“Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor

IMG_1675Ciro Zibordi comenta críticas a Marco Feliciano
“Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor “Evangelicofóbicos estão furiosos”, afirma pastor
Desde que foi aventada a possibilidade do deputado pastor Marco Feliciano assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, uma enxurrada de críticas contra ele tomaram conta da mídia brasileira.
Diferentes frases ditas pelo pastor, trechos de vídeo, e inclusive processos que deveriam correr em segredo de justiça foram usados para desabonar a conduta pregressa do parlamentar. Ocorreram inclusive protestos dentro da própria igreja evangélica, que Feliciano acredita representar.
O teólogo, autor e pastor Ciro Zibordi comentou a situação em seu blog neste sábado. Para ele “não foi por acaso que a ficou a cargo dos evangélicos. Deus pode ter permitido isso a fim de impedir que o movimento evangelicofóbico dê continuidade a seus maus intentos”.
Embora reconheça que Feliciano no passado “deixou a desejar como pastor e pregador”, este seria um tempo de os evangélicos orarem por ele e estarem alerta para os planos dos que ele chama de “evangelicofóbicos”. Esse grupo seria “Formado por ativistas LGBTUVWXYZ, juristas, parlamentares e governantes laicistas, além de boa parte da grande mídia… movimento [que] deseja cumprir à risca a agenda liberal. Esta, que é mundial, conta com o apoio de ilustres governantes, como Barack Obama, e abarca a liberação do aborto e a destruição da família segundo o modelo esposado na Bíblia Sagrada”.
Embora lembre das promessas bíblicas, enfatizando que os evangélicos não tem nada a temer, fez uma ressalva, considerando os últimos acontecimentos “querem calar os verdadeiros pregadores do Evangelho. E alguns desses inimigos da Palavra de Deus e dos bons costumes prometem até pegar em armas, se for necessário. Um desses evangelicofóbicos disse que vai lutar para destruir toda a influência do cristianismo sobre a sociedade brasileira”.
Durante muitos anos a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara esteve na mão do Partido dos Trabalhadores. Sua presidência foi para o PSC, partido de Feliciano, após negociações com partidos aliados. Entre suas votações previstas estão questões relativas aos direitos dos homossexuais, o que gerou grande parte do protesto, uma vez que Feliciano é contrário ao casamento gay.
Por: Jarbas Aragão

