Thape apresenta hotsite evangelístico com tema do novo CD

hotsite_evangelístico_thape

 

Confira: www.hojeeusei.com

 

Desenvolvido por Christyan Schneider em parceria com a Agência LiveCom, o  hotsite da banda Thape está no ar e  leva o conceito do segundo CD do grupo intitulado “Hoje Eu Sei”.

 “Nossa proposta com o hotsite é conseguir atrair pessoas dentro e fora da nossa comunidade cristã. Já temos desenvolvido algumas campanhas com o tema do CD, “Hoje Eu Sei” e temos visto a curiosidade das pessoas em descobrirem o que nós sabemos (risos). Quem entrar no site vai conhecer a banda, mas, muito mais que isso, vai ser desafiado a entender o propósito da sua vida e poder interagir conosco compartilhando experiências.” Disse Janaina Rocha.

O hotsite é de fácil acesso em formato onepage. O internauta poderá conhecer melhor a banda, os integrantes, ter acesso aos canais nas redes sociais, ler uma reflexão, comprar o novo álbum, baixar cifras e letras e entrar em contato com o grupo pelo formulário disponível.

Além da reflexão, o grupo disponibilizou um formulário específico com o tema “Minha Decisão”. De aceitar a Jesus como único e suficiente Salvador a decidir amar e respeitar mais as pessoas, os internautas poderão preencher o formulário e aguardar uma resposta da equipe com devocional relacionado ao tema selecionado.

Sobre a banda

Thape é uma banda formada por Janaína Rocha, Karlla Karize, Paulo Victor, Elizeu Iore e Isac Augusto, jovens residentes no “Coração do Brasil”, Goiânia – Goiás que se uniram com o objetivo de conduzir pessoas a um encontro real e profundo com Deus através de suas canções.

O grupo teve início em meados de Outubro de 2008 e desde então vem se apresentando em grandes festivais regionais, passando também por várias cidades do Brasil.

O primeiro CD, “homônimo”, foi lançado em 2010 dando start na carreira musical.

No final do ano de 2013 o grupo apresentou o novo projeto intitulado “Hoje Eu Sei”. Gravado no Olemix áudio Design em Goiânia, o álbum contempla “8” faixas autorais e aponta o amadurecimento musical da banda que assina a produção do álbum.

Com uma linguagem que alcança crianças, jovens e adultos, a banda Thape traz um som pop rock bastante contemporâneo.

Vocais femininos e composições autorais são marcas registradas desde o primeiro projeto do grupo.

Curiosidade: O nome originou-se de uma mistura entre a pronúncia e escrita da palavra “Tape”, fita em inglês com o conceito da banda. Incluindo o “H” na palavra, nasceu “Thape” – utilizada como sigla com o significado: “Temporários Homens que Andam Pregando o Evangelho”.

 

Acompanhe a banda pelos canais:

Site: www.thape.com.br / www.hojeeusei.com

Facebook | Instagram | Youtube | Twitter : ThapeOficial

 

Por Agência LiveCom – Assessoria de Comunicação Thape

 

 

