Revista semanal traz informações sobre Israel ao público cristão!

capa-filipinas-2.001Nova publicação plantará uma árvore na Terra Santa para cada assinante

Cresce cada vez mais o interesse dos cristãos brasileiros pela terra e o povo de Israel. Mais do que apenas conhecer o passado e o presente do país, estes cristãos buscam aumentar sua conexão espiritual com a Terra Santa. Foi para atender a este público que acaba de ser lançada Unidos por Israel, uma revista multimídia enviada todas as semanas diretamente de Jerusalém. A revista pode ser consultada gratuitamente no site www.unidosporisrael.com.br.

Toda semana, a revista Unidos por Israel leva ao público cristão brasileiro textos, fotos, vídeos e músicas sobre Israel produzidos por renomados parceiros e colaboradores sediados em Jerusalém. “Apesar do grande interesse pelo tema, ainda há dificuldade em encontrar informações atuais e históricas com credibilidade sobre Israel. Por isso, estamos reunindo em uma só publicação material vindo de fontes de grande prestígio em Israel”, explica o jornalista Renato Aizenman, editor da nova revista.

“Judeus e cristãos têm raízes e ideais comuns. Iniciativas como esta, que contribuem para revelar a realidade israelense são fundamentais para fortalecer nossa amizade”, elogia o Embaixador de Israel no Brasil, Rafael Eldad.

Entre os assuntos abordados na revista Unidos por Israel estão os acontecimentos atuais na Terra Santa pelas perspectivas bíblica e histórica; o papel de Israel segundo as Escrituras; as descobertas da Arqueologia Bíblica na Terra Santa; as realizações do moderno Estado de Israel na agricultura, meio-ambiente, ciência e tecnologia; a História de Israel e do povo judeu através dos séculos e as festas e costumes ancestrais de Israel.

Assinantes da nova publicação terão acesso a conteúdo exclusivo, como artigos, cursos online e séries especiais para colecionar e pastores contam com preço especial para assinaturas. “Diversos pastores já estão utilizando o conteúdo da revista para falar sobre Israel em suas Igrejas”, conta Aizenman.

Através de uma parceria com a organização israelense KKL, que há mais de 100 anos atua no reflorestamento da Terra Santa, todos os assinantes da revista terão uma árvore plantada em seu nome em um bosque perto de Jerusalém e receberão um certificado. “Além de enriquecer seus conhecimentos sobre o Israel, nossos assinantes tornam-se parceiros na missão de fazer a Terra Santa florescer novamente, como previsto em Isaías 27:6”, diz o editor.

Saiba mais:

www.unidosporisrael.com.br

Mais informações:

Lilian Comunica – Assessoria de Imprensa

 (11) 2275-6787 (11) 2276-7346

assessoria@liliancomunica.com.br

imprensa@liliancomunica.com.br

Você já ouviu falar sobre a SEPAL?

Sepal, Capacitação, Ilaene Schüler, Líderes Cristãos-Fe-em-JesusSaiba mais a respeito da instituição que tem mais de 100 missionários no Brasil e em outros 10 países

 A Sepal (Servindo Pastores e Líderes) é uma instituição cristã que está no Brasil desde 1963. Ligada à rede Aliança Global (OC), mobiliza pastores e líderes de diferentes igrejas evangélicas para que, juntos, possam levar o Evangelho às nações.

Para que essa meta seja cumprida, é realizado um trabalho muito especial e diferenciado, que consiste em quatro áreas principais, sendo elas:

Pesquisa (sobre o mundo e suas culturas, os programas de treinamento missionário no Brasil, entre outros);

Motivação (pastoreio de casais visando à saúde ministerial, espiritual e emocional);

Capacitação (de líderes e igrejas, através de eventos, consultoria e congressos); e

Mobilização (recrutamento de novos missionários para o Brasil e Mundo).

Além disso, a Sepal disponibiliza agora a Pesquisa Sociológica: um recurso que objetiva a produção de informações sobre as reais dimensões de cada cidade (física, urbana, econômica, social, política, religiosa) para auxiliar os pastores na sua missão.

Atualmente, a organização tem 111 missionários (85 no Brasil e 26 em outros 10 países), como Rubens Luz, que tem um lindo trabalho de plantação de igrejas em Portugal; e Elissandra Leão, que criou um Treinamento para Aconselhamento Cristão no nordeste brasileiro.

Os projetos Sepal alcançam diretamente 200 mil pastores por ano, de 100 diferentes denominações. A instituição também conta com um portal (www.sepal.org.br), que recebe a visita de 350 mil usuários por mês.

 Saiba mais:

www.sepal.org.br
www.facebook.com/MissaoSepal
www.twitter.com/missao_sepal

FERNANDA FOFONCA
ASSESSORA DE IMPRENSA
 

Jogador brasileiro abre igreja evangélica nos Emirados Árabes

o_20111008155332_vasco_tambem_estaria_de_olho_no_atacante_ricardo_oliveiraO jogador Ricardo Oliveira, 33 anos, está jogando em Abu-Dhabi, nos Emirados Árabes, defendendo o time de Al-Jazira. Eleito como o melhor jogador do país nas últimas temporadas ele tem recusado ofertas para voltar ao Brasil por ter outros planos: seguir como pastor nos Emirados.

Membro da Assembleia de Deus desde 1999, Ricardo se tornou pastor em 2008 e quando se mudou para Abu-Dhabi passou a reunir algumas pessoas. “Os cultos começaram no hotel, mas o grupo cresceu e conseguimos uma área para fazer os cultos”, disse ele ao portal UOL Esportes.

Hoje a igreja nos Emirados tem cerca de 100 pessoas que semanalmente participam dos cultos. Além desse compromisso, Ricardo tem interesse em ficar no país para virar dirigente de futebol e impulsionar o esporte.