Fonte: Jornal Gospel News

DITADURA GAY E A COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS

marcofeliciano_posse1Pronunciamento realizado pelo Deputado Pastor Marco Feliciano, na Câmara dos Deputados.  (05/03/2013).
Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Deputados.
Uso desta tribuna para agradecer nesta oportunidade a confiança depositada em mim pelos Deputados do meu Partido, que por unanimidade me indicaram como Presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias desta Casa. Sinto- me honrado, e ao mesmo tempo cônscio da responsabilidade que me foi confiada, pois, a frente desta Comissão terei que agir como Magistrado, colocando o bem estar público em primeiro lugar. Aproveito o ensejo para agradecer ao Presidente do meu partido, Pastor Everaldo Pereira.
Dias atrás o Deputado Gabriel Chalita, PMDB-SP, foi indicado para o Ministério da Ciência e Tecnologia, o que gerou protestos de alguns da comunidade cientifica, pelo simples fato dele ser CATÓLICO PRATICANTE, e por isto teve seu nome vetado. Agora é a vez de um PASTOR EVANGÉLICO ser vetado para a Comissão de Direitos Humanos (CDHM). Perseguição Religiosa?
A CDHM, pela proporcionalidade entre partidos, ficou com meu partido, o PSC, e militantes da comunidade GLBTT, divulgaram em suas mídias sociais que o meu nome seria um forte candidato a sua presidência. O resultado da possível indicação do meu nome gerou um furacão de manifestações dissimuladas pela internet, gerando reportagens. Algumas me acusaram de ser racista e homofóbico.
Tudo teve inicio quando há algum tempo postei nas mídias sociais uma citação Bíblica que ensina que Noé lançou uma maldição sobre seu filho, que em seguida foi para o continente Africano, mas que também essa maldição foi quebrada com o advento de Jesus que derramou seu sangue para nos salvar.     Não citei a palavra negro, pois entendemos que se tratava de um povo de uma região independente da cor da pele. Sou Pastor que prego para pessoas de todas as etnias e nunca, nem antes, nem depois desse episódio meu nome fora citado nesse assunto, inclusive porque corre em minhas veias sangue negro também. Amo o continente africano. Sou querido pelo povo Angolano, fiz trabalhos por lá a convite de pessoas influentes no país e estimulei a fé em seus jovens.
Sobre homossexuais minha posição é mais tolerante que se possa imaginar, como cristão aprendi no Evangelho, que somos todos criaturas de Deus, portanto nunca me dirigi a nenhum grupo de pessoas com desrespeito, apenas ensino o que aprendi na Bíblia, que não aprova a relação sexual nem o casamento entre duas pessoas do mesmo sexo. Fora isso a salvação esta ao alcance de todos, essa é a minha fé, só prego o amor e o perdão. No entanto esses militantes LGBTT. rotulam de homofóbico qualquer pessoa que discordar das suas posições acusando deforma genérica de incitador à violência o que qualquer pessoa isenta sabe que não é verdade, mas jogado ao vento essa mentira causa estragos à imagem do acusado perante a opinião publica.
Pergunte ao grande jornalista Guzzo, da VEJA o que ele sofreu por expor sua opinião com intelecto e imparcialidade. Vivemos uma Ditadura Gay.
Voltando ao assunto da CDHM, no ano passado tentei participar de um seminário produzido pela CDHM, presidido pelo deputado Jean Willis, cujo tema era: DIVERSIDADE SEXUAL NA PRIMEIRA INFANCIA. Apavorei-me com o tema. Fui recebido com palavrões pelos militantes LGBTT. Foi me dado 1 minuto pra falar, mas não consegui a militância não permitiu. Foi desesperador ouvir dos que ali estavam representantes de autarquias importantes, dizerem que se um menino na creche, na hora do banho, quiser tocar o órgão genital de outro menino, não poderia ser impedido. Afinal, segundo eles, criança não nasce homem nem mulher e sim GÊNERO e se descobre com o tempo e se forem impedidos na primeira infância sabe-se lá o que pode acontecer com esta criança no futuro.  A fúria deles é por saber que questiono suas pretensões, defendo a constituição federal que para aprovar suas lutas (LGBTT), precisa sofrer alterações. Não se pode tratar naquela comissão apenas estes assuntos, é preciso isonomia. Outros grupos precisam de igual atenção, mas não são apadrinhados por instituições estrangeiras que os auxiliam financiando suas causas, como a comunidade LGBTT..
Existem assuntos que caíram no esquecimento. Os brasileiros que estão aprisionados de maneira sub-humana em diversos países como imigrantes ilegais? A demarcação das terras dos quilombolas, o atendimento as famílias dos autistas, os portadores de necessidades especiais, os índios, os tráficos de mulheres, órgãos? Não basta aprovar leis, é preciso saber se estão sendo respeitadas. Por que a CDHM não questiona o executivo sobre manter relações comerciais com um país que condena a morte pessoas por sua opção religiosa ou sexual, como o Irã? No ano passado trabalhei por um condenado a morte, Yousef Nardakani. Fui à tribuna da Casa, ao Itamarati, fui ao Cônsul Iraniano, e graças a Deus conseguimos que Yousef saísse do corredor da morte.
Essa Comissão é muito mais importante que essas discussões rasas, finalizo, pedindo a Deus sabedoria para levar adiante tão honrosa missão.
Muito Obrigado!
Pr. Marco Feliciano
Deputado Federal PSC-SP

