Eleições 2018: Evangélicos saem na frente, têm presença na mídia, diz pesquisadora

A pesquisadora da Universidade Federal Fluminense Christina Vital é co-autora do livro “Religião e Política: Medos Sociais, Extremismo Religioso e as Eleições”, lançado recentemente. Sua análise sobre a situação política do país aponta para uma mudança nas eleições em 2018.
Além da expectativa de aumentarem a bancada na Câmara Federal, que hoje corresponde a 17% dos 513 deputados, eles estariam mirando também o Executivo. Segundo essa perspectiva, de coadjuvantes, eles querem agora o protagonismo, o que incluiria a busca de mais postos nas eleições para o executivo.
Em entrevista para o jornal A Gazeta, Vital é mais uma especialista a acreditar que Jair Bolsonaro (PSC/RJ) poderia ser um nome de consenso dos evangélicos para a corrida presidencial no próximo ano.
Olhando em retrospectiva, ela lembra que 2014 foi a primeira vez que surgiu uma candidatura confessional evangélica para a Presidência, com o pastor Everaldo (PSC). “Era um momento especial, onde eles deixavam de ser massa de manobra, pedintes, para serem negociadores”, sublinha.
Embora tenha conseguido menos de 1% dos votos válidos, Everaldo era apontado nas primeiras pesquisas como um fator de desequilíbrio, que poderia influenciar o segundo turno.
“No começo da disputa o pastor estava em empate técnico com o Eduardo Campos (PSB). Eduardo com 7% e ele com 4%, a margem de erro estava em um lugar que apontava para a possibilidade de 2º turno. E com ele se apresentado ao grande público mobilizaria a massa evangélica e os números cresceriam”, lembra Vital.
Contudo, entende a pesquisadora, a morte do Eduardo Campos e o ressurgimento de Marina Silva (Rede) acabou dividindo o voto evangélico. Como resultado, nenhum dos dois teve forças para chegar ao segundo turno.
A mudança para 2018 deve ser, principalmente, a nova configuração em torno do financiamento de campanha. Segundo cientistas políticos, ela será mais favorável às pessoas “que têm recursos próprios para investir em suas campanhas e aquelas personalidades muito conhecidas do grande público, lideranças de massa, midiáticos”.
Se for assim, os evangélicos sairiam na frente, por que várias lideranças religiosas têm grande presença na mídia. “Em 2018 pode haver uma grande possibilidade de uma nova mobilização em torno de uma candidatura evangélica”, aposta a pesquisadora.
STE já pensa em barrar igrejas
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) está analisando uma cláusula para impedir o uso do poder econômico e a influência das igrejas no período eleitoral, afirmou o presidente da Corte eleitoral, Gilmar Mendes.
“Depois da proibição das doações empresariais pelo Supremo Tribunal Federal (STF), hoje quem tem dinheiro? As igrejas. Além do poder de persuasão. O cidadão reúne 100 mil pessoas num lugar e diz ‘meu candidato é esse’. Estamos discutindo para cassar isso”, alegou o ministro.
Segundo o ministro, existe o uso da religião para direcionar as eleições, contando ainda com os recursos das igrejas, sejam eles material ou mesmo o uso dos templos.

Gilmar Mendes comentou que existe uma tendência para abuso de poder econômico de “difícil verificação”, sendo necessário a intervenção do TSE.

Fonte: Gospel Prime

Deputado Marcelo Aguiar faz representação no MPF contra quadro televisivo que provoca intolerância religiosa

capaO deputado Marcelo Aguiar (Democratas-SP) apresentou, nesta segunda-feira (23/2), representação no Ministério Público Federal contra quadro do programa “Tá no Ar”, em que fica caracterizada a intolerância religiosa. Segundo a representação, o quadro transmitido pela Rede Globo dia 19/2, intitulado “Galinha Preta Convertidinha” agride a liberdade religiosa professada, no caso, pelos evangélicos.

O programa mostra uma cena em que crianças assistem um suposto comercial da alegada “Galinha Petra Convertidinha”, além de um cão pastor alemão representando a figura de um pastor evangélico cantando jingle ofensivo.

