Pr. Nelson Zanirato, pai de Liliani e sogro do Pr. Carlos, falece neste domingo

Pr Nelson Zanirato, apresentador oficial da banda Voz da Verdade nos shows de lançamentos dos cds, faleceu no domingo, dia 29/8, devido a uma úlcera perfurada. Estava muito fragilizado e tinha diabetes.
Devido sua idade avançada, 82 anos, e seu estado de saúde debilitado, não foi possível submetê-lo a uma cirurgia de emergência. Foi internado no sábado e não resistiu. Deixou 2 filhos: a cantora Liliani e o ex-baterista da banda, Luciano.
Há cinco meses ele saiu do hospital, somente, por um milagre do Senhor. Deus lhe concedeu mais alguns meses de vida para estar perto dos seus filhos.
Pr Nelson acompanhou a banda desde o seu início e foi uma pessoa indispensável ao Ministério Voz da Verdade.
Um verdadeiro homem de Deus, um homem honesto, de caráter invejável, íntegro.
Um homem forte, um verdadeiro cristão. Enfrentou a morte precoce de sua esposa Cleusa e de seus dois filhos: Leonel e Leandro. Não foi fácil enterrá-los e enfrentar a vida sem eles.
Na época em que o Pr Fued Moyses mais precisou de uma força, Pr Nelson não mediu esforços e estendeu a sua mão.
No enterro da Lilian, há quatro semanas, ele pediu ao Pr Carlos que, no seu velório, cantasse o hino “Lá verei meu pai, lá verei minha mãe…”
Ele já estava pressentindo seu encontro com o Mestre Jesus.
Pr Nelson cumpriu seu ministério aqui na Terra, deixando muita saudade.
Sua última apresentação com a banda foi no lançamento do dvd Chuva de Sangue, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, em dezembro de 2009. Vamos sentir falta daquela voz que apresentava o conjunto : “E AGORA COM VOCÊS…O CONJUNTO VOZ DA VERDADE”!
Adeus Pr Nelson Zanirato, você combateu o bom combate e guardou a fé.

Suely Moyses Cufone

Pastor José Wellington, presidente da CGADB refuta as críticas dos pastores Silas Lima Malafaia e Antonio Silva Santana