Por: Bauer
Assessor Dep. Federal Pr Marco Feliciano

Fonte: Jornal Gospel News

Domingo da Igreja Perseguida 2013: dia 26 de maio

Dip2013_topoOs cristãos perseguidos contarão mais uma vez com o envolvimento da Igreja brasileira. Há 25 anos, a Portas Abertas patrocina o Domingo da Igreja Perseguida, mais conhecido como DIP. O evento reúne milhares de igrejas em todo o Brasil e até em outros países, em um único dia, para lembrar a realidade de cristãos que enfrentam a hostilidade e a opressão por conta de sua fé.Em 2012, mais de 5.500 igrejas no Brasil participaram do DIP, levantando um clamor para que a Igreja Perseguida permaneça firme.
Para que o DIP aconteça, é necessário realizar o cadastramento no site www.domingodaigrejaperseguida.org.br para ter acesso aos materiais que a organização disponibiliza para download. São ideias de peças de teatro, pregações, atividades infantis, campanhas de oração, testemunhos, campanhas de doação e arquivos de imagens e vídeos que relatam a vida de milhares de cristãos ao redor do mundo. Há muitas opções de atividades no site para que o DIP seja o mais eficiente possível na tarefa de conscientizar a Igreja brasileira. Ele é completo e traz muitas informações sobre o que é o evento, como participar, como doar, além de permitir interação por meio de comentários
Além dos materiais disponíveis para donwload, quem se cadastrar receberá gratuitamente em sua residência um kit com um passo-a-passo, cartazes, teasers e crachá.
Tema: Mulheres
O DIP 2013 terá foco especial nas mulheres da Igreja Perseguida. Dependendo do país de origem, a mulher já é desprezada pela sociedade. Sendo cristã, esse desprezo aumenta e elas são consideradas “nada” para seus familiares e vizinhos.
Muitas dessas cristãs tiveram seus maridos presos e até mortos. Muitas ficam com a responsabilidade de continuar o trabalho da igreja na ausência dos maridos. Mas, além de todo sofrimento, elas continuam tendo suas tarefas como mães e precisam prover as necessidades dos filhos.
Participe!
Cremos que quando um membro sofre, todos os outros sofrem com ele. Realizar o DIP significa lembrar e agir em favor dessa parte do Corpo de Cristo, em países como Coreia do Norte, Irã, Afeganistão, Eritreia, Nigéria, Colômbia, entre outros. Contamos com você!
Avise seu pastor e programe-se para realizar o DIP em sua igreja. Não desista! Continue agindo em favor de seus irmãos: torne-se um abençoador para aqueles que precisam permanecer firmes na linha de frente!
Em caso de dúvidas, envie um email para dip@portasabertas.org.br ou ligue para (11) 2348 3330.

Fonte: Portas Abertas / Jornal Gospel News

FORBES RETIFICA REPORTAGEM SOBRE PASTORES APÓS NOTA DA ANAJURE

topo_newsletter.1Presidente da ANAJURE denuncia a possível violação de sigilos bancário e fiscal de pastores e reportagem da Forbes é alterada sem divulgação
Confira, em primeira mão, a NOTA PÚBLICA, de 25 de janeiro de 2013, do Presidente do Conselho Diretivo Nacional da ANAJURE – Associação Nacional de Juristas Evangélicos – o Dr. Uziel Santana, a respeito da modificação da reportagem da Revista Forbes sobre os pastores mais ricos do Brasil.
Leia mais em:
Nota Pública sobre a Revista Forbes (25/01/2013)
Sobre a ANAJURE
A Associação Nacional dos Juristas Evangélicos – ANAJURE foi fundada com a missão de constituir-se uma entidade de promoção e defesa das Liberdades Civis Fundamentais – em especial a liberdade religiosa e de expressão. Empenhada na defesa dos deveres e direitos humanos fundamentais, em especial o princípio da dignidade da pessoa humana, sua atuação está pautada nos pilares do Cristianismo e do Estado Democrático de Direito.
Em seu corpo diretivo constam nomes do mais alto gabarito da cena jurídica nacional. Cada região brasileira está representada por meio de juristas, procuradores, juízes e desembargadores, entre outros, que integram o Conselho Diretivo e Consultivo da associação.
Com domicílio na cidade de Campina Grande, Paraíba, possui seu escritório de representação em Brasília – DF.
Por: Jussara Teixeira
Assessoria de Imprensa
(11) 9 5256-6182
imprensa@anajure.org.br