Na peça, o deputado reforça, que a “Declaração Universal dos Direitos Humanos determina que a intolerância religiosa — fomentada pelo quadro televisivo aqui questionado —, além de ofender a dignidade da pessoa humana (CF, art. 1o, inciso III), é uma grave violação dos direitos humanos”.

Marcelo Aguiar requisita a apuração do Ministério Público sobre “a incitação do preconceito contra os evangélicos provocado pela ridicularização, em rede nacional, dos seus símbolos e sinais, do seu comportamento perante a sociedade e, ainda, do seu modo de expressar a sua fé em Deus”.

O deputado ainda acrescenta que o quadro televisivo ultrapassou o tom jocoso que deve permear as comédias em geral, o que casou perplexidade não apenas na comunidade evangélica, mas em colunistas especializados em entretenimento, a exemplo da análise do colunista Ricardo Feltrim, publicada no site UOL: “Globo testa limites com deboche a evangélicos”.

Assista o Video:

Assessoria Democratas

SBB comemora o Dia Mundial do Braile

2405_4166_07-biblia-brailleCelebrada em 4 de janeiro, data chama atenção para a importância de se ampliar o acesso ao aprendizado e às publicações neste método, que promove a inclusão social e a cidadania.

Empenhada em proporcionar o acesso às Sagradas Escrituras a todas as pessoas, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) une-se aos deficientes visuais de todo o mundo para comemorar o Dia Mundial do Braile, celebrado em 4 de janeiro. A estimativa é que a grande maioria dos 285 milhões de pessoas com deficiência visual viva em países em desenvolvimento, muitos deles na pobreza e solidão. Em muitos países, entre eles o Brasil, as Sociedades Bíblicas Unidas esforçam-se para alcançar esta população, fornecendo a Bíblia em Braile e publicando a revista A Bíblia no Brasil em braile.

A distribuição da Bíblia completa, porém, não é uma tarefa fácil. A Bíblia em Braile é composta de 38 volumes que, quando alinhados, medem cerca de 2 metros e pesam mais de 40 kg. “Com essas dimensões, toda a operação logística é mais complicada. Tanto o manuseio como o envio são mais difíceis, como não é simples para quem recebe encontrar lugar para guardar a Bíblia completa em sua casa”, relata Erní Seibert, secretário de Comunicação e Ação Social da SBB.

O alto custo de produção é outro empecilho a ser vencido. A obra completa custa R$ 1.400,00 (encadernação espiral) ou R$ 2.800,00 (com capa dura) – cerca de 50 vezes mais do que de uma publicação impressa comum. “Os deficientes visuais estão em todas as classes sociais. E, como a maioria da população é pobre, assim também acontece com este público. A grande maioria não pode arcar com uma despesa tão grande. Por meio da generosidade de doações, as Sociedades Bíblicas Unidas conseguem fornecer esses exemplares gratuitamente, porém muito mais pessoas necessitam ser incluídas neste esforço”, afirma o secretário, acrescentando que, no Brasil, o programa A Bíblia para a Pessoa com Deficiência Visual distribui , a cada três meses, um volume da Bíblia para o público cadastrado, que hoje conta com quase três mil pessoas.

Entre as 500 línguas faladas no mundo que já dispõem da Bíblia completa, apenas 40 delas têm a transcrição para o Braile. Entre os motivos desta discrepância, está o fato de que as necessidades das pessoas cegas são muitas vezes ignoradas pela sociedade. Além disso, muitas línguas ainda não desenvolveram um código Braile. “Sem contar que o desejo das pessoas cegas de poderem ler sozinhas a Bíblia em vez de utilizar um recurso em áudio também não é entendido amplamente”, acrescenta Seibert.

Mas a boa notícia é que, por meio do programa A Biblia para a Pessoa com Deficiência Visual, tem sido possível observar a transformação promovida pelo texto sagrado, em várias frentes. De acordo com o secretário: “No aspecto cultural, por exemplo, muitos dos beneficiados não sabiam ler em braile e aprenderam por causa da Bíblia; outros puderam ter pela primeira vez um livro e, assim, ter acesso ao universo literário. No espiritual, a mensagem bíblica trouxe a essas pessoas esperança e vontade de superar os obstáculos. No âmbito social, possibilitou a inclusão e autonomia, tornando possível a leitura da bíblia no sistema braile, próprio para pessoas cegas”, sintetiza ele.

