A VIDA DE JESUS CRISTO

JesusCristo (2)O Novo Testamento conduz-nos ao clímax da obra redentora de Deus, porque nos apresenta o Messias, Jesus Cristo, e nos fala  do começo da sua igreja. Os escritos de Mateus, Marcos, Lucas e João falam-nos do ministério de Jesus. Esses escritores foram testemunhas oculares da vida do Mestre, ou registraram o que testemunhas oculares lhes contaram, todavia não escreveram dele uma biografia completa. Tudo quanto registraram, realmente aconteceu, porém concentraram-se no ministério de Jesus, e deixaram aqui e acolá algumas lacunas na história da vida do Divino Mestre. Os homens que escreveram os evangelhos tinham em mira explicar a pessoa e a obra  de Jesus, registrando o  que ele fez e disse. E cada autor apresenta uma perspectiva ligeiramente diferente acerca de Jesus e de suas obras. Os autores dos Evangelhos não tentaram relatar todos os eventos da meninice de Jesus, porque não era esse o motivo de escreverem. Não procuraram dar-nos, tampouco, registro da vida cotidiana. Eles se ativeram ao que é pertinente à salvação e ao discipulado.
O NT é a única fonte de informação substancial do primeiro século que temos a respeito da vida de Jesus. A literatura judaica ou romana daquele tempo quase não o menciona. Flávio Josefo, historiador judeu do primeiro século, escreveu um livro sobre a história do judaísmo, procurando mostrar aos romanos e gregos que essa religião não não se distanciava muito do estilo de vida deles.  Disse ele:  “Ora, havia por esse tempo Jesus, um homem sábio, se for legítimo chamá-lo de homem, pois ele era um operador de obras maravilhosas, um mestre de quem os homens recebem a verdade com prazer. Atraiu para si muitos dos judeus e muitos dos gentios, ele era [o] Cristo. E quando Pilatos, por sugestão dos principais homens entre nós, condenou-o à cruz, os que o amavam a princípio não o abandonaram; pois ele apareceu-lhes vivo de novo no terceiro dia; conforme haviam predito os profetas divinos essas e dez mil outras coisas maravilhosas concernentes a ele. E o grupo de cristão assim chamado em virtude de seu nome, não se extinguiu até hoje.”  ( Flavius Josephus, Antiquities of the Jews,  Livro XVIII, cap. iii, Sec 3.)
Os judeus dos dias de Jesus viviam na expectativa de grandes acontecimentos. Os romanos os oprimiam, mas eles estavam seguramente convictos de que o Messias viria em breve. Os variados grupos retratavam diferentemente o Messias, mas seria difícil, naquele tempo, encontrar um judeu que vivesse sem alguma forma de esperança. Alguns tinham a verdadeira fé e aguardavam ansiosos a vinda de um Messias que seria seu Salvador espiritual.
Por volta do ano 6 aC, o sacerdote Zacarias oficiava no templo em Jerusalém. Queimava incenso no altar durante a oração vespertina quando lhe apareceu um anjo anunciando para breve o nascimento do primeiro descendente do sacerdote, um menino. Esse filho prepararia o caminho para o Messias; o espírito e o poder de Elias repousariam sobre ele (Lc3.3-6). Seus pais deviam chamar-lhe João. Zacarias era um homem verdadeiramente piedoso, mas foi difícil crer no que ouvira; como conseqüência, ficou mudo até que Isabel (sua esposa) deu à luz. Nasceu o filho, foi circuncidado, e recebeu o nome segundo as instruções de Deus. Depois disso Zacarias readquiriu a voz e louvor ao Senhor.
Três meses antes do nascimento de João, o mesmo anjo (Gabriel) apareceu a Maria. Esta jovem era noiva de José, carpinteiro descendente de Davi (Is 11.1). O anjo disse a Maria que ela conceberia um filho por obra do ES, e que ela daria ao menino o nome de Jesus (Lc 1.32-35; Mt 1.21). Ela aceitou a mensagem com grande mansidão, contente por estar vivendo na vontade de Deus (Lc 1.38).
Gabriel também lhe disse que sua prima Isabel estava grávida, e Maria apressou-se a partilhar o júbilo mútuo. Ao encontrarem-se, Isabel saudou a Maria como a mãe de seu Senhor (Lc 1.39-45). Maria irrompeu num cântico de louvor (Lc 1.46-56), ela ficou três meses com Isabel.
José, o marido prometido a Maria, ficou totalmente chocado com o que parecia ser fruto de um terrível pecado (Mt 1.19) e resolveu abandoná-la secretamente. Então, em sonho, um anjo lhe explicou a situação, e instruiu-o a casar-se com Maria, sua pretendida esposa, como planejado.
Herodes o Grande reinava na Judéia quando Jesus nasceu (Mt 2.1).  Em suas Antigüidades,  Josefo escreve que houve um eclipse da lua pouco antes da morte de Herodes (Livro XVII, cap xiii, Séc. 2). Esse eclipse poderia ser qualquer um dos três ocorridos nos anos de 5 e 4 aC; mas provável alternativa é 12 de março de 4 aC. Além do mais, o historiador judeu declara que o rei morreu pouco antes da Páscoa (Livro XVII, cap vi, Séc. 4) e a Páscoa ocorreu no dia 11 de abril do ano 4 aC. Assim, devemos concluir que Herodes morreu nos primeiros dias de Abril deste ano.
Os magos do Oriente vieram adorar o Messias de Deus, mas uma vez que voltaram sem dar informação alguma a Herodes, ele mandou que seus soldados matassem todos os meninos de Belém de dois anos para baixo (Mt 2.16).  Isto quer dizer que Jesus nasceu no ano 6 ou 5 aC, e foi levado para o Egito no ano 4 aC.
Não sabemos com exatidão em que mês e dia Jesus nasceu. A data 25 de dezembro não é muito provável. A igreja de Roma escolheu esse dia para celebrar o nascimento de Cristo, já no segundo ou terceiro século, a fim de obscurecer um dia santo de origem pagã, comemorado tradicionalmente neste dia. Anteriormente, a igreja Ortodoxa Oriental decidira honrar o nascimento de Cristo no dia 6 de janeiro, a epifania. Mas por estabelecer a data no inverno? As probabilidades de que os pastores cuidassem de seus rebanhos à noite, nas colinas, são mínimas. É mais provável que Jesus tenha nascido no outono ou na primavera.