Fonte: Jornal Gospel News

Bíblia no Facebook: Página de conteúdo bíblico tem mais de 1,5 milhões de “curtidas” na rede social

facebookCom quase 1 bilhão de usuários cadastrados, o Facebook se tornou uma das maiores plataformas de divulgação de conteúdo na internet. Mobilizando multidões em torno de pessoas e ideias, as redes sociais tem sido um meio utilizado por vários segmentos para divulgar suas ideias e ideais. Os grupos religiosos não ficaram longe desse movimento para as redes sociais, e páginas com conteúdo religioso agregam milhares, e às vezes milhões de usuários, como é o caso da página Bíblia no Facebook, que já soma mais de um milhão e meio de “curtidas”.
O pastor Renato Vargens escreveu em seu blog um texto comentando sobre o uso da rede social pelo povo cristão, e ressaltou que apesar de ser um espaço muitas vezes usado “para divulgar fofocas, imoralidades, tolices, chocarrices e palavrões”, ele afirma ter “absoluta certeza de que esta grande rede social pode em muito contribuir para sua edificação”.
Varges escreveu ainda uma lista de 10 formas para usar o Facebook para a glória de Deus:
1- Use o Facebook para fazer amigos.
2- Use o Facebook para consolidar relacionamentos.
3- Use o Facebook para “pastorear”, apascentar e discipular o povo de Deus.
4- Use o Facebook para criar pontes relacionais.
5- Use o Facebook para edificar o povo de Deus com postagens abençoadoras.
6- Use o Facebook para animar e fortalecer o fraco na fé.
7- Use o Facebook para celebrar a vida, a família e a amizade.
8- Use o Facebook para evangelizar e testemunhar do amor de Cristo.
9- Use o Facebook para celebrar a Cristo.
10- Use o Facebook para a glória de Deus.
Por Dan Martins

Fonte: Gospel+ / Jornal Gospel News

“Evangelho Para a Ásia”- Programa envia missionárias em toda a Índia para compartilhar o amor de Cristo com outras mulheres.