A SBB e a Bíblia em Braile – A Sociedade Bíblica do Brasil é uma entidade beneficente de assistência social, de finalidade filantrópica, educativa, cultural e de saúde. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia Sagrada, um verdadeiro manual para a vida, que promove o desenvolvimento espiritual, cultural e social do ser humano, provocando, assim, a transformação daquele que com ela entra em contato. Para cumprir a missão de distribuir, de forma relevante, a Bíblia a todas as pessoas, desenvolve programas de assistência social e espiritual em todo o País. Fundada em 1948, construiu sua trajetória com base na missão de “promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento integral do ser humano”.

A Bíblia completa em braile é produzida pela SBB, na Imprensa Braile, integrada à Gráfica da Bíblia – localizada na Sede Nacional da entidade, também no município de Barueri. Com texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje, que adota estrutura gramatical e linguagem mais próximas da falada pelo brasileiro, foi idealizada com o objetivo de ser mais acessível à maioria das pessoas com deficiência visual, alfabetizadas em braile.

Os 38 volumes da Bíblia em Braile são fornecidos gratuitamente pela SBB a pessoas com deficiência visual cadastradas no programa A Bíblia para Pessoas com Deficiência Visual. Os inscritos recebem um volume da publicação a cada trimestre. Ao ampliar a oferta de literatura bíblica em formato adequado para esse público, o programa tem contribuído no processo de inclusão social, desenvolvimento cultural, amparo espiritual e na reabilitação das pessoas com deficiência visual. No site www.sbb.org.br, há uma seção para o cadastramento. Informações podem ser obtidas também pelos telefones 0800-727-8888 e (11) 3474-5733.

Devido ao alto custo da publicação, para alcançar a totalidade desta população a SBB tem empreendido grande esforço no sentido de que a Bíblia em Braile esteja disponível em todas as bibliotecas públicas do País. As pessoas ou empresas que se dispuserem a doar uma Bíblia em braile podem entrar em contato com a Sociedade Bíblica do Brasil. É uma forma de cooperar para uma sociedade melhor.

 

Por:  Luciana Garbelini: (11) 99292-2131.

Como identificar frutas de qualidade para o consumo?

