casa, em todas as cidades vilas, povoados e aglomerados, além das casas isoladas.
Onde quer tivesse um morador, Daniel Berg deixou uma palavra de salvação e uma porção bíblica. Também levou a mensagem in amada do pentecostes a região das ilhas estabelecendo igrejas em vários locais do Marajó.
Outros auxiliares foram Adriano Nobre, Bruno Skolimowisk (o primeiro estrangeiro a ser consagrado pastor) Samuel Nystron, Nels Nelson, Almeida Sobrinho (primeiro editor pentecostal) que editou dois números de A VOZ DA VERDADE. Cada crente era um missionário. Novos convertidos transformavam-se em embaixadores do Rei. Gunnar Vingren os instruíam e incentivava que levassem a Mensagem Poderosa. Já em 1913 havia obreiros vocacionados, surgindo os primeiros pastores nas pessoas de Absalão Piano e Izidoro Filho, Crispiano Melo (1915), Adriano Nobre e tantos outros.
Ainda em 1913 o irmão José de Matos foi levar a mensagem pentecostal à Portugal, tornando-se o primeiro missionário do Brasil no exterior. A Assembléia de Deus é, atualmente, a maior igreja evangélica do Brasil, e está fartamente disseminada por todos os Estados da Federação.
Esse crescimento singular não se deve propriamente aos esforços dos seus membros (embora estes sejam esforçados), mas à ação direta do Espírito Santo de Deus. No espaço de 99 anos apenas, aconteceu esse milagre: o Brasil, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, encheu-se de pentecostais. Fenômeno igual não consta ter ocorrido em outros países no tempo presente.

Igreja Manancial das Nações

A Igreja Manancial das Nações nasceu no dia 08 junho 2003, na Rua Eugênio Portela nº 195, em Barreiros, São José, Santa Catarina.
Este endereço provisório comportou até cem pessoas sentadas confortavelmente.
O salão foi construído em 28 dias, pois havia necessidade de um lugar para as reuniões. Na oportunidade os cultos se realizavam na casa do pastor Inácio, um amigo do Pr. Julio que o apoiou estando ao seu lado nas horas mais difíceis, e por quem tem muita admiração, tendo-o como um conselheiro e Vice-Presidente do ministério que ajudou a fundar.
Como surge uma nova denominação?
Existem muitas razões pelas quais uma igreja nasce.
Depois de quase vinte anos de conversão, e já com alguma experiência chegou um tempo de tomar uma decisão importantíssima.
Era consenso do Pastor Julio e de sua família, que o tempo de começar um projeto novo em suas vidas tinha chegado. Nesse processo, onde Deus parece cuidar de nossas vidas com muito mais intensidade, deixamos de lado as coisas que são irrelevantes e passamos a atentar aos sinais que Deus nos mostra. É um tempo de revelações incríveis. O jejum torna-se um aliado e a Palavra um elemento fundamental para nos dar direção.
Como lidar com aquilo que Deus está fazendo em sua vida? Algumas pessoas procuram ignorar, outras aproveitam a oportunidade para fazer um auto-exame e realinhar sua história com aquela que Deus preparou para nós.
Seu coração estava rendido a obra missionária e disso não tinha dúvidas.
Faltava-lhe uma atitude. É preciso crer e romper com o status-quo existente, deixando Deus guiar as coisas.
Era evidente que as portas se abriam para esse  m, Estavam buscando em oração e em jejum, DIREÇÃO para agir em conformidade com a vontade do Senhor.
Na oportunidade, procuravam (Pastor Júlio e Pastora Dione) compartilhar desse desejo com alguns homens de Deus, pastores e conselheiros na cidade e tudo o que ouviam, confirmava aquilo que Deus lhes estava falando.
Certo dia, orando, Deus trouxe ao coração do Pastor Julio uma palavra no livro de Salmos, capítulo 2:8 “Pede-me e eu te darei as nações por herança e os con ns da terra por sua possessão”. Estavam aí lançadas as bases do novo ministério. Seria uma obra missionária, expandindo-se pela graça e misericórdia do Senhor até os confins da terra.
Desde junho de 2006 nosso novo endereço é um lindo Templo situado a Rua Otto Julio Malina, 279, bairro Ipiranga, São José. Nesse lugar, funcionava um clube de dança ( Clube Aquários ) e ali muitas pessoas acabaram se perdendo nas drogas e promiscuidade. Nesse mesmo lugar, entretanto, ocorrem reuniões poderosas que trazem esperança e salvação as pessoas e onde as mensagens sempre são voltadas a oferecer respostas aos problemas comuns todos os homens. O ambiente é agradável
e as pessoas se sentem amadas e parte da grande família de Deus.
Somos um grupo de pessoas que descobriu a alegria de viver em Cristo.
Nossas reuniões acontecem numa atmosfera de paz, harmonia e alegria e de muitas músicas que louvam e bendizem a Deus.
É fácil entender nossa visão: procuramos viver os cinco princípios de maior relevância na Bíblia: Adoração; Comunhão; Missões; Ministérios e Discipulado. Isto nos ajuda a andar centrado na vontade de Deus e nos dar objetivos claros a seguir.
Como Igreja queremos proclamar a mensagem do evangelho e o poder do nosso Senhor Jesus Cristo, salientando a doutrina da salvação, cura divina, batismo com o Espírito Santo e a segunda vinda do nosso Senhor.
Defendemos a prática dos ensinamentos da Bíblia, ajudando as pessoas na busca do crescimento espiritual.
Queremos enviar missionários e obreiros para todo mundo, capacitando todos os membros para uma vida missionária ativa.
Estamos prontos a trabalhar com obras educacionais e sociais, fundando, mantendo, administrando e custeando onde houver possibilidades para fazê-lo.
Atualmente temos uma associação que trabalha ativamente com a recuperação de dependentes químicos, através de uma CASA DE APOIO, onde fazemos a triagem inicial dos dependentes, encaminhando-os á uma casa de recuperação, para tratamento.
Ao término do tratamento os mesmos retornam para a casa de apoio onde são avaliados e auxiliados no processo de reintegração na sociedade. Existem parceiros, empresários que tem se disponibilizado a oferecer uma chance de um emprego digno a todos que tiverem interesse.
Outro trabalho importante é de estar em contato com os familiares, durante o período da recuperação, proporcionando assim a cura dos laços afetivos que geralmente são rompidos no processo destrutivo das drogas.
Se você não está congregando em nenhuma Igreja, visite-nos, será uma grande alegria recebê-lo juntamente com sua família. Nós da Igreja Manancial das Nações, estamos de portas abertas e nos colocamos a sua disposição.
As reuniões acontecem sempre aos Domingos às 19:30 horas e nas Quartas e Sextas-feiras às 20:00 horas.
Temos ainda uma reunião especial de mulheres nas Terças-feiras as 15:00 horas e nos sábados os adolescentes as 18:00 e Jovens às 20:00 horas.

