O BERÇO DE NOSSA SUPREMA ESPERANÇA

natal..Você já deve ter percebido que o nível de alegria ou contentamento vai diminuindo com a idade. E faz sentido, porque é quando o homem vai gradativamente perdendo a juventude, a energia e fragilizando a saúde, sendo lentamente direcionado para o seu ocaso. Mas para quem de fato acredita na volta de Jesus, o contentamento não deveria ser progressivo com a idade, sabendo que finalmente estaríamos chegando ao nosso lar definitivo? O medo da morte não seria uma desconfiança da suprema promessa messiânica de vida eterna? O que tememos de fato, é a aproximação da morte ou as mazelas da velhice? Ou porque estamos despreparados para ambas as coisas? A resposta a estas perguntas irá determinar se de fato temos convicção na fé que um dia abraçamos. É claro que o medo da morte é natural porque temos um imenso senso de nossa origem divina estampada no coração, visto que originalmente o homem não foi desenhado para morrer.  A verdade é que a cruz de Cristo não trouxe apenas uma razoável esperança de dias melhores, mas trouxe junto a certeza da salvação. Entenda que a cruz de Cristo não é folclore, muito menos fantasia. A própria história secular confirma que de fato existiu um Cristo histórico. O motivo pelo qual existiu a cruz do calvário não foi em vão. Neste mundo de sofrimento e corrupção, a cruz de Cristo é a única saída que oferece a solução para uma sociedade marcada pela perversão e sofrimento. Mas Ele não permaneceu na cruz! Ele Ressuscitou e prometeu voltar para resolver definitivamente o problema do pecado. A volta de Jesus não será algo abstrato e sim a concretização de um sonho baseado numa esperança concreta, que breve se tornará numa realidade visível e palpável. Amigo, nada disso seria possível e estaríamos todos perdidos, se um dia Jesus Cristo recusasse deixar as cortes celestes para baixar até nós como o Infante de Belém. Ele dividiu a história secular para  unir a humanidade com a eternidade. Como não amá-Lo! Certamente que neste natal você irá presentear amigos e familiares; mas não deixe o seu Salvador de lado; afinal, Ele é o grande motivo do natal, da nossa alegria e esperança de dias melhores. Como muitos dão dicas do presente que desejam receber, Ele também deixou uma dica: “Filho meu, dá-me o teu coração” Prov. 23:26.

FELIZ NATAL!

Por: Rubens Silva