 É extremamente importante escolher bem as frutas frescas para consumi-las e saber: quanto mais fresca, melhor! Sem contar que faz muito bem à nossa saúde.
O ideal é comprá-las em feiras livres, onde a qualidade é superior e aproveitar os dias de feira dos grandes mercados, já que nesses dias a variedade e qualidade das frutas tendem a ser maiores e os preços mais em conta.
Frutas – Saudável
Para levar em consideração:
– Prefira sempre as frutas da estação, pois elas estarão mais baratas e terão amadurecido sem o auxílio de produtos químicos.
– Segure a fruta delicadamente, sem furar e sem apertar. A casca deve estar firme e com a cor uniforme.
– Prefira as mais vistosas. As murchas estão menos hidratadas e perdendo nutrientes.
– Escolha frutas nem muito verdes, nem muito maduras.
– Sinta o cheiro da fruta, quanto mais agradável o aroma, mais saborosa ela estará.
– As frutas importadas normalmente recebem um tratamento químico para suportarem o transporte. Evite-as.
– Se a fruta estiver madura, conserve na geladeira para prolongar a qualidade. Se estiver verde, embrulhe em folhas de jornal para acelerar o processo de amadurecimento.
– Evite lavar a fruta se não for consumir logo. Lavada, ela se deteriora com mais rapidez.
Como escolher as frutas?
Abacate – Escolha o mais pesado, firme e de polpa macia. Aperte suavemente para verificar se está firme.
Abacaxi – Puxe uma folha do centro da sua coroa. Se ela se soltar com facilidade, está pronto para ser consumido. O cheiro deve ser doce, a casca dourada e deve estar macio à pressão dos dedos.
Banana – Se for para consumo imediato, escolha as firmes que tenham a casca bem amarela. Se não, escolha as que estiverem ligeiramente esverdeadas. Sempre escolha as bananas que estão bem presas às pencas e que estejam sem manchas escuras.
Coco verde – Para saber se está bom, bata na casca. Se o som for oco, indica que está estragado. Pra saber se tem bastante água, chacoalhe. Se ouvir o barulho da água, é porque tem pouca.
Caqui – Prefira o caqui mais firme e de cor uniforme e observe se não há rachaduras na casca.
Figo – Deve estar firme, sem bolor, partes muito moles ou amassadas.
Fruta-do-Conde – Precisa ter um tom verde-escuro acinzentado. Deve estar macia ao toque, mas não muito mole a ponto de quase se abrir.
Laranja – As mais pesadas possuem mais suco. Nesse caso, pequenas manchas marrons mostram que está bem doce e suculenta. A laranja seleta deve estar com um pedaço do galho (sinal de que foi colhida da forma certa).
Limão-galego – Deve ter casca fina e lisa. Escolha os mais pesados e que cedam levemente à pressão dos dedos.
Mamão – Evite os rachados, escuros ou machucados. Deve ser macio, mas não mole.
Manga – Deve ter cheiro doce e cor amarelo-avermelhado. Deve ser firme e macia ao toque. A casca não deve ter fissuras, picadas, batidas e nem deve estar grudenta.
Maracujá – O bom maracujá é pesado. Quando está muito leve significa que a polpa é pouca ou secou. No maracujá azedo, a casca enrugada significa que já está maduro. O maracujá doce deve ter a casca lisa e brilhante. Em ambos os casos, elas não devem apresentar manchas escuras ou rachaduras. O maracujá está bom para consumo quando cede à pressão dos dedos sem romper a casca.
Melancia – Casca firme, lustrosa, resistente e de cor verde-rajada. Bata na casca e escute o som. Estará pronta para o consumo quando emitir um som oco.
Melão – Casca firme, amarela, sem fissuras ou amolecimentos. Para saber se está pronto para o consumo, sacuda. As sementes devem estar soltas e farão barulho.
Tangerina – As melhores são as tangerinas achatadas nos polos, e com o centro um pouco solto do fruto (basta pressionar ligeiramente no topo). Sacudir a fruta também ajuda a fazer essa checagem.
Uva – As pretas e vermelho-escuras são mais saborosas. Devem ser firmes e estar bem presas ao cacho – evite as manchadas ou murchas.
Com informações de: Panela de Barros

Fonte:  Jornal Gospel News

Campanha pelos 66 anos da SBB

SBBAo comemorar mais um ano de existência, a Sociedade Bíblica do Brasil convida todos os cristãos a ajudá-la a levar a Palavra de Deus aos brasileiros que não têm o português como sua língua materna.