266x220-20130103164136-indianasPrograma envia missionárias em toda a Índia para compartilhar o amor de Cristo com outras mulheres.
A organização missionária “Evangelho Para a Ásia” saudou a discussão global sobre o a situação das mulheres indianas após o brutal estupro e assassinato de uma mulher em Nova Délhi no mês passado.
Uma mulher não identificada de 23 anos de idade foi sequestrada, estuprada e assassinada em um ônibus Deli em 16 de dezembro. Ela morreu na semana passada, como resultado de seus ferimentos.
O ataque provocou protestos generalizados sobre o tratamento das mulheres indianas. Cinco homens são suspeitos de serem, os responsáveis pelo ataque e, se condenados, enfrentarão a pena de morte.
O “Evangelho Para a Ásia” disse que o ataque tinha aberto os olhos do mundo para a violência contra as mulheres na Índia. A organização disse que as condições são piores entre os dalits, que são as castas mais baixas e consideradas subumanas.
Além do problema do estupro, a Organização aumentou a preocupação sobre a “rotina” de assassinatos de mulheres por meio de infanticídio, com base no aborto, o sistema de dote e falta de assistência médica adequada.
Ele estima que cerca de 10.000 mulheres são assassinadas a cada ano porque não podem elevar os dotes necessários para o casamento.
Quase a metade de todas as mulheres casadas (46%) estão com 18 anos ou menos, e o casamento de meninas com idade entre 5-7, apesar de ilegal, ainda é praticada em algumas áreas rurais.
Um em cada quatro estupros ocorre em Delhi, mas o presidente da Organização cristã, Yohannan, disse que talvez apenas 1% de todos os estupros são relatados.
Embora as mulheres sejam as vítimas, a que foi estuprada é socialmente marginalizada do casamento para sempre e a vergonha é suportada por toda a família.
Sr. Yohannan disse que as condições das mulheres na Índia é um “mal terrível que está piorando”.
Ele saudou a maneira em que o mais recente ataque em Nova Deli lançou uma luz sobre a situação das mulheres indianas.
“As mulheres que suportam um longo tempo de abusos na Índia agora ganham destacado”, disse ele.
Organização leva o amor de Cristo às indianas
“O estigma social e o tratamento desumano com impunidade tornou-as um dos maiores grupos de povos não alcançados”, afirma o presidente da organização Evangelho para a Ásia, Yohannan.
O presidente da organização disse que o Programa “Mulheres Alcançando Mulheres” foi redobrado na Índia.
O programa envia missionárias mulheres em toda a Índia para compartilhar o amor de Cristo com outras mulheres.
Mais de 59 mil mulheres na Índia estão matriculadas no sistema de microfinanças que está sendo administrado por parceiros da Organização. As mulheres também estão recebendo doações, como máquinas de costura e galinhas para apoiar a si e suas famílias.
Com uma estimativa de 46.000 viúvas sendo assassinadas ou expulsas de suas casas a cada ano, parceiras do programa do Evangelho para a Ásia “Mulheres Alcançando Mulheres” estão fornecendo ajuda às viúvas.
“A educação para as mulheres em nome de Jesus está trazendo esperança”, disse Yohannan.
“Enquanto a Índia precisa de aplicação de leis mais rigorosas para proteger as mulheres, a verdadeira libertação e esperança vêm apenas através do amor de Cristo.
“No ensino, estamos mostrando às mulheres que Jesus se preocupa com suas necessidades, ama e responde às suas orações”.

Fonte: Christian Today via CPAD News / Jornal Gospel News

Onze línguas oficiais na África do Sul são contempladas com a Bíblia Sagrada

Biblia Ndebele72Meta da Sociedade Bíblica em contemplar os idiomas oficiais do país com o livro sagrado é cumprida
Com o lançamento da Bíblia completa em ndebele, em 24 de novembro, a Sociedade Bíblica da África do Sul acaba de cumprir com a missão de disponibilizar exemplares completos das Escrituras Sagradas nas 11 línguas oficiais do país. Somando ao idioma ndebele, uma língua falada em países da África Austral, as línguas que possuem a Bíblia completa são: zulu, xhosa, africâner, sepedi, setswana, sotho, xitsonga, swati, ishivenda e inglês. O lançamento do Livro Sagrado na língua ndebele beneficiará mais de um milhão de pessoas, que terão a oportunidade de conhecer a Palavra de Deus em seu idioma materno.
Os falantes da língua ndebele tiveram acesso às Escrituras Sagradas no final da década de 70, com o lançamento do Evangelho de Marcos. O Novo Testamento completo e o livro de Salmos só chegaram às mãos dessa população em 1986. Ciente da necessidade de levar a Bíblia completa a essa parcela do povo sul-africano, a Sociedade Bíblica iniciou os esforços de tradução dos demais livros do Antigo Testamento no começo dos anos 2000. Nesse período, também foi iniciada a revisão do Novo Testamento.
O secretário geral da Sociedade Bíblica da África do Sul, Gerrit Kritzinger, celebrou essa importante vitória. “Há 155 anos, setswana foi a primeira língua nativa a receber a Bíblia completa. Somente agora, as Escrituras completas estão disponíveis nas 11 línguas oficiais da África do Sul”, afirmou.
Pela primeira vez na história, foi lançada simultaneamente a versão impressa e digital da Bíblia completa. Além de adquirir a Bíblia impressa nos escritórios regionais da Sociedade Bíblica, os falantes desse idioma podem baixar a versão para celular gratuitamente no endereço m.bibles.co.za. Também é possível ler a versão online no site www.bibles.co.za ou adquirir a Bíblia em formato e-book na loja virtual www.biblesociety.co.za.