A Bíblia é indestrutível

bibliaO ateu Robert Ingersoll uma vez declarou: “dentro de 15 anos eu terei a Bíblia enterrada num necrotério”. Bem, “coincidentemente” dentro de 15 anos, Robert Ingersoll foi enterrado num cemitério, mas a Bíblia ainda vive!
“O escritor grego, Porphyry tentou destruir a credibilidade da Bíblia no ano 304 dC. No processo, ele escreveu quinze livros contra a Bíblia e o Cristianismo em geral. Ele foi bem sucedido? Aparentemente não. A Bíblia ainda está de pé (e ainda mais forte que antes). E sobre Porphyry, bem, vamos pensar assim: você pode nomear seus quinze livros? Alguém pode mencionar pelo menos um deles? Porphyry é uma das várias pessoas que, ao longo da história tentaram anatematizar, queimar, destruir, considerá-la fora da lei, restringir, ridicularizar ou desacreditar a Bíblia.
Outro exemplo é um escritor grego de sátiras, de nome Luciano, que escreveu dois livros no século dois para ridicularizar a Bíblia. Esses dois livros foram chamados O Diálogo dos Deuses e O Diálogo dos Mortos. Há uma chance extremamente boa de você não ter uma cópia de cada um desses livros em sua biblioteca pessoal. Mas você provavelmente tenha uma Bíblia em algum lugar da casa; um testemunho da habilidade da Bíblia de sobreviver a seus atacantes.
Se Porphyry e Luciano tivessem lido a Bíblia ao invés de atacá-la poderiam ter economizado um bocado de tempo, porque a Bíblia diz: “6 As palavras do SENHOR são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes. 7 Tu as guardarás, SENHOR; desta geração as livrarás para sempre.” (Sl 12:6-7 tradução da KJV para o português)
No ano 303 dC, o imperador romano Diocleciano aprovou um edito para impedir os cristãos de adorarem e para destruir suas Escrituras. Vinte e cinco anos depois, seu sucessor Constantino, aprovou outro edito ordenando a publicação de 50 Bíblias sob as expensas do governo. Que pena que Diocleciano não percebeu a promessa da Bíblia: “seca-se a erva e cai sua flor, mas a palavra do nosso Deus permanece eternamente” (Is 40:8).
Nos anos 1700 o escritor ateu francês Voltaire teria dito: “dentro de 100 anos, a Bíblia e o Cristianismo serão varridos da existência e passarão à história”. Bem, dentro de 50 anos, Voltaire foi varrido da existência e passou à história e a Sociedade Bíblica de Genebra usou a casa de Voltaire e sua editora para imprimir e distribuir milhares de Bíblias. Esta irônica virada nos eventos não deveria surpreender a ninguém, porque Deus prometera que “Os céus e terras passarão mas minhas palavras não passarão” (Mt 24:35). No mesmo ano que Voltaire disse “em 50 anos a partir de agora, o mundo não mais ouvirá sobre a Bíblia”, o Museu Britânico pagou 500.000 libras por um antigo manuscrito da Bíblia, enquanto ao mesmo tempo em Paris, um dos livros de Voltaire foi vendido por 8 centavos.
Através dos séculos, muitos ataques contra a Bíblia se tornaram amargas perseguições junto com fortes tentativas de destruí-la. Muitos ataques contra a Bíblia vieram de escarnecedores. Mas houve alguns que, depois de examinarem os fatos, mudaram suas opiniões. Aqui estão dois exemplos:
General Lew Wallace era um Governador Territorial nos dias que se seguiram à Guerra Civil Americana. Ele era um senador em Indiana com a idade de 29 anos e era considerado um homem muito estudioso. Ele não confiava no Cristianismo ou na Bíblia, assim ele se pôs a escrever um livro cético desaprovando a ambos. Nos seus estudos ele descobriu que a Bíblia e Cristo são verdadeiros e se tornou um cristão devoto. O general Wallace nunca escreveu seu livro contra a Bíblia, Ao invés ele escreveu a clássica novela cristã Ben Hur.
William Ramsey, um estudioso inglês foi para a Ásia Menor com o propósito expresso de provar que a Bíblia é historicamente imprecisa. À medida que esmeradamente se debruçava sobre antigos artefatos e detalhes, para sua surpresa ele descobriu que a Bíblia era precisa no menor dos detalhes. A evidência foi tão convincente que Sir Ramsey se tornou um cristão e um grande estudioso da Bíblia.
Ao longo dos anos, a Bíblia tem sido uma poderosa bigorna que tem derrotado muitos dos martelos dos escarnecedores”.
cris.flessak.googlepages.com/biblia222
Em 1981, a Academia Francesa de Ciência apresentou 51 “fatos” que refutariam a Bíblia, mas nenhum destes “fatos” se consideram verdadeiros hoje.
Pois é. Contra a bíblia já se levantaram poderosos religiosos, poderosos reis, poderosos imperadores, famosos intelectuais…e todos caíram por terra.
A Indestrutibilidade da Bíblia Prova que Ela é a Palavra de Deus

Alex Passos, renomado produtor de DVDs musicais encara novo desafio e apresenta seu primeiro curta-metragem: “Vingança” .