Nosso telefone para contato é: (48) 3258-6538/ 9639-7136.

União das Igrejas Evangélicas Congregacionais do Brasil

As igrejas ou comunidades do tipo Congregacionalistas eram originalmente chamadas independentes, na Inglaterra, no final do século XVI e início do século XVII. O nome Congregacional veio depois.
Pode-se entender o significado desse nome quando se observa o caráter dos grupos eclesiásticos que ali se definiram desde Eduardo VI e Isabel. De um lado havia a igreja nacional, Anglicana, que mantinha a mesma estrutura eclesiástica de Roma, apenas nacionalizada, tendo o Rei como seu chefe. De outro lado estava o movimento puritano que cedo se manifestou e assumiu tendências diferentes. As primeiras manifestações históricas das comunidades congregacionalistas se verificaram em Londres entre 1567 e 1568. Richard Fytz é considerado como o mais antigo pastor de uma Igreja desse tipo. Em 1570 ele publicou um manifesto sobre “As Verdadeiras Marcas da Igreja de Cristo.” Robert Browne, clérigo anglicano, adotou tais idéias em 1580 e com Robert Harrison organizou em Norwich uma congregação independente cujo sistema era substancialmente congregacionalista. Browne foi o primeiro teórico do movimento e logo as comunidades independentes passaram a receber o nome de Brownistas. Os Congregacionais são geralmente calvinistas em
doutrina e mantém um sistema de governo eclesiástico baseado em dois princípios fundamentais:
1) Cada congregação de fiéis, unida pela adoração, observação dos sacramentos e disciplina cristã, é uma Igreja completa, não subordinada em sua administração a qualquer outra autoridade eclesiástica senão a de sua própria assembléia;
2) tais igrejas locais estão em comunhão umas com as outras e inter-comprometidas no cumprimento de todos os deveres resultantes dessa comunhão.

