É chegada a hora da ceifa

Quando o plantio realizado numa lavoura passa do ponto de ser colhida, se não for efetuada a ceifa, os grãos caem, as espigas começam a murchar ou secar, os galhos enfraquecem e as raízes apodrecem. Enfim, perdem-se todo o trabalho da preparação da terra, do lançar das sementes, da remoção das ervas daninhas, do cultivo da lavoura.

Cremos que no momento certo, na hora exata, o Senhor retornará para buscar aquilo que prometeu: Sua Igreja santa, imaculada e irrepreensível.

E como temos nos preparado para esse glorioso momento?

O que temos guardado para o dia da redenção?

Como estão nossas vestes para nos apresentarmos ao Senhor? Como temos nos portado perante as pessoas e o mundo?

Infelizmente, quando fazemos uma introspecção ou auto-avaliação dos nossos comportamentos e atitudes,

tememos não estarmos satisfatoriamente apresentáveis a Deus como realmente deveríamos. Não porque

desejamos, mas, porque na maioria das vezes nos deixamos influenciar pelo meio, pelas pessoas ou sistemas que nos empurram para uma maneira de viver, que, para sermos aceitos aqui, nesta terra, acabamos negligenciando o verdadeiro propósito ao qual o Senhor tem nos chamado.

Graças ao Senhor, que Sua misericórdia é grande e incomparável!

Jesus Cristo disse: Ide e ensinai a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado, estarei convosco todos os dias, até o fim dos Séculos.

Se olharmos para o que disse Jesus, é muito fácil fazer discípulos, pois Ele prometeu estar conosco todos os dias até o dia da redenção. Isso não é maravilhoso? Ou seja, não depende de nós, da nossa capacidade, da nossa inteligência ou conhecimento.

Basta nos dispormos a andar e permitir que o Senhor ande conosco e saberemos o que dizer, o que fazer e

que atitude tomar em cada momento ou situação que nos encontrarmos.

O Senhor Jesus disse que o Pai não deseja que nenhum se perca, mas sim que todos sejam salvos.

Só depende de Mim, só depende de Você!

Deixemos Deus nos usar como ceifeiros da última hora, cooperadores de Cristo, mensageiros do Senhor.

Qual a vantagem?

Veja bem: além de nos salvar no momento da colheita, ainda receberemos recompensas, não terrenas, mas, recompensas Celestiais e duradouras.

A decisão cabe a cada um de nós.

Salomar Tagliapietra

Conheça nosso colunista
Veja mais artigos deste colunista

Atendimento Psicológico Gratuito, a Construção de Novas Possibilidades.

Associação Instituto Movimento (ASSIM) tem como objetivo realizar atendimento psicológico gratuito com crianças, adolescentes, adultos, casais e famílias sem condições financeiras para pagar um tratamento psicológico (avaliação realizada pela instituição).
A ASSIM é uma organização sem fins lucrativos, fundada a partir do Movimento Instituto de Formação Sistêmica de Florianópolis Ltda. (Movimento).
Em 2007 ao perceber a crescente demanda de pessoas que necessitam do atendimento psicológico, mas que não podem pagar por ele, os profissionais formados pelo Curso de Formação em Terapia Sistêmica do Movimento agiram com responsabilidade social, não ignorando esta realidade, fundando a ASSIM.
Os profissionais que prestam os atendimentos são todos formados em psicologia.
No ano de 2008 a ASSIM atendeu 714 famílias, sendo todas encaminhadas para atendimento psicológico.
Entre as famílias atendidas, 43,2% possuem uma renda mensal de menos de dois salários mínimos.
Segundo Andréia Chagas Pereira, psicóloga e coordenadora da ASSIM, “todo o empenho e dedicação que a equipe ASSIM coloca em suas atividades são porque temos a convicção de que o trabalho que realizamos vem auxiliando inúmeras famílias a despertar sua capacidade de transformar sofrimento em aprendizado, de transformar os desafios em contextos de crescimento e desenvolvimento de autonomia. Contribuindo assim, para a construção da resiliência familiar e a formação de pessoas conscientes de suas potencialidades, não medindo esforços para construção de um ambiente familiar e social mais saudável”.
Para maiores informações, formas de colaboração e encaminhamentos liguem para (48) 3322-4683ou acesse:
www.sistemica.com.br