No dia 10 de junho, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) completa 66 anos de atividades dedicadas à difusão das Sagradas Escrituras e de sua mensagem a todas as pessoas. Por seu empenho, a SBB vem colhendo frutos, como a conquista de mais um recorde: quase 8 milhões de Bíblias distribuídas em 2013. Ao agradecer pelos resultados obtidos, a SBB reconhece que há muito ainda a fazer pela Causa da Bíblia. Por essa razão, a entidade lança uma campanha nacional de arrecadação de recursos, em que convoca todos os cristãos a ajudá-la nesta empreitada.
“Somos movidos pelo desafio de tornar a Palavra de Deus relevante para todos. Cada ajuda recebida, por menor que seja, faz a diferença para atingirmos mais pessoas com nossos programas bíblicos de impacto social”, enfatiza Mário Rost, gerente de Desenvolvimento Institucional da SBB e coordenador da campanha de arrecadação. Para que a SBB tenha êxito nessa missão, Rost ressalta que o envolvimento das igrejas é fundamental. “Esse é o momento de celebrarmos o aniversário da SBB e convidarmos os cristãos de todo o País a ajudar a difundir a Palavra que transforma vidas”, afirma.
O foco da campanha deste ano são os projetos de tradução de Escrituras para línguas minoritárias: indígenas e de imigração. “No Brasil, mais de 200 línguas são faladas e grande parte desses brasileiros não tem acesso à Palavra de Deus na língua que fala ao seu coração”, revela Rost, enfatizando que a SBB, em parceria com outras organizações, vem trabalhando para levar a mensagem bíblica também a essas comunidades. “Esse tipo de projeto exige grande investimento de recursos humanos e financeiros, mas se todos os cristãos ajudarem, conseguiremos tornar o Livro Sagrado acessível a mais povos e, por meio dele, transformar mais vidas”, conclui Rost.
Desde 2001, a SBB passou a intensificar seu programa de cooperação com instituições que têm o objetivo de traduzir a Bíblia para línguas minoritárias, em especial as faladas entre os povos indígenas do Brasil. Graças à extrema dedicação de profissionais e entidades, hoje existem no Brasil, quatro Bíblias completas em línguas indígenas. A primeira foi a Bíblia em Waiwai (2002) e a mais recente é a Bíblia em Kaingang (2012). Além disso, o Novo Testamento já está traduzido em mais 35 línguas indígenas. A SBB também vem trabalhando em projetos de tradução para línguas de imigração como o Pomerano e o Hunsrik.
A campanha de arrecadação sugere uma doação mínima de R$ 66,00 – R$ 1,00 por um ano de atividades da SBB –, que pode ser depositada diretamente na seguinte conta: Banco Bradesco – Agência 3390-1 – Conta Corrente 18512-4.

Participação das crianças
Como vem acontecendo nos últimos anos, esta campanha também busca envolver o público infantil, despertando-o para a importância de semear os ensinamentos de Deus no coração de todas as pessoas, especialmente no das crianças. Para isso, a SBB está distribuindo cofrinhos de arrecadação. A criança que quiser participar da ação deve retirar um cofrinho na Secretaria Regional de sua região. Depois de cheio, ele deverá ser devolvido no mesmo local onde foi retirado.
Mais informações sobre como participar podem ser obtidas pelo e-mail relacionamento@sbb.org.br.

A SBB – A Sociedade Bíblica do Brasil é uma entidade beneficente de assistência social, de finalidade filantrópica, educativa, cultural e de saúde. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia Sagrada, um verdadeiro manual para a vida, que promove o desenvolvimento espiritual, cultural e social do ser humano, provocando, assim, a transformação daquele que com ela entra em contato. Fundada em 1948, construiu sua trajetória com base na missão de “promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento integral do ser humano”.
A SBB faz parte das Sociedades Bíblicas Unidas (SBU), uma aliança mundial fundada em 1946 com o objetivo de facilitar o processo de tradução, produção e distribuição das Escrituras Sagradas por meio de estratégias de cooperação mútua. As SBU congregam 147 Sociedades Bíblicas, atuantes em mais de 200 países e territórios. Essas entidades são orientadas pela missão de promover a maior distribuição possível de Bíblias, numa linguagem que as pessoas possam compreender e a um preço que possam pagar.

Por: Luciana Garbelini

Jovem infratores da Fundação Casa, recuperados através da FÉ

Imagem 004 - Cópia (5)Estamos realizando trabalhos ao longo de 14 anos com jovens e adolescente da Fundação Casa (antiga FEBEM). Jovens estes, que estão cumprindo medida sócio educativa e liberdade assistida.
Somos um ministério sem fins lucrativo, e interdenominacional, onde realizamos atividades religiosas dentro da fundação.
Estamos atuando hoje dentro de 34 unidades da fundação, feminina e masculina, na grande São Paulo, ABC Paulista e Santos, temos coordenadores que foram ex-internos onde tiveram suas vidas transformadas por Jesus e hoje estão integrado ao nosso projeto na Missão Betesda.
Temos muitos jovem recuperados, que estavam dentro da fundação e hoje estão fazendo faculdade, não estou querendo aqui defender a criminalidade, só desejo mostrar que dentro das Fundação Casa está sendo feito um trabalho de conscientização, ressocialização e integração a sociedade e suas famílias, e quando o jovem está internado, é feito um trabalho com a família do mesmo.
Nossa Sede está localizada na Rua Espirito Santo nº48, Cidade São Jorge, Santo André – São Paulo
PASTOR PRESIDENTE
JOSE ROBERTO
Fone: Cel.: (11)9-7522-8587-vivo 9-52455136 Tim
Site www.igrejamissaobetesda.com