CONGREGACIONALISMO NO BRASIL
FUNDADOR: Robert Reid Kalley (1809-1888) médico escocês, natural de Mount Florida, nos arredores de Glasgow, nasceu no dia 8 de setembro de 1809.
Em1829 tirou o diploma de cirurgião e farmacêutico pela Faculdade de Medicina e Cirurgia de Glasgow, tendo feito os seus estudos práticos no Hospital Real dessa cidade. Era ateu, mas graças ao testemunho de uma paciente foi conduzido a estudar cuidadosamente as Escrituras Sagradas. Esses estudos o conduziram à conversão.
A princípio Kalley pretendia evangelizar a China, mas, em conseqüência do grave estado de saúde de sua esposa, resolveu ir para a Ilha da Madeira, na costa portuguesa, aonde chegou em 1838. No ano seguinte foi ordenado ao ministério pastoral, no dia 8 de julho.
Em 1840 fundou um hospital. Em 1843 foi preso acusado de apostasia, heresia e blasfemia , crime considerado inafiançável e permanecendo preso por 5 meses. Em agosto daquele mesmo ano teve início uma terrível perseguição.
Kalley saiu de casa disfarçado de camponês. Sua esposa e parentes se refugiaram no consulado britânico. Sua casa foi invadida e destruída por homens que tinham ido eliminá-lo. Sem alternativa, foi deitado em uma rede disfarçado de velhinha enferma e transportado para bordo de um navio inglês que partiria para as Índias Ocidentais.
Em dezembro de 1852 casou-se com D. Sarah Poulton Kalley. Sua primeira esposa, Mrs. Margareth Kalley falecera em 1851. Em 9 de abril de 1855 partiu com destino ao Brasil. Em 10 de maio de 1855 aportava no Rio de Janeiro o vapor Great Western da mala real inglesa. Nele vinham, entre outros passageiros, o Dr. Kalley e sua esposa, D. Sarah, para iniciarem nessa terra um trabalho que durariam 21 anos e 57 dias.
O Rio de janeiro da época tinha cerca de 300 mil habitantes. Havia cerca de 50 igrejas e capelas espalhadas pela cidade. A religião do império era a católica. Kalley, chegado ao Rio foi instalar-se em Petrópolis.
Em 19 de agosto de 1855, um domingo à tarde, Kalley e sua esposa instalaram em sua residência a primeira classe de Escola Dominical, contando com cinco crianças, filhos da senhora Webb e da senhora Carpenter. Foi contada a história do profeta Jonas.
Como desenvolvimento do trabalho, Kalley escreveu para amigos e antigos companheiros de Ilinnois, convidando-os a vir auxiliá-lo no Brasil. O primeiro a chegar foi Wiliam Pitt, inglês que fora aluno de D. Sarah em Ilinnois (EUA). Pouco depois vieram Francisco da Gama e sua mulher, D. Francisca, Francisco de Souza Jardim e família.
O primeiro crente batizado pelo Dr. Kalley foi o sr. José Pereira de Souza Louro, em 8 de novembro de 1857.
Mas foi em 11 de julho e 1858 que ele organizou a primeira igreja evangélica de regime congregacionalista no Brasil: A Igreja Evangélica Fluminense. Foi organizado com 14 membros tendo sido batizado naquele dia o Sr. Pedro Nolasco de Andrade, primeiro brasileiro batizado por Kalley.
Lentamente desenvolveu um conceito de povo de Deus – Igreja – diferente do conceito calvinista.
Quando veio para o Brasil depois de passar algum tempo nos Estados Unidos, sua convicção congregacionalista em matéria de organização e caráter da igreja local, já estava bem definida: não batizava mais crianças, organizou igrejas autônomas – Igreja Evangélica Fluminense, 1858 e, Igreja Evangélica Pernambucana, 1873 – independentes entre si e estabeleceu presbíteros e diáconos.
A partir de 1942 houve a fusão de duas denominações evangélicas brasileiras: a Igreja Cristã Evangélica do Brasil (ICEB) e a União das Igrejas Evangélicas do Brasil, de governo congregacional, se fundiram numa denominação que veio a se chamar União das Igrejas Evangélicas Congregacionais e Cristãs do Brasil (UIECCB). Esta união durou até janeiro de 1968. Em 1969 foi aprovada a nova Constituição da nova entidade que agregara os congregacionais do norte e do sul do país – União das Igrejas Evangélicas e Congregacionais do Brasil.
Começou então um período de consolidação nacional.
Foram remodelados os quadros administrativos da UIECB que contava com 177 igrejas espalhadas por vários estados do Brasil. Estas igrejas foram divididas em 15 regiões administrativas, e também: Foi adquirida uma sede própria.
Começa-se um despertamento missionário com abertura de campos em vários lugares do Brasil.
A partir de 1992 a Sede da União passou a funcionar à rua: Visconde de Inhaúma, 134 Salas 1307 – 1309- Centro, Rio de Janeiro. Em janeiro de 2001 o décimo – nono andar foi adquirido pela denominação neste mesmo prédio. Ali está toda a administração da UIECB e onde se realizam também as reuniões da Junta Geral.
A Unidade Centro do Seminário Teológico Congregacional do Rio de Janeiro passou a utilizar as dependências do décimo – terceiro andar.
A UIECB conta hoje com cerca de 380 igrejas filiadas e mais de 500 ministros ordenados. A denominação que durante mais de cem anos foi alvo de missões estrangeiras, hoje faz Missões no Brasil e no Exterior, tendo alcançado todos os estados brasileiros e nações como Portugal, Espanha, Turquia, Jordânia, Moçambique, Angola e Guiné Bissau.

O Pastor presidente atual da UIECB -Rev. Osvaldo Lopes dos Santos