Conhecemos cinco eventos da infância de Jesus, são eles:
1) Circuncisão – De acordo com a lei judaica, ele foi circuncidado ao oitavo dia e recebeu o nome de Jesus (Lc 2.21).
2) Apresentado no templo – Ele foi apresentado no templo para selar a circuncisão e também foi “redimido” pelo pagamento dos cinco ciclos. Para efeito de sua purificação, Maria fez a oferta dos pobres (Lv 12.8; Lc 2.24).
3) Visita dos Magos – Um grupo de “sábios” apareceu em Jerusalém, inquirindo acerca do nascimento de um “rei dos judeus”. (Mt 2.2).
4) Fuga para o Egito – Deus disse a José que fugisse para o Egito com toda a família. Após a morte de Herodes, José voltou, e fixou residência em Nazaré.
5) Visita ao Templo – Quando tinha aproximadamente 12 anos (Lc 2.41-52) foi com os pais ao templo em  Jerusalém e oferecer  sacrifício. Enquanto estava ali, Jesus conversou com os dirigentes religiosos sobre a fé judaica. Ele revelou extraordinária compreensão do verdadeiro Deus, e suas respostas deixaram-nos admirados. Mais tarde, de volta para casa, os pais de Jesus notaram a sua ausência. Encontraram-no no templo, ainda conversando com os especialistas judaicos.
A Bíblia cala-se até ao ponto em que nos apresenta os acontecimentos que deram início ao ministério de Jesus, tendo ele cerca de trinta anos. Primeiro vemos João Batista deixando o deserto e pregando nas cidades ao longo do rio Jordão, instando com o povo a que se preparasse para receber o Messias (Lc 3.3-9). João nasceu no seio de uma família piedosa e cresceu para amar e servir fielmente a Deus. Deus falava por meio de João, e multidões acudiam para ouvi-lo pregar. Dizia-lhes que se voltassem para Deus e começassem a obedecer-lhe. Ao ver Jesus, ele anunciou que este homem era o “…Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1.29). João batizou a Jesus; e ao sair Jesus das águas, Deus enviou o Espírito Santo em forma de pomba, que pousou sobre ele.
O ES guiou Jesus ao deserto, e aí ele permaneceu sem alimentar-se durante quarenta dias. Enquanto ele se encontrava nessa situação de enfraquecimento, o diabo veio e procurou tentá-lo  de vários modos. Jesus recusou as propostas do diabo e ordenou que ele se retirasse. Então vieram anjos que o alimentaram e confortaram.
A princípio Jesus tinha a estima do povo. Na região do mar da Galiléia ele foi a uma festa de casamento e transformou água em vinho. este foi o primeiro de seus milagres que a Bíblia menciona. Este milagre,  da mesma forma que os últimos, demonstrou que ele era verdadeiramente Deus. Da Galiléia ele foi para Jerusalém onde expulsou do templo um grupo de religiosos vendedores ambulantes. Pela primeira vez ele asseverou de público sua autoridade sobre a vida religiosa do povo, o que fez que muitos dirigentes religiosos se voltasse contra ele.
Um desses dirigentes, Nicodemos, viu que Jesus ensinava a verdade acerca de Deus. Certa noite ele foi ter com Jesus e lhe perguntou como poderia entrar no reino de Deus, que é o reino de redenção e salvação. (Jo 3.3)
Quando João Batista começou a pregar e atrair grandes multidões na Judéia, Jesus voltou para a Galiléia. Aí ele operou muitos milagres e grandes multidões o cercavam. Infelizmente, as multidões estavam mais interessadas nos seus milagres do que nos seus ensinos.
Não obstante, Jesus continuou ensinando. Ele entrava nos lares, participava das festas públicas, e adorava com os outros judeus em suas sinagogas. Denunciou os dirigentes religiosos do seu tempo porque exibiam uma fé hipócrita. Ele não rejeitou a religião formal deles; pelo contrário, Jesus  respeitava o templo e a adoração que aí se prestava (Mt 5.17-18). Mas os fariseus e outros dirigentes não viram nele o Messias e não cuidaram de ser salvos do pecado. Além do mais, não satisfeitos com o que Deus lhes revelara no AT, continuaram fazendo-lhe acréscimos e revisando-o. Acreditavam que sua versão das Escrituras, examinada nos seus mínimos detalhes, dava-lhes a única religião verdadeira. Jesus chamou-os de volta às primitivas palavras de Deus. Ele era cuidadoso na sua forma de citar as Escrituras, e incitava seus seguidores a entendê-las melhor. Ensinava que o conhecimento básico das Escrituras mostraria que a vontade de Deus era que as pessoas fosse salvas mediante a fé nele.
Perto da Galiléia, Jesus operou seu mais surpreendente milagre até então. Tomou sete pães e dois peixes, abençoou-os e partiu-os em pedaços suficientes para alimentar quatro mil pessoas! Mas este milagre não atraiu mais gente à fé em Jesus; na verdade, as pessoas se retiraram porque não podiam imaginar por que e como ele queria que elas “comessem” seu corpo e “bebessem” seu sangue ( Jo 6.52-66).
Os doze discípulos, porém, permaneceram fiéis, e ele começou a concentrar seus esforços em prepará-los. Cada vez mais ensinava-lhes acerca de sua futura morte e ressurreição, explicando-lhes que eles também sofreriam a morte se continuassem a segui-lo.
Esta atitude de Jesus o leva ao fim da sua vida na terra. Judas Iscariotes, um dos doze, traiu-o, entregando-o aos líderes de Jerusalém, que lhe eram hostis, e eles pregaram Jesus numa cruz de madeira entre criminosos comuns. Mas ele ressuscitou e apareceu a muitos de seus seguidores, exatamente como havia prometido, e deu instruções finais aos seus discípulos mais íntimos. Enquanto o observavam subir ao céu, apareceu um anjo e disse que eles os veriam voltar do mesmo modo. Em outras palavras, ele voltaria de modo visível e em seu corpo físico.

