Dependente de Tranquilizantes? Um estudo publicado no British Medical Journal aponta que tais remédios estão associados ao aumento de casos de demência

Um alerta que vem da Inglaterra pode ser transferido para outros países: o consumo indiscrimado de tranquilizantes. Remédios que deveriam ser tomados por curtos períodos estão sendo ministrados continuamente, causando dependência. Estima-se que na Inglaterra mais de 1,5 milhão de pessoas estão fazendo uso errado de substâncias, como diazepam, benzodiazepinas, entre outros.
Um estudo publicado no British Medical Journalaponta que tais remédios estão associados ao aumento de casos de demência e outras pesquisas já associaram o abuso de tranquilizantes a mortes prematuras. “Não há dúvidas que benzodiazepinas podem causar dependência, mas se usadas direito e por curtos períodos, podem tratar casos de ansiedade”, diz o médico Owen Bowden-Jones, da Royal College of Psychiatry, ao jornal Daily Mail. No entanto, pesquisas estimam que 8% de pessoas com mais de 65 anos estejam consumindo os remédios de acordo com a própria vontade.
As principais consequências são estado de permanente confusão, lapsos de memória e cansaço extremo. E quando param com a medicação, sofrem sintomas de abstinência, como dores abdominais, enjoos e perda de apetite.

Fonte: Terra / Jornal Gospel News

Cura divina: médicos e acadêmicos se unem para documentar milagres

A Global Medical Research Institute (GMRI), uma organização formada por médicos e acadêmicos, está estudando práticas de cura por meio da oração em nome de Jesus e pela atuação do Espírito Santo.
Com a utlização de rigorosos métodos científicos baseados em evidências o grupo que reunir uma documentação com fatos médicos e verdades espirituais sobre cura.
A ideia do estudo é do avivalista Randy Clark. Segundo a enfermeira Brenda Jones, membro do conselho do GMRI, a maioria das pessoas e mesmo os profissionais de medicina acreditam no poder curativo da oração. Ela conta que mesmo pessoas não religiosas aceitam que orem por elas. “Queremos provar que Deus está realmente curando pessoas  por meio da oração”, diz Randy.
Segundo reportagem da Time, 82% dos americanos acreditam no poder da oração pessoal e 64% dos pacientes acreditam que os médicos deveriam orar com aqueles que pedirem por isso.
Acima da explicação humana
O site do GMRI disponibiliza documentação médica para revisão. Os dados são checados por assistentes sociais e  enviados a peritos médicos em Boston, muitos deles filiados à Escola de Medicina de Harvard.
A conclusão dos pesquisadores é que muitos casos vão além da explicação médica. Alguns profissionais sugerem que o poder de cura divina realmente se manifesta.
O professor da Universidade de Indiana Candy Gunther Brown, que estuda há anos o assunto e lançou o livro Testando a Oração: Ciência e Cura,  o assunto está em alta, com um grande número de médicos interessados em saber sobre a oração e seus efeitos. Segundo o site Charisma, “se o GMRI conseguir um bom número de casos positivos, isso irá motivar outras pessoas a se envolver”, diz Brown.
Uma dessas pessoas é Cal Pierce, diretor da Associação Internacional de Quartos de Cura. Seu ministério, focado no poder e presença do Espírito Santo, tem o objetivo de levar ministros  aos doentes em todo o mundo. Os resultados seriam enviados ao GMRI.
“Podemos fornecer informações sobre o que é cientificamente inexplicável”, diz Pierce.   A intenção é também providenciar registros médicos que forneçam dados que mostrem a atuação do Espírito Santo.
Ele acredita que “mais pessoas vão colocar sua fé na cura pois  milagres serão reconhecidos por Deus e pelo homem. ”
Por Jussara Teixeira

Fonte:  Gospel+ / Jornal Gospel News

Hábitos comuns como sentar-se errado na cadeira do trabalho ou levar uma bolsa pesada podem causar até problemas sérios nas costas