Educação financeira, a começar pela nossa casa

É possível começar a lição desde cedo. Levar a criança ao supermercado e fazê-la entender a relação de troca dinheiro/produto é um bom exercício, Assim, ela começa a verificar que, muitas vezes, para ter um produto mais caro, precisa abrir mão de outros. Ou, então, aprender que, se ela comprar algo mais barato hoje, terá a chance de adquirir mais alguma coisa amanhã. Desta forma, a criança percebe que a aquisição do objeto de desejo não depende dos pais, mas do dinheiro que ela consegue manter em mãos.

Mesada tendo como objetivo a educação financeira

A medida que os filhos vão crescendo, os pais podem adotar a mesada.
Para crianças pequenas, aconselha-se que os pais optem pelas semanadas, ao invés de mesadas, que devem ser proporcionais à idade dos filhos. A criança deve perceber que precisa controlar e organizar os gastos e, de acordo com o tempo, entender que se gastar muito e rápido, logo não terá dinheiro para mais nada. Precisamos fazer com que nossos pequenos comecem a ter a noção do custo/benefício.
Na adolescência, as responsabilidades aumentam. Por isso, a dificuldade também deve ser elevada e, agora, a missão é fazer o dinheiro durar mais tempo. No caso dos adolescentes, as tradicionais planilhas já podem ser adotadas. Toda vez que o dinheiro sai do bolso, o aprendiz anota em sua tabelinha o que foi comprado, quanto foi gasto e qual o saldo após a compra.
Fazer do dinheiro uma recompensa para tarefas cotidianas, como arrumar a cama ou ajudar com a louça, não é recomendado. Isso pode não ser muito saudável. Essas tarefas fazem parte da educação básica. Devem ser compartilhadas e trocadas por carinho e elogios ou outras formas de recompensas, não por dinheiro.

Outra dica – que vale também para os adultos – é estimular a criança a se desfazer dos artigos velhos, à medida que for adquirindo novos. Desta forma, ela vai se acostumar a avaliar se realmente está precisando do que pretende comprar.
Em ambos os casos devemos tomar alguns cuidados, como o de não comprar para nossos filhos tudo o que querem e ainda assim dar-lhes a mesada. Isso pode fazer com que o objetivo da mesada, que seria o aprendizado na administração do dinheiro e consumo, tenha o efeito contrário.
Fonte: www.casalcristao.com.br

A Familia e o Adolescente

Quando os filhos chegam a fase da adolescência diversas tensões surgem no convívio familiar.
Os adolescentes começam a se distanciar dos pais, aparecem atitudes de rebeldia e a agressividade aumenta…
Ouço, em meu consultório, muitos pais reclamarem de seus filhos quando chegam aos 11,12 anos.
Gostariam que tudo voltasse a ser como antes, eramos uma família unida, e agora “o filho está querendo
separar a família”.
Será?!!
A verdade é que a família está sempre mudando, é normal que o tipo de relacionamento que os pais tinham com seus filhos crianças, comece a mudar. O Problema é quando vemos a mudança como uma coisa negativa ou uma ameaça.
A família vai mudar sim!!
Mas isso é normal, mesmo que os filhos queiram passar mais tempo com os amigos que com os pais, a opinião dos pais continua sendo importante pra eles. É claro que o adolescente não vai admitir, porque ele está iniciando o processo de independência, mas a opinião dos pais continua sendo importante e necessária.
Paulo Pimont,
Terapeuta Familiar
paulopimont@hotmail.com

Surfistas de Cristo

MISSÃO
A Missão Surfistas de Cristo (MSC) Brasil, teve seu início em 1989, na cidade de Olinda em Pernambuco e através dos anos foi se tornando um movimento nacional.
A MSC existe para ser uma presença cristã e testemunhar para toda a comunidade do surfe. Atualmente sua sede se encontra na cidade do Guarujá, litoral Sul de São Paulo e seu trabalho se estende a vários estados da costa brasileira. A MSC Brasil é filiada ao Christian Surfers International, rede mundial de ministérios ligados ao surfe, cujas atividades começaram na Austrália em 1976. O movimento está presente em vários países ao redor do mundo, incluindo Austrália, Nova Zelândia, Indonésia, Japão, Tahiti,
Africa do Sul, Reino Unido, França, Espanha, Portugal, Alemanha, Irlanda, Estados Unidos, Havaí, Costa Rica, Puerto Rico, Venezuela, Peru e Chile.