vingança“Deus colocou um desejo muito forte no meu coração de fazer um filme”, ressalta Alex Passos, ao falar sobre seu primeiro trabalho como diretor do mais novo curta-metragem cristão “Vingança”. Alex é nacionalmente conhecido por produzir videoclipes e DVDs musicais dos principais nomes da música gospel como Diante do Trono, André Valadão, Mariana Valadão, Thalles Roberto, Fernandinho, entre outros. Além, é claro, de apresentar o irreverente programa de TV “Balaio”, que é referência para a juventude cristã a mais de 10 anos na Rede Super.

Ele, que é proprietário da Balaio Films, não havia pensado ainda em dirigir filmes, mas sentia a necessidade de algo mais real neste perfil. “Assistindo a filmes, sempre sentia a necessidade de ver algo no contexto cristão que fosse realmente agressivo e realista, como os filmes do mercado secular. Então Deus colocou um desejo muito forte no meu coração de fazer um filme. Eu relutei porque achava impossível e por não possuir recurso e nem me considerar competente para fazer. Mas Deus falou comigo: Você nunca teve dinheiro e competência para fazer absolutamente nada em sua vida. E do jeito que Eu cuidei de você em outros projetos, permanecerei cuidando de tudo neste filme”, comenta o diretor.

Alex destaca, ainda surpreso, que não pensou em um tema específico. Após esta conversa especial com Deus, o roteiro do filme nasceu de forma espontânea em sua mente. E o viés surpreendente deste filme não para aí. Toda a equipe que trabalhou atuou de forma voluntária. “Deus me mandou fazer, mas eu não tinha dinheiro suficiente. Perguntei a Ele como e Ele mandou simplesmente eu avançar com o projeto. Reuni com o Markão (Marko Costa), meu parceiro em todos os projetos e um grande diretor de fotografia. Ele me ajudou a reunir os melhores profissionais da área em Belo Horizonte, que já são parceiros nossos em outros trabalhos. Contamos a história e, simplesmente, todos nos apoiaram sem a expectativa de nenhum recurso, apenas por acreditarem no projeto”, relembra Alex.

Como todo projeto inovador, principalmente no mercado audiovisual cristão, onde poucos projetos são criados e a maioria na mesma linha de produção, Alex não hesitou em fazer exatamente como tinha projetado, e não se preocupou com as críticas.

“Em minha opinião, os filmes evangélicos não retratam a realidade. A própria vida é muito mais cruel do que os filmes evangélicos costumam mostrar e eu não queria maquiar nada. Por isso resolvi fazer algo bem real e mais agressivo. Nossos jovens saem do cinema vendo filmes em que todo mundo toma tiro e nem sempre a mensagem é boa. Resolvi fazer algo real, porém, com uma mensagem diferente no final. Ainda acho que peguei leve nesse projeto. A ideia era ousar ainda mais. Não costumo ter medo de críticas. Para mim tem apenas duas opiniões que importam: a minha, que é sempre a mais cruel, e a da minha liderança, que é o Pr. Márcio Valadão. Passando por esses dois crivos, eu posso ficar tranquilo (risos).”, comenta.

André Valadão é responsável por um dos papeis de destaque no filme. Ele, que atua pela primeira vez, encarou o projeto também como um desafio. “A gente convive constantemente com esses conflitos que o filme aborda. Para mim foi uma honra participar justamente pela visão e pelos temas que o filme traz”, André Valadão.

Para o “novo” diretor de curta-metragem o principal desejo agora é que este “curta” venha abrir portas para ele fazer outros projetos, longa-metragem, inclusive. Ele já pensa nos próximos “curtas”, mas seu foco agora é divulgar o trabalho atual: “Vingança”.