Pastor José Wellington, presidente da CGADB, em nome da mesa diretora, divulga Nota de Esclarecimento, em que refuta as críticas dos pastores , que renunciaram a seus cargos como diretores, Silas Malafaia e Antônio Santana, 1º vice-presidente e 1º tesoureiro, respectivamente.
“A MESA DIRETORA DA CONVENÇÃO GERAL DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS NO BRASIL – CGADB tendo tomado conhecimento que circulam na internet as comunicações de renúncias dos 1º Vice-Presidente e 1º Tesoureiro, pastor Silas Lima Malafaia e pastor Antonio Silva Santana, respectivamente, nas quais os ilustres e eminentes servos de Deus expõem a esta Mesa Diretora as razões motivadoras de suas renúncias, por amor à verdade e para dirimir eventuais dúvidas quanto à integridade e lisura dos signatários na condução dos interesses sociais da nossa veneranda CGADB, esta cumprindo o seu dever espiritual, moral, estatutário e legal de defender a instituição e ao seu órgão diretivo na forma do estatuto social em vigor, vem ao público prestar os seguintes esclarecimentos, por amor a verdade e respeito às consciências daqueles que pugnam por uma conduta séria, honrada e espiritual, como convém a todos que servem na seara do Senhor Jesus:
1) Na notificação firmada pelo ilustre pastor Silas Lima Malafaia, foi comunicado a sua renúncia ao cargo de 1º vice-presidente da CGADB, eleito que foi na última Assembléia Geral Ordinária em Vitória-ES, em abril de 2009, como também o seu desligamento do quadro de membros.
Evidentemente que poderia ter ocorrido a renúncia sem o desligamento, pois a primeira não era dependente da segunda.
Os motivos apontados na precitada comunicação não são atuais, pois, como ele próprio diz, “Tais denúncias, por oportunidade da última Convenção da CGADB, restaram integralmente comprovadas em trabalho realizado por comissão formada para esse fim, cujo relatório só foi aprovado com as ressalvas e obrigações de apresentar balancetes”.
Esta Mesa Diretora já se manifestou anteriormente por nota de esclarecimento similar a presente, publicada no “Mensageiro da Paz”, nº 1.490, de julho/2009, por ocasião de manifestação televisiva de outro convencional.
2) Conforme disposição contida no artigo 44, III, do estatuto social em vigor, o atendimento das exigências da precitada comissão especial a que se referiu o renunciante não era, como não é, de todo o órgão diretivo, mas do 1º tesoureiro, como a seguir transcrito:
“Art. 44. Compete ao 1º Tesoureiro:
III – elaborar o relatório financeiro e apresentá-lo trimestralmente ao Conselho Fiscal e bienalmente à Assembléia Geral Ordinária;”
Portanto, trata-se de competência legal individual específica, cabendo àquele que foi eleito para o cargo, ter consigo a consciência da atribuição que lhe é conferida pela norma estatutária;
3) Quanto à renúncia do 1º Tesoureiro, o honrado servo de Deus pastor Antonio Silva Santana, foi alegado, dentre outros motivos para a sua renúncia, que:
a) “só tomei posse em 29 de julho de 2009”;
b) “só a partir desta data é que fui tomando conhecimento da real situação fiscal e financeira da CGADB;
c) “a cada dia fica impossível o levantamento de toda a documentação contábil, fiscal e bancária, uma vez que não foi atendida à solicitação do Conselho Fiscal da CGADB lavrado em 12 de março de 2010 solicitando uma auditoria nas contas do mandato anterior a 2009”;
4) Confrontando-as, a Mesa Diretora esclarece:
a) o ilustre renunciante não tomou posse na data por ele alegada, pois, ela ocorreu juntamente com os demais eleitos no dia 25 de abril de 2009, conforme o termo por ele assinado, passando a ser de fato e de direito o 1º tesoureiro da CGADB a partir de então. Se o tesoureiro anterior não lhe repassou as informações inerentes ao exercício do mandato anterior, o fato fica restrito aos dois e não a todo o órgão diretivo;
b) na condição de eleito e empossado, passou a ser de sua exclusiva competência solucionar as pendências existentes, podendo, inclusive, ter solicitado a cooperação do Conselho Fiscal para proceder aos levantamentos necessários para o perfeito esclarecimento dos fatos, o que não aconteceu;
c) atendendo a solicitação do ilustre renunciante, a presidência autorizou-lhe contratar todos os funcionários necessários ao perfeito desempenho das tarefas da tesouraria, tendo ele contratado com vínculo empregatício apenas um assessor, que não residia na sede da CGADB, e substituído duas funcionárias para as tarefas subalternas;
d) na reunião da Mesa Diretora realizada em 12 de março de 2010, em cuja data o Conselho Fiscal apresentou o pedido de realização de auditoria referido pelo renunciante em sua notificação, foi decidido que uma comissão especial procederia todos os levantamentos necessários junto a Tesouraria, controladoria, prestadores de serviços, bancos, etc, para esclarecer os fatos e apontar as soluções adequadas, para que fossem atendidas as recomendações contidas no relatório da comissão especial da Assembléia Geral ordinária realizada em Vitória-ES.
Após os exaustivos trabalhos desenvolvidos pela precitada comissão especial, o qual contou com a participação pessoal do renunciante, foi elaborado um relatório apontando os fatos que impediram a apresentação dos balanços dos exercícios de 2007 e 2008, e as medidas corretivas necessárias ao atendimento das exigências legais;
e) no mesmo relatório, a comissão especial relata que muitos dos cheques emitidos pela CGADB e devolvidos pelas instituições bancárias sacadas, foram em razão de convenções afiliadas e alguns convencionais terem pago as anuidades e inscrições de membros para participarem da Assembléia Geral em Vitória-ES em até dez parcelas, e os respectivos boletos bancários e cheques por elas emitidos, não terem sido honrados pelos emitentes, o que contribuiu para que os cheques emitidos para pagamentos com as receitas oriundas das anuidades e inscrições não terem sido cobertos;
f) a comissão especial também conseguiu, através do profissional que presta serviços na área de informática, unificar e uniformizar os dados utilizados pela Secretaria Geral e Tesouraria, resgatar as informações financeiras e documentação que permitissem a elaboração dos balanços acima referidos pelo contador, resgatar os cheques devolvidos que estavam em poder de terceiros e proceder as baixas junto aos bancos sacados com baixa nos órgãos de créditos, o que está contribuindo para normalização do funcionamento da tesouraria e controladoria da CGADB.
Resta claro, portanto, que as motivações para as renúncias, embora pareçam similares, são distintas, pois, enquanto o pastor Silas Lima Malafaia usou fatos já ultrapassados, abordados e decididos pela Assembléia Geral em Vitória-ES, o pastor Antonio Silva Santana não teve as iniciativas que lhe cabiam tomar para solucionar as dificuldades herdadas de gestões anteriores a sua, por ter assumido o cargo que traz consigo os encargos atribuídos pelo estatuto social, dentre outros, o de apresentar os relatórios financeiros e contábeis.