O que fazemos?

A MSC tem como objetivo central contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos surfistas através da aplicação de princípios cristãos e projetos que visam a transformação do indivíduo e do meio em que vivem, utilizando o surfe como ferramenta de integração e bem estar social.
O trabalho é desenvolvido sob a ótica do relacionamento em três valores principais:
Relacionamento com Deus — CONSCIÊNCIA PESSOAL
Relacionamento com o próximo – CONSCIÊNCIA COLETIVA
Relacionamento com o meio ambiente – CONSCIÊNCIA ECOLÓGICA

Valores centrais: EVANGELISMO
Somos evangelistas na intenção, focados em Cristo e na Bíblia Sagrada.

SURFISTAS:
Estamos mobilizando surfistas para alcançar outros surfistas, com uma mensagem cultural relevante.

SURFE:
Submetemos nosso surfe a Cristo através do serviço, ao invés de servir ao surfe através de ambições egoístas.

COMUNIDADE:
Somos integrados com as comunidades locais, e compromissados com amarmos uns aos outros.

SERVIÇO:
Nosso ministério é baseado no serviço a outros, através de relacionamento.

IGREJAS:
Estamos localmente situados e somos acompanhados por várias Igrejas, de várias denominações e legitimamente evangélicas.

PARCERIAS:
Estamos trabalhando com Deus e com o que Ele está fazendo através de outras pessoas, respeitando e fazendo parcerias com outros ministérios.
RAÍZES:
Somos um movimento de baixo para cima, capacitando e desenvolvendo os ministérios locais.

VOLUNTARIADO:
Estamos mobilizando voluntários cristãos para o evangelismo, ajudando-os a preencher o chamado de Deus e desenvolver seu potencial.

OB J E T I VOS:
Evangelização:
Com certeza este é o nosso maior foco, a transformação de vidas pelo poder do Espírito Santo de Deus através da fé em Jesus Cristo, da oração, da leitura bíblica e da mudança de hábitos.
Implantação de valores Cristãos:
Implantar valores como: cuidado com a natureza, a importância da família, da disciplina, responsabilidade, do altruísmo, da vida santa, regrada e saudável, longe da “vida louca” de sexo drogas e surf.

Através de parcerias servir a comunidade com projetos sociais, bem como servir as igrejas locais e outras missões, unindo forças para propagar o Evangelho. É também nosso objetivo servir outras entidades com material humano com o objetivo de promover melhoria pra a sociedade em geral.

Implantar outros núcleos da missão:
Cremos que o surf, como qualquer outro esporte, é um excelente meio para levar a palavra de Deus. Portanto a implantação de outros núcleos da missão surfistas de Cristo em outros pontos da ilha, do estado, e da América do Sul, fazem parte de nossa visão de propagar o Evangelho.

HC3 – Ministério Jovem


O HC3 é formado por adolescentes congregados na sede da AD-Floripa, que buscam a maturidade espiritual para melhor contribuir com o corpo da igreja local.
Os adolescentes são envolvidos em quatro frentes de propósitos específicos, denominadas:

_ F A C U L – Força Artística e Cultural Adolescente;
_ GASA- Grupo de Ação Social Adolescente;
_ FERA – Força Esportiva e Recreativa Adolescente;
_ FALE – Força Adolescente de Evangelismo.