Mesmo quem não sofre de problemas de coluna experimenta algumas vezes dores no corpo, principalmente nas costas. A razão disso é a má postura, gerada por situações e ações comuns do dia a dia. Carregar a bolsa, adaptar-se aos assentos do carro e do trabalho, movimentos impensados, entre outros, vão levando a probleminhas que podem causar dores e até lesões mais sérias. “A médio e longo prazo, causam dores e inflamações, pois a  alteração biomecânica dos movimentos leva a compensações. Isso cria novas lesões por novas compensações, principalmente de quadril, que podem ganhar assimetrias, e de coluna, como escoliose”, explica o terapeuta corporal Claudio Rogerio Petrin, da Clinica Davantel.
O especialista enumera atitudes comuns que alteram o equilíbrio do corpo e ensina que é preciso buscar reeducar-se no cotidiano, mudando pequenas atitudes para evitar problemas de saúde. “Fazer alongamentos de uma maneira geral também ajuda”, afirma ele.
Na cadeira do trabalho
Aqui, normalmente são vários os pontos que merecem atenção. Primeiro, a região lombar costuma não ter apoio, o que faz com que os quadris sejam jogados para frente. Sentar-se assim com as costas, e não com o bumbum, faz com que o pescoço fique mais esticado do que o normal para enxergar a tela, que não fica no nível dos olhos. Além disso, a falta de apoio no cotovelo cria uma tensão adicional nos ombros.
Bolsa nos ombros
Causa desequilíbrio, pois traz alterações musculoesqueléticas pela sobrecarga de um dos lados, principalmente quando a bolsa é muito pesada, atitude comum entre as mulheres.
Salto alto
Os pés influenciam diretamente a coluna. Uma pisada ruim gera tensões desorganizadas. O salto gera uma pisada em desequilíbrio, pois a base anterior fica apoiada, trazendo os quadris para frente, o que gera dores na região.
Movimentos do dia a dia
O principal problema está na combinação de flexão e rotação. Lesões diversas ocorrem, desde pinçamentos e contraturas musculares, fazendo ações do cotidiano, como agachar para pegar algo, deitar ou levantar da cama.
Agachar da forma errada
Dobrar os joelhos e descer em direção ao chão com a coluna reta evita sobrecarga na região lombar e deve ser feito mesmo quando não se vai levantar peso. Agachar rapidamente e esticar-se para pegar algo é arriscado e pode levar a estiramentos.
Relaxar no sofá
Pode soar perfeitamente normal se jogar no sofá após um dia de trabalho, mas esse hábito cria desconfortos musculares. Os principais problemas são sentar apoiando a região lombar e não o bumbum, sofás altos para pessoas baixas e baixos para pessoas altas – dificilmente um modelo atende às necessidades de todos de uma mesma casa. Se possível, tente colocar um apoio nos pés para manter os joelhos em 90 graus e apoie a lombar. Pode ser com a ajuda de uma almofada.
Postura no carro
Quem passa muito tempo no trânsito precisa levar em conta que a postura no carro pode influenciar no equilíbrio do corpo. Mantenha a região lombar bem apoiada, o banco numa inclinação de 100 ou 110 graus e numa altura razoável sem que as pernas tenham de ficar muito esticadas para que os pés alcancem os pedais.
Cicatrizes
Os cortes feitos na musculatura e nos tecidos causam tensão na região, que será compensada de outra forma. É normal tensionar alguma região do corpo após cirurgias plásticas, por exemplo. Mulheres que se submeteram a implantes de silicone podem tensionar os ombros. A médio prazo, haverá dores.