SBB presente na YouVersion

YouVersion_312x212Plataforma que disponibiliza a Bíblia Sagrada em vários idiomas conta com a parceria da Sociedade Bíblica do Brasil, com três traduções em português. O download é gratuito, para dispositivos diversos.

A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) está presente na YouVersion, plataforma que disponibiliza a Bíblia Sagrada em diversos idiomas. Além de oferecer três traduções apreciadas pelos leitores – Almeida Revista e Corrigida, Nova Tradução na Linguagem de Hoje (NTLH) e Tradução Brasileira – a entidade também contribui com dois planos de leitura da Bíblia, um deles especial para crianças.

“A Palavra de Deus é para sempre. Por isso, o texto bíblico tem acompanhado tão bem as inovações tecnológicas e comportamentais. Esta parceria com a YouVersion contempla usuários de celular, tablet e computador, entre outros dispositivos, que podem ter acesso à Bíblia sempre que desejarem”, destaca o secretário de Comunicação e Ação Social da SBB, Erní Seibert.

O App da Bíblia da YouVersion é grátis e já ultrapassou a marca dos 100 milhões de downloads, o que significa que as pessoas estão interagindo com a Bíblia numa escala jamais vista. “Fazer parte desta iniciativa é contribuir para a Causa da Bíblia, tornando-a acessível a um número cada vez maior de pessoas”, reforça Seibert, lembrando que esta é a missão da SBB.

Além de disponibilizar as traduções e planos de leitura, a YouVersion oferece recursos como marcadores, vídeos e anotações, estas possíveis de serem visualizadas em qualquer dispositivo utilizado pelo usuário.

Para ter acesso ao conteúdo do YouVersion, basta cadastrar-se no site http://biblia.sbb.org.br.

Confira os links para os planos de leitura da SBB:
• Leia a Bíblia em um ano:
https://biblia.sbb.org.br/reading-plans/814-pt-plano-de-leitura-da-biblia

• Plano de Leitura Bíblica para Crianças – Jesus em Ação:
https://biblia.sbb.org.br/reading-plans/815-pt-plano-de-leitura-biblia-para-criancas

A SBB – A Sociedade Bíblica do Brasil é uma organização sem fins lucrativos, de natureza filantrópica, assistencial, educativa e cultural. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia Sagrada, um verdadeiro manual para a vida, que promove o desenvolvimento espiritual, cultural e social do ser humano, provocando, assim, a transformação daquele que com ela entra em contato. Para cumprir a missão de distribuir, de forma relevante, a Bíblia a todas as pessoas desenvolve programas de assistência social em todo o País. Fundada em 1948, construiu sua trajetória com base na missão de “promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento integral do ser humano”.

A SBB faz parte das Sociedades Bíblicas Unidas (SBU), uma aliança mundial fundada em 1946 com o objetivo de facilitar o processo de tradução, produção e distribuição das Escrituras Sagradas por meio de estratégias de cooperação mútua. As SBU congregam 146 Sociedades Bíblicas, atuantes em mais de 200 países e territórios. Essas entidades são orientadas pela missão de promover a maior distribuição possível de Bíblias, numa linguagem que as pessoas possam compreender e a um preço que possam pagar.

IPor: Luciana Garbelini

SBB pede ajuda para reparar embarcações no Pará

cid7-1-barcoDanificados por terem ficado à deriva no Rio Guará, em Belém, barcos precisam passar por reparos estimados em 20 mil reais.