“Ser pastor não é uma profissão, é um chamado de Deus. Você aceita e se dedica. Eu me converti em meados de 1999. E em 2008, fui consagrado pastor pela Assembleia de Deus. Vim para cá, passaram-se alguns anos e eu via a necessidade de uma igreja brasileira aqui”, disse ele.

Teen Connections: um projeto cultural da SBB para conectar o jovem com Deus e com a Bíblia Sagrada

images (7)Além de se dedicar ao estudo das Sagradas Escrituras, grupo será alvo de programação turística. A viagem-piloto será para Orlando, Estados Unidos, incluindo visita ao Holy Land Experience, que tem a Bíblia como tema, além dos famosos parques temáticos da região.

 

A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), por meio do Ministério com Brasileiros, está lançando o projeto “Teen Connections”, especialmente desenvolvido para adolescentes com até 18 anos de idade. Seu objetivo é conectar a nova geração com Deus, oferecendo programações interativas e adequadas ao perfil desse público. Para isso, é baseado em pacotes de viagens que promovem o intercâmbio de jovens com diferentes culturas, mas especialmente com o universo da Bíblia Sagrada.

 

O projeto-piloto será voltado a jovens brasileiros e prevê uma viagem de nove dias tendo como destino a cidade de Orlando, na Flórida (EUA). Desenvolvido em parceria com a agência Universal Travel, a programação acontecerá entre os dias 25 de fevereiro e 5 de março de 2014, período do Carnaval, e mescla palestras sobre a Bíblia e visita ao The Holy Land Experience, parque temático sobre o Livro Sagrado, com visitas aos principais parques da região.

 

“Numa programação dinâmica e criativa, os adolescentes terão, ao mesmo tempo, o aprendizado das Sagradas Escrituras e diversão”, sintetiza o gerente do Ministério com Brasileiros, Lécio Dornas.

 

Os adolescentes receberão um kit contendo bolsa, camiseta, edição da Bíblia de Estudos, bloco de anotações e caneta, além de um diploma, que será entregue ao final do programa. Parte da arrecadação obtida com o programa será doada à Causa da Bíblia.

 

O pacote pode ser adquirido a partir de US$ 2.870,00 por pessoa, em acomodação quádrupla. Mais informações podem ser obtidas com a Universal Travel (e-mail:info@universaltravel.com.br, site: www.universaltravel.com.br, telefones: (21) 3958-0818 e (11) 3711-9174).

 

Serviço

Ø   Projeto Teen Connections

Data da viagem-piloto: de 26 de fevereiro de 2014 a 5 de março de 2014 (somente para adolescentes até 18 anos)
Investimento: a partir de US$ 
2.870,00, em acomodação quádrupla (Parte desse valor será doado para a Causa da Bíblia no Brasil)

Inscrições: (21) 3958-0818 ou (11) 3711-9174 / info@universaltravel.com.br / www.universaltravel.com.br

 

 

SBB e o Ministério Brasileiro – A Sociedade Bíblica do Brasil é uma organização sem fins lucrativos, de natureza filantrópica, assistencial, educativa e cultural. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia Sagrada, um verdadeiro manual para a vida, que promove o desenvolvimento espiritual, cultural e social do ser humano, provocando, assim, a transformação daquele que com ela entra em contato. Para cumprir a missão de distribuir, de forma relevante, a Bíblia a todas as pessoas desenvolve programas de assistência social em todo o País. Fundada em 1948, construiu sua trajetória com base na missão de “promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento integral do ser humano”.

 

Lançado em 2012, o Ministério Brasileiro é um programa especial da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), em parceria com a Sociedade Bíblica Americana (SBA). Tem por objetivo disponibilizar as Escrituras Sagradas em português para os brasileiros que residem nos Estados Unidos – uma população estimada em 2 milhões de pessoas. Lécio Dornas, escolhido pelas organizações dos dois países para gerenciar o programa, visita as comunidades brasileiras naquele país para verificar as necessidades de Escrituras que devem ser supridas. 

 

Informações para a Imprensa:

Por: Luciana Garbelini

Ânimo! traz palavras de alívio ao sofrimento

SBBA Sociedade Bíblica do Brasil está lançando Ânimo!, um livrete com breves mensagens e reflexões que abordam os sentimentos e conflitos vividos pelo ser humano, oferecendo uma palavra de esperança e alívio em meio ao sofrimento. De autoria da capelã hospitalar Eleny Vassão de Paula Aitken, a publicação contém uma seleção de textos bíblicos, além de orações, que destacam que Deus está sempre presente, especialmente em meio a situações difíceis. E, por meio de sua Palavra, é possível receber ânimo, esperança e força para enfrentar todos os desafios da vida. Com formato prático e texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje, tem linguagem de fácil compreensão.

 

Recursos

·            Reflexões com passagens bíblicas, que servem de auxílio para momentos difíceis

·           Oração a cada final de capítulo

·           Texto bíblico em destaque

 

 

Descrição do produto

Título: Ânimo!

Categoria: Porção

Código: NTLH580P5

Formato: 9,0 x 15,5 cm

Nº Páginas: 64

Encadernação: brochura ilustrada

Preço: R$ 2,00

 

Informações sobre pontos de venda podem ser obtidas pelo 0800-727-8888

 

Por: Luciana Garbelini

SBB presente na ONG Brasil 2013

2_(201307245907)ongEstande dará destaque aos programas Movimento Jovem Evangelizador, Luz no Brasil, A Bíblia para Pessoas com Deficiência e Joga Limpo Brasil, mantidos pela entidade. O evento acontece de 28 a 30 de novembro, em São Paulo.

