PEQUEI… de novo!

pequei de novoVivemos num mundo complicado, rodeados por nuvens de tentações de todos os tipos, onde precisamos estar em guarda permanente das entradas de nossa alma. Mas precisamos reconhecer que, mesmo sendo cristãos, às vezes caímos, ficamos desanimados, decepcionados e até deprimidos pelos erros que cometemos. O pecado nos separa de Deus, e o inimigo se aproveita de nossas fraquezas e quedas para nos manter no solo. Mas não precisamos ficar no chão!  Jesus Cristo sempre toma a iniciativa e estende Sua mão em nossa direção,  nos oferecendo o Seu gracioso perdão. As duas naturezas que recebemos ao nascer continuará em luta ferrenha pela supremacia, vencendo aquela que for mais alimentada; e assim será até a volta do Senhor, quando Sua igreja passará da categoria de militante para a de triunfante, e nós receberemos uma eterna natureza glorificada. Portanto, não devemos focalizar a atenção em nossos erros e fracassos. Em vez disso, devemos olhar para a cruz de Cristo e nunca desanimar da fé,  porque foi Ele mesmo Quem prometeu: “…e o que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.” João 6:37. Podemos perder algumas batalhas, mas temos a certeza de que a guerra já foi ganha na cruz do calvário! Em nome de Jesus podemos ser mais do que vencedores e nunca desistir,  porque “aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.” Mateus 24:13.  Amigo, jamais permita que suas fraquezas te afastem dos caminhos de Deus.
Fazendo um balanço no final do dia, comecei a enumerar todas as minhas ações. Fiz coisas boas como orar, escrever, ler a Bíblia, dei uma esmola na cidade, ajudei meu vizinho da frente, fiz caminhada, mas a lista logo chegou ao fim. Então vieram as coisas más, como xingar escondido, pensamentos ruins, *#$%!@, falar mal de alguém, kyrbgyrpxm, comi demais, 6HÜ&*Ln, senti inveja, utmw#&)@, raiva no trânsito, ft&$m¨8b,… – desisti de contar. Sentado ali no sofá da sala, vi minha sombra projetada na parede e confesso que fiquei com vergonha da sombra. Fiquei bem chateado comigo mesmo; pensei em orar mas não tive coragem – que vergonha! Eu estava sozinho em casa. Levantei-me dali pedindo desculpas em voz alta e fui para a cama. Me virava de um lado para outro, por horas, incomodado com aquela lista indesejável – simplesmente não conseguia dormir com aquele constante peso pela culpa que me torturava a mente. De repente, ouvi uma voz suave, como se fosse meu anjo falando comigo – e um diálogo se seguiu:
ANJO: eu vi tudo o que você fez, mas durma tranquilo… sua oração foi atendida;
RUBENS: mas eu nem orei!;
ANJO: quando você fazia a lista das coisas boas, eu fiquei preocupado porque percebi certo orgulho da sua parte, mas quando
você começou a enumerar seus erros, pude ver no seu semblante e no coração, o seu pesar, a sua tristeza… vi que você
estava realmente arrependido;
RUBENS: mas eu estava com tanta vergonha de Deus que não tive coragem nem de orar;
ANJO: eu lia o seu coração naquele momento. Sentei do seu lado e te abracei ao ver a sua intensa luta – por isso estou
aqui, vim te acalmar…;
RUBENS: eu não deveria ter feito aquilo… vou pedir perdão agora mesmo!;
ANJO: Meu filho, quando você se levantou do sofá, eu ouvi aquele seu brado e te perdoei naquele momento! Durma tranquilo…
já apaguei a sua lista, sou Jesus Cristo.
RUBENS: Obrigado Senhzzzzz…

Por: Rubens Silva

FIEL A TODA PROVA

uriasO rei Davi tinha trinta e sete homens valentes de Guerra e somente um deles o venceu, a saber, Urias, marido de Bate–seba. Acompanhe essa história na sua íntegra em II Samuel capítulo 11.  Além de valente, Urias demonstrou ser um homem de caráter. Em sua ociosidade, no seu palácio e valendo-se da ausência de Urias, Davi aproveitou- se de sua bela esposa e se deu mal – ela ficou grávida! Então o rei arquitetou um plano de emergência para livrar-se da paternidade. Para tal, deu folga a Urias. Mas Urias recusou-se a ser desleal com os colegas no campo de batalha e não foi para sua casa. Davi tentou de novo, dessa vez o embriagou para facilitar a manobra. Mesmo embriagado, Urias demonstrou ter mais sobriedade do que o próprio rei. Davi fracassou novamente. Frustrado e desesperado, incrementou sua covardia – colocou a Urias vulnerável na linha de  frente da batalha.
Quanta desvantagem por ser fiel. Urias recusou-se a dormir com a própria esposa e agora não ousava abrir a carta que ele  carregava, contendo a própria sentença de morte. Assim morreu Urias, pagando alto preço pela sua fidelidade.
Amigo, não pense que por ser fiel e íntegro você receberá aplausos e simpatia da sociedade. Nem por isso desista de andar nos caminhos de Deus, ainda que isto lhe custe a vida.
Posteriormente Davi reconheceu sua estupidez, arrependeu-se profundamente e alcançou o perdão de Deus.
Duas lições quero deixar com você: A primeira, é que compensa ser fiel, ainda que caiam os céus. Você pode viver em desvantagem diante dos homens, mas certamente sua recompensa estará escondida com Deus. Não espere aplausos ou reconhecimento dos homens. Viva para Deus somente. A segunda lição é sobre o perdão de Deus. Por mais profundo que você tenha caído no pecado, o perdão de Deus te alcança. Davi era um especialista no erro, mas ninguém nunca se arrependeu quanto ele. E quando Deus perdoa, Ele esquece e considera como se nunca tivesse cometido aquele erro. No fim, Davi foi considerado o homem segundo o coração de Deus – um homem perfeito! Dá para entender!?
Por fim,  fico imaginando como será o encontro de Davi com Urias no céu. Que lição de compaixão, misericórdia, perdão e restauração. O amor de Deus é incompreensível! Que eu seja fiel a toda prova; que eu aprenda a perdoar para que o perdão de Deus seja eficaz na minha vida.

Por: Rubens Silva