Fonte: Terra / Jornal Gospel News

Especialistas indicam o que fará parte do cardápio nos próximos 20 anos

Projeções de especialistas indicam que o aumento populacional, dos preços dos alimentos e a limitação na disponibilidade de recursos vão mudar os hábitos alimentares humanos nas próximas décadas.
Alguns analistas calculam que o preço dos alimentos pode dobrar nos próximos cinco a sete anos, tornando itens hoje comuns, como carne, em artigo de luxo.
Veja abaixo algumas alternativas que, embora estranhas à primeira vista, são apontadas como caminhos prováveis para resolver lacunas na demanda por alimentos.
InsetosO governo holandês já investiu um milhão de euros em pesquisa sobre como inserir carne de insetos nas dietas de seus cidadãos e preparar leis para regulamentar sua criação.
Insetos fornecem tanto valor nutricional quanto carne de mamíferos, mas custam e poluem muito menos. Cerca de 1,4 mil espécies poderiam ser consumidas pelo homem, compondo salsichas ou hambúrgueres.
Boa parte da humanidade já come insetos, especialmente na Ásia e África. Mas os mercados ocidentais devem resistir à ideia e vão ser necessárias grandes campanha de marketing para tornar aceitável ideia de incluir insetos como gafanhotos, formigas e lagartas no cardápio.
Uso de som
Já é bem conhecida a influência que aparência e cheiro podem ter sobre o que comemos, mas uma área em expansão que pode render descobertas interessantes é a dos estudos sobre o efeito do som sobre o paladar.
Um estudo da Universidade de Oxford descobriu que é possível ajustar o gosto der determinados alimentos através da música que se ouve ao fundo.
A música pode, por exemplo, fazer uma comida parecer mais doce do que ela é. Esse recurso pode ajudar a reduzir o consumo de açúcar.
Outro exemplo: Sons graves de instrumentos de sopro de metal (como saxofones ou tubas) acentuariam o gosto amargo de alimentos.
Empresas podem passar a recomendar listas de músicas para melhorar a \”experiência\” do consumo de seus produtos.
Carne de laboratório
Cientistas holandeses criaram carne em laboratório usando células-tronco de vaca e esperam desenvolver o primeiro \”hambúrguer de proveta\” até o fim de 2012.
A produção de carne artificial poderia trazer grandes benefícios ao meio ambiente, pela redução no número de cabeças de gado – grandes emissores de CO2 – e nas áreas de floresta desmatada para a criação de pastos. A carne de laboratório poderia ser manipulada para ter níveis bem mais saudáveis de gordura e nutrientes.
Os pesquisadores holandeses dizem que a meta é fazer a carne in vitro ter o mesmo gosto que a tradicional – coisa que ainda está longe de ter.
Algas
Elas podem alimentar homens e animais, oferecer uma alternativa em graves crises alimentícias e ainda abrem mão do gasto de terra ou água potável para seu cultivo.
Cientistas ainda apontam para o potencial de algas como fontes de biocombustíveis – o que reduziria a dependência dos combustíveis fósseis.
Alguns especialistas preveem que fazendas de algas poderiam se tornar a mais promissora forma de agricultura intensiva.
Elas já existem em países asiáticos como o Japão.
Como os insetos, elas poderiam ser introduzidas em nossas dietas sem que soubéssemos. Cientistas na Grã-Bretanha estudam a substituição de sal marinho por algas em pães e outros alimentos industrializados.
Grãos têm um forte sabor, mas com baixo índice de sal, sendo portanto, mais saudáveis.
Com informações de Denise Winterman da BBC News

Fonte: Guiame / Jornal Gospel News

Pesquisa aponta que 3% dos brasileiros se casaram apenas na igreja

Das pessoas que se declararam casadas na pesquisa do IBGE, 2,7% concretizaram a união apenas numa cerimônia religiosa –cuja denominação não foi determinada pelo instituto.
No Nordeste, o número de casados só na igreja chegava a 6,6% em 2011. No Norte, situava-se em 6,3%. Já no Sudeste, era de apenas 0,5%. Essas pessoas não eram casadas legalmente.
Pelos dados do IBGE, 57,1% dos brasileiros viviam sob união conjugal, formalizada ou não. Desse total, 37,2% eram casados no civil e/ou no religioso e 19,8% coabitavam em uma união consensual. Outros 42,9% permaneciam solteiros.
VIÚVOS
Dos que estavam sob união consensual, 76,6% eram solteiros pela força da lei e 11,5% ainda estavam casados oficialmente com outra pessoa. Outros 8,9% eram divorciados ou separados judicialmente. Apenas 3% eram viúvos.
A pesquisa mostrou ainda que 7,8 milhões de lares tinham um único morador -12,7% do total.