 

A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) já confirmou sua presença no ONG Brasil 2013, o maior e mais completo encontro intersetorial de responsabilidade social da América Latina, que acontece de 28 a 30 de novembro, no Pavilhão Azul do Expo Center Norte, em São Paulo. Em sua quinta edição, o evento reúne Feira e Congresso das organizações sociais, do investimento social privado e da participação em políticas públicas, onde iniciativa privada, poder público e organizações da sociedade civil se conectam em prol de uma causa comum: fomentar e impulsionar o desenvolvimento social do País.

 

No estande da SBB (no. 179) terão destaque os programas Movimento Jovem Evangelizador, Luz no Brasil, A Bíblia para Pessoas com Deficiência e Joga Limpo Brasil. “O ONG Brasil é especialmente importante porque divulga iniciativas sociais desenvolvidas em todo o País. Para que as boas práticas se propaguem é fundamental que sejam conhecidas e ganhem o apoio da sociedade”, avalia o secretário de Comunicação e Ação Social da SBB, Erní Seibert.

 

Confira os programas da SBB em destaque:

  • Movimento Jovem Evangelizador (MJE): Visa facilitar as ações de evangelização voltadas ao público jovem, com a formação de uma grande rede de propagação do Evangelho, conectando a juventude brasileira com a Palavra de Deus. Entre o material criado para o MJE, estão folhetos, Bíblias, Bíblias de Estudo e livretos, todos com visual e linguagem do jovem. Para fazer parte, basta curtir a página do MJE no Facebook (www.facebook.com/jovemevangelizador).

 

·        Luz no Brasil: Tem por objetivo levar assistência social e espiritual a comunidades que vivem em situação de risco social em diferentes localidades do País, por meio de atendimento médico, odontológico e distribuição de literatura bíblica. Englobando os programas Luz na Amazônia, Luz no Sul, Luz no Sudeste e Luz no Nordeste, conta com um barco, dois ônibus e um caminhão adaptados com equipamentos médicos, odontológicos e hospitalares, que percorrem áreas carentes e isoladas do Brasil.

 

·        A Bíblia para pessoas com deficiência: Tem o objetivo de tornar a Bíblia Sagrada acessível a pessoas com deficiência. Para isso, promove, por meio da Bíblia, a inclusão social e a integração desse público à vida comunitária, além de facilitar o desenvolvimento cultural, oferecer apoio espiritual e estimular a alfabetização. Conta com três projetos: A Bíblia para Pessoas com Deficiência Visual, A Bíblia para Pessoas com Deficiência Auditiva e Emancipar, que tem o objetivo de atender pessoas com deficiência e suas famílias, promovendo a inclusão, autonomia e independência desse público.

 

·        Joga Limpo Brasil: Iniciativa coordenada pela SBB, o Movimento Joga Limpo Brasil (MJLB) tem a finalidade de incentivar as igrejas e os cristãos brasileiros a promover ações de evangelização nos eventos esportivos globais que acontecerão no Brasil nos próximos anos: Copa do Mundo de 2014 e Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016.

 

 

Organizado pela UBM Brazil, a ONG Brasil 2013 contará com mais de 500 expositores ligados aos setores público e privado, como fundações, associações, empresas e governo.

 

A SBB – A Sociedade Bíblica do Brasil é uma organização sem fins lucrativos, de natureza filantrópica, assistencial, educativa e cultural. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia Sagrada, um verdadeiro manual para a vida, que promove o desenvolvimento espiritual, cultural e social do ser humano, provocando, assim, a transformação daquele que com ela entra em contato. Para cumprir a missão de distribuir, de forma relevante, a Bíblia a todas as pessoas desenvolve programas de assistência social em todo o País. Fundada em 1948, construiu sua trajetória com base na missão de “promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação e desenvolvimento integral do ser humano”.

 

 

ONG Brasil

Data: 28 a 30 de novembro de 2013

Local: Expo Center Norte – Pavilhão Azul – Estande da SBB: 179

         Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo – SP

 

Por: Luciana Garbelini

‘Como é ser um Cristão em Cuba?’ – Confira a resposta numa entrevista exclusiva e reveladora com o Pastor cubano Mario Barroso.

O líder cubano está em visita aos EUA atendendo ao convite da CSW para falar sobre Liberdade Religiosa.

cuba 4

Imagem referente à Igreja Batista na Comunidade de Rosalía, onde Pr. Mario pastoreia.

Pr. MarioAutor do blog cubanoconfesante.com e pastor da Igreja Batista em Cuba, Mario Felix Lleonart Barroso está nos Estados Unidos desde setembro para participar de uma série de eventos sobre Liberdade Religiosa agendados pela Christian Solidarity Worldwide (CSW). Em sua estadia nos EUA, o líder cubano apresentou o documento “Trinta questões para o Governo Cubano”, que questiona e confronta o Governo nas situações que envolvem a liberdade de religião e de expressão em Cuba.

Em abril deste ano, a ANAJURE – com base em relatório aprofundado e conclusivo da CSW – denunciou no Brasil os graves problemas que acontecem na Ilha de Cuba no tocante às restrições de liberdade religiosa impostas pelo governo, mesmo com Fidel Castro institucionalmente fora do poder. Tal publicação da ANAJURE inclusive foi objeto de análise e discussão na Câmara dos Deputados no âmbito da Comissão de Relações Exteriores.

O fato é que o Partido Comunista Cubano, numa forma mais velada de perseguição religiosa aos cristãos, tem buscado, através de todas as formas de cooptação possíveis, apoio político de líderes religiosos para realizar seus intentos, nada democráticos, como se sabe. Porém, normalmente, os líderes não cedem a este tipo de relacionamento que foge aos padrões bíblicos da ética, assim como também aos valores de um Estado Democrático de Direito, o que de fato Cuba não o é. O resultado desta recusa à cooptação é a perseguição violenta a esses mesmos líderes e igrejas, conforme descreve detalhadamente na entrevista o Pr. Mario Barroso.

