ELE VIVE!

1005350_703488213001860_1100359693_nA discussão começou por bobagens. Não demorou muito e o nivel baixou para a agressão verbal; Foi um verdadeiro show! Um deles tinha uma habilidade especial – era bem criativo nos palavrões. Mas o que me chamou a atenção foi um grande crucifixo que este carregava no peito. Falei em voz baixa: e esse cidadão ainda carrega um crucifixo… O colega que estava ao meu lado ouviu o que eu disse e foi contar para ele. Dias depois, ele mandou aquele mesmo colega a perguntar-me sobre o que eu tinha contra o crucifixo. E ali tivemos a oportunidade de conversar um pouco sobre o significado da cruz. Para o mundo cristão, a morte de Jesus na cruz do calvário foi o maior e mais significativo acontecimento de todos os tempos. Mas Ele não permanenceu na cruz. Ele ressuscitou! e hoje celebramos a um Cristo VIVO, porque se Ele não tivesse ressuscitado, diz a palavra de Deus que “vã seria a nossa fé” e nossa vida hoje não teria o menor sentido. Portanto, um Cristo vivo do lado de dentro do peito, no coração, é mais eficaz do que a ostentação de um Cristo morto do lado de fora, no peito. Infelizmente, “os homens reconhecem Cristo na História, ao passo que se desviam do Cristo vivo.” Mas… você já se perguntou, por que a cruz? Por que um inocente teria que morrer no lugar do culpado? Você e eu mereceríamos morrer de fato? Quem pecou não foram Adão e Eva? Se eu herdei essa tendência para o pecado, por que eu tenho que pagar por algo que não tenho culpa de ter nascido com ele? Essas perguntas ainda incomodam a muita gente. E a questão continua… Se Deus já sabia que este mundo cairia em pecado, então por que o criou? Há alguns anos, um rapaz me chamou num canto e confidenciou-me sua triste história. Sua esposa estava grávida e após exames, foram chamados pelo médico para lhes dar uma terrível notícia: a criança nasceria com sindrome de down. Mas eles teriam duas opções: abortar ou deixar nascer a criança. Eles choraram muito mas a decisão foi instantãnea: seguiria com a gravidez e dedicariam toda a atenção e cuidado, estando mesmo dispostos a sofrer juntamente com o pobre filho, porque já AMAVAM aquela criança. Sabe amigo, algo parecido aconteceu a este planeta. Na Sua infinita sabedoria e onisciência, Deus já sabia sim que estava criando um mundo que desenvolveria a sindrome de down – Bem que ele poderia abortá-lo se o desejasse; Ainda assim, no Seu infinito amor, Ele não somente resolveu criar este mundo, mas o amou a ponto de dar Sua vida por Ele. Sim, Deus providenciou uma forma de curar a doença da humanidade mesmo antes da fundação do mundo, porque Sua vontade nunca foi de ver Sua criação doente para sempre. Não é maravilhoso isso! Você e eu poderíamos ter sido abortados, mas estamos aqui como fruto de um amor inexplicável.
Hoje, celebramos aquele maravilhoso dia em que Jesus saiu vitorioso da morte. Hoje comemoramos a aplicação da profilaxia que trouxe cura total para a nossa doença mortal. Ele não merecia morrer, mas o fez para salvar a humanidade. Que amor é esse que a eternidade jamais será suficiente para nos fazer entender! Sua tumba foi uma aparente derrota, mas que culminou numa retumbante vitória! ELE ESTÁ VIVO!!! E agora estamos a um passo da eternidade, dependendo somente da nossa escolha pessoal em aceitá-Lo. Aleluia! Cristo vive!
“Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como havia dito. Vinde, vede o lugar onde o Senhor jazia.” Mateus 28:6