“Quero aproveitar para honrar meus parceiros. Algumas pessoas e empresas foram cruciais para a finalização deste trabalho. Começando pelo Diretor de Fotografia, Marko Costa, peça-chave que me ajudou a viabilizar toda a gravação. A empresa Quanta, responsável pela locação de equipamento de câmera, iluminação e maquinário, na pessoa do amigo Juliano. A Diamond Inside, uma turma brilhante que cuidou da pós-produção de vídeo e áudio. A parte de seleção, preparação de elenco e todo apoio com os atores ficou por conta do Nil César, que é coordenador da Casa do Beco, um espaço sociocultural que trabalha dentro da comunidade do Morro do Papagaio. Outro grande parceiro foi o Chequer, da Chequer Festas, que cuidou da alimentação de toda a equipe com muito zelo e carinho. E finalizando, a Igreja Batista da Lagoinha, por meio do Pr. Márcio e do André Valadão, que me deu todo apoio necessário, além de disponibilizar parte da estrutura da Rede Super”.

Confira o “curta-metragem”, reflita, divulgue:  https://www.youtube.com/watch?v=rRI3wQ5z3MU

FICHA TÉCNICA:

Com: André Valadão

Carlos Magno Ribeiro, Nil César, Roberth Michael , Enzo de Paula

Direção: Alex Passos

Roteiro: Alex Passos e Rodolfo Magalhães

Direção de fotografia: Marko Costa

Direção de Arte: Carla Bastos Viegas

Pós-produção: Diamond Inside

Direção de elenco: Nil César

Produção: Jenifer Emmels

Figurino: Gilza Santos e Cristina Santos

Maquiagem: Rachel Galatti

Make up artística: Regina Maia

Foto: Bruno Sebastião

Storyboard: Felipe Soares

Ano novo

No horizonte da esperança, vão raiar as luzes de uma nova era. O Ano Velho está saindo, alquebrado, gasto; curvado ao peso dos dias, das promessas, da solidão. Vem chegando o ANO NOVO, como bebê recém-nascido, gerado no ventre da eternidade, assustado com o calendário, com medo da humanidade.
O ANO NOVO vai dando os primeiros passos como criança frágil, tentando equilibrar-se na cadência de doze meses pequenos demais para tantos planos. Ainda não aprendeu a falar a linguagem desatualizada do Ano Velho: não tive tempo, esqueci-me, amanhã eu vou, um dia volto, não posso.
O ANO VELHO sai em contagem regressiva pela estrada descartável da ingratidão, nem sabe o que fez das 365 oportunidades anotadas diariamente na sua agenda de omissão. Fez de conta que não viu os dias com 24 horas do presente despejado pelo caminhão de entrega celestial e muita coisa perdeu-se do lado de fora.
Na reconstrução do tempo, não se olha para trás. Tão logo o relógio aponta o minuto que faltava, já foi. Sem despedida e desculpas, passou você, ficou a realidade do simbólico e do imaginário, na curva do infinito. Já era. Nova Era. ANO NOVO! A hora é agora, não se espera na estação do tempo o que já foi.
Vem o NOVO! Chega depressa, sem avisar. Na empresa da vida não se arquivam ideais: ficam expostos na vitrine do potencial e saltam das prateleiras, toda vez que o painel de atitudes entra em ação. O automatismo de decisões faz parte da capacidade individual e ressalta na luminosidade da visão confiante. A maior pedra de tropeço nesta estrada é VOCÊ.
FELIZ ANO NOVO! Feliz construção de cada dia! Feliz administração da vida! Feliz desempenho na gerência das emoções, no controle do EU, na conquista do espaço, no exercício do respeito.
A velhice do Ano Velho, em fase de substituição, já mostra rugas de preocupação na testa do dever cumprido. Um vendaval de desculpas sopra forte sobre os erros, deixando à mostra as cicatrizes do mau uso do tempo. Cuidado com o vento.
Feliz Ano Novo, sempre!
Por: Ivone Boechat
Conheça nossa Colunista
Confira mais artigos da nossa Colunista