Considerações Finais
Para finalizar a presente NOTA, e ainda objetivando tratar a questão: “dificuldades financeiras” enfrentadas pela Convenção Geral, os esclarecimentos adicionais se fazem necessários:
– A Convenção Geral, sendo uma associação de ministros do evangelho, não de igrejas, conta como únicas fontes de receitas as anuidades de seus membros, os repasses efetuados pela CPAD, e, por ocasião da Assembléia Geral, as taxas de inscrições.
– É de amplo conhecimento que, na prática, grande maioria dos pastores cadastrados regulariza suas anuidades somente nos períodos que antecedem a Assembléia Geral.
– Se anexarmos um extrato/planilha referente ao pagamento de anuidades, facilmente será constatado que o último aporte substancial foi no período que antecedeu a AGO em Vitória/ES, mês de abril/2009.
– Trata-se de um hábito, pagar as anuidades somente às vésperas das Assembléias Gerais.
– Todavia, a Convenção Geral, para dar o devido atendimento diário em sua sede nacional, no Rio de Janeiro-RJ, mantém um prédio de quatro (4) andares em funcionamento, com quadro de funcionários, Secretária Geral, Tesouraria, todos devidamente registrados e assalariados.
– Toda a infra-estrutura e custeio para a realização da Assembléia Geral são integralmente pagos pela CGADB. As três últimas RIO/2005 – SÃO PAULO/2007 – VITÓRIA/2009 – e, também as duas últimas Extraordinárias FLORIANÓPOLIS/SC e PORTO ALEGRE/RS, acarretaram para a CGADB despesas elevadíssimas, haja vista a logística para receber os pastores de todo o Brasil.
O número de participantes, cada vez maior, sendo: 4.000 no Rio; 10.000 em São Paulo, 17.000 em Vitória (2.500 em Florianópolis e 4.500 em Porto Alegre).
– Todos nós sabemos o quanto custa promover e reunir, por prazo de uma semana, contingente de tal magnitude. Façam seus cálculos.
– Analisem ainda, juntamente conosco, o seguinte:
Para dar cumprimento aos seus objetivos sociais a Convenção Geral, por intermédio da Mesa Diretora, realiza simpósios, seminários, reuniões, assembléia geral nas diversas regiões do País, ocasião em que os ocupantes de cargos em Conselhos/Comissões são convocados.
Todos exercem suas atribuições estatutárias sem qualquer remuneração, contando apenas com o reembolso de despesas relativas à hospedagem, alimentação e passagens aéreas.
– É cada vez maior o número de reuniões dos órgãos diretivos da CGADB. Os membros residem nas mais longínquas cidades. Contabilizem.
– Não é estranho, no âmbito da CGADB, a existência de parceiras de viagens e hospedagens em reuniões maiores, sendo natural que, tais empresas, na condição de prestadoras de serviços façam jus aos acréscimos legais em situação de demora no pagamento por serviços efetivamente prestados.
– Enquanto outras associações de grande porte, sem identificarmos a sigla, exige de seus associados pagamentos mensais de R$ 90,00 (mensalidade: R$ 50,00 + Publicações/Boletins: R$ 45,00), nós pastores esperamos a cada dois anos para desembolsarmos R$ 120,00.
Lamentavelmente, inúmeros pagamentos de anuidades e inscrições para Assembléias Gerais, efetuados em cheques, não foram honrados.
– Ora, senhores pastores, uma entidade que aufere receitas mais significativas somente por ocasião da Assembléia Geral, não dispondo de outros meios para alavancar recursos; uma entidade que direciona os valores das inscrições em Assembléias para custeio do evento; uma entidade que pacientemente aguarda os períodos pré-convencionais para “cobrar” seus associados; uma entidade que vê a cada ano, crescer o número de participantes em Assembléia Geral acarretando custos elevadíssimos, não é de se admirar, de causar espanto, surpresa, que tal entidade esteja padecendo dificuldades financeiras.
– Com os argumentos fáticos ora expostos, o que pretendemos é afastar as qualificações de “DESMANDOS, DESCALABRO, CONIVÊNCIA”, referidas em uma das notificações supracitadas. Segundo o Dicionário Aurélio, da Língua Portuguesa, “DESMANDO: é ato ou efeito de desmandar. Desobediência. Excesso. Abuso. DESCALABRO: Grande dano ou perda. Ruína. DESMANDAR: Mandar o contrário de (o que se tinha mandado). Transgredir ordens.
– Pedimos aos Pastores do Brasil, que analisem a vida pessoal e o ministério de cada um de nós, diretores da Convenção Geral; que reflitam sobre os vários anos de pastorado; que, avaliem que pesem os vários anos a serviço da Convenção Geral, sem qualquer apego material ou financeiro, sem qualquer remuneração, pois entendemos que o trabalho feito junto a nossa instituição também faz parte da chamada e da vocação ministerial; e, nos respondam, se por nossos feitos, merecemos ser “rotulados” com os adjetivos de desobedientes, transgressores de ordens, abusadores, causadores de dano, destruidores. Acreditamos que não.
Finalmente, a Mesa Diretora lamenta profundamente os afastamentos dos ilustres e honrados companheiros renunciantes, nada podendo fazer, em respeito aos mesmos, senão a de acatar as decisões pessoais de ambos, e adotar as providências estatutárias para as substituições, mediante a convocação de assembléia geral extraordinária para deliberar quanto às mesmas, e encaminhar ao Conselho Fiscal os balanços já elaborados para apreciação e parecer do Conselho Fiscal, e encaminhamento ao conhecimento de todos os membros da nossa CGADB.
Na certeza de terem sido os esclarecimentos necessários, permanecemos orando a Deus para que as suas bênçãos continuem sendo derramadas nas vidas e ministérios dos ilustres servos de Deus renunciantes, ao tempo que manifestamos sincera gratidão pelo empenho de ambos para o progresso de nossa instituição.

Natal, RN, 5 de junho de 2010

Pr. Jose Wellington Bezerra da Costa

Presidente”

PROJETO LEVÍ 10 anos em Florianópolis

Confraternização

O Projeto Leví surgiu da necessidade de evangelizar pessoas da sociedade que não freqüentam Igrejas ou reuniões religiosas. A idéia partiu do Pr. Juvenil dos Santos Pereira (ADFloripa), numa visão estratégica de mais uma ferramenta de evangelismo.
Em janeiro de 2000, foi formada uma diretoria para então dar início ao Projeto de evangelização. Foi então criada uma diretoria com 15 casais, que, a princípio convidariam mais 15 casais, não crentes, para participarem de um jantar de confraternização em um hotel da cidade para neste local, além de uma boa alimentação, em local agradável e aconchegante, ouvir a palavra de Deus. Foi então em 08 de Abril de 2000, baseado no texto bíblico de Lucas 5. 27-32 (Onde Leví convida Jesus para um banquete em sua casa.) que tivemos nosso 1° Jantar no Hotel Baia Norte com quase 100 pessoas com a ministração do Pr. e Psicólogo Antônio Siqueira de Joinville.