CUBA 1Condição de uma das estradas de acesso às congregações que o Pr.Mario pastoreia.

Para o presidente da ANAJURE, Dr. Uziel Santana, ‘’o relato do Pr. Barroso é muito ilustrativo e elucidativo da real situação cubana em termos de liberdades civis fundamentais, em especial a liberdade religiosa. Desde nossa publicação de abril, já tínhamos amplo conhecimento disso. O que nos surpreende, por certo, negativamente, é o fato de Open Doors ter retirado Cuba da lista de países que mais perseguem ao cristianismo. Alguma análise precisa ser reconsiderada pelos nossos irmãos e parceiros dessa instituição, porque os dados concretos infelizmente têm nos mostrado uma situação ainda muito difícil. O exemplo do Pr. Barroso é um entre muitos outros. Neste sentido, a ANAJURE estará anos próximos dias oficiando a Portas Abertas Brasil para discutir a questão e ver como podemos ajudar a igreja de Cuba a partir do Brasil, por termos exatamente um governo alinhado, ideologicamente, com o da Ilha. No mais, continuamos a incentivar a igreja a orar pelos nossos irmãos e irmãs que tanto sofrem por amor ao Evangelho de Cristo’’.

Em entrevista à ANAJURE, o Pr. Mario falou sobre as duas missões que ele recebeu de Cristo – DENUNCIAR E ANUNCIAR – e sobre as dificuldades enfrentadas no cotidiano dos cristãos, pedindo aos brasileiros que: “não sejam indiferentes ante o clamor de liberdade de um povo que sofre, e cujos direitos são pisoteados por uma família que se apropriou do país há mais de 50 anos e ainda o usa como um feudo.”

Confira:

ANAJURE – Como é ser cristão em Cuba, e como é o trabalho que o senhor desenvolve na Igreja Batista?

Mario Barroso – Ser cristão em si já é um grande privilégio. E neste país, onde vivemos num regime totalitário por mais de 50 anos é um privilégio ainda maior, pois apesar das dificuldades os princípios do Reino de Deus se destacam neste tipo de governo opressor.

CUBA 3Devido à necessidade de obreiros, ensino Novo Testamento no Seminário Teológico da Primeira Igreja Batista, na cidade de Santa Clara, e em três filiais do Seminário Teológico Batista de Havana, nas três congregações situadas em Vueltas, Remedios e Cruces. O meu trabalho como pastor batista de duas congregações no centro de Cuba, nas comunidades de Taguayabón e Rosalía, onde há muita limitação e carência econômica, é bastante difícil. Sou um pastor sem carro, sem telefone fixo, sem internet, sem biblioteca onde eu possa conseguir literatura atualizada, e o teto de um dos templos que tem quase dois séculos (o de Taguayabón *na foto acima) está quase caindo. Mas sabemos que vale a pena tentar imitar a Cristo, que também viveu essas tensões e privações num contexto muito parecido, mas sem vacilar.

Além do Evangelho eterno que salva das conseqüências do pecado, nós espalhamos os valores e a ética do Reino de Deus, tão carentes em Cuba. Princípios que não fazem parte, por exemplo, da única educação legalizada da ilha, que é controlada pelo regime. E por assim ser, a educação é desenhada para doutrinar nossas crianças através de um programa educacional totalmente ideologizado e formatado pra semear ateísmo e violência nas mentes.

CUBA 2Cristãos da Comunidade de Taguayabón.

A – Qual o maior desafio da igreja cubana na atualidade?

MB – A igreja cubana enfrenta grandes desafios desde o passado. Nos anos 60, por exemplo, o regime político vigente declarou guerra ao cristianismo, se filiou às doutrinas leninistas, e literalmente declarou que a religião era a coisa mais danosa que podia existir debaixo do céu. O governo colocou ainda muitos cristãos em campos de concentração, denominados de Unidades Militares de Apoyo a la Producción (UMAP). Em 1965, nós batistas vivemos uma das maiores crises da nossa história porque a maioria dos nossos pastores foram presos. Uma das igrejas que pastoreio, a de Taguayabón, durante mais de ano teve um selo em sua porta, após ter todos os seus móveis confiscados. Um juiz chegou ao ponto de declarar ao pastor Luis Manuel González Peña, que na época era líder dos batistas cubanos, que em 30 anos não haveria mais nenhuma igreja em Cuba. O pastor respondeu: – “Senhor magistrado, o Cristianismo existe a quase dois mil anos e nada, e nem ninguém, conseguiu destruí-lo. Em 30 anos teremos o dobro de igrejas em Cuba!”. E assim foi.

Desde a crise na qual caiu o regime nos anos 90, sem o amparo da antiga União Soviética que ajudou Cuba a cometer tantos desatinos, as igrejas se multiplicaram num autêntico avivamento.

Hoje, o debilitado regime político de Cuba está obrigado a buscar pilares sobre os quais possa se apoiar para tentar sobreviver. A mesma igreja que se pretendeu destruir antes, agora se pretende usá-la. O desafio maior para a igreja cubana na atualidade está no fato dela conseguir não escutar as falsas adulações, nem cair nos enganos e chantagens do governo.

Para uma sociedade moralmente desolada, depois de cinco décadas de destruição generalizada, na qual o dano antropológico é grande, uma igreja disposta a condenar os responsáveis e a sarar as vítimas, representa nosso maior desafio.