As duas embarcações da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), avariadas no dia 1º de março, em Belém (PA), passam por reparos para retomar suas atividades. O mais danificado foi o Luz da Amazônia III, barco ambulatório utilizado para levar atendimento médico, social e espiritual às comunidades ribeirinhas, que está atracado no porto, em obras. Com pequenos danos que não impedem a navegação, o Barco da Bíblia está cumprindo seu cronograma de viagens normalmente. Os ventos fortes e a alta maresia do Rio Guamá fizeram com que as duas embarcações se desprendessem da marina, onde estavam atracadas, e ficassem à deriva.

Os prejuízos com as duas embarcações são calculados em cerca de R$ 20 mil. Para poder arcar com estes custos, a SBB conta com a solidariedade de parceiros e apoiadores da Causa da Bíblia, que podem fazer suas doações na seguinte conta: Banco Bradesco – Agência 3390-1 – Conta Corrente 18512-4.

“Na verdade, diante da força da maresia que atingiu os barcos, vimos a mão de Deus nos protegendo e impedindo que houvesse danos maiores. Agradecemos a todos que puderem colaborar para que este importante trabalho, realizado há mais de 50 anos pela SBB junto às comunidades ribeirinhas, não seja interrompido por muito tempo. Com o apoio e a oração de todos os cristãos conseguiremos superar mais este desafio e continuar levando a Palavra de Deus a cada vez mais pessoas”, afirma o secretário de Comunicação e Ação Social da SBB, Erní Seibert.

Por: Luciana Garbelini

BH recebe Seminário sobre Dependência Química

sbbEm sua segunda edição, evento promovido pela Sociedade Bíblica do Brasil acontece no dia 7 de abril, tendo como tema “O Recomeço, deixei de usar e agora?”.

“O Recomeço, deixei de usar e agora?” é o tema da segunda edição do Seminário sobre Dependência Química em Belo Horizonte (MG). Promovido pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), com o apoio da Faculdade Batista de Minas Gerais e Colégio Batista Mineiro, o encontro será realizado em 7 de abril, das 13h às 17h, no Auditório 1 da Faculdade Batista.
Aberto a dependentes químicos em tratamento e seus familiares, dirigentes de comunidades terapêuticas, organizações que trabalham na prevenção e tratamento, bem como aos profissionais da área e interessados no assunto, o evento tem como objetivo promover um debate sobre a dependência química e o papel da Bíblia no processo de recuperação e reintegração social.
“São muitos os desafios para os dependentes que conseguem se afastar das drogas e que buscam uma nova oportunidade de vida. Neste processo de retomada, a Bíblia tem se mostrado um importante instrumento, porque leva uma mensagem de esperança tanto às famílias, quanto ao dependente em recuperação”, observa o secretário de Comunicação e Ação Social da SBB, Erní Seibert, responsável pela palestra “O papel da Bíblia na Reinserção Social”.
O programa inclui ainda as palestras “A Participação do Estado na Reinserção Social”, com Cloves Benevides, subsecretário de Políticas sobre Drogas de Minas Gerais, e “Reinserção ou recaída?”, com Odair Volpe, coordenador do Grupo de Ajuda Mútua da Igreja Batista Central de Belo Horizonte. Estão previstas também apresentação musical e a participação da Associação Brasileira Comunitária para Prevenção ao Uso e Abuso de Drogas (ABRAÇO).

Confira a programação:

13h00 – Credenciamento
14h00 – Abertura
14h20 – Apresentação musical da Missão Jericó
14h40 – “O papel da Bíblia na Reinserção Social, com Erní Seibert, secretário de Comunicação e Ação Social da SBB
15h20 – Vídeo sobre a Bíblia de Estudo Despertar
15h30 – Compartilhando experiências com a Associação Brasileira Comunitária para Prevenção ao Uso e Abuso de Drogas (ABRAÇO)
15h50 – “A Participação do Estado na Reinserção Social”, com Cloves Benevides, subsecretário de Políticas sobre Drogas da Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas Gerais
16h10 – “Reinserção ou recaída?”, com Odair Volpe, coordenador do Grupo de Ajuda Mútua da Igreja Batista Central de Belo Horizonte
16h50 – Entrega de certificados
17h00 – Encerramento

Serviço
II Seminário sobre Dependência Química em Belo Horizonte
Data: 7 de abril de 2014
Horário: das 13h às 17 horas
Local: Auditório da Faculdade Batista de Minas Gerais
Endereço: Rua Plombagina, 305 – Auditório 1 – Belo Horizonte – MG
Informações e confirmação de presença: 0800 727 8888, (31) 3343-9118 ou (31) 3343-9121.