Por: Rubens Silva

O FIM DA MORTE

morteUm jovem cursava seu último ano de Medicina quando alguém lhe perguntou: o que você vai fazer depois que terminar a Residência? Todo empolgado, foi logo respondendo: vou ser o melhor neurocirurgião do mundo; e depois? – vou me casar com a mais linda artista plástica do mundo; e depois? – vou ter os filhos mais inteligentes e lindos do mundo; e depois? – vou ficar milionário e ter muitos bens; e depois? – vou curtir minha generosa aposentadoria; e depois? – bem, depois… o jovem abaixou a cabeça e já não disse mais nada.
Você sabe para onde vai o homem depois que morre? A resposta é boa e ruim ao mesmo tempo, servindo para todos, sem exceção. Imediatamente após a morte, uma pessoa não vai para o inferno, por pior que tenha sido o seu comportamento e também não vai para o céu, por maior que tenha sido a sua fé.
Então, para onde vão os que morrem? Ecles.12:7  responde claramente a esta pergunta: “O pó volte a terra, de onde veio, e o espírito volte a Deus que o deu.”  Aqui está se referindo ao estado do homem quando morre. A palavra “espírito” vem de um termo Hebraico ruash, que representa a energia divina, ou princípio vital, que anima os seres humanos, fôlego. Traduzindo esse texto: o corpo ou matéria, volta ao pó, de onde veio, e o espírito, a energia divina, o fôlego de vida, volta para Deus que o deu. Não existe consciência à parte do corpo, e em parte alguma as Escrituras indicam que por ocasião da morte a alma sobrevive como entidade consciente. Então, quando alguém morre, não significa que vai diretamente para o céu ou para inferno ou que o espírito fica vagando por aí, como muitos acreditam. Isso definitivamente não tem respaldo bíblico. A palavra de Deus afirma que “Os mortos não sabem coisa alguma” (Ecles. 9:5); “sai-lhes o espírito e eles retornam ao pó; nesse mesmo dia perecem todos os seus desígnios” (Sal. 146:4); “No além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma” (Ecles. 9:10). Esse é o estado da morte – inconsciência total. Interessante que a Bíblia compara a morte a um sono. Há boas razões para isso, porque vai chegar o dia em que todos irão “acordar”, ou seja, irão ressuscitar, por ocasião da segunda vinda de Jesus(Leia I Tess.4:16,17). Nessa ocasião, todos os casos dos homens já estarão decididos diante de Deus e agora sim, será o momento de irem ou para o céu ou para o inferno(sepultura permanente ou queima até a extinção), de acordo com as escolhas que cada um fez(leia Apoc.21:7,8).
A boa notícia é que a morte já foi derrotada na cruz do calvário. Você e eu ainda sofremos seus resultados porque, embora vencida, ela ainda não foi destruída. Mas rapidamente está se aproximando o dia em que a morte será totalmente aniquilada para nunca mais voltar a existir(Leia Apoc.20:14), e os mortos serão ressuscitados, onde “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis… então se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?” I Cor. 15:50-55. Será esse o extraordinário
desfecho do grande conflito entre o bem e o mal com o fim da morte e a destruição do pecado.  Apoc. 21:4 diz: “E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto nem dor, porque as primeiras coisas passaram.” Existe consolo maior do que este? Este é o real consolo bíblico com relação a morte, onde teremos o privilégio de reencontrar nossos queridos que se foram, onde nunca mais haverá  separação.  Antes de subir ao céu, Jesus deixou a promessa que se encontra em S.João 14:1-3 “Não fiquem aflitos. Creiam em Deus e creiam também em Mim. Na casa de Meu Pai há muitas moradas, e Eu vou preparar um lugar para vocês. Se não fosse assim Eu já lhes teria dito. E depois que Eu for e preparar um lugar para vocês, voltarei e os levarei comigo para que onde Eu estiver vocês estejam também.”  Jesus deixou essa promessa e irá cumprir porque na cruz do calvário Ele declarou que é apaixonado pela humanidade. Não bastando Sua promessa, Ele deixou dicas claras com relação à proximidade de Sua volta(Leia Mateus 24).  Basta ouvir os noticiários e confrontá-los com os sinais que Ele deixou para perceber a exatidão do seu cumprimento, mostrando que Deus não está de brincadeira com o ser humano. Amigo,  a morte é a única certeza que temos na vida, mas não é aí que devemos concentrar nossa atenção. Segundo a palavra de Deus, para quem morre, a distância entre a morte e a ressurreição é inexistente. Então você pode viver o dia de hoje, já tendo  uma intuição de vida eterna. Isso torna a vida mais feliz e abundante. Jamais permita que as vaidades da vida te roubem o amor por esta bendita esperança. Não negocie sua salvação. Mantenha sempre o foco nas coisas de valores eternos.

Por: Rubens Silva