Nossos jantares são sempre aos sábados às 20 horas, em um Hotel de alto padrão da cidade. Começamos com louvor, apresentação do Pr. Presidente ou de seu representante, leitura da palavra, louvor novamente e ministração da palavra com convite e oração no final. Após a oração, então é servido um excelente jantar e a confraternização no final.

Em Abril de 2010 o Projeto Leví completou 10 anos de atividades chegando perto de 50 jantares (média de 4 a 5 por ano) já realizados numa freqüência de quase 4.000 pessoas evangelizadas nesse período.

João Carlos Quint, Coordenador

Agradecemos a Deus e ao Pr. Juvenil dos Santos Pereira que teve, da parte de Deus, essa brilhante idéia de evangelismo.

Contamos com as orações dos irmãos e convidamos para participar de nosso Projeto Leví. Para a Seara do Senhor sempre há vagas!

Pr. José Correia de Melo Filho 1° Coordenador
Pb. João Carlos Qüint 2° Coordenador
Fones 3248-5979 ou 9921-5199

Se teus olhos forem bons…

Desejo abordar nesta coluna a idéia do empreendedorismo, quero falar aos empresários, mas muito mais as pessoas que querem vencer na vida e superar seus limites. Leia com atenção:
Dois homens, ambos gravemente doentes, estavam no mesmo quarto de hospital. Um deles tinha sua cama junto a única janela do quarto. E todas as tardes, quando o homem da cama perto da janela se sentava, ele passava o tempo a descrever ao seu companheiro de quarto todas as coisas que ele conseguia ver do lado de fora da janela: havia um parque com um lindo lago. Patos e cisnes chapinhavam na água enquanto as crianças brincavam com os seus barquinhos. Jovens namorados caminhavam de braços dados por entre as flores e de todas as cores do arco-íris. Árvores velhas e enormes acariciavam a paisagem e uma tênue vista da silhueta da cidade podia ser vista no horizonte.
Enquanto o homem da cama perto da janela descrevia isto tudo com extraordinário pormenor, o homem no outro lado do quarto fechava os seus olhos e imaginava a pitoresca cena.
Dias e semanas passaram.
Uma manhã, a enfermeira chegou ao quarto trazendo água para os seus banhos, e encontrou o corpo sem vida do homem perto da janela, que tinha falecido calmamente enquanto dormia.
Logo que lhe pareceu apropriado, o outro homem perguntou se podia ser colocado na cama perto da janela. A enfermeira disse logo que sim e fez a troca. Depois de se certificar de que o homem estava bem instalado, a enfermeira deixou o quarto.
Lentamente, e cheio de dores, o homem ergueu-se, apoiado no cotovelo, para contemplar o mundo lá fora. Fez um grande esforço e olhou para o lado de fora da janela que dava, afinal, para uma parede de tijolo!
Ao ser indagada sobre o fato, disse a enfermeira: O seu companheiro era cego e nem sequer conseguia ver a parede.”Talvez ele quisesse apenas dar-lhe coragem…”!
Nossos olhos e ouvidos são janelas para nossa alma e, portanto, o que decidimos cultivar com o poder da visão e da audição definirão nosso “estado de espírito”.
Em Mateus 6:22 o Senhor Jesus Cristo disse: Se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo estará iluminado.
Tudo que Deus fez é lindo! A vida é maravilhosa para aqueles que têm bons olhos, que conseguem enxergá-la com olhos de gratidão e de esperança. Há uma felicidade tremenda em fazer os outros felizes, apesar dos nossos próprios problemas.

Pr. Jalmir da Silva Pinto - Presidente da UNIESJ

Se te queres sentir rico, conta todas as coisas que tens que o dinheiro não pode comprar, os verdadeiros valores da vida.

 

Se a luz que há em ti são trevas, quão grandes serão tais trevas! Mateus 6:23 

Faça da sua existência uma festa!

Pr. André L. L. Alves

Pr. André Luis Alves Congregacional de Florianópolis

O Pr. André L. L. Alves nasceu na cidade de volta Redonda – R.J, onde passou sua infância e juventude juntamente com seus pais José Geraldo Pires Alves, sua mãe Neuza Maria Lemos Alves e seus dois irmãos José Luiz e José Marcelo, sendo ele o filho do meio. Quando ainda criança era levado pelos avós, Luis e Maria Neuza juntamente com seus irmãos a escola dominical da igreja Congregacional onde recebeu as primeiras sementes do evangelho que ficaram guardadas no coração. Quando adolescente se desviou da igreja, desejando conhecer o mundo, vindo mais tarde sentir um enorme vazio interior, onde buscou preencher com festas, amizades e night e não encontrando a solução começou a indagar: qual seria o caminho do Senhor? Foi então que vindo a ser evangelizado pela avó Maria Neuza, com quem tirou suas dúvidas e teve todo esclarecimento a respeito da vinda de Jesus; mais adiante sendo tocado pelo próprio Espírito Santo quanto saia para se divertir aos domingos a noite, Ele disse: O seu lugar é dentro da casa do Senhor, fazendo a vontade do Senhor, pois ali tu encontrará vida abundante. Foi então que começou a freqüentar a igreja que tinha abandonado retornando ao caminho do Senhor e se decidindo ao batismo aos dezoito anos de idade. Participava das reuniões de oração e estudo da Palavra de Deus semanalmente; era aluno da escola dominical e assíduo nos cultos de domingos. Vindo ser ministro de louvor em sua igreja e depois dirigente e fundador do grupo de evangelismo chamado “PROJETO REDE”. Grupo este que evangelizava aos arredores da igreja e apresentava peças teatrais evangelísticas. Vindo a se envolver com missões em viagens pelo Brasil; aí então recebeu o chamado do Senhor para o ministério da Palavra de Deus e ingressou no Seminário Teológico Congregacional de Pedra de Guaratiba – R.J onde passou três anos estudando e se preparando para o ministério da Palavra, vindo fazer mais um ano no Seminário “Unido” da Cidade de Paracambí – R.J onde concluiu o seminário e conheceu sua esposa Susana, também da igreja Congregacional. Após sua formatura foi para um Campo Missionário Congregacional na cidade de Joinville – SC onde esteve ao lado do Pr. Valdecir F. Barbosa, ajudando-o naquele trabalho juntamente com sua família onde morou um ano e depois voltou para sua cidade de origem onde pediu sua ordenação ao Ministério Pastoral que se deu no dia dois de novembro de 1996 no templo da igreja Presbiteriana Viva pastoreada pelo seu amigo, Bispo José Elias e ali houve uma linda cerimônia conduzida pelo amigo Pastor Elias Inocêncio, presidente da região administrativa na época; e no ano de 1997 casou-se com Susana Amaral e foram morar em Curitiba – PR.