Fonte: Folha de São Paulo / Jornal Gospel News

Pesquisa confirma o crescimento de perfis falsos no Facebook

Por incrível que pareça, mesmo com toda a preocupação da empresa em torno dos fakes, o número de perfis falsos continua crescendo no Facebook. De acordo com um estudo divulgado pelo site The Verge, cada vez mais usuários criam perfis na rede social com informações que não são verdadeiras. Tudo isso em nome de mais privacidade.
De meninas que colocam sobrenome de “Bieber” por causa do seu ídolo, o cantor Justin Bieber, até pessoas realmente com intenções ruins, o Facebook está ficando cada vez mais lotado de nomes falsos. Há quem ache esta postura é a mais correta a se tomar, como Drew Mason, de 25 anos, que na verdade tem outro sobrenome, porém prefere não se identificar completamente na rede social.
“Histórias sobre empregadores fofocando o Facebook são comuns, então uma forma tranquila de manter seu grau de privacidade online é de criar um outro sobrenome. Estou até acostumado com o meu nome falso e seria assustador ter que utilizar meu nome completo por lá. E acredito que 10 a 20% dos meus amigos também fazem isso”, comentou em entrevista ao The Verge.
O Facebook estima que cerca de 83 milhões de seus usuários são contas fakes. Um número alto, que preocupa a rede social a cobrar sempre as identidades reais de seus usuários. O problema é que não há como saber quantas pessoas são de verdade, mas usam sobrenomes falsos, como Drew. De qualquer forma, a rede social pede que seus usuários sejam honestos. Afinal, isso seria mais seguro para os contatos feitos entre eles e também mais lucrativo para a companhia na hora de vender anúncios e criar uma base de dados.
“O Facebook é uma comunidade onde as pessoas usam seus nomes reais. Isso ajuda a manter o site seguro. É uma violação da nossa política usar um nome falso ou operar sob uma identidade falsa e encorajamos as pessoas a denunciarem quem faz isso”, comentou um representante da rede social, fazendo jus à própria política do site, que pede que o nome usado seja como aparece no seu documento de identidade ou cartão de crédito.
E você: já pensou em usar um sobrenome falso no Facebook? Acredita que esta é uma boa solução para fugir dos bisbilhoteiros online ou vê esta solução como uma violação e que pode tornar a rede social menos confiável? Diga para a gente nos comentários!

Fonte: Guiame / Jornal Gospel News

Evangélicos são os que mais gastam com doações, diz pesquisa do IBGE

As famílias de evangélicos são o grupo religioso que mais gastam com doações comparando com espíritas e católicos, apontou uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) sobre Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009
Segundo a POF, as famílias com maiores gastos são as chefiadas por espíritas que ganham quase o dobro de famílias de outras religiões, com média mensal de R$ 4.821,66. Entre os católicos, os gastos foram de R$ 2.602,42 e entre os evangélicos de origem pentecostal, de R$ 2. 035,01.
No item pensões, mesadas e doações, as famílias de evangélicos foram os que tiveram maiores percentagens na estrutura de seus gastos com 20,2% para os evangélicos de missão, 19,2% para os evangélicos de origem pentecostal e 13,3% para outros evangélicos. Os valores médios dos gastos foram de R$ 64,30, R$ 33,40 e R$ 31,36, respectivamente.
Enquanto isso, os espíritas apresentaram percentagem nesse item de 7,6%, os católicos, 9,2%, e outras religiões e sem religiões, 9,5%.
Na distribuição percentual dos grupos de despesas, habitação foi a que teve maior participação relativa em todos os estratos, com variação de aproximadamente 28% a 31%.
A segunda maior participação percentual entre os grupos de despesas foi a de transporte para o grupo outras evangélicas com 17,2%, espíritas com 16,2%, evangélicos de missão, 16,1%, e outras religiosidades, 14,9%.
Apesar da percentagem similar de gastos em transporte entre os grupos religiosos, os espíritas apresentaram maior valor em reais de gastos com transporte com média de R$ 780,84, enquanto outras evangélicas apresentaram R$ 476,98 e evangélicas de missão, R$ 454,39.
Essa é a primeira divulgação da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008/2009, que avaliou gastos com Habitação, Alimentação, Transporte, Saúde, Educação, Impostos, Contribuições trabalhistas, Pagamento de dívidas, entre outros.
A POF visitou cerca de 60 mil domicílios urbanos e rurais, entre maio de 2008 e maio de 2009.