Fonte: O Mundo do Novo Testamento – Editora Vida / Jornal Gospel News

Pr. Silas Malafaia promoverá Megaevento em Governador Valadares

silas-malafaia-1MEGAEVENTO EM GOVERNADOR VALADARES
Silas Malafaia montará ampla infraestrutura no Parque de Exposições José Tavares Pereira, onde espera reunir 100 mil pessoas nos dias 29 e 30 de março
A Associação Vitória em Cristo, liderada pelo pastor Silas Malafaia, promoverá um megaevento em Governador Valadares, nos dias 29 e 30 de março, a partir das 19h. Uma ampla infraestrutura será montada para a realização do Vida Vitoriosa para Você. Cerca de 100 mil pessoas são esperadas durante a programação, que vai reunir nomes consagrados da música gospel como Eyshila, Jotta A, Jozyanne, Nani Azevedo, Danielle Cristina, Raquel Mello, Rachel Malafaia, Dayan de Alencar, Marquinhos Menezes e Lilian. A entrada é gratuita.
Uma semana antes do evento, começará a ser montado o palco de 600 metros quadrados e mais de 13 metros de altura (projeção na foto). Haverá sistema de sonorização, iluminação e filmagem de última geração, além de telões de projeção e painéis de LED. A primeira parte da programação será de muita música. Depois é a vez de o pastor Silas assumir o microfone, a fim de levar uma mensagem de fé e ousadia que pode ser aplicada no cotidiano tanto de evangélicos como de não evangélicos. A duração do evento é de aproximadamente 2h30 por dia.
Cerca de 600 líderes das igrejas evangélicas do leste de Minas Gerais se reuniram com o pastor Silas Malafaia na semana passada e garantiram o apoio à programação. Durante o encontro, o pastor Silas explicou aos líderes os propósitos do evento que desde 2007 já percorreu 16 cidades brasileiras e atraiu cerca de três milhões de pessoas. Na ocasião, o pastor Silas também foi homenageado com o título de Cidadão Honorífico de Governador Valadares.
Esta não é a primeira vez que o Vida Vitoriosa para Você será realizado em Minas Gerais. Em 2009, o evento reuniu cerca de 80 mil pessoas no Estádio Uberabão, em Uberaba.
O endereço do Parque de Exposições José Tavares Pereira é Rua João Dias Duarte, 1450, bairro São Paulo.