Pr. André, esposa e filha.

Onde atuou como pastor adjunto do Pr. Juliel na igreja Congregacional Água da vida, onde desenvolveu uma linda amizade com pessoas maravilhosas daquela igreja, mas depois de um ano precisou deixá-la pois a mesma passava a não ser mais ligada a União de Igrejas Congregacionais do Brasil e preferindo o pastor André deixá-la para continuar seu ministério servindo o Senhor na denominação onde se converteu. Foi então que recebeu o convite de ser missionário de um campo em São Francisco do Sul – S,C, onde desenvolveu seu ministério ali por três anos e não podendo mais ser sustentado pelo departamento de missões teve que voltar para sua cidade, recebendo apoio de sua família e igreja de onde era membro e recebeu ali todo apoio de seu amigo pastor Gerson Moura Martins e igreja onde esteve trabalhando com os jovens e ministrando louvor com o ministério de louvor da igreja Água da Vida, filiada a U.I.E.C.B. onde após nove meses a deixou com muito pesar após este tempo refrigério e por ter recebido um carinho especial daqueles irmãos e família.

Pr. André -Vice Presidente Do conselho de Pastores de Florianópolis como Presidente Pr. Tarcísio Mangrich e esposas.
Pr. André -Vice Presidente Do conselho de Pastores de Florianópolis como Presidente Pr. Tarcísio Mangrich e esposas.

Foi enviado para a cidade de Florianópolis – S.C, para ser missionário e pastor da igreja Congregacional, já instalada, onde desenvolve seu ministério com frutos permanentes e sadios a sete anos e meio e trabalha para sua emancipação contando com o apoio de sua ovelhas.

Pastor Juvenil dos Santos Pereira

Pastor Juvenil dos Santos Pereira, nasceu no dia 11 de abril do ano de 1950, na cidade de Porto Alegre/ RS. Quando ainda era menino sua família mudou-se para Sombrio, cidade do sul do estado de Santa Catarina, seu pai mais tarde veio a ser o Delegado da Polícia da cidade. Quando estava na adolescência uma enfermidade levou sua mãe, e Juvenil, passou por sérias dificuldades, entre elas o desafeto do pai. Passou então a morar na casa de parentes, hora aqui, hora ali, sua vida estava completamente desestruturada.
– Um dia, aos 17 anos de idade, quando passava alguns dias na casa de um tio – o tio keka- foi convidado por este para ajudar a arrancar algumas mandiocas, pois era um moço saudável e o tio tinha problemas de bronquite asmática. Mas, na realidade o tio queria era falar ao moço do amor de Deus, e na roça teria a oportunidade que não estava encontrando em casa. Quando começaram a colher mandiocas, Juvenil abaixou-se para pegar os ramos, o tio Keka colocou a mão em seu ombro e chamou-lhe a atenção, perguntou:
Juvenil, você sabia que Jesus te ama?
Aquela pergunta pegou o moço de surpresa e ele continuou o seu trabalho como se nada tivesse acontecido.
Mas aquela pergunta ficou gravada na mente dele: “Você sabia que Jesus lhe ama?”
O moço que não tinha carinho, afeto, amor, procurou então descobrir mais sobre o amor
de Deus, alguns dias mais tarde, em uma quarta-feira, na congregação de Lagoa de fora, no município de Sombrio, o jovem Juvenil aceitava Jesus como Salvador, em meio a lágrimas não só dele, mas também de muitos crentes, que comentavam entre si:
“O filho do Delegado aceitou a Jesus”.!
– Naquela noite foram muitos os que queriam levar aquele moço cabeludo, filho do delegado para ficar em suas casas.
Juvenil começou a se destacar na igreja e, algum tempo depois, voltou para o Rio Grande
do Sul, onde foi separado a cooperador da obra do Senhor.