Fonte: The Christian Post / Jornal Gospel News

Cuidado! com o que você está cantando?

ATENÇÃO!!! Música “Poeira” de Ivete Sangalo

Um alerta pra você!

Conversando com uma pessoa há poucos dias, estávamos falando sobre música. Essa pessoa mencionou um detalhe de uma música que está sendo bastante tocada ultimamente, não só nas rádios como também na TV e até nas ruas.

Pessoalmente eu conhecia o refrão, mas não havia prestado atenção no restante, exatamente por isso, achei que seria interessante passar este alerta, caso ainda não o tenham notado e também para que possam alertar alguém que porventura esteja cantando esta música, em especial alguns jovens.

Trata-se da música: Poeira – Ivete Sangalo.

A letra diz em parte:

‘A minha sorte Grande; Foi você cair do céu;
Minha paixão verdadeira…;
É lindo teu sorriso, o brilho dos teus olhos; Meu anjo querubim;
Chegou no meu espaço mandando no pedaço;
Um amor que não e brincadeira;
Pegou me deu um laço Danço bem no compasso, de prazer;
Levantou poeira’

Vamos aos detalhes:

‘…Foi você cair do céu’;

Quem foi que caiu do céu?

Apocalipse capítulo 12 versículo 9 diz: E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, que se chama o Diabo e Satanás, que engana todo o mundo; foi precipitado na terra, e os seus anjos foram precipitados com ele.

‘… É lindo teu sorriso, o brilho dos teus olhos… ‘

Olha o que Ezequiel capitulo 28 versículo 17 diz a respeito de Satanás: Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; por terra te lancei; diante dos reis te pus, para que te contemplem.

… Meu anjo querubim…

Isto confirma que está se referindo a um anjo e corrobora que é Satanás. Vejam a descrição indicatica a Satanás no livro de Ezequiel capítulo 28 versículo 14: ‘Tu eras Querubim ungindo para proteger, e te estabeleci, no Monte Santo de Deus; Estavas, no meio das pedras andavas.

… Chegou no meu espaço; Mandando no pedaço…

Quem será que quis adoração só pra si, querendo subjugar a Deus, a quem os anjos e humanos deviam servir?

…Pegou me deu um laço…

Quem é descrito em primeiro a Pedro capitulo 5 versículo 8 diz:’…Como leão que ruge procurando a quem devorar ou a quem enlaçar?

Sim, ele – o Diabo.