Entendemos que os adolescentes, nesta curta fase da vida, passam por muitas dificuldades nos aspectos que dizem respeito à aceitação (ou manutenção) de idéias e conceitos, das modificações físicas e hormonais, além de crises de identidade e dificuldades de concentração. É natural que os indivíduos desta faixa etária, com elevado teor de energia e hormônios, estejam envolvidos constantemente em muitas atividades.
Assim, nossa igreja adota a estratégia de manter, ao máximo, os adolescentes ocupados em atividades dese-nvolvidas especificamente neste ministério.
As atividades culturais do grupo variam de oficinas de música até filmes que já participaram de festival de cinema.
Semestralmente o grupo adota uma família carente para abençoar em campanhas de arrecadação de roupas e alimento.
Trilhas ecológicas, oficinas de surf e até rafting, empolga a galera, que freqüentemente é chamada na responsabilidade para anunciar o evangelho de Cristo em campanhas de evangelismo.
Conheça de perto esta galera.

Uma amostra da galera do HC3

PORQUE NÃO ???


Jesus Cristo de Nazaré foi e continua sendo um dos “homens”- senão o homem- mais influente que passou por esta terra.
Muitos homens poderosos como Reis, mestres, militares, filósofos, cientistas, diplomatas e religiosos se interessavam e se interessam até hoje pela pessoa de Jesus. Alguns crêem nas suas palavras e promessas outros não.
A Bíblia conta-nos uma história que certa feita, Jesus foi abordado por um jovem rico, sendo indagado de
que bem ele precisaria fazer para herdar a vida eterna. Jesus disse que ele deveria primeiramente guardar os mandamentos de Deus: não matar; não cometer adultério; não furtar; não mentir; honrar pai e mãe; e amar os outros como a si mesmo.
O jovem disse que já o fazia desde pequeno. O que precisaria mais?
Disse-lhe Jesus: se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.
Crendo ou não crendo, a eternidade existe, Deus nos promete uma vida sem fim, paz eterna sem dor e com
felicidade na Sua presença ou sofrimento, angustias e dor na prisão do inferno.
Os ateus acreditam que morreu, apodreceu, acabou, só fica a eterna lembrança . Já outras religiões e seitas acreditam que os seres se transformam ao passar por esta existência. Enfim, a eternidade existe.
A pergunta é: Como você quer viver esta vida? O que você quer deixar como legado e herança pelo fato de você ter tido a oportunidade de existir? Ser mais um na multidão? Andar pelas ruas como um vegetal ambulante? Fazer o que julga certo e achar que isto é tudo e está tudo bem? Estudar, se formar, casar, ter filhos, educa- los, alimentá-los, exercer uma profissão, pagar os impostos, aposentar-se, colocar seu pijama
de flanela, sua pantufa e olhar para traz e perceber que o tempo acabou, e o que você fez foi simplesmente existir?
Quando Jesus diz para se desfazer do que tem e segui-lo, ele não quer exatamente que nós pereçamos ou passamos necessidade, Ele diz para deixarmos de lado aquilo ao que nos apegamos: egoísmo, egocentrismo, dinheiro, materialismo, padrões de beleza, prazeres fúteis e ajudar os menos favorecidos culturalmente,
emocionalmente, financeiramente, espiritualmente, ou seja, em qualquer coisa que possamos compartilhar com os outros e que seja verdadeiramente benéfico para ambos. Fazendo isso, herdaremos um tesouro no céu e seremos perfeito.
O jovem rico foi embora triste, pois achou difícil esta condição.
E você???
Cumprir com os mandamentos já se tornou exceção e não mais uma regra. Ser perfeito então parece impossível.
Você pode!!!
Basta crer e se dispor para que isso aconteça.
Jesus disse também na mesma passagem Bíblica que aos homens isso é impossível, mas para Deus tudo é possível!

Salomar Tagliapietra

Conheça nosso colunista
Veja mais artigos deste colunista

JGN entrevista Pr. Tarcisio Mangrich Presidente do Conselho de Pastores de Florianópolis

O JGN traz com exclusividade para os nossos leitores entrevista dada pelo Pastor Tarcisio Mangrich -Presidente Do Conselho de Pastores de Florianópolis- esclarecimentos sobre a importância do Conselho para as Igrejas, comunidade evangélica e a sociedade em Geral.