Fonte: Jornal Gospel News

ANO NOVO

O   ANO NOVO   sempre é uma caixa misteriosa de oportunidades, dias, novidades, lágrimas, esperanças, guardada com 365 papéis, longe da curiosidade humana. Por mais que se esforcem para olhar, além dos minutos que os rodeiam, a visão está nublada por empecilhos das noites e das dúvidas. Somente as horas se encarregam de abrir as páginas da vida.
A eternidade do tempo, sem medida nem conta, caiu na balança dos homens e desbotou-se na ferrugem de sua limitação. O ano ficou velho! É uma vingança deste ser, consciente da mortalidade, sobre o imorrível ANO NOVO, sempre.
Não importam os calendários velozes e passageiros. A peregrinação pela estrada da vida conduz ao intransferível fim. Morre-se com os segundos. É necessário, portanto, repensar o tempo e recriar a vida. Ambos caminham imprevisíveis e horizontais.
Quando as flores se curvam ao peso do orvalho ou se cansam do colorido jardim; quando os pássaros se confundem na revoada e nos cantos, há prenúncios de transformações e mudança. Nada ficou velho: os vôos se reabastecem na distância, as vozes se afinam em lágrimas, e as flores adormecem em pétalas, junto aos caules, para alimentar o resplandecer dos botões.
Neste ANO NOVO, que se faça o balanço das atitudes, subtraindo, na contabilidade da vida os fatores geradores de débitos para com o próximo. Na prestação de contas deste ano, que os prejuízos sejam pagos em doze novas prestações de amor.
Por: Ivone Boechat
Conheça nossa Colunista
Confira mais artigos da nossa Colunista

Fonte: Jornal Gospel News

Ano novo e patos selvagens

Mais uma mudança de ano se aproxima, obviamente que precedida pelos engordantes dias natalinos. Que bom, assim entramos no ano novo de barriga cheia, ânimos revigorados.
Certo, mas aqueles que gostam de pensar nas “resoluções de ano novo” já a partir do dia de natal podem precisar de um sal de frutas* para mitigar a indigestão!
Para não ter de passar por isso esse ano comecei mais cedo!
Pensei nas aves migratórias. Sabe aqueles patos selvagens que migram voando todos juntos? Percebeu que sempre voam no formato de delta (>)?
Não é por acaso!  Nessa formação a física aerodinâmica prova que o arrasto oferecido pelo ar é mais facilmente vencido, assim as aves que estão mais atrás gastam menos energia que as que estão voando mais à frente, regularmente há um revezamento de forma que a ave que está mais descansada toma a frente e as demais vão se posicionando mais atrás e descansando cada vez mais. Essa interação permite que a autonomia (distância percorrida) do bando seja maior.
No próximo ano vou querer por em prática isso, vou querer interagir com as pessoas que me cercam de forma que em algumas situações eu possa proporcionar momentos de descanso e que noutras eu possa descansar!
Nada de fazer tudo sozinho, ou esperar que os outros façam. A falta de equilíbrio só provoca quedas!  Se os patos tentassem voar a mesma distância sem estar em formação certamente cairíam de exaustão antes de completar a jornada!
Pense nisto. Mesmo os patos podem ser mais espertos que nós às vezes.
E que Deus nos ajude.
Feliz ano novo.
Por: Enos Moura Filho
Conheça nosso Colunista
Confira mais artigos do nosso Colunista