Fonte: Jornal Gospel News

“Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor

IMG_1675Ciro Zibordi comenta críticas a Marco Feliciano
“Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor “Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor
Desde que foi aventada a possibilidade do deputado pastor Marco Feliciano assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, uma enxurrada de críticas contra ele tomaram conta da mídia brasileira.
Diferentes frases ditas pelo pastor, trechos de vídeo, e inclusive processos que deveriam correr em segredo de justiça foram usados para desabonar a conduta pregressa do parlamentar. Ocorreram inclusive protestos dentro da própria igreja evangélica, que Feliciano acredita representar.
O teólogo, autor e pastor Ciro Zibordi comentou a situação em seu blog neste sábado. Para ele “não foi por acaso que a ficou a cargo dos evangélicos. Deus pode ter permitido isso a fim de impedir que o movimento evangelicofóbico dê continuidade a seus maus intentos”.
Embora reconheça que Feliciano no passado “deixou a desejar como pastor e pregador”, este seria um tempo de os evangélicos orarem por ele e estarem alerta para os planos dos que ele chama de “evangelicofóbicos”. Esse grupo seria “Formado por ativistas LGBTUVWXYZ, juristas, parlamentares e governantes laicistas, além de boa parte da grande mídia… movimento [que] deseja cumprir à risca a agenda liberal. Esta, que é mundial, conta com o apoio de ilustres governantes, como Barack Obama, e abarca a liberação do aborto e a destruição da família segundo o modelo esposado na Bíblia Sagrada”.
Embora lembre das promessas bíblicas, enfatizando que os evangélicos não tem nada a temer, fez uma ressalva, considerando os últimos acontecimentos “querem calar os verdadeiros pregadores do Evangelho. E alguns desses inimigos da Palavra de Deus e dos bons costumes prometem até pegar em armas, se for necessário. Um desses evangelicofóbicos disse que vai lutar para destruir toda a influência do cristianismo sobre a sociedade brasileira”.
Durante muitos anos a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara esteve na mão do Partido dos Trabalhadores. Sua presidência foi para o PSC, partido de Feliciano, após negociações com partidos aliados. Entre suas votações previstas estão questões relativas aos direitos dos homossexuais, o que gerou grande parte do protesto, uma vez que Feliciano é contrário ao casamento gay.
Por: Jarbas Aragão