JGN – O que é o Conselho de Pastores de Florianópolis?
Pastor Tarcisio- O conselho de Pastores compreende um conselho de Pastores e Ministros do Evangelho na Cidade de Florianópolis. É a união de todos os Obreiros chamados para este Ministério, independente do tamanho da sua comunidade. Não importando se a comunidade é grande ou pequena pois ele é um Pastor constituído pelo Senhor. Ou seja é a união de todos os Pastores da Cidade de Florianópolis, que
também está aberto para Pastores que residem em outras cidades.
JGN – Como é formado o CPF?
Pastor Tarcisio- É compreendido por uma Diretoria com um Presidente Pr. Tarcisio Mangrich, Vice Presidente Pr. André Alves, 1º Secretário Pr. Marlon Borges 2º Secretário Pr. Moisés, 1º Tesoureiro Pr. Jaziel Vieira e 2º Tesoureiro Pr. Moisés Martins e também por uma comissão de ética formada pelo
Presidente: Pr. Jota Ribeiro de Araujo, Membros: Pr. Davi Campos, Pr. Paulo Sérgio Azevedo, Pr. Joás Pereira, Pr. Ariovaldo Correa, Pr. Manoel Alcântara.
JGN – O que precisa para ser membro do CPF?
Pastor Tarcisio- Quando o Ministro deseja fazer parte do conselho, ele passa por uma análise da comissão de ética, apresentando uma carta da sua Igreja ou da sua Convenção, a comissão de ética analisa o candidato e a partir desta analise ele passa a ser membro do CPF.
JGN – Qual é o propósito do CPF?
Pastor Tarcisio- O propósito do Conselho, já que não somos conselhos de Igrejas e sim de Pastores é a unidade. No meio da diversidade, buscamos a unidade. O que nos une, é muito maior do que as pequenas
coisas que nos separam. Independente da placa, a denominação que este Pastor pertença o propósito do conselho é este, unir todos os Pastores porque a chamada para o ministério é a mesma, as lutas, os revezes, os ventos também são os mesmos. O propósito é estarmos juntos em oração para que o Senhor nos fortaleça a cada dia.
JGN – Quais são as principais ações do CPF?
Pastor Tarcisio- Nós nos reunimos todos os meses, sempre as terças-feiras, uma vez por mês, é oferecido
um café pela Igreja que está hospedando; sempre nesta reunião, há um momento de oração, um momento de louvor e uma palavra que é ministrada aos pastores para que esse vínculo de amizade e companheirismo seja fortalecido a cada dia e a cada reunião.
JGN – Como o CPF vê a união Eclesiástica em Florianópolis e Região?
Pastor Tarcisio- É uma luta constante. Mas, hoje nós vemos como um grande avanço do CPF é a unidade dos Pastores. O CPF é uma entidade Jurídica, tem seu CNPJ e acima de tudo, estamos organizados. Portanto hoje posso ver que por mais diferente que possam ser nossas igrejas ou comunidades estamos unidos num mesmo princípio: O propósito de ganhar Florianópolis para Jesus e o que a gente vê em cada
Pastor é a Salvação de almas.Temos com isso conseguido um grande avanço na unidade Eclesiástica.
JGN – Quem sustenta o CPF?
Pastor Tarcisio- Nós não temos _ ns lucrativos nenhum, nem possuímos receita.
Os cafés são oferecidos pela própria Igreja onde está sendo realizada a reunião. Nenhum membro paga mensalidades ou taxas. É realizada uma oferta na reunião para efeitos administrativos, como impressos, boletins, etc. O custo operacional para o conselho é zero.
JGN – O que a comunidade evangélica pode esperar do CPF?
Pastor Tarcisio- Ver que neste conselho, os membros são homens de Deus, que foram escolhidos e
chamados para o Ministério. Esperar deles sempre uma palavra de fé, de esperança e motivação. Porque os membros se espelham no seu Pastor. Se o Pastor esta tomando uma direção, ela vai atrás sabendo que se ele tomou determinada direção, é porque Deus deu a direção para ele. Então é isso que o conselho motiva e busca. Que cada Pastor membro do CPF tenha no seu coração esta fé, para passar para o seu grupo, seu rebanho, algo que Deus tenha para dar. Mesmo que ele esteja passando por momentos de luta onde os ventos possam estar soprando contrários, ele vai estar sempre pronto para passar uma palavra de con_ ança. A comunidade se espelha nele e é isso que eles vêem: o meu Pastor está presente, está pregando a palavra e foi Deus que o constituiu para aquela comunidade.