Pense bem nisso…

 

Via CACP / Padom

Fonte Diário Gospel

Luciano Costa Jornal Gospel News

Pesquisa revelará qual líder religioso exerce maior influência no Brasil

O site iG está realizando uma enquete aberta a votação dos usuários para identificar o líder religioso que exerce maior influência no Brasil. O objetivo é entender o peso dos líderes religiosos no país.
A pesquisa que teve início na segunda-feira (10) possui em sua lista de indicados ao título de líder religioso mais influente do Brasil os seguintes nomes: David Miranda (Igreja Pentecostal Deus é Amor), Edir Macedo (Igreja Universal do Reino de Deus), Marcelo Rossi (Igreja Católica), Silas Malafaia (Assembleia de Deus), Sônia Hernandes (Igreja Renascer em Cristo) ou Valdemiro Santiago (Igreja Mundial do Poder de Deus).
A plataforma de enquete é baseada no conceito real time, que promove uma interação completa e em tempo real entre todos os usuários do portal. O leitor pode participar e conferir de que forma todos os outros usuários estão votando simultaneamente.
Não é a primeira vez que o site promove este tipo de pesquisa de populariadade. No mês de agosto, os internautas puderam participar de uma enquete para escolher qual foi o pior prefeito de São Paulo nos últimos 20 anos, anos: Luiza Erundina, Paulo Maluf, Celso Pitta, Marta Suplicy, José Serra ou Gilberto Kassab? A senadora Marta Suplicy (PT), ex-prefeita da capital, teve o maior número de votos.
Outra enquete objetivou saber qual presidente fez mais pelo País: José Sarney, Fernando Collor de Mello, Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso, Lula ou Dilma Rousseff. Com mais de 100 mil votos, FHC foi o escolhido.
Em meio ao mensalão, no início de setembro, o iG também perguntou qual ministro do julgamento era o mais polêmico: Joaquim Barbosa, Ricardo Lewandowski, José Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Marco Aurélio Mello e Rosa Weber. Toffoli foi o mais votado .
Open in new windowDe acordo com informações do site, a inovadora plataforma de enquete em tempo real já tornou-se um viral na rede. Segundo dados publicado no site, somente pelo Twitter do iG, 147.424 pessoas haviam tido acesso à enquete e, no Facebook, 71.567 usuários visualizaram a ferramenta.
Ao todo, já foram 748.817 postagens sobre a votação em tempo real, entre retuítes ou compartilhamentos.
A tecnologia, criada pela IBT, empresa que pertence à Brztech, da qual faz parte o grupo português Ongoing, reduz o tempo entre a ação do usuário e a visualização, eliminando os atrasos decorrentes da atualização de páginas e de publicação. O grupo Ongoing é controlador do portal iG.

Fonte: The Christian Post / Jornal Gospel News

Brasil é o país que mais discute religião por dispositivos móveis

Dos entrevistados brasileiros, 39% usam seus smartphones e tablets para discutir sobre crenças.
Brasil é o país que mais discute religião por dispositivos móveis
Uma pesquisa encomendada pela Intel revelou que os brasileiros utilizam muito os dispositivos móveis para discutir religião nas redes sociais. Oito países foram pesquisados para que os hábitos dos usuários de smartphones, tablets, laptops ou ultrabooks pudessem ser descobertos. A pesquisa ouviu usuários da Austrália, China, França, Índia, Indonésia, Brasil e Japão.
O resultou apontou que o Brasil é o país que mais discute religião na rede, 39% dos entrevistados falam sobre o tema. Nesse quesito nosso país empata com a Indonésia, em seguida vem a Índia com 33%, com 17% está os Estados Unidos, a China aparece com 11% de seus internautas que discutem e compartilham informações sobre religião, a Austrália tem 8% de seus internautas e o Japão apenas 1%.
A pesquisa recebeu o nome de “Etiqueta Móvel” e avaliou outros hábitos desses usuários das novas tecnologias, um dado curioso é que os brasileiros acessam a internet de qualquer lugar e horário: 16% afirmou acessar do banheiro, 14% durante a sessão no cinema, 13% em encontros românticos, 8% na igreja e 3% em funerais.
A pesquisa está disponível para consulta e aborda a etiqueta no consumo desses aparelhos, falando sobre a prática de digitar mensagens estando ao volante, ver conteúdo impróprio para menores em público, falar alto nas ligações, ouvir música sem fone de ouvido e etc.
Confira mobileetiquette.com

Fonte: Jornal Gospel News