Fonte: Jornal Gospel News

DITADURA GAY E A COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS

marcofeliciano_posse1Pronunciamento realizado pelo Deputado Pastor Marco Feliciano, na Câmara dos Deputados.  (05/03/2013).
Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Deputados.
Uso desta tribuna para agradecer nesta oportunidade a confiança depositada em mim pelos Deputados do meu Partido, que por unanimidade me indicaram como Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias desta Casa. Sinto- me honrado, e ao mesmo tempo cônscio da responsabilidade que me foi confiada, pois, a frente desta Comissão terei que agir como Magistrado, colocando o bem estar público em primeiro lugar. Aproveito o ensejo para agradecer ao Presidente do meu partido, Pastor Everaldo Pereira.
Dias atrás o Deputado Gabriel Chalita, PMDB-SP, foi indicado para o Ministério da Ciência e Tecnologia, o que gerou protestos de alguns da comunidade cientifica, pelo simples fato dele ser CATÓLICO PRATICANTE, e por isto teve seu nome vetado. Agora é a vez de um PASTOR EVANGÉLICO ser vetado para a Comissão de Direitos Humanos (CDHM). Perseguição Religiosa?
A CDHM, pela proporcionalidade entre partidos, ficou com meu partido, o PSC, e militantes da comunidade GLBTT, divulgaram em suas mídias sociais que o meu nome seria um forte candidato a sua presidência. O resultado da possível indicação do meu nome gerou um furacão de manifestações dissimuladas pela internet, gerando reportagens. Algumas me acusaram de ser racista e homofóbico.
Tudo teve inicio quando há algum tempo postei nas mídias sociais uma citação Bíblica que ensina que Noé lançou uma maldição sobre seu filho, que em seguida foi para o continente Africano, mas que também essa maldição foi quebrada com o advento de Jesus que derramou seu sangue para nos salvar.     Não citei a palavra negro, pois entendemos que se tratava de um povo de uma região independente da cor da pele. Sou Pastor que prego para pessoas de todas as etnias e nunca, nem antes, nem depois desse episódio meu nome fora citado nesse assunto, inclusive porque corre em minhas veias sangue negro também. Amo o continente africano. Sou querido pelo povo Angolano, fiz trabalhos por lá a convite de pessoas influentes no país e estimulei a fé em seus jovens.
Sobre homossexuais minha posição é mais tolerante que se possa imaginar, como cristão aprendi no Evangelho, que somos todos criaturas de Deus, portanto nunca me dirigi a nenhum grupo de pessoas com desrespeito, apenas ensino o que aprendi na Bíblia, que não aprova a relação sexual nem o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo. Fora isso a salvação esta ao alcance de todos, essa é a minha fé, só prego o amor e o perdão. No entanto esses militantes LGBTT. rotulam de homofóbico qualquer pessoa que discordar das suas posições acusando deforma genérica de incitador à violência o que qualquer pessoa isenta sabe que não é verdade, mas jogado ao vento essa mentira causa estragos à imagem do acusado perante a opinião publica.
Pergunte ao grande jornalista Guzzo, da VEJA o que ele sofreu por expor sua opinião com intelecto e imparcialidade. Vivemos uma Ditadura Gay.
Voltando ao assunto da CDHM, no ano passado tentei participar de um seminário produzido pela CDHM, presidido pelo deputado Jean Willis, cujo tema era: DIVERSIDADE SEXUAL NA PRIMEIRA INFANCIA. Apavorei-me com o tema. Fui recebido com palavrões pelos militantes LGBTT. Foi me dado 1 minuto pra falar, mas não consegui a militância não permitiu. Foi desesperador ouvir dos que ali estavam representantes de autarquias importantes, dizerem que se um menino na creche, na hora do banho, quiser tocar o órgão genital de outro menino, não poderia ser impedido. Afinal, segundo eles, criança não nasce homem nem mulher e sim GÊNERO e se descobre com o tempo e se forem impedidos na primeira infância sabe-se lá o que pode acontecer com esta criança no futuro.  A fúria deles é por saber que questiono suas pretensões, defendo a constituição federal que para aprovar suas lutas (LGBTT), precisa sofrer alterações. Não se pode tratar naquela comissão apenas estes assuntos, é preciso isonomia. Outros grupos precisam de igual atenção, mas não são apadrinhados por instituições estrangeiras que os auxiliam financiando suas causas, como a comunidade LGBTT..
Existem assuntos que caíram no esquecimento. Os brasileiros que estão aprisionados de maneira sub-humana em diversos países como imigrantes ilegais? A demarcação das terras dos quilombolas, o atendimento as famílias dos autistas, os portadores de necessidades especiais, os índios, os tráficos de mulheres, órgãos? Não basta aprovar leis, é preciso saber se estão sendo respeitadas. Por que a CDHM não questiona o executivo sobre manter relações comerciais com um país que condena a morte pessoas por sua opção religiosa ou sexual, como o Irã? No ano passado trabalhei por um condenado a morte, Yousef Nardakani. Fui à tribuna da Casa, ao Itamarati, fui ao Cônsul Iraniano, e graças a Deus conseguimos que Yousef saísse do corredor da morte.
Essa Comissão é muito mais importante que essas discussões rasas, finalizo, pedindo a Deus sabedoria para levar adiante tão honrosa missão.
Muito Obrigado!
Pr. Marco Feliciano
Deputado Federal PSC-SP