No meio de comportamentos tão vis, onde o mal age ferozmente, servir a Cristo passa a ser uma grande responsabilidade. Mas quem deseja viver às custas de Cristo encontrará um bom lugar, pois o Regime pede a gritos “sacerdotes e profetas” que segundo o modelo oferecido em Apocalipse 13, entreguem sua boa visão ao poder político e adormeçam a massa.

A – Como tem sido o trabalho do senhor com relação à Liberdade de religião e de expressão em Cuba?

MB – O evangelho de Cristo, nas palavras de Dietrich Bonhoeffer, “libera-nos de tudo o que nos oprime…”. Uma pregação equilibrada das boas novas de Cristo não está separada da defesa das liberdades que todos os seres humanos têm direito.

Embora o regime tenha feitos esforços para me isolar nas comunidades rurais no centro de Cuba, pelas quais tenho muito amor, os púlpitos nos quais proclamo o evangelho e a ética do sermão da montanha estão ganhando mais espaço com o auxílio das novas tecnologias, mesmo com o fato de não possuirmos internet em casa e nos sacrificarmos bastante para tal.

Em novembro de 2010 nasceu o meu blog, cubanoconfesante.com, que completa agora três anos. E em janeiro de 2012 a minha conta no twitter @maritovoz, que logo se uniu ao de minha esposa @yoaxism, aumentou ainda mais o nosso alcance. Esses meios estão sendo usados por Deus para salvar nossas próprias vidas, e também como um meio de Graça, para cumprir a dupla missão que está entranhada em nós que é DENUNCIAR E ANUNCIAR. Sem a ajuda de Deus isto seria humanamente impossível.

O Regime cubano tem resistido em sua maldade com o passar dos anos. Diferente de sua melhor aliada, a Coreia do Norte – a quem não interessa cuidar de sua própria imagem – os que governam Cuba se preocupam com isto, fato que os fazem mais perigosos, porque já não fuzilam abertamente, como ocorre na Coreia. Em Cuba, se gloriam de uma moratória da Pena de Morte desde 2003, no entanto assassinam extrajudicialmente, e as mortes de Juan Wilfredo Soto (maio de 2011), Laura Pollan (outubro de 2011) e Oswaldo Paya (julho de 2012) são a prova disto.

A – Qual é o objetivo desta visita que o senhor está fazendo aos EUA, junto aos parceiros da CSW?

MB – Antes de qualquer coisa, preciso ressaltar que, coerente ao seu próprio nome, a CSW tem sido solidária à nossa missão em Cuba. Além de nos dar sua voz, a CSW fez um convite a mim e a minha esposa e facilitou os recursos financeiros que tornaram possível nossa visita aos EUA. Suas denúncias e relatórios a respeito das violações à liberdade religiosa em Cuba tem sido vitais no nosso caso e em muitos outros.

No ano passado recebemos com dor a notícia de que outra organização que se dedica a monitorar as violações de liberdade religiosa no mundo, a Open Doors, retirou Cuba da lista de países onde continua havendo violações à liberdade religiosa. O informe da CSW publicado em abril, inclusive com versão em português traduzida pela ANAJURE, com mais de 30 páginas dedicadas a Cuba, foi contundente e demonstra que a Open Doors precipitou-se demasiadamente.

No início de nossa viagem, a CSW preparou uma importante agenda que cumprimos em Washington e que nos permitiu atualizar importantes instituições governamentais e não-governamentais a respeito da situação real em matéria de liberdade religiosa na ilha. Um dos momentos mais emotivos para nós dentro da agenda foi sermos recebidos por um brasileiro muito especial em Washington, Raimundo Barreto, que realiza um trabalho muito importante dirigindo a comissão de liberdade e justiça da Aliança Batista Mundial. Nunca esqueceremos o carinho com o qual nós fomos recebidos.

Fomos também acolhidos pelas igrejas, imprensa secular e imprensa cristã na Flórida. Tem sido emocionante pregar à Cuba do exílio nos EUA, que é tão cubana quanto a da ilha. O fato de que algumas emissoras em que temos pregado podem ser ouvidas na ilha nos permite falar o que lá não é permitido. E isto faz comque aquilo que falamos chegue a milhões de cubanos.

Durante nossa viagem divulgamos 30 perguntas que temos lançado ao regime de Havana, questionando as supostas liberdades religiosas na ilha, as quais alardeiam argumentos que pretendem enganar a muitos, como parece que aconteceu com a Open Doors.

Estas 30 perguntas se converteram em um forte documento de denúncia divulgado em vários meios de comunicação, e que deixam o regime sem respostas lógicas, pois o desmascara. O regime político de Cuba é: inimigo da fé e amante dos deuses, aos que verdadeiramente serve, que são o poder e o dinheiro, embora disfarçando-se com aparência de piedade, mas negando sua eficácia com fatos.

Temos a esperança de que no próximo ano a Open Doors devolva Cuba à sua lista de países que violam a liberdade religiosa, levando em consideração as 30 perguntas divulgadas com apoio da CSW. Seria ótimo se não precisássemos estar nesta e em nenhuma outra lista, mas, não nos colocando nela não se faz nenhum favor a quem sofre dentro deste enorme campo de concentração rodeado de mar que é a nossa ilha, passando por seus altos e reais pesadelos, mas passa a favorecer os responsáveis pelas violações às liberdades civis fundamentais que se mantém no poder a todo custo.

A – Por favor, deixe uma reflexão para a Igreja Brasileira acerca das oportunidades e orar e ajudar a igreja perseguida em Cuba.

MB – Em 3 de novembro, diversas organizações cristãs a nível mundial, incluindo a CSW e a Open Doors, convocaram um dia mundial de oração pela igreja perseguida. Mas não basta apenas um dia de oração para interceder por nossos irmãos em tribulação pelo mundo. Hebreus 13.3 deve converter-se em um imperativo enquanto houver sofrimento no mundo.