Algum tempo depois, conheceu Geci, uma jovem crente e dedicada a Deus. Os dois começaram a namorar e, trabalhando juntos, adquiriram uma residência. O casamento aconteceu no dia 5 de março de 1971, na cidade de Santo Antonio da Patrulha, em um lugar chamado Costa do Miraguaia.
Com lealdade e amor construíram seu lar, dois anos depois, no dia 26 de junho de 1973, já na cidade de Gravataí/RS, nasce a primeira filha do casal, Daisa Pereira.
Juvenil era vencedor, vendia calçados fabricados por seus primos, e como era bom vendedor, não demorou muito para adquirir estabilidade financeira. E foi exatamente neste ponto da sua vida que deus lhe chamou para o ministério. No dia 7 de Dezembro de 1974, Juvenil e sua esposa foram trabalhar exclusivamente para o Senhor, abrindo o trabalho na cidade de Jacinto Machado, em Santa Catarina.
Trabalhou em várias cidades catarinenses, entre elas, Fraiburgo, Videira, Joaçaba, Capinzal, Tubarão onde foi apresentado a Evangelista pelo Pr. Helmut Schultz, no dia 23 de julho de 1985 – Jaguaruna, São Lourenço do Oeste – onde foi apresentado a Pastor pelo Pr. Antonio de Bem, no dia 23 de junho de 1986 – Mafra, Sombrio, São José, e atualmente em Florianópolis, onde esta desde janeiro de 1997.
Neste período Deus tem usado Pastor Juvenil de maneira gloriosa, foram realizados aproximadamente 40 batismos neste período a igreja teve um crescimento de mais de 60% em acréscimo de almas. Também se iniciou a construção do novo templo sede.
Além de Pastor da igreja da Capital, o Pastor Juvenil é segundo secretário da CIADESCP (Convenção da Igreja Evangélica Assembléia de Deus de Santa Catarina e Sudoeste do Paraná), membro do conselho da CPAD (Casa Publicadora das Assembléias de Deus no Brasil), Bacharel em Teologia, formado pela FAETEL(Faculdade de Educação teológica
Logos).

Atualmente em Florianópolis, onde está desde janeiro de 1997.
Formação:
– Bacharel em Teologia, formado pela FAETEL (Faculdade de Educação
teológica Logos).
Livro:
“Manual de Liderança Cristã” – CPAD

– Biografia obtida pela assessoria de Comunicação-
Responsável: Gian Gemelli

www.adfloripa.com.br/

JGN entrevista Pr. Tarcisio Mangrich Presidente do Conselho de Pastores de Florianópolis

O JGN traz com exclusividade para os nossos leitores entrevista dada pelo Pastor Tarcisio Mangrich -Presidente Do Conselho de Pastores de Florianópolis- esclarecimentos sobre a importância do Conselho para as Igrejas, comunidade evangélica e a sociedade em Geral.

JGN – O que é o Conselho de Pastores de Florianópolis?
Pastor Tarcisio- O conselho de Pastores compreende um conselho de Pastores e Ministros do Evangelho na Cidade de Florianópolis. É a união de todos os Obreiros chamados para este Ministério, independente do tamanho da sua comunidade. Não importando se a comunidade é grande ou pequena pois ele é um Pastor constituído pelo Senhor. Ou seja é a união de todos os Pastores da Cidade de Florianópolis, que
também está aberto para Pastores que residem em outras cidades.
JGN – Como é formado o CPF?
Pastor Tarcisio- É compreendido por uma Diretoria com um Presidente Pr. Tarcisio Mangrich, Vice Presidente Pr. André Alves, 1º Secretário Pr. Marlon Borges 2º Secretário Pr. Moisés, 1º Tesoureiro Pr. Jaziel Vieira e 2º Tesoureiro Pr. Moisés Martins e também por uma comissão de ética formada pelo
Presidente: Pr. Jota Ribeiro de Araujo, Membros: Pr. Davi Campos, Pr. Paulo Sérgio Azevedo, Pr. Joás Pereira, Pr. Ariovaldo Correa, Pr. Manoel Alcântara.
JGN – O que precisa para ser membro do CPF?
Pastor Tarcisio- Quando o Ministro deseja fazer parte do conselho, ele passa por uma análise da comissão de ética, apresentando uma carta da sua Igreja ou da sua Convenção, a comissão de ética analisa o candidato e a partir desta analise ele passa a ser membro do CPF.
JGN – Qual é o propósito do CPF?
Pastor Tarcisio- O propósito do Conselho, já que não somos conselhos de Igrejas e sim de Pastores é a unidade. No meio da diversidade, buscamos a unidade. O que nos une, é muito maior do que as pequenas
coisas que nos separam. Independente da placa, a denominação que este Pastor pertença o propósito do conselho é este, unir todos os Pastores porque a chamada para o ministério é a mesma, as lutas, os revezes, os ventos também são os mesmos. O propósito é estarmos juntos em oração para que o Senhor nos fortaleça a cada dia.
JGN – Quais são as principais ações do CPF?
Pastor Tarcisio- Nós nos reunimos todos os meses, sempre as terças-feiras, uma vez por mês, é oferecido
um café pela Igreja que está hospedando; sempre nesta reunião, há um momento de oração, um momento de louvor e uma palavra que é ministrada aos pastores para que esse vínculo de amizade e companheirismo seja fortalecido a cada dia e a cada reunião.
JGN – Como o CPF vê a união Eclesiástica em Florianópolis e Região?
Pastor Tarcisio- É uma luta constante. Mas, hoje nós vemos como um grande avanço do CPF é a unidade dos Pastores. O CPF é uma entidade Jurídica, tem seu CNPJ e acima de tudo, estamos organizados. Portanto hoje posso ver que por mais diferente que possam ser nossas igrejas ou comunidades estamos unidos num mesmo princípio: O propósito de ganhar Florianópolis para Jesus e o que a gente vê em cada
Pastor é a Salvação de almas.Temos com isso conseguido um grande avanço na unidade Eclesiástica.
JGN – Quem sustenta o CPF?
Pastor Tarcisio- Nós não temos _ ns lucrativos nenhum, nem possuímos receita.
Os cafés são oferecidos pela própria Igreja onde está sendo realizada a reunião. Nenhum membro paga mensalidades ou taxas. É realizada uma oferta na reunião para efeitos administrativos, como impressos, boletins, etc. O custo operacional para o conselho é zero.
JGN – O que a comunidade evangélica pode esperar do CPF?
Pastor Tarcisio- Ver que neste conselho, os membros são homens de Deus, que foram escolhidos e
chamados para o Ministério. Esperar deles sempre uma palavra de fé, de esperança e motivação. Porque os membros se espelham no seu Pastor. Se o Pastor esta tomando uma direção, ela vai atrás sabendo que se ele tomou determinada direção, é porque Deus deu a direção para ele. Então é isso que o conselho motiva e busca. Que cada Pastor membro do CPF tenha no seu coração esta fé, para passar para o seu grupo, seu rebanho, algo que Deus tenha para dar. Mesmo que ele esteja passando por momentos de luta onde os ventos possam estar soprando contrários, ele vai estar sempre pronto para passar uma palavra de con_ ança. A comunidade se espelha nele e é isso que eles vêem: o meu Pastor está presente, está pregando a palavra e foi Deus que o constituiu para aquela comunidade.