Por: Bauer
Assessor Dep. Federal Pr Marco Feliciano

Fonte: Jornal Gospel News

Pastor Marco Feliciano assume Comissão de Direitos Humanos

marcofeliciano_posse1BRASÍLIA – Com 11 votos e um voto em branco, a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados elegeu o polêmico pastor Marco Feliciano (PSC-SP) para o cargo de presidente. Antes da eleição, Domingos Dutra (PT-MA) renunciou ao cargo de presidente, por se recusar a comandar a eleição sem a participação dos movimentos organizados que estão impedidos de entrar na sala da comissão. A reunião ocorreu fechada por determinação do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves.
Com Domingos, saíram diversos deputados contrários à eleição do pastor, como Érika Kokay (PT), Jean Willis (PSOL) e Luiza Erundina (PSB). Eles já cogitam formar uma comissão paralela de Direitos Humanos, em protesto contra a eleição do pastor acusado de ser racista e homofóbico por grupos de minorias. Mesmo com apenas 12 integrantes presentes, Marcos Feliciano conseguiu os votos necessários para se eleger.
O pastor foi eleito por 11 votos, seis deles de deputados de seu partido (cinco titulares da comissão e uma suplente). Em seu discurso de posse, Marco Feliciano rebateu as críticas recebidas ao longo da última semana e negou ser racista e homofóbico.
— Ao longo deste ano de trabalho na comissão todos poderão constatar que não sou nada disto. Se eu tivesse algum comportamento racista, a primeira pessoa a quem eu deveria pedir desculpas é para minha mãe, que não tem pele negra, mas tem o cabelo negro, os lábios negros e o coração negro, como eu — afirmou.
Antes de encerrar a sessão em que foi eleito, que tinha a presença apenas dos deputados que o elegeram e outros que apoiaram sua eleição, Marco Feliciano fez um apelo por uma chance para mostrar seu trabalho:
– Não se deve julgar uma pessoa que tem 40 anos por 140 caracteres escritos. Me deem aqui uma chance.
Feliciano falou em 140 caracteres numa referência às declarações que escreveu em seu twitter sobre os africanos serem um povo amaldiçoado e que geraram as acusações de que ele é racista.
O clima foi tenso desde o início da sessão de hoje. Ontem, a eleição foi adiada, e hoje ela aconteceu a portas fechadas. Cerca de 30 pessoas foram proibidas de participar da sessão e fizeram protesto do lado de fora.

Fonte: O Globo / Jornal Gospel News

Entre a Cruz e a melancia

2608-melancias-600De maneira que nenhum dom vos falta, esperando a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo (1Coríntios 1.7)
Experimenta pra ver se cabe no seu pescoço
Dom ou melancia? Este é o tipo de escolha, que cedo ou tarde, teremos de fazer.
Os dons são capacitações presenteadas a seus usuários, com a finalidade de transmitir a mensagem cristã.
Ao contrario do que ocorre no picadeiro, o conteúdo tem a prioridade durante as reuniões da Igreja.
Ele é mais importante do que o instrumento e os recursos usados durante esta transmissão. Valorizar o dom mais do que o conteúdo é como preferir o microfone e desprezar a mensagem.
A dona de casa prefere ficar com a vassoura ou com a limpeza?
Esta atitude pode ser comparada a desprezar a mensagem e se deslumbrar com o pregador, cujo lugar é atrás da Cruz.
O que você está transmitindo?
1. Jesus e sua mensagem. ( )
2. Dons e capacitações. ( )
3. Você. ( )
Escolha a opção que mais se adapte a seu estilo ministerial. Mas seja sincero, pelo menos com você.
Fritar a picanha, para lamber a frigideira é como ouvir a mensagem e levar a foto do mensageiro.
Vai fazer o que com a mensagem?
Ubirajara Crespo

Fonte: Jornal Gospel News

Em viagem de uma semana, Rodovalho lança CD “Sara Nossa Terra, Por Favor” na Europa

Projeto-do-bispo-Rodovalho-sancionadoSemana internacional na agenda do Bispo Robson Rodovalho. Junto com sua mulher, a Bispa Lúcia Rodovalho, ele embarca para Portugal nesta quarta, dia 27, para uma série de eventos nos quais, além de pregar a palavra de Deus, irá lançar no continente Europeu o seu mais novo CD e o primeiro gravado pela Som Livre, o “Sara Nossa Terra, Por Favor”.

O público, em sua maioria jovem, mescla brasileiros que vivem nas terras estrangeiras e a população local, que passou a seguir os cultos da Sara nos últimos oito anos, quando a igreja começou a se instalar no Velho Continente. Hoje, além de Portugal, existem templos na Espanha, Alemanha, Inglaterra, França, Amsterdã e Suíça.

Rodovalho lembra que, no início, enfrentou uma dificuldade cultural muito grande entre os europeus, que se mostravam reticentes à crença cristã. “Vejo nessa dificuldade uma oportunidade de levar o evangelho real, com experiências de vida, a essas pessoas. E isso tem dado certo”, diz Rodovalho.