Contato: tmangrich@hotmail.com / Fone: (48) 8824 1442

De Surfista de Cristo a Vice Prefeito da Capital

Família Bita e Cláudia     Foto de Luiz PeixotoBita e Cláudia 2 Foto de Luiz Peixoto

Sempre fui um garoto aplicado na escola, tirando excelentes notas e chegando a ganhar medalha de melhor aluno de um colégio muito bem conceituado de Florianópolis. Jogava basquete, mas queria um esporte onde não tivesse que dividir a vitória com outros. Foi então que optei pelo surf.
No meio de toda esta história tinha um vazio muito grande em meu coração que tentei preencher com namoradas, viagens ao exterior (minha família tinha um nível de vida bastante alto e podia me proporcionar o que eu desejasse), amigos, festas, passei no vestibular e ganhei um carro, namorava até uma miss, mas nada disso me fazia a cabeça, bem pelo contrário, sentia que a cada dia a euforia passava e o vazio continuava.
Foi então que me apresentaram as drogas. Durante dois anos me afundei usando direto e não conseguia mais passar sem ela… e o vazio foi aumentando. Até que um dia após ganhar um campeonato, deixar a namorada em casa, indo em meu carro novo para o apartamento na beira-mar, um amigo me disse a frase
que ficou martelando minha cabeça: – Bita, você deve ser o cara mais feliz do mundo! Eu olhei para ele e, sinceramente não consegui responder aquela frase com convicção. Aos 21 anos de idade uma idéia passou a ser fixa em minha mente: desejo de morrer. Aquele desejo não saía da minha mente e comecei a pensar em várias maneiras de alcançar meu objetivo. Nesta loucura toda, uma noite olhei dentro da gaveta ao lado de minha cama e lá estava uma Bíblia que os Gideões Internacionais haviam entregado no Colégio
Catarinense 11 anos antes. Peguei aquela Bíblia e ao abrir a primeira coisa que li foi: Jo. 3:3-5-
“E HAVIA entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. “Aquela expressão: “nascer de novo” não saía da minha cabeça… Nascer da água e do Espírito… Eu precisava nascer de novo. Foi então que no dia 7 de julho, às 7:00h da manhã eu senti um impulso que me levou à praia do “Santinho”. Lá eu entrei no mar e dei o mergulho da minha vida. Desci até bater os pés no fundo de areia e voltei à superfície gritando:
Eu nasci de novo, eu nasci de novo!

Minha namorada da época olhou e pensou que tinha ficado pirado. Cheguei em casa comecei a gritar para os meus pais que havia nascido de novo e que a partir daquele dia não usaria mais drogas (detalhe: eles nem sabiam que eu as usava e ficaram apavorados). No mesmo dia passei por uma psiquiatra. Daquele dia em diante comecei a orar toda hora e me alimentar da Palavra. Como na minha cabeça “crente” era tudo o que representava cara fechada e tinham usos e costumes, eu continuei freqüentando a Igreja de tradição dos meus pais.
A sede por Jesus aumentava. Meus pais não se conformavam e não satisfeitos, me levaram a mais três psiquiatras que deram um mesmo veredicto: o que ele tem é uma admiração enorme por Jesus e isto ninguém vai poder tirar dele. Aleluia!!!
Neste tempo comecei a achar que praia não deveria ser o lugar de um cristão. Não estava mais conseguindo bons resultados nos campeonatos e pensava seriamente em parar de surfar, achando que isto era um sinal de Deus para que eu parasse. Na noite em que eu estava bem decidido a não ir mais à praia tive um sonho maravilhoso: Eu, entrando em uma igreja com uma prancha azul marinho escrito Jesus Salva em amarelo ouro. No outro dia mandei fazer a prancha e meu patrocinador da “Tropical Brasil”, Avelino Bastos relutou, mas fez a prancha com os detalhes que Deus havia me mostrado no sonho. Um mês depois saía no Fantástico uma reportagem feita pelo Cacau Menezes sobre a mudança de vida do hoteleiro surfista que virou surfista de Cristo. Naquele momento revi pela televisão as cenas do meu sonho: eu entrando em uma igreja, com a prancha e declarando que Jesus agora era o meu Senhor. Esta mesma reportagem passou no Esporte Espetacular e circulou por vários programas locais. Assim fiquei conhecido como o primeiro surfista de Cristo do Brasil.