Fonte: Jornal Gospel News

Esperança de Ano Novo

Pronto, acabou mais um ano! Aqui estamos nós, envoltos nesse clima festivo, alegre e engordante, de natal e ano novo!
Somos catapultados logo após o dia das crianças para as compras natalinas, (perceberam como cada ano o comércio antecipa um pouquinho isso?).
É uma época de grandes festas, jantares, de cumprimentar pessoas que nunca viu, de se confraternizar com gente que passou o ano todo evitando falar conosco (ou seríamos nós que estávamos evitando falar com eles?), resumindo, o mundo fica mais “leve” nesses dias…
Talvez por isso mesmo seja mais fácil pararmos para pensar um pouco no que aconteceu desde o último dezembro. Imaginarmos uma série de metas para os próximos doze meses, e acharmos que as ditas “resoluções de ano novo” são produto da mais importante meditação que fazemos no ano!
Será que a esperança de que, ao soar das doze badaladas à meia-noite de 31 de dezembro para primeiro de janeiro, de forma mágica, mística e indescritível, nossas vidas se revestirão de uma força de vontade e de uma certeza de sucesso através das quais as resoluções de ano novo vão vir naturalmente, quase que sem esforço, dirimindo nossos problemas e transformando nosso viver num mar de tranqüilidade?
Não sou pessimista, muito menos quero desprezar a beleza do natal e da chegada de um novo ano. Porém não são esses eventos que transformarão da noite para o dia a vida de ninguém.
Meditações sobre o que passou e planejamento para o futuro devem ser algo constante em nossa vida, não apenas uma vez ao ano, mesmo que sejam apenas revisões feitas sobre “as resoluções de ano novo”. E sermos mais realistas e menos sonhadores, é ter prudência.
No natal celebramos o nascimento do menino Jesus, Salvador dos homens, remissor de seus pecados, único caminho entre a humanidade e Deus. Não há nem como contestar a importância de uma celebração assim! Para os cristãos, é um momento de gratidão a Deus, assim como o é a Páscoa.
Mas onde temos colocado nossa esperança? Por que nossos olhos não estão abertos para ver que o ano novo chega ao lado do natal (e não é apenas uma coincidência de datas)?
Viver como cristão, que sabe o verdadeiro sentido do natal (o qual não estaria completo se não culminasse com as celebrações da Páscoa – ou seja, o nascimento do Salvador e Seu sacrifício e ressurreição), é o que alimenta nossa esperança.
Eu posso dizer que minha esperança está fincada em Deus e em seus mandamentos. Onde você põe a sua esperança? Nas doze badaladas do relógio no réveillon?
Que as suas festas de fim de ano não sejam apenas superficiais celebrações, mas recheadas com o amor de Deus, que nos faz entender o significado do natal, e então pautar nossas esperanças no Pai.
Por: Enos Moura Filho
Conheça nosso Colunista
Confira mais artigos do nosso Colunista

Fonte: Jornal Gospel News

Nova esperança para um novo ano.

nova_esperancaVivemos em um mundo bastante desanimador. No início de um novo ano, procuramos em vão por perspectivas de tempos melhores. Se analisarmos a situação internacional, se observarmos as dificuldades econômicas e o baixo nível moral dos povos, não há muitos motivos para esperar por momentos mais luminosos para este mundo. Até mesmo é duvidosa a realização dos anseios que temos para nossa vida pessoal neste novo ano.
Tendo pouca esperança no melhoramento das condições gerais, resta-nos somente uma alternativa: procurar a renovação individual das pessoas. É preciso encontrar um caminho que permita que você seja elevado acima das circunstâncias, de modo que esteja sobre elas e que elas até mesmo sejam controláveis.
Será que isso realmente é possível? Milhões de pessoas experimentaram tal transformação e obtiveram um fundamento inteiramente diferente para suas vidas ao aceitarem Jesus como seu Salvador pessoal pela fé. Seus corações ficaram repletos de paz profunda e permanente, que não pode ser abalada por nenhuma tempestade em suas vidas. Elas descobriram o segredo da alegria e da verdadeira felicidade, que consiste da confiança em Deus e da obediência a Ele, e obtiveram novo valor para suas vidas. Para elas, todas as coisas realmente “se fizeram novas”! O apóstolo Paulo descreve essa maravilhosa transformação da seguinte maneira: “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2 Co 5.17).
Também você pode começar o novo ano como uma nova criatura em Jesus Cristo! Então sua tranqüilidade e seu êxito na vida não dependerão mais das circunstâncias, pois você terá uma nova vida, que se manifestará em novos anseios e em novos rumos da sua vontade. Novas forças estarão à sua disposição! O “novo homem”, nascido do alto pela fé em Jesus Cristo, poderá dar passos confiantes no novo ano. Esta é uma maravilhosa mensagem para você! Será possível encontrar a Deus na condição de pessoa que foi perdoada, que foi purificada dos seus pecados. Você terá sido renovado através de Jesus Cristo, tornado aceitável diante de Deus através dos méritos de Jesus Cristo, seu Redentor.
Por isso, não hesite mais! Aceite a Jesus Cristo como seu Salvador pessoal e deposite sua confiança inteiramente nEle neste novo ano.