Em nome da igreja de Cuba, que se encontra diante do enorme desafio de não ser cúmplice de um regime que a cada dia é desmascarado pela história, pedimos muita oração pelos nossos irmãos, na Igreja brasileira.

Gestos como o de Raimundo Barreto, da Aliança Batista Nacional, são exemplos do que o Brasil pode fazer, não sendo indiferente ante o clamor de liberdade de um povo que sofre e cujos direitos são pisoteados por uma família que se apropriou do país há mais de 50 anos e ainda o usa como um feudo.

Não posso perder esta oportunidade para colocar como exemplo no Brasil o Ministério Luz para o Caminho, da Igreja Presbiteriana do Brasil, dirigido pelo pastor Hernandes Dias Lopes, com sede em Campinas- SP. Eles têm investido com orações e finanças para que literatura cristã impressa e multimídia chegue a Cuba, com uma mensagem edificante que nos inspira em nossa missão. O devocional ‘Cada Dia’ que eles enviam para ser distribuído gratuitamente dentro da ilha transformou-se no devocional diário de milhares de cubanos. Em nossas igrejas temos sido beneficiados por sua solidariedade.

Outras igrejas e ministérios no Brasil também podem fazer o mesmo, além de orar, claro.

Uma mensagem muito importante para o Brasil: o debilitado regime que desgoverna a ilha por mais de 50 anos não tenta encontrar só na igreja um punhal para ferir sua cambaleante estrutura, mas também o faz no Brasil – O gigante do sul.

É importante que o Brasil receba sabedoria de Deus e não se deixe enganar, mas entenda que uma coisa é o regime que se apoderou da ilha, e outra coisa é o povo cubano.

A prosperidade econômica do Brasil constitui um ponto de observação para o regime no continente. Tratando de buscar ajuda para manter-se no poder.

Que o Brasil, e em especial a igreja brasileira, passe pela história como um povo que ajudou os cubanos a se libertarem do jugo do atual regime, e não o contrário.

A propaganda do regime de Havana é habilidosa e confunde a muitos, tal como, demonstra o caso da Open Doors, embora estejamos seguros que eles irão reavaliar a lista com base em nossos argumentos.

Não se enganem. Agradecemos ao Brasil pelos investimentos milionários realizados no porto de Mariel, em Havana, que isto será algo muito importante para a futura Cuba democrática que sonhamos, onde os direitos humanos são respeitados. Ressaltamos que é importante que o dinheiro deste porto não fique com uma elite que a cada dia enriquece mais, enquanto oprime um povo cada vez mais empobrecido. Esses recursos não devem servir para que o povo seja ainda mais maltratado.

Se a igreja brasileira puder incentivar seu governo para que ele priorize os direitos humanos em sua política exterior acima dos interesses econômicos, não ficará dúvida de que o fizeram por se alinhar aos interesses de Cristo em nossa sofrida ilha…

Por fim, nossa oração é que Deus continue abençoando o Brasil!

_________________________
Por: ANAJURE l Wanda Galvão – Jornalista e Secretária Administrativa

Graça Filmes e Visão Mundial formam parceria

trafico_de_inocentesProdutora de cinema e organização humanitária se juntam no combate ao tráfico de pessoas, que atinge mais de mil brasileiros por ano, segundo o MPF

A Graça Filmes e a organização não-governamental Visão Mundial estão juntas. A produtora e a ONG, presente em mais de 90 países e que atua no apoio a famílias em situação de vulnerabilidade social, se uniram para promover uma importante luta de combate a um dos maiores problemas sociais enfrentados por países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, como o Brasil: a exploração infanto-juvenil.

Graça Filmes e Visão Mundial estão lançando no Brasil, em conjunto, o filmeque aborda o tráfico de pessoas, em especial crianças e adolescentes, para a exploração sexual e trabalho escravo. Elas promovem no próximo dia 25 de novembro, uma sessão especial para a exibição do filme reunindo no Rio de Janeiro autoridades que atuam no combate ao tráfico de pessoas, lideranças cristãs e demais convidados.

A parceria no lançamento do filme Tráfico de Inocentes tem o objetivo de alertar a população e autoridades para um tema crítico e que mobiliza autoridades de todo o mundo. Segundo a ONU, o tráfico de humanos movimenta em torno de 32 bilhões de dólares anualmente, sendo considerado o terceiro crime que mais movimenta dinheiro no âmbito global.

O filme mostra a atuação de organização criminosa em um país do sudeste asiático, porém o assunto é considerado de extrema gravidade também no Brasil. O Ministério da Justiça e o Poder Judiciário de todo o país promovem ações de combate, mas sempre contam com o apoio da população com denúncias contra esse crime perverso que fere profundamente a Palavra de Deus.

Pela primeira vez o Brasil publicou dados oficiais a respeito desse delicado problema social, que atinge os brasileiros, por meio de um relatório divulgado no início do segundo semestre deste ano pelo Governo Federal. Entre 2005 e 2011, a Polícia Federal registrou 157 inquéritos para investigar tráfico de brasileiros para fins de exploração sexual, sendo 381 indiciados e 158 pessoas presas.

No mesmo período, o Ministério das Relações Exteriores identificou 475 vítimas de tráfico de pessoas, sendo que 337 sofreram exploração sexual e 135 foram submetidas a trabalho escravo. Além dos brasileiros já registrados, há outros milhares ainda sob controle de traficantes, que as autoridades buscam identificar e devolver às famílias.