Contato: tmangrich@hotmail.com / Fone: (48) 8824 1442

De Surfista de Cristo a Vice Prefeito da Capital

Família Bita e Cláudia     Foto de Luiz PeixotoBita e Cláudia 2 Foto de Luiz Peixoto

Sempre fui um garoto aplicado na escola, tirando excelentes notas e chegando a ganhar medalha de melhor aluno de um colégio muito bem conceituado de Florianópolis. Jogava basquete, mas queria um esporte onde não tivesse que dividir a vitória com outros. Foi então que optei pelo surf.
No meio de toda esta história tinha um vazio muito grande em meu coração que tentei preencher com namoradas, viagens ao exterior (minha família tinha um nível de vida bastante alto e podia me proporcionar o que eu desejasse), amigos, festas, passei no vestibular e ganhei um carro, namorava até uma miss, mas nada disso me fazia a cabeça, bem pelo contrário, sentia que a cada dia a euforia passava e o vazio continuava.
Foi então que me apresentaram as drogas. Durante dois anos me afundei usando direto e não conseguia mais passar sem ela… e o vazio foi aumentando. Até que um dia após ganhar um campeonato, deixar a namorada em casa, indo em meu carro novo para o apartamento na beira-mar, um amigo me disse a frase
que ficou martelando minha cabeça: – Bita, você deve ser o cara mais feliz do mundo! Eu olhei para ele e, sinceramente não consegui responder aquela frase com convicção. Aos 21 anos de idade uma idéia passou a ser fixa em minha mente: desejo de morrer. Aquele desejo não saía da minha mente e comecei a pensar em várias maneiras de alcançar meu objetivo. Nesta loucura toda, uma noite olhei dentro da gaveta ao lado de minha cama e lá estava uma Bíblia que os Gideões Internacionais haviam entregado no Colégio
Catarinense 11 anos antes. Peguei aquela Bíblia e ao abrir a primeira coisa que li foi: Jo. 3:3-5-
“E HAVIA entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. “Aquela expressão: “nascer de novo” não saía da minha cabeça… Nascer da água e do Espírito… Eu precisava nascer de novo. Foi então que no dia 7 de julho, às 7:00h da manhã eu senti um impulso que me levou à praia do “Santinho”. Lá eu entrei no mar e dei o mergulho da minha vida. Desci até bater os pés no fundo de areia e voltei à superfície gritando:
Eu nasci de novo, eu nasci de novo!

Minha namorada da época olhou e pensou que tinha ficado pirado. Cheguei em casa comecei a gritar para os meus pais que havia nascido de novo e que a partir daquele dia não usaria mais drogas (detalhe: eles nem sabiam que eu as usava e ficaram apavorados). No mesmo dia passei por uma psiquiatra. Daquele dia em diante comecei a orar toda hora e me alimentar da Palavra. Como na minha cabeça “crente” era tudo o que representava cara fechada e tinham usos e costumes, eu continuei freqüentando a Igreja de tradição dos meus pais.
A sede por Jesus aumentava. Meus pais não se conformavam e não satisfeitos, me levaram a mais três psiquiatras que deram um mesmo veredicto: o que ele tem é uma admiração enorme por Jesus e isto ninguém vai poder tirar dele. Aleluia!!!
Neste tempo comecei a achar que praia não deveria ser o lugar de um cristão. Não estava mais conseguindo bons resultados nos campeonatos e pensava seriamente em parar de surfar, achando que isto era um sinal de Deus para que eu parasse. Na noite em que eu estava bem decidido a não ir mais à praia tive um sonho maravilhoso: Eu, entrando em uma igreja com uma prancha azul marinho escrito Jesus Salva em amarelo ouro. No outro dia mandei fazer a prancha e meu patrocinador da “Tropical Brasil”, Avelino Bastos relutou, mas fez a prancha com os detalhes que Deus havia me mostrado no sonho. Um mês depois saía no Fantástico uma reportagem feita pelo Cacau Menezes sobre a mudança de vida do hoteleiro surfista que virou surfista de Cristo. Naquele momento revi pela televisão as cenas do meu sonho: eu entrando em uma igreja, com a prancha e declarando que Jesus agora era o meu Senhor. Esta mesma reportagem passou no Esporte Espetacular e circulou por vários programas locais. Assim fiquei conhecido como o primeiro surfista de Cristo do Brasil.

