DÊ O SEU MELHOR…

melhor1Eu teria um imenso prazer em convidar Jesus Cristo para entrar na minha casa e jantar comigo; mas teria muita vergonha de convidar o Dr. Puccinelli. E então fico pensando… Jesus Cristo é uma pessoa concreta ou abstrata na minha vida? Interessante que para agradar o Dr. Puccinelli, chego sempre cedo no trabalho, faço cursos de especialização, me esforço sempre fazendo o meu melhor, ficando até horas após o expediente – quem sabe eu consiga aquela tão almejada promoção! Mas quando o “chefe” é Jesus Cristo, não me importo de chegar atrasado ou até mesmo faltar no “trabalho”, de fazer coisas de última hora e de qualquer jeito. Então, devo repensar meus motivos, a ver se de fato acredito em Deus ou se essa coisa de religião é apenas uma forma de entretenimento onde tenho 0 privilégio de viver numa comunidade “legal” e ter a chance de matar minha velada sede de exibicionismo. Brincar de religião pode não me fazer perder o emprego mas pode me fazer perder a salvação – e que “promoção” perdida! Quem sabe eu vá a igreja por desencargo de consciência ou pela herança recebida dos pais. De qualquer forma, ir à igreja tem sua utilidade, mesmo porquê,  tem também um imenso valor terapêutico – ainda que não for com o objetivo de adorar a Deus e ouvir a Sua palavra. Pode até ser que, em alguma dessas reuniões, eu me renda a Ele por algum apelo do Espírito Santo diretamente ao meu coração, através de alguma mensagem que acabou me “incomodando”. Mas o meu recado de hoje não é para esses meros expectantes e sim especificamente àqueles que fazem o trabalho do Senhor exercendo papeis de liderança nos seus diversos departamentos. É sabido de todos que igreja não salva ninguém, porém não deixa de ser uma “agência” de salvação. Portanto, é grande a responsabilidade daqueles que nela atuam, entendendo que estão sendo obreiros do próprio Deus e não de homens. Na construção da arca e do tabernáculo do deserto, Noé e Moisés receberam orientações detalhadas sobre os procedimentos de construção. Os trabalhadores foram escolhidos a dedo e tudo foi feito criteriosamente conforme  a orientação dada por Deus. Nada do que foi feito se fêz “mais ou menos”. Tudo foi cuidadosamente checado para que o lider certificasse que estava exatamente dentro dos  detalhes da planta de Deus. A mesma coisa acontecia com relação às cerimônias e liturgias. Porque Deus é um Deus de ordem e reverência. Ele não exige 101%, mas não aceita 99%. E o 100%  que Ele pede é proporcional ao melhor que você e sua igreja têem a oferecer. Isso está diretamente ligado à maximização dos juros dos talentos que Deus nos confiou e cobrará no dia final de acerto de contas. Está também diretamente ligado à eficácia do trabalho de evangelismo da igreja.  Amigo, Deus não aceita nada “mais ou menos”. Ele não aceita uma adoração “mais ou menos”; não aceita ser um cristão “mais ou menos”; não aceita ser “mais ou menos” obediente; “mais ou menos” fiel; “mais ou menos” verdadeiro. Porque Ele não nos salvou “mais ou menos” e nem é “mais ou menos” Deus. Não se esforce para ser o melhor, mas faça sempre o seu melhor, porque Deus deu a você o melhor – Jesus Cristo.

Por: Rubens Silva