De acordo com o relatório, o país onde foi registrada uma incidência maior de brasileiras e brasileiros vítimas de tráfico de pessoas foi o Suriname (que funciona como rota para a Holanda), com 133 vítimas, seguido da Suíça com 127, da Espanha com 104 e da Holanda com 71. As vítimas que procuram os serviços de saúde são na maioria mulheres na faixa etária entre 10 e 29 anos. Há uma maior incidência de vítimas (cerca de 25%) na faixa etária de 10 a 19 anos, de baixa escolaridade e solteiras.

O relatório divulgado pelo Governo é considerado uma iniciativa promissora no combate ao tráfico de brasileiros. Os números apontam alguns caminhos que precisam ser percorridos pelas autoridades com o apoio da população, mas ainda estão longe de mostrar a realidade da situação, já que o Ministério Público Federal estima que anualmente pelo menos mil brasileiros são vítimas desse tipo de crime.

Justamente esses números cruéis que a parceria entre Graça Filmes e Visão Mundial quer ajudar a combater, levando uma mensagem de alerta às famílias brasileiras com o filme Tráfico de Inocentes, conforme descreve o presidente da Visão Mundial, Ariovaldo Ramos, que é um dos líderes cristãos mais atuantes do Brasil em relação à proteção a crianças e adolescentes.

“A sociedade precisa saber o que está acontecendo com essas crianças e jovens, e precisa reagir. Esse é um absurdo que não podemos tolerar, que um ser humano de bem não pode tolerar. Por isso estamos nesse projeto com a Graça Filmes e esperamos que o filme seja, não só recebido como uma obra de qualidade cinematográfica como é, mas como um alerta à humanidade como um todo, para uma situação criminosa, que precisa ser detida urgentemente”, disse Ariovaldo.

Ariovaldo Ramos ainda elogiou a iniciativa da Graça Filmes e se mostrou satisfeito pela Visão Mundial fazer parte da parceria. “Nada mais natural do que nos associar a Graça Filmes na promoção de um tema tão candente e tão angustiante quanto o tráfico humano. Principalmente porque, lamentavelmente, a vítima maior é a criança desprotegida, desfavorecida. Portanto, no centro da vocação da Visão Mundial. Dessa forma é um privilégio estarmos envolvido na promoção de um filme de um tema que precisa ser comunicado para toda a população”, completou.

Para a Graça Filmes, a parceria vai permitir que o tema seja amplamente debatido, utilizando a rede de atuação da Visão Mundial, difundindo ainda mais a importante participação da população no apoio ao combate ao tráfico de pessoas. Segundo Ygor Siqueira, diretor executivo da Graça Filmes, a ideia é de que Tráfico de Inocentes seja uma grande ferramenta de evangelização para líderes, além de ser utilizado pela Visão Mundial no trabalho que faz em todo o país.

“Entendemos que toda a sociedade tem um papel importante na proteção de nossos jovens. Temos que trazer todos para perto do conceito cristão de que devemos amar nossos semelhantes como a nós mesmos. E o filme vem para alimentar ainda mais esse pensamento. Acreditamos na força da parceria para que a mensagem chegue ao máximo possível de pessoas e que isso se torne uma corrente positiva em nome da fé em Deus para com a humanidade”, declarou Ygor.

Conheça a Graça Filmes:

Fundada em março de 2010, a Graça Filmes é uma produtora e distribuidora de filmes. Com escritórios no Rio de Janeiro, em São Paulo e na Flórida (EUA), a empresa tem como foco produções com conteúdo que seja ideal para a família brasileira. Além de distribuir material nacional e internacional, a Graça Filmes também trabalha com produções próprias. Hoje, ela é a principal distribuidora de filmes gospel do país, e seus lançamentos representam mais de 50% das vendas de DVDs evangélicos no Brasil.

Assessoria de Imprensa

Renato Natividade

Você pode imaginar o sentimento de acordar toda manhã sem saber se seu marido está morto ou vivo?

despertador1O marido de Christine, Benham, é líder de uma igreja Iraniana. Ele foi preso em 2011 sob falsas acusações políticas e tem sido brutalmente espancado pelas autoridades da prisão e outros detentos.

Mas o novo presidente Iraniano, Hassan Rouhani, tem prometido libertar prisioneiros políticos. Esta pode ser a chance de Cristina de ter seu marido em casa novamente…

Por favor, nos dê o dia de hoje para lembrar o Presidente Rouhani de suas promessas.

Mês passado pedimos a vocês para se engajarem na campanha em favor de Shahin Lahouti, outro Cristão Iraniano preso sob acusações políticas. Ele é um dos mais de cem Cristãos que foram presos no Irã desde 2011, cada vez mais sob falsas acusações políticas. É uma tática que vemos ser usada repetidamente pelo governo Iraniano – prender minorias religiosas sob acusações políticas ilegítimas, tal como “ação contra o estado”, para amenizar o fato de que foram realmente presos por conta de sua fé.

Mas estamos esperando que a eleição do Presidente Rouhani possa ser um ponto de virada para muitos prisioneiros Iranianos. Ele já libertou muitos prisioneiros políticos e é visto como mais moderado que seu predecessor, e quer reconstruir as relações com o Ocidente. Ele recentemente fez esforços para construir pontes com os EUA em particular – um gesto histórico, considerando as r]tensas relações que seguiram a ocupação da Embaixada Americana em Teerã pós-Revolução. Nós precisamos responder a estas mudanças, reforçando a nossa defesa política no Irã, na região da União Europeia e Nações Unidas.

Seu esforço vai nos fazer alertar políticos e oficiais internacionais de renome, os encorajando a manter o Presidente Rouhani firme nas suas declarações.

Por Shahin, por Benham e pelas suas famílias – por favor, nos ajude a mostrar ao Irã que o mundo está observando e levando isto em conta.

Muito obrigado.