No começo muitos amigos diziam que eu estava louco, principalmente quando resolvi evangelizar na própria praia, levando comigo a prancha. O primeiro campeonato nacional que participei com aquela prancha, fui escolhido como surfista revelação saindo uma reportagem na Revista Veja. Foi muito interessante, pois uma das baterias quem estava correndo como meu adversário era o Dadá Figueiredo; na época ele era doidão, punk e demonstrava um estilo de vida totalmente oposto ao meu. O Jornal Folha de São Paulo colocou uma matéria enorme com o título: “Deus contra o diabo”. Depois de mais ou menos dez anos Dadá Figueiredo foi a uma de nossas reuniões com surfistas e aceitou Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. Agora jogamos no mesmo time: mais do que vencedores. Assim como estes fatos com o Dadá muitos amigos tiravam a maior onda, tentavam me fazer fumar maconha novamente e fazer tudo aquilo que não fazia mais parte da minha nova vida. Estes mesmos amigos hoje me pedem oração, alguns já estão convertidos e outros admiram e respeitam muito nosso trabalho.
Neste tempo terminei com a namorada que tinha. Já conhecia a Cláudia, tínhamos namorado nos tempos de loucura. O que Deus fez foi maravilhoso: um mês antes de eu ler a Bíblia sozinho, ela se converteu e também mudou radicalmente de vida. Quando nos encontramos de novo já éramos novas criaturas e logo vimos que o sentimento do passado voltou muito forte e começamos a namorar. Fomos juntos para uma Igreja Evangélica e ficamos cada vez mais firmes e determinados em nosso propósito de pregar a Palavra. Namoramos dois anos e meio e casamos. Já estamos casados há 24 anos e temos dois fi-lhos: Paula (20) e Rubinho (13).

Na fase de namoro montamos uma reunião para “ATLETAS de CRISTO”. Muitos jovens se converteram atletas ou não. Fazíamos uma reunião semanal e quando íamos aos campeonatos pregávamos com a galera na praia ou à noite em hotéis e clubes. Foi um tempo de muita colheita. Fizemos durante anos uma vez por semana um show dos Atletas de Cristo na frente da Catedral.
Infelizmente não mais permitiram. Freqüentamos uma Igreja Batista e depois de muito tempo resolvemos sair. No mesmo mês entramos para outra Igreja Evangélica, onde fomos consagrados a bispos e ficamos durante 16 anos.
Em 2004 fomos convidados a ser vice-prefeito de Florianópolis, junto com Dário Berger. Como homem público tivemos a oportunidade de mostrar o quanto um cristão pode contribuir com sua cidade. Muitas foram às oportunidades de pregar sobre o amor de Jesus a diversas camadas da sociedade. Hoje ocupamos duas pastas na Prefeitura: Secretário para Assuntos Internacionais e Secretário de Defesa do Cidadão e Segurança Pública.
Em 2007, saímos da Igreja em que estávamos e fundamos outra aqui em Florianópolis, com o nome LIVRE EM JESUS. Lá evangelizamos, reunindo semanalmente para shows de rap e rock centenas de jovens e finais de semanas reunimos as famílias destes jovens. Podemos afirmar que seguir a vontade de
Deus é a chave da felicidade eterna, pois “estamos como quem sonha”.