Fonte: SBB / Jornal Gospel News

Testemunho de adolescente cristã toca o coração dos muçulmanos

O testemunho de sobrevivência de uma jovem que foi vítima de um ataque no Quênia tem motivado muçulmanos a procurarem missionários cristãos, pois reconhecem o poder de Deus.
Em agosto a aldeia Orma onde Malaika e sua família viviam foi atacada por homens da tribo Pokomo que deixaram centenas de pessoas feridas e muitos mortos.
Malaika, que é cristã, foi baleada no pescoço e na cabeça e também recebeu facadas na mão e na coxa, precisando então de um tratamento médico. Depois de muitos dias internada a jovem recebeu alta e passou a morar na casa da missionária Lea que hospeda mais de 48 cristãos.
A missionária é parceira do Portas Abertas do Quênia e começou a ficar preocupada com as constantes queixas de Malaika que reclamava de dores fortes na cabeça. Ao levá-la para o hospital os médicos disseram que ela precisaria passar por mais uma cirurgia, mas que poderia demorar umas duas semanas por falta de agenda do neurocirurgião local.
Os cristãos oraram em favor de Malaika e na mesma noite um enfermeiro iniciou o procedimento para que a garota fosse internada e encaminhada para a cirurgia que teve sucesso total.
O cirurgião relatou depois da operação que precisou retirar um cisto do cérebro da jovem ocasionado pela bala que atravessou a cabeça. Apesar de altamente perigosa, a cirurgia correu bem e Malaika já está em casa.

Fonte: Gospel Jovens / Jornal Gospel News

Convertidos que abandonaram o islamismo são decapitados

 Extremistas islâmicos querem matar todos que seguirem a ‘religião estrangeira’
Convertidos que abandonaram o islamismo são decapitados Convertidos que abandonaram o islamismo são decapitados
Extremistas islâmicos do grupo rebeldes Al-Shabaab da Somália decapitaram na sexta-feira (16) um cristão na cidade costeira de Barawa. O jovem era acusado de ser um espião e abandonar o islã.
Farhan Haji Mose tinha 25 anos de idade e, segundo fontes cristãs, ele foi vigiado por seis meses, antes de ser morto.
Nascido em família muçulmana, Mose despertou suspeitas quando ele voltou para a Somália, no final do ano passado, após passar um tempo no Quênia, onde se converteu. Enquanto a Somália é quase 100 por cento muçulmana, 83% dos quenianos são cristãos.
Uma multidão foi reunida na cidade costeira na manhã de sexta-feira para assistir a execução de Mose, disseram as fontes.  ”Seu corpo foi dividido em dois e, em seguida, jogados perto da praia de Barawa” disse um cristão que testemunhou o assassinato.
Rebeldes da Al Shabaab mataram dezenas de cristãos convertidos do islamismo desde que iniciaram uma campanha para “livrar” a Somália do cristianismo. Calcula-se que eles sejam entre três e sete mil soldados, procurando impor uma rigorosa versão da sharia (lei islâmica) na Somália.
O governo de transição que está no poder afirma ser moderado, mas sabe-se que já adotou uma versão da sharia que prevê a pena de morte para aqueles que deixam o islã.
Considerada uma organização terrorista por vários governos ocidentais, a Al Shabaab é um dos vários grupos paramilitares que surgiram depois que as forças rebeldes etíopes tomaram o poder na Somália em 2006.
Mortes violentas de cristãos na região tem assustado até mesmo os muçulmanos que não concordam com ações como decapitação e crucificação a que são submetidos os muçulmanos que se convertem a Cristo.
Testemunhas muçulmanas descreveram as mesmas cenas de execuções. Eles temem os extremistas, que acusaram  Mose de ser um espião a serviços dos estrangeiros e de abraçar a “religião estrangeira do cristianismo.”
Um pescador muçulmano que trouxe o corpo de Mose para a praia no dia seguinte lamentou, “Foi um assassinato brutal. Por que o Al Shabaab matou esse homem? Será que ele merece uma morte tão violenta porque se uniu com o povo cristão no Quênia? ”
“Estou triste com a morte do meu amigo Mose”, disse um cristão membro da igreja subterrânea do país. Ele conta que havia incentivado Mose a seguir a nova fé depois que o jovem voltou do Quênia. Um líder da igreja na região disse que as pessoas que abandonam o Islamismo precisam estar preparadas para perseguições. Traduzido de Morning Star News.