No começo muitos amigos diziam que eu estava louco, principalmente quando resolvi evangelizar na própria praia, levando comigo a prancha. O primeiro campeonato nacional que participei com aquela prancha, fui escolhido como surfista revelação saindo uma reportagem na Revista Veja. Foi muito interessante, pois uma das baterias quem estava correndo como meu adversário era o Dadá Figueiredo; na época ele era doidão, punk e demonstrava um estilo de vida totalmente oposto ao meu. O Jornal Folha de São Paulo colocou uma matéria enorme com o título: “Deus contra o diabo”. Depois de mais ou menos dez anos Dadá Figueiredo foi a uma de nossas reuniões com surfistas e aceitou Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. Agora jogamos no mesmo time: mais do que vencedores. Assim como estes fatos com o Dadá muitos amigos tiravam a maior onda, tentavam me fazer fumar maconha novamente e fazer tudo aquilo que não fazia mais parte da minha nova vida. Estes mesmos amigos hoje me pedem oração, alguns já estão convertidos e outros admiram e respeitam muito nosso trabalho.
Neste tempo terminei com a namorada que tinha. Já conhecia a Cláudia, tínhamos namorado nos tempos de loucura. O que Deus fez foi maravilhoso: um mês antes de eu ler a Bíblia sozinho, ela se converteu e também mudou radicalmente de vida. Quando nos encontramos de novo já éramos novas criaturas e logo vimos que o sentimento do passado voltou muito forte e começamos a namorar. Fomos juntos para uma Igreja Evangélica e ficamos cada vez mais firmes e determinados em nosso propósito de pregar a Palavra. Namoramos dois anos e meio e casamos. Já estamos casados há 24 anos e temos dois fi-lhos: Paula (20) e Rubinho (13).

Na fase de namoro montamos uma reunião para “ATLETAS de CRISTO”. Muitos jovens se converteram atletas ou não. Fazíamos uma reunião semanal e quando íamos aos campeonatos pregávamos com a galera na praia ou à noite em hotéis e clubes. Foi um tempo de muita colheita. Fizemos durante anos uma vez por semana um show dos Atletas de Cristo na frente da Catedral.
Infelizmente não mais permitiram. Freqüentamos uma Igreja Batista e depois de muito tempo resolvemos sair. No mesmo mês entramos para outra Igreja Evangélica, onde fomos consagrados a bispos e ficamos durante 16 anos.
Em 2004 fomos convidados a ser vice-prefeito de Florianópolis, junto com Dário Berger. Como homem público tivemos a oportunidade de mostrar o quanto um cristão pode contribuir com sua cidade. Muitas foram às oportunidades de pregar sobre o amor de Jesus a diversas camadas da sociedade. Hoje ocupamos duas pastas na Prefeitura: Secretário para Assuntos Internacionais e Secretário de Defesa do Cidadão e Segurança Pública.
Em 2007, saímos da Igreja em que estávamos e fundamos outra aqui em Florianópolis, com o nome LIVRE EM JESUS. Lá evangelizamos, reunindo semanalmente para shows de rap e rock centenas de jovens e finais de semanas reunimos as famílias destes jovens. Podemos afirmar que seguir a vontade de
Deus é a chave da felicidade eterna, pois “estamos como quem sonha”.

Cuidados com o Corpo

Em conformidade com a carta de Paulo aos Coríntios no Capítulo 3:16, o nosso corpo é templo de Deus onde habita o Espírito Santo. Nós mulheres cristãs devemos tomar alguns cuidados para nos mantermos santas e agradáveis ao Senhor.
Nesta edição vamos tratar destes cuidados relacionados à alimentação, que é imprescindível para um equilíbrio entre corpo, alma e espírito.
Uma alimentação adequada é importante para nós mulheres buscarmos uma satisfação pessoal, tendo uma boa saúde física e mental. O que nos proporciona uma melhor auto-estima. Pois além de absorvermos os nutrientes necessários para o nosso organismo, adquirimos um equilíbrio em relação ao peso e estatura de cada uma. Consultar (www.canderel.pt/PT/saude/calcule_peso.asp#) para saber a sua condição atual.
Devemos tomar certos cuidados com determinados alimentos que estão presentes diariamente em nossas
mesas, como: o açúcar refinado, cafeína, gorduras saturadas e a grande quantidade de alimentos industrializados.
Ninguém se preocupa em ler os ingredientes constantes nas embalagens e ver a quantidade de produtos
químicos que se ingere diariamente. Que bem pode fazer à saúde um leite que dura 06 meses dentro de uma caixa, alimentos recheados de agrotóxicos, carnes inchadas com promotores de crescimento, um complexo de substâncias químicas e cremosas intituladas margarina que se passa generosamente em pães que à custa de conservantes duram mais de 30 dias numa prateleira de supermercado e assim por diante.
Além disso, podemos melhorar nossa saúde com alimentos diversificados e variados inclusive com baixos
custos através de legumes, verduras, frutas e cereais.
Portanto amadas, cuide do seu “templo” com carinho, sabendo que tudo que fizeres a ti mesma estarás
fazendo para o Senhor. Para que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. (Rm 12:01)

Por: Arlei Tagliapietra

Conheça nossa colunista
Veja mais artigos desta colunista

Fonte: Jornal Gospel News