Fonte: Chamada / Jornal Gospel News

Ano Novo

O ANO NOVO sempre é
uma caixa misteriosa de oportunidades, dias, novidades, lágrimas, esperanças, guardada com 365 papéis, longe da curiosidade humana. Por mais que se esforcem para olhar, além dos minutos que os rodeiam, a visão está nublada por empecilhos das noites e das dúvidas. Somente as horas se encarregam de abrir as páginas da vida.
A eternidade do tempo, sem medida nem conta, caiu na balança dos homens e desbotou-se na ferrugem de sua limitação. O ano ficou velho! É uma vingança deste ser, consciente da mortalidade, sobre o imorrível ANO NOVO, sempre.
Não importam os calendários velozes e passageiros. A peregrinação pela estrada da vida conduz ao intransferível fim. Morre-se com os segundos. É necessário, portanto, repensar o tempo e recriar a vida. Ambos caminham imprevisíveis e horizontais.
Quando as flores se curvam ao peso do orvalho ou se cansam do colorido jardim; quando os pássaros se confundem na revoada e nos cantos, há prenúncios de transformações e mudança. Nada ficou velho: os vôos se reabastecem na distância, as vozes se afinam em lágrimas, e as flores adormecem em pétalas, junto aos caules, para alimentar o resplandecer dos botões.
Neste ANO NOVO, que se faça o balanço das atitudes, subtraindo, na contabilidade da vida os fatores geradores de débitos para com o próximo. Na prestação de contas deste ano, que os prejuízos sejam pagos em doze novas prestações de amor.

Ivone Boechat

Graça Filmes conclui filmagens de Redeemed

01 Filmagens Reedemed - BrasilSegunda produção da Graça Filmes tem filmagens finalizadas no Brasil e, agora, segue para pós-produção nos EUA.

Após dar início à produção de Redeemed (ainda sem título em português), segundo longa-metragem da Graça Filmes, a equipe da produtora, juntamente com a norte-americana Pure Flix, coprodutora do filme, desembarcaram na última semana no Brasil para filmagens no Rio e Janeiro e em São Paulo.

As cenas filmadas em território brasileiro completam a fase de produção, que tem a maior parte das tomadas feitas em Los Angeles, nos Estados Unidos. Além da equipe da Graça Filmes, comandada por seu diretor executivo Ygor Siqueira, também participaram das filmagens o diretor do filme, David A. R. White, e os produtores Michael Scott e Russell Wolfe.

 “As filmagens nos Estados Unidos e aqui no Brasil fecham com chave de ouro a fase inicial de produção do filme. Acompanhei boa parte do processo e posso garantir que o resultado será o melhor possível. Esse filme será um instrumento poderoso em nossas mãos para abençoar vidas e famílias”, comemora o diretor da Graça Filmes.

Redeemed é baseado em uma história real e trará histórias paralelas, que mostram como a vida moderna causa impacto nas relações familiares e conjugais. “O filme abordará temas atuais, inclusive da questão da ‘traição virtual’, mostrando até que ponto a internet e as mídias sociais podem influenciar num casamento e em uma relação duradoura entre marido e mulher”, completa Ygor.

O filme agora entra na fase de pós-produção, onde será montado e editado, até ser todo finalizado, o que deve acontecer em até três meses. A previsão é de que Redeemed seja lançado nos Estados Unidos e no Brasil, de forma simultânea, no segundo semestre do ano que vem.

Conheça a Graça Filmes: Nascida em março de 2010, a Graça Filmes é uma produtora e distribuidora de produções cinematográficas. Com escritórios no Rio de Janeiro, em São Paulo e na Flórida (EUA), a Graça Filmes tem como foco produções com conteúdo que seja ideal para a família brasileira. Além de distribuir produções internacionais e brasileiras, a Graça Filmes também trabalha com produções próprias. Hoje, a Graça Filmes é a principal distribuidora de filmes gospel do país, e seus lançamentos representam mais de 50% das vendas de DVDs evangélicos no Brasil.

Assessoria de Imprensa

Renato Natividade