Fonte: Gospel Prime / Jornal Gospel News

China atinge recorde histórico na produção de Bíblias

 Apesar do regime comunista e ateu, produção chegou a 1oo milhões de exemplares
A China atingiu recorde histórico ao imprimir sua cópia de número 100 milhões do livro sagrado cristão. Essa afirmação reveladora foi feita pela única empresa do país autorizada a imprimir a publicação: a Amity Printing.
Criada pela Fundação Amity e pelas Sociedades Bíblicas Unidas (UBS), a editora afirma que desde 1987 foram impressas e distribuídas na China continental 60 milhões de Bíblias.
Os outros 40 milhões (em mais de 70 línguas) foram impressos em solo chinês e exportados para todo o mundo. Muitas Bíblias em espanhol distribuídas na América Latina são impressas pela Amity.
A média anual de produção chinesa das Escrituras hoje é a maior do mundo.
Melvin Rivera Velásquez, diretor mundial de publicações da SBU, participou no dia 8 de outubro da cerimônia que marcou a impressão da centésima milésima cópia na China. Ele disse que “como resultado do acesso à Bíblia, as igrejas chinesas estão crescendo no conhecimento da Palavra de Deus. Apenas na província de Henan existem cerca de 4 milhões de cristãos”. Rivera disse também que “as igrejas da região têm experimentado um crescimento incrível desde o fim da Revolução Cultural”.
Qiu Zhonghui, presidente da junta diretora da Amity Printing Co. Ltd., com sede na cidade de Nanjing, comemorou a conquista de imprimir tantos exemplares em meio a um regime comunista, oficialmente ateísta, onde existem várias restrições religiosas.
Oficialmente, a China tem mais de 16 milhões de cristãos, 55.000 igrejas e locais de reunião, 36.000 voluntários e 100.000 missionários ativos. São 18 escolas de teologia e de estudos bíblicos, com mais 1.800 seminaristas inscritos.
Os cristãos, contudo, reclamam que a maioria das igrejas ainda não são reconhecidas pelo governo. Curiosamente, o governo comunista chinês concedeu à Amity Printing isenções tributárias que facilitam seus esforços para produção de Bíblias.
No ano passado, a Sociedade Bíblica do Brasil, fundada em 1948, atingiu a marca de 100 milhões de Bíblias impressas no país. Mas devido aos altos custos decorrentes nas taxas de impostos brasileiros, editoras evangélicas e católicas tem optado pela importação de Bíblia de gráficas na Índia e na China.
Eles calculam que a diferença dos custos oferece uma vantagem de cerca de 50%, o que tem contribuído para que o Brasil tenha se tornado um dos maiores consumidores de Bíblias do mundo. Traduzido e adaptado de Protestante Digital.

Fonte: Gospel Prime / Jornal Gospel News