“Na verdade, esse momento mais difícil passou. Hoje nosso maior obstáculo é conjuntural: nossa missão é devolver às pessoas, por meio da espiritualidade, da fé, a confiança e a esperança para enfrentar a crise econômica, o desemprego crescente”, afirma o líder religioso.

As atividades começam já no dia 28, com a apresentação, em Lisboa, das “Celebrações 2013”, evento em que a Sara demonstra para seus seguidores suas metas de trabalho para o ano.

Líderes de toda a Europa estarão reunidos na capital portuguesa até sábado para acompanhar os debates e louvores, aquecidos principalmente à base do “Sara Nossa Terra, Por Favor”, que já teve sua primeira tiragem, de 25 mil exemplares de CDs esgotada no Brasil.

O último compromisso de Rodovalho na Europa é em Zurich, na Suíça, onde fará uma apresentação musical e também pregará para fieis frequentadores de uma igreja da Sara em formação.

A volta do casal Rodovalho ao Brasil está prevista para o dia 6 de março.

CAFÉ DE PASTORES EM GOVERNADOR VALADARES

cruzadaAVEC realizará um encontro com pastores da região para falar sobre Cruzada Vida Vitoriosa para Você
A Associação Vitória em Cristo realizará um Café de Pastores na cidade de Governador Valadares (MG), no dia 14 de março, com todos os pastores da região. Durante o encontro, o pastor Silas Malafaia falará sobre a Cruzada Vida Vitoriosa para Você, que acontecerá nos dias 29 e 30 de março, na cidade mineira.
Para participar, o pastor interessado deverá ligar para o telefone (33) 3272-4080, falar com a pessoa responsável (Rose) e fazer um breve cadastro, onde informará seu nome e a igreja na qual pertence ou pastoreia. A entrada será gratuita, porém só poderão participar do Café de Pastores aqueles que tiverem seus nomes cadastrados. O encontro será realizado a partir das 8h30, no Clube Ilusão, que fica Avenida Minas Gerais, nº 960 – Centro de Governador Valadares.
Então, não perca tempo! Garanta já sua vaga e participe.

Fonte: Jornal Gospel News

Nada a Perder: Lançamentos da biografia de Edir Macedo em Nova York e no Rio de Janeiro vendem 251 mil exemplares

Bispo Edir Macedo fundador da Igreja Universal do Reino de Deus
Bispo Edir Macedo fundador da Igreja Universal do Reino de Deus

O lançamento da biografia do bispo Edir Macedo, “Nada a Perder”, que aconteceu nesse neste sábado (16) no Rio de Janeiro bateu um novo recorde de vendas. No evento, que aconteceu na Livraria Saraiva do Norte Shopping e atraiu mais de 100 mil leitores, foram vendidos 178.962 exemplares do livro.
Apesar de não atingir a expectativa de reunir 160 mil pessoas, o lançamento carioca bateu o recorde mundial entre os 39 lançamentos realizados até agora, superando os 153.209 livros vendidos em Luanda, em Angola. No evento os fiéis mais antigos da Igreja Universal do Reino de Deus receberam uma homenagem especial, segundo o site Arca Universal. Os fiéis foram recebidos em uma sessão de autógrafos privada com o bispo Clodomir Santos, que representava Edir Macedo na sessão de autógrafos.
Simultâneo ao lançamento no Rio, aconteceu o evento de lançamento na cidade de Nova York, onde 72.196 cópias da biografia foram vendidas para mais de 20 mil pessoas que encararam o frio e a neve em filas que, segundo o Arca Universal, se estenderam por 17 quarteirões da rua onde fica localizada a McNally Jackson Books, livraria mais tradicional de Manhattan, no bairro do Soho.
Em seu blog, Macedo conta que no domingo (17), o The New York Times publicou reportagem sobre o lançamento, destacando a enorme procura pelo livro e as multidões que se formaram perto da livraria, e que o co-autor do livro, Douglas Tavolaro, vice-presidente de Jornalismo da Rede Record, foi convidado para falar da obra pelo jornal The New York Times, pela revista Bloomberg Newsweek, pelas emissoras de TV CNN e pela líder de audiência ABC, onde foi recebido pelo presidente da companhia.
Os lançamentos simultâneos somaram um total de 251 exemplares vendidos, e levaram o livro a bater novos recordes de venda, como vêm acontecendo na maioria dos eventos de lançamento da obra.
Os próximos eventos de lançamento do livro acontecerão na Europa e na Ásia, e serão os últimos do primeiro livro da trilogia sobre a vida do bispo Edir Macedo.
Confira a agenda de lançamentos:
Paris – França
Dia 23 de fevereiro
10h, na Cidade Universitária Internacional
Londres – Inglaterra
Dia 24 de fevereiro
14h, na Blackwell´s Charing Cross Road
Shizuoka – Japão
Dia 28 de fevereiro
14h, na Act City Hamamatsu
Manilla – Filipinas
Dia 02 de março
13h, no Gateway Mall – Araneta Center (Quezon City)
Hong Kong – China
Dia 03 de março
14h, no Salão de Conferências do Shangri-La Hotel
Por Dan Martins

Fonte: Gospel+ / Jornal Gospel News

AD SANTOS LANÇA LIVRO COM DESTAQUE PARA LIDERANÇA

fotos-2012-09-03-16-49-25-“A BÍBLIA E A GESTÃO DE PESSOAS” ensina como pastores e demais líderes devem agir para gerenciar, motivar e conduzir pessoas
O grande desafio na atualidade tanto no meio corporativo quanto em ministérios pastorais e demais áreas é o compromisso com resultados. O papel do gestor passa pela formação de pessoas.  E para que sua atuação dê frutos é necessário que esse líder tenha clara quais são suas atribuições. Pensando nisso, a AD Santos lança neste mês no mercado editorial mais uma obra para a aplicação prática das competências de liderança a diferentes áreas profissionais.
Este novo livro da AD Santos é resultado de experiências do pastor Paulo Roberto Araújo, vividas no meio eclesiástico e corporativo somadas a conhecimentos adquiridos na docência do ensino superior.
O trabalho nas diversas empresas de atuação forneceu base teórica e amplo dinamismo nas ações e isso está claro nas páginas de “A Bíblia e gestão de pessoas”. “A obra, que pode ser considerada um manual, possui uma vantagem a mais: cada capítulo pode ser transformado em um seminário ou palestra. O principal objetivo é contribuir para o desenvolvimento pessoal amplo’”, salienta Priscila Laranjeira, coordenadora editorial da AD Santos.
Sabemos que a Bíblia Sagrada é perfeita quando o assunto é gestão de pessoas, mas muitas a deixam de lado adotando técnicas e métodos retóricos e seculares. No entanto, com base nos ensinos da Palavra de Deus é possível construir sociedades produtivas, inteligentes e fraternas, conferindo longa duração às gerações e às suas obras.  “Se quisermos construir um mundo melhor, então, precisamos de cidadãos melhores. Nenhum outro livro dedica-se mais ao aperfeiçoamento do caráter do homem quanto a Bíblia. Suas orientações combinam dois quesitos indispensáveis à qualificação de todo ser humano: competência e valores”, ressalta Pastor Paulo Roberto Araújo.
O livro aborda valores comportamentais que precisam ser praticados no ambiente de trabalho e na vida e ensina como eles devem ser desenvolvidos e ampliados.  Honestidade, integridade, retidão, humildade, autocontrole e justiça são alguns princípios abordados.
Outro tema apresentado pelo Pastor Paulo Roberto Araújo é o papel do colaborador, suas características e competências. Nesse sentido, o livro mostra como o líder deve proceder ao fazer seleção de pessoal. A obra também ensina como o líder pode melhorar suas relações interpessoais, como motivar e influenciar os liderados, de forma ética e positiva, como administrar conflitos entre outras habilidades requeridas de um gestor de pessoas.
Aliando aspectos técnicos da administração aos valores e princípios bíblicos, ‘A Bíblia e a Gestão de Pessoas’ é sem dúvida uma ferramenta útil para líderes não apenas conduzirem pessoas, mas para motivá-las a alcançarem os objetivos da equipe e da organização.
Sobre o autor:
Pastor Paulo Roberto de Araújo, 51 anos, casado com Márcia, pai de Daniel e Guilherme. Teólogo. Pastor auxiliar na Igreja Missionária Evangélica Filadélfia. Graduado em Administração de Empresas pela Fundação de Estudos Sociais do Paraná, especialista em Gestão Estratégica de Pessoas e mestrando em Ciências da Educação. Professor do ensino superior  e escritor do livro “A Bíblia e a gestão de Pessoas”.
Ficha Técnica
A BÍBLIA E A GESTÃO DE PESSOAS – Trabalhando mentes & corações
Autor: Paulo Roberto de Araújo
Formato: 14 x 21
Número de páginas: 272
ISBN: 978.85.7459-283-1
Por: Mega Entretenimento e Comunicação
Assessoria de imprensa

Fonte: Jornal Gospel News