Mervyn Thomas
Diretor Executivo da CSW

___________
FONTE: CSW
TRADUÇÃO: JORGE ALBERTO 

Adaptado por: ANAJURE

Historiadores do Reino Unido afirmam que os Cristãos do Oriente Médio são espécie em extinção

igrejas-queimadas-egitoO renomado historiador britânico Tom Holland afirmou num encontro em Londres recentemente que o mundo está assistindo a extinção efetiva do Cristianismo no seu local de nascimento.

Numa avaliação apocalíptica do agravamento da situação política na região, um painel formado por especialistas forneceu um grande número de evidências e estatísticas que apontam para o fim das nações daquela região que estão sob os ataques do Islã militante.

“Em termos de uma escala envolvendo a hostilidade e rivalidade sectárias, nós estamos testemunhando algo na proporção do horror da Guerra Europeia dos Trinta Anos”, disse Holland. “Esse é o clímax de um processo de pulverização ao longo do século XX – A efetiva extinção do Cristianismo de sua terra natal”.

O evento, intitulado “Relatório do Oriente Médio: Por que a verdade está sendo perdida”, procurou respostas para a cobertura “anêmica” dos ataques ocorridos contra os Cristãos no Egito em 14 de Agosto.

“Destruição premeditada de dezenas de igrejas antigas, mosteiros, escolas, orfanatos e centros de negócios não foram noticiadas por diversos dias em todo o Ocidente”, disse Nina Shea, diretora do Instituto Hudson de Liberdade Religiosa em Washington.

Após a vitória islâmica nas várias eleições durante a primeira revolução em 2011, os jornais americanos, perguntando como isso mudaria o Egito, sugeriram apenas que as mulheres seriam proibidas de usar roupas provocativas, e a cidade de Sharm el-Sheikh fecharia como um ponto turístico.

Isso foi “absolutamente trivial”, afirmou Shea. A perseguição aos cristãos Coptas, que tiveram uma igreja fundada por Marcos em Alexandria, foi a mais grave desde o século XIV, com “níveis horríveis de violência”. “Foi a pior perseguição em 700 anos contra a minoria de Cristãos do Oriente Médio” A mídia falhou em não fazer as perguntas mais básicas, ela afirmou. “Por que os Coptas foram selecionados, qual o significado e propósito dos ataques?”

Uma igreja do quarto século, que estava na lista para se tornar um Patrimônio Mundial da UNESCO, foi destruída e designada como um espaço de oração Muçulmano.

A igreja era 200 anos mais velha que as Estátuas de Bamiyan, no Afeganistão, mas a grande mídia ignorou o fato.

No entanto, havia provas suficientes para mostrar que a violência era parte de um plano para “expulsar os coptas, para aterrorizá-los e fazê-los sair”, acrescentou ela.

Holland afirmou que o Egito não era uma nação em desenvolvimento, que precisava de ajuda para emergir como uma democracia ocidental, mas foi o primeiro Estado do mundo, com uma civilização em um nível como a da China e Irã. No tempo dos Romanos, foi o celeiro de pão para o mundo. Agora é o maior importador de trigo do planeta.

O público ouviu uma litania das atrocidades e devastação cobertas pelo correspondente de língua árabe Betsy Hiel, do noticiário americano Pittsburgh Tribune-Review, que tem estado no território do Cairo durante ambas as revoluções.

A Igreja Copta do Reino Unido, do Bispo Geral Angaelos, ex-secretário do falecido Papa Copta Shenouda, falou em detalhes sobre as distorções da cobertura da mídia, que foram meras pressuposições agravando a situação no local.

Ele afirmou que alguns relatos chegaram a sugerir que o Egito estaria passando por uma guerra civil, até mesmo se referindo a um “hospital de campanha” em uma mesquita na parte mais nobre do Cairo.

“O Egito nunca terá uma guerra civil”, acrescentou Angaelos. “A sua demografia não se encaixa nesse cenário”.

Ele apontou que os Muçulmanos muitas vezes protegeram os Cristãos. A igreja, junto com a sociedade civil, era contra os extremistas. Muitos Muçulmanos se voltaram contra a Fraternidade quando ficou claro que não havia nenhum plano econômico.

Em resposta a uma pergunta da plateia, ele concordou que ocorreu um “silêncio” das igrejas, governos e até mesmo dos Muçulmanos Ocidentais após os ataques, o que, segundo ele, serviu para desmentir a propaganda Islâmica de que o Ocidente estava conspirando com os cristãos.

Nina Shea, diretora do Centro localizado em Washington pela Liberdade Religiosa, do Instituto Hudson, também falou sobre a Síria. Cristãos na Síria foram “pegos no meio do conflito”, afirmou. Há uma sombra de guerra contra eles por parte dos rebeldes, com as facções do Jihad e al-Qaeda deliberadamente atacando os Cristãos. “Quando eles conquistam uma cidade, implantam tribunais e mini-estados islâmicos”. Os cristãos estão fugindo. Concedidas as opções de serem mortos ou irem embora, eles fogem. Se ficarem, o imposto “Jizya” é cobrado. Caso não possam pagar, são mortos.

Shea disse que os Cristãos não se atreviam a se refugiar nos campos geridos pelos rebeldes, pois seriam recrutados a lutar.

O conhecido “Plano Damasco”, elaborado pelo Exército Livre Sírio para após o término da guerra, incluía assassinatos como forma de vingança contra aqueles que não se opuseram a Assad, acrescentou Shea.

Dr. Jenny Taylor é o diretor executivo do Lapido Media, que organizou o evento juntamente com a política externa da Sociedade Henry Jackson.

_______________
FONTE: WORLD WATCH MONITOR
TRADUÇÃO: FELIPE AUGUSTO