A SBB e o programa A Bíblia na Recuperação da Dependência Química: Fundada em 1948, no Rio de Janeiro, a Sociedade Bíblica do Brasil tem como missão “promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento integral do ser humano”. É uma entidade sem fins lucrativos, de natureza religiosa, social e cultural. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia, um bem de valor inestimável, que deve ser disponibilizado a todas as pessoas. Por seu caráter social, desenvolve programas com o objetivo de promover o desenvolvimento espiritual, ético e social da população brasileira, entre eles o Fortalecer.
O programa A Bíblia na Recuperação na Dependência Química tem o objetivo de contribuir para a recuperação dos dependentes químicos e prevenir o uso de drogas. É desenvolvido em parceria com organizações especializadas no tratamento terapêutico desse público. Em parceria com essas organizações, a SBB criou a Comter (Comunidades Terapêuticas em Rede), a fim de estimular a troca de experiências e a utilização da Bíblia no processo de recuperação.
Por meio deste programa, a SBB promove, desde 2008, os seminários, cujo grande diferencial é divulgar o papel da Bíblia neste processo e incentivar a participação de dependentes químicos em recuperação, sejam eles internados em comunidades terapêuticas ou em tratamento ambulatorial.

Por: Luciana Garbelini

SBB inaugura nova sede em Belo Horizonte

SBBEspaço prevê loja com conceito inovador de atendimento, além de área para receber parceiros, voluntários e colaboradores da Causa da Bíblia.

A partir de 25 de março, a Secretaria Regional da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) em Belo Horizonte (MG) passará a funcionar em novo endereço, inaugurando um conceito de atendimento inovador. Amplo e moderno, o espaço da loja foi planejado para oferecer mais conforto aos clientes e parceiros da SBB, além de facilitar o acesso às publicações bíblicas desenvolvidas especialmente para atender às necessidades de todos os segmentos da população.

Com as novas instalações, a SBB também reforça sua missão e vocação, onde a ênfase não está na venda de Bíblias, mas também nos programas de impacto social, programas institucionais e projetos de distribuição de literatura, entre outros. “Mais que uma loja de Bíblias, as Secretarias Regionais são agências com foco na distribuição de Escrituras, seja ela por venda, programa social ou institucional”, observa Marcos G. F. Silva, secretário de Coordenação das Secretarias Regionais.

Uma das novidades da sede mineira é o autoatendimento para as compras no atacado, que permitirá ao cliente selecionar pessoalmente os produtos de seu interesse na quantidade desejada e fechar seu pedido direto com o vendedor. O local também estará de portas abertas para a pessoa física, atendendo todos aqueles que buscam a orientação e os ensinamentos da Palavra de Deus.

A SBB mantém, desde 2006, uma Secretaria Regional em Belo Horizonte, responsável pelo atendimento de clientes dos estados de Minas Gerais e Bahia. Com 733 m², a nova sede está localizada no bairro Colégio Batista, o que proporcionará mais facilidade de acesso, tanto de quem mora na capital quanto de quem vem de outras cidades.

Secretaria Regional da SBB em Belo Horizonte
Rua Ponte Nova, 287 – Colégio Batista
31110-150 – Belo Horizonte – MG

A SBB – A Sociedade Bíblica do Brasil é uma organização sem fins lucrativos, de natureza filantrópica, assistencial, educativa e cultural. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia Sagrada, um verdadeiro manual para a vida, que promove o desenvolvimento espiritual, cultural e social do ser humano, provocando, assim, a transformação daquele que com ela entra em contato. Para cumprir a missão de distribuir, de forma relevante, a Bíblia a todas as pessoas desenvolve programas de assistência social em todo o País. Fundada em 1948, construiu sua trajetória com base na missão de “promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento integral do ser humano”.

